Apocalipse cap. 1

Download Apocalipse cap. 1

Post on 14-Jul-2015

1.019 views

Category:

Spiritual

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li><p> Apocalipse </p><p>Apocalipse um gnero de literatura revelatria com uma estrutura narrativa, na qual a revelao mediada por um ser do outro mundo a um receptor humano, revelando uma realidade transcendente que simultaneamente temporal, na medida em que busca salvao escato-lgica, e tambm espacial, na medida em que envolve outro mundo1. </p><p>O Divino Mestre chama aos Espaos o Esprito Joo, que ainda se en-contrava preso nos liames da Terra, e o Apstolo, atnito e aflito, l a linguagem simblica do invisvel. </p><p>Recomenda-lhe o Senhor que entregue os seus conhecimentos ao plane-ta como advertncia a todas as naes e a todos os povos da Terra, e o velho Apstolo de Patmos transmite aos seus discpulos as advertn-cias extraordinrias do Apocalipse. </p><p>Todos os fatos posteriores existncia de Joo esto ali previstos. verdade que frequentemente a descrio apostlica penetra o terreno mais obscuro; v-se que a sua expresso humana no pde copiar fiel-mente a expresso divina das suas vises de palpitante interesse para a histria da Humanidade2 </p><p> 1 John J. Collins. Daniel, with an Introduction to Apocalyptic Literature. Grand Rapids: William B. </p><p>Eerdmans, 1984. P.4. </p><p>2 XAVIER, Francisco C., / Emmanuel (Esprito). A Caminho da Luz, 10 Ed. Rio de Janeiro: FEB, 1980, cap. 14 </p></li><li><p>APOCALIPSE </p><p> 2 </p><p>1 </p><p>Revelao de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e pelo seu anjo as enviou e as notificou a Joo, seu servo, 2 o qual testificou da palavra de Deus, e do testemunho de Jesus Cristo, e de tudo o que tem visto. 3 Bem-aventurado aquele que l, e os que ouvem as palavras desta profe-cia, e guardam as coisas que nela esto escritas; porque o tempo est prximo. 4 Joo, s sete igrejas que esto na sia: Graa e paz seja convosco da parte daquele que , e que era, e que h de vir, e da dos se-te Espritos que esto diante do seu trono; 5 e da parte de Jesus Cristo, que a fiel testemunha, o primognito dos mortos e o prncipe dos reis da terra. quele que nos ama, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados, 6 e nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai, a ele, glria e poder para todo o sempre. Amm! 7 Eis que vem com as nuvens, e todo olho o ver, at os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentaro sobre ele. Sim! Amm! 8 Eu sou o Alfa e o -mega, o Princpio e o Fim, diz o Senhor, que , e que era, e que h de vir, o Todo-poderoso.3 </p><p>Apocalipse termo grego que quer dizer revelao. </p><p>Tornou-se um tipo de literatura comum poca de Jesus e mesmo um pouco antes, na literatura hebraica existiam vrios Apocalipses. Era uma literatura escatolgica, isto , que se referia ao fim dos tempos. </p><p>Podemos dizer que tal literatura era uma extenso do gnero proftico, tendo por uma das diferenas que enquanto o profeta ouvia a revelao e a transmitia de forma oral, o Apocalipse era retratado em um livro. </p><p>Outra caracterstica desta literatura que ela era altamente simblica, tudo era traduzido por smb olos, para entender seu contedo e apreender o se ntido da revelao temos de retraduzir estes smbolos. </p><p>O autor deste Apocalipse tido pela tradio crist como sendo Joo, o E-</p><p>vangelista, que o escreveu quando estava exilado na ilha de Patmos no final do primeiro sculo de nossa era na poca de Domiciano. </p><p>Alguns estudiosos tentam situ-lo na poca de Nero, entretanto, esta no pa-rece a realidade; tentam mostrar que ele teria sido escrito antes do Quarto E-vangelho, o que tambm no tem comprovao e no parece ser a ordem natu-ral. </p><p>Tudo indica que foi escrito aps o Evangelho atribudo ao Discpulo Amado. </p><p>No primeiro versculo temos que uma revelao vinda