apocalipse cap. 1

Download Apocalipse cap. 1

Post on 14-Jul-2015

1.019 views

Category:

Spiritual

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Apocalipse

    Apocalipse um gnero de literatura revelatria com uma estrutura narrativa, na qual a revelao mediada por um ser do outro mundo a um receptor humano, revelando uma realidade transcendente que simultaneamente temporal, na medida em que busca salvao escato-lgica, e tambm espacial, na medida em que envolve outro mundo1.

    O Divino Mestre chama aos Espaos o Esprito Joo, que ainda se en-contrava preso nos liames da Terra, e o Apstolo, atnito e aflito, l a linguagem simblica do invisvel.

    Recomenda-lhe o Senhor que entregue os seus conhecimentos ao plane-ta como advertncia a todas as naes e a todos os povos da Terra, e o velho Apstolo de Patmos transmite aos seus discpulos as advertn-cias extraordinrias do Apocalipse.

    Todos os fatos posteriores existncia de Joo esto ali previstos. verdade que frequentemente a descrio apostlica penetra o terreno mais obscuro; v-se que a sua expresso humana no pde copiar fiel-mente a expresso divina das suas vises de palpitante interesse para a histria da Humanidade2

    1 John J. Collins. Daniel, with an Introduction to Apocalyptic Literature. Grand Rapids: William B.

    Eerdmans, 1984. P.4.

    2 XAVIER, Francisco C., / Emmanuel (Esprito). A Caminho da Luz, 10 Ed. Rio de Janeiro: FEB, 1980, cap. 14

  • APOCALIPSE

    2

    1

    Revelao de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e pelo seu anjo as enviou e as notificou a Joo, seu servo, 2 o qual testificou da palavra de Deus, e do testemunho de Jesus Cristo, e de tudo o que tem visto. 3 Bem-aventurado aquele que l, e os que ouvem as palavras desta profe-cia, e guardam as coisas que nela esto escritas; porque o tempo est prximo. 4 Joo, s sete igrejas que esto na sia: Graa e paz seja convosco da parte daquele que , e que era, e que h de vir, e da dos se-te Espritos que esto diante do seu trono; 5 e da parte de Jesus Cristo, que a fiel testemunha, o primognito dos mortos e o prncipe dos reis da terra. quele que nos ama, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados, 6 e nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai, a ele, glria e poder para todo o sempre. Amm! 7 Eis que vem com as nuvens, e todo olho o ver, at os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentaro sobre ele. Sim! Amm! 8 Eu sou o Alfa e o -mega, o Princpio e o Fim, diz o Senhor, que , e que era, e que h de vir, o Todo-poderoso.3

    Apocalipse termo grego que quer dizer revelao.

    Tornou-se um tipo de literatura comum poca de Jesus e mesmo um pouco antes, na literatura hebraica existiam vrios Apocalipses. Era uma literatura escatolgica, isto , que se referia ao fim dos tempos.

    Podemos dizer que tal literatura era uma extenso do gnero proftico, tendo por uma das diferenas que enquanto o profeta ouvia a revelao e a transmitia de forma oral, o Apocalipse era retratado em um livro.

    Outra caracterstica desta literatura que ela era altamente simblica, tudo era traduzido por smb olos, para entender seu contedo e apreender o se ntido da revelao temos de retraduzir estes smbolos.

    O autor deste Apocalipse tido pela tradio crist como sendo Joo, o E-

    vangelista, que o escreveu quando estava exilado na ilha de Patmos no final do primeiro sculo de nossa era na poca de Domiciano.

    Alguns estudiosos tentam situ-lo na poca de Nero, entretanto, esta no pa-rece a realidade; tentam mostrar que ele teria sido escrito antes do Quarto E-vangelho, o que tambm no tem comprovao e no parece ser a ordem natu-ral.

    Tudo indica que foi escrito aps o Evangelho atribudo ao Discpulo Amado.

    No primeiro versculo temos que uma revelao vinda de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu, e que foi notificada a Joo atravs de seu anjo.

    3 Apocalipse, 1: 1 a 8

  • CLUDIO FAJARDO

    3

    Depreendemos da tratar-se de uma obra medinica. Jesus, como mdium de Deus a revelou ao Anjo, que como um mdium espiritual a transmitiu a Joo, o mdium encarnado, que materializou o texto para ns.

    Muitos veem aqui como o anjo sendo o prprio Esprito Jesus, Ele como sen-do o Anjo de Deus por excelncia. Todavia alguns versculos que ainda iremos comentar falam em semelhana deste anjo revelador com o Filho do Homem, e no ltimo captulo desta Revelao o prprio Jesus diz:

    Eu, Jesus, enviei o meu anjo, para vos testificar estas coisas nas igre-jas. Eu sou a Raiz e a Gerao de Davi, a resplandecente Estrela da manh.4

    Talvez esteja presente aqui uma primeira prefigurao do Esprito de Verda-de que veremos permeia todo Apocalipse, como sendo uma Revelao de Or-dem Superior.

    Ainda temos no primeiro versculo o objetivo da obra, mostrar aos seus ser-vos as coisas que brevemente devem acontecer.