de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu, e que foi notificada a Joo atravs de seu anjo. </p><p> 3 Apocalipse, 1: 1 a 8 </p></li><li><p>CLUDIO FAJARDO </p><p> 3 </p><p>Depreendemos da tratar-se de uma obra medinica. Jesus, como mdium de Deus a revelou ao Anjo, que como um mdium espiritual a transmitiu a Joo, o mdium encarnado, que materializou o texto para ns. </p><p>Muitos veem aqui como o anjo sendo o prprio Esprito Jesus, Ele como sen-do o Anjo de Deus por excelncia. Todavia alguns versculos que ainda iremos comentar falam em semelhana deste anjo revelador com o Filho do Homem, e no ltimo captulo desta Revelao o prprio Jesus diz: </p><p>Eu, Jesus, enviei o meu anjo, para vos testificar estas coisas nas igre-jas. Eu sou a Raiz e a Gerao de Davi, a resplandecente Estrela da manh.4 </p><p>Talvez esteja presente aqui uma primeira prefigurao do Esprito de Verda-de que veremos permeia todo Apocalipse, como sendo uma Revelao de Or-dem Superior. </p><p>Ainda temos no primeiro versculo o objetivo da obra, mostrar aos seus ser-vos as coisas que brevemente devem acontecer. </p><p>Lembramos novamente as palavras de Emmanuel: </p><p>Todos os fatos posteriores existncia de Joo esto ali previstos. verdade que frequentemente a descrio apostlica penetra o terreno mais obscuro; v-se que a sua expresso humana no pde copiar fiel-mente a expresso divina das suas vises de palpitante interesse para a histria da Humanidade5 </p><p>Brevemente no deve ser visto como um perodo de tempo fechado, demarca-</p><p>do, esta tem sido uma das dificuldades de todos os e s tudiosos deste tipo de lite-ratura; preciso compreendermos que uma revelao espiritual, vinda de Deus, e que o tempo de Deus diverso do nosso. Para um Cristo, Esprito que est integrado em Deus, alguns milnios podem significar segundos. Temos de levar isto em conta. </p><p>Atravs da palavra servo temos j, uma compreenso importante, o Cristo, que a quem a revelao dirigida, deve ser um servo de Deus e de Seu Cristo, isto , deve servi-Los servindo aos seus semelhantes. A palavra repetida se referindo tambm ao apstolo que tambm um servo produtor do Bem. </p><p>2 o qual testificou da palavra de Deus, e do testemunho de Jesus Cris-</p><p>to, e de tudo o que tem visto. </p><p>Quem por excelncia testificou da palavra de Deus foi Jesus-Cristo, todavia </p><p>ao que d a entender aqui o Evangelista refere-se a ele mesmo, Joo, que foi tambm testemunha do testemunho de Jesus. </p><p> 4 Apocalipse, 22: 16 </p><p>5 [F. C. XAVIER / Emmanuel (Esprito)1980], cap. 14 </p></li><li><p>APOCALIPSE </p><p> 4 </p><p>Joo, o evangelista, como os demais apstolos iniciadores do Movimento de Jesus, no tiveram vida fcil. Para divulgar o Evangelho eles tiveram que dar a prpria vida, uns se martirizando literalmente, outros, como o caso de Joo, doando toda a sua vida em favor do trabalho do Evangelho. Desta forma po-demos afirmar que ele tambm, de acordo com a sua condio evolutiva testificou da palavra de Deus e do testemunho de Jesus-Cristo. </p><p>O nono versculo deste primeiro captulo tambm insinua esta possibilidade: </p><p>Eu, Joo, irmo vosso e companheiro na tribulao, no reino e na per-severana, em Jesus, achei-me na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus.6 </p><p>E aqui preciso entender que s devido a esta fidelidade e a este testemunho que ele pde receber este revelao atravs de um desdobramento espiritual profundo como foi o caso. Se ele no estivesse ajustado ao plano operacional do Evangelho, jamais poderia trazer ao mundo esta obra que bem a sntese de toda a Boa Nova. </p><p>Outro fato importante a ser destacado a afirmativa de que ele testificou, e aqui podemos dizer, fielmente, o que viu. Pois h casos em que mdiuns veem algo e distorcem o que viram, influem na comunicao de tal modo que esta se desfigura. </p><p>Outros meditam no Evangelho, mas insistem em interpret-lo segundo as suas convenincias e no, deixando que o Verbo Divino diga a eles o que pre-ciso em favor de seu crescimento moral e espiritual. </p><p>3 Bem-aventurado aquele que l, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela esto escritas; porque o tempo est prximo. </p><p>Bem aventurado, isto , feliz. </p><p>Aquele que l; como j dissemos o Apocalipse um livro, desta forma era li-do; apesar de ser uma realidade que quele tempo grande era o nmero dos analfabetos, o que leva o evangelista a completar: e os que ouvem, pois tais li-vros eram lidos nas assembleias, como as cartas apostlicas e os Evangelhos, para que todos pudessem se inteirar de seus valiosos ensinamentos. </p><p>Palavras desta profecia; trata-se do contedo do livro, da revelao propri-amente dita. Revelao esta que se mostrou ser muito importante e valiosa com o decorrer dos tempos. Muitos no a compreendendo no lhe deram o valor devido, mas nos dias de hoje j quase unnime entre os cristos, o valor desta obra a ser implantada no corao de todos ns. </p><p>Importa aqui dizer que as palavras desta profecia em nada contradizem os qua-</p><p>tro Evangelhos, muito pelo contrrio, do a eles vida e o concluem de forma magistral. </p><p> 6 Apocalipse, 1: 9 </p></li><li><p>CLUDIO FAJARDO </p><p> 5 </p><p>E guardam as coisas que nela esto escritas; guardar aqui deve ser enten-</p><p>dido como vivenciar, dar o devido valor fazendo destas palavras roteiro de vi-da. </p><p>Ao revelar isto bem no incio da obra, o Esprito Jesus vem nos chamar a a-teno no s para a necessidade de ler este livro com muito carinho, mas tam-bm de estud-lo minuciosamente, pois pela introduo ele j adianta, muito contedo importante vem a para a devida orientao daquele que j despertou para a necessidade de se autoeducar luz das Verdades de Deus. </p><p>porque o tempo est prximo; qual o tempo est prximo? Isso indica o tem-po do fim, ou o final dos tempos. Aqui no devemos confundir com o final do mundo, mas de um fim de ciclo em que haver uma separao do joio do trigo, do bem do mal, e que aqueles Espritos que insistirem em fazer oposio ao Cristo e no evolurem da forma desejada, sero levados a outros mundos ade-quados ao seu estado evolutivo. </p><p>Em linguagem bblica podemos dizer que eles sero os Ados de outros mundos. </p><p>Entretanto, mais uma vez dizemos que se trata de um prximo relativo. J quele tempo muitos aguardavam que estas coisas se dariam j; com o decorrer do tempo foi sendo visto que este tempo iria variar, e hoje sabemos que se mui-tas coisas j ocorreram para determinado grupo de Espritos, para outros ainda vo ocorrer, e tudo depender de como ser o comportamento de cada um. Na realidade este prximo ser mais ou mesmo distante de acordo com o que cada um fizer da sua vida, pois se existem previses que tudo indica j foram cum-pridas, outras existem a se realizarem de forma coletiva e relativo a povos v-rios; no podendo tambm esquecermos que h tambm o apocalipse a ser vivido por cada um individualmente. </p><p>4 Joo, s sete igrejas que esto na sia: Graa e paz seja convosco da parte daquele que , e que era, e que h de vir, e da dos sete Espri-tos que esto diante do seu trono </p><p>Joo; o intermedirio, o mdium da revelao. Muitos estudiosos tm afir-mado ser outro Joo que no o evangelista o autor do Apocalipse. Tratar-se-ia de um presbtero da igreja de feso. Pode ser, mas o mais provvel que seja mesmo o Evangelista quem recebeu a revelao. </p><p> preciso lembrar, que Joo j era bem idoso nesta poca, e que tinha sofrido bastante, o que tornaria difcil que ele pudesse realizar o esforo de escrever todo este livro, o que no era fcil devido s dificuldades de escrita da poca. Assim, possvel que ele tenha recebido a revelao por via medinica e ditado a um de seus discpulos, que poderia muito bem ser este Joo o presbtero e que este de fato quem tenha escrito o Apocalipse. Todavia, se isto ocorreu desta </p></li><li><p>APOCALIPSE </p><p> 6 </p><p>forma, no deixa de ser o evangelista o autor do Apocalipse, como Paulo foi o autor de suas cartas muitas vezes escritas pelas mos de outros. </p><p>s sete igrejas que esto na sia ; a revelao era dirigida s sete igrejas situa-</p><p>das na sia Menor, hoje Turquia. Estas no eram todas as igrejas crists da po-ca na regio, preciso ver na expresso um smbolo para todas as igrejas.