    Lembramos novamente as palavras de Emmanuel:

    Todos os fatos posteriores existncia de Joo esto ali previstos. verdade que frequentemente a descrio apostlica penetra o terreno mais obscuro; v-se que a sua expresso humana no pde copiar fiel-mente a expresso divina das suas vises de palpitante interesse para a histria da Humanidade5

    Brevemente no deve ser visto como um perodo de tempo fechado, demarca-

    do, esta tem sido uma das dificuldades de todos os e s tudiosos deste tipo de lite-ratura; preciso compreendermos que uma revelao espiritual, vinda de Deus, e que o tempo de Deus diverso do nosso. Para um Cristo, Esprito que est integrado em Deus, alguns milnios podem significar segundos. Temos de levar isto em conta.

    Atravs da palavra servo temos j, uma compreenso importante, o Cristo, que a quem a revelao dirigida, deve ser um servo de Deus e de Seu Cristo, isto , deve servi-Los servindo aos seus semelhantes. A palavra repetida se referindo tambm ao apstolo que tambm um servo produtor do Bem.

    2 o qual testificou da palavra de Deus, e do testemunho de Jesus Cris-

    to, e de tudo o que tem visto.

    Quem por excelncia testificou da palavra de Deus foi Jesus-Cristo, todavia

    ao que d a entender aqui o Evangelista refere-se a ele mesmo, Joo, que foi tambm testemunha do testemunho de Jesus.

    4 Apocalipse, 22: 16

    5 [F. C. XAVIER / Emmanuel (Esprito)1980], cap. 14

  • APOCALIPSE

    4

    Joo, o evangelista, como os demais apstolos iniciadores do Movimento de Jesus, no tiveram vida fcil. Para divulgar o Evangelho eles tiveram que dar a prpria vida, uns se martirizando literalmente, outros, como o caso de Joo, doando toda a sua vida em favor do trabalho do Evangelho. Desta forma po-demos afirmar que ele tambm, de acordo com a sua condio evolutiva testificou da palavra de Deus e do testemunho de Jesus-Cristo.

    O nono versculo deste primeiro captulo tambm insinua esta possibilidade:

    Eu, Joo, irmo vosso e companheiro na tribulao, no reino e na per-severana, em Jesus, achei-me na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus.6

    E aqui preciso entender que s devido a esta fidelidade e a este testemunho que ele pde receber este revelao atravs de um desdobramento espiritual profundo como foi o caso. Se ele no estivesse ajustado ao plano operacional do Evangelho, jamais poderia trazer ao mundo esta obra que bem a sntese de toda a Boa Nova.

    Outro fato importante a ser destacado a afirmativa de que ele testificou, e aqui podemos dizer, fielmente, o que viu. Pois h casos em que mdiuns veem algo e distorcem o que viram, influem na comunicao de tal modo que esta se desfigura.

    Outros meditam no Evangelho, mas insistem em interpret-lo segundo as suas convenincias e no, deixando que o Verbo Divino diga a eles o que pre-ciso em favor de seu crescimento moral e espiritual.

    3 Bem-aventurado aquele que l, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela esto escritas; porque o tempo est prximo.

    Bem aventurado, isto , feliz.

    Aquele que l; como j dissemos o Apocalipse um livro, desta forma era li-do; apesar de ser uma realidade que quele tempo grande era o nmero dos analfabetos, o que leva o evangelista a completar: e os que ouvem, pois tais li-vros eram lidos nas assembleias, como as cartas apostlicas e os Evangelhos, para que todos pudessem se inteirar de seus valiosos ensinamentos.

    Palavras desta profecia; trata-se do contedo do livro, da revelao propri-amente dita. Revelao esta que se mostrou ser muito importante e valiosa com o decorrer dos tempos. Muitos no a compreendendo no lhe deram o valor devido, mas nos dias de hoje j quase unnime entre os cristos, o valor desta obra a ser implantada no corao de todos ns.

    Importa aqui dizer que as palavras desta profecia em nada contradizem os qua-

    tro Evangelhos, muito pelo contrrio, do a eles vida e o concluem de forma magistral.

    6 Apocalipse, 1: 9

  • CLUDIO FAJARDO

    5

    E guardam as coisas que nela esto escritas; guardar aqui deve ser enten-

    dido como vivenciar, dar o devido valor fazendo destas palavras roteiro de vi-da.

    Ao revelar isto bem no incio da obra, o Esprito Jesus vem nos chamar a a-teno no s para a necessidade de ler este livro com muito carinho, mas tam-bm de estud-lo minuciosamente, pois pela introduo ele j adianta, muito contedo importante vem a para a devida orientao daquele que j despertou para a necessidade de se autoeducar luz das Verdades de Deus.

    porque o tempo est prximo; qual o tempo est prximo? Isso indica o tem-po do fim, ou o final dos tempos. Aqui no devemos confundir com o final do mundo, mas de um fim de ciclo em que haver uma separao do joio do trigo, do bem do mal, e que aqueles Espritos que insistirem em fazer oposio ao Cristo e no evolurem da forma desejada, sero levados