</p><p>O nmero sete de grande significao simblica na literatura hebraica era um nmero sagrado. Tem por significado integralidade, perfeio. Sete so os dias da criao; quem matasse Caim seria castigado sete vezes; No levaria para a arca sete pares de cada espcie de animal puro, e muitos outros exemplos po-deriam ser dados, de tal forma que estas sete igrejas representam a totalidade de todas as igrejas crists; como podemos tambm ver nelas sete componentes de nossa prpria personalidade, ou a igreja crist em sete fases nestes dois mil anos de cristianismo, entre outras significaes possveis. </p><p>da parte daquele que , e que era, e que h de vir; Joo o mdium e tem ampla conscincia de sua condio de apenas intermedirio, ele falava da parte daquele que , e que era, e que h de vir, ou seja, de Deus </p><p>e da dos sete Espritos que esto diante do seu trono; e da parte dos sete (novamente a simbologia) Espritos que aqui podem representar os mentores espirituais de cada igreja. O Espiritismo nos abre esta possibilidade, a de que cada grupo que se rene para uma determinada finalidade na rea do Bem ter vinculado a ele um mentor espiritual. </p><p>Estar diante do trono de Deus estar como que na antecmara do Criador, so aqueles Espritos que j esto mais comprometidos com o Servio de Deus e num grau maior de afinidade com Ele. </p><p>Em nosso orbe, que tem Jesus como Governador Espiritual do Planeta, po-dem ser os Ministros do Cristo, o Esprito Santo, que o grupo de Espritos que auxiliam Jesus na governana do Orbe desde a fundao do mesmo. </p><p>5 e da parte de Jesus Cristo, que a fiel testemunha, o primognito dos mortos e o prncipe dos reis da terra. quele que nos ama, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados </p><p>Joo confirma ser mdium da parte de Jesus Cristo, pois era medianeiro de </p><p>suas ideias na Terra atravs da vivncia e da divulgao do Evangelho, o que ns tambm podemos ser. </p><p>Fiel testemunha; testemunhamos o que vimos. Jesus testemunha do Pai porque O viu atravs de Sua compreenso superior, atravs de Sua integrao Nele. Por isso fiel testemunha, pois alm de v-Lo, viveu-O integralmente. Por isto pde dizer: Quem me v a mim v o Pai7 </p><p>No que ele fosse o Pai, mas que se fazendo um espelho no mais alto grau de pureza refletiu Deus no mximo que nossa compr eenso pode perceber. </p><p> 7 Joo, 14: 9 </p></li><li><p>CLUDIO FAJARDO </p><p> 7 </p><p>Deste modo, se quisermos ver Deus na limitao de nosso entendimento, basta ver Jesus, Ele mostrou-nos o Pai por ser Fiel Testemunha Dele. </p><p>Primognito dos mortos; primognito o que nasceu primeiro. O objetivo da vida nos fazer nascer para a vida verdadeira que a vida espiritual nos pa-dres superiores de Deus. Todos estamos gestando em ns o Filho do homem que representa o grau mximo de evoluo que podemos alcanar. </p><p>Dentro desta conceituao, entre ns, os ainda mortos, Jesus foi o que nasceu primeiro para a vida superior em Deus, deste modo, Primognito dos mortos. </p><p>Neste passo preciso interpretar este texto luz de Romanos, 8: 29: </p><p>porque os que dantes conheceu, tambm os predestinou para serem conformes imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primognito entre muitos irmos. </p><p>O que o apstolo Paulo quer dizer com este verso? Entre tantas interpreta-es, como comum na literatura evanglica, que todos estamos predestinados a tambm sermo...</p></li></ul>