anurio brasileiro de seguran§a pblica - ano 10

Download Anurio Brasileiro de Seguran§a Pblica - ano 10

Post on 12-Apr-2017

49 views

Category:

Government & Nonprofit

4 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Anurio Brasileirode Segurana Pblica

    ISSN 1983-7364 ano 10 2016

    2016

  • 2

    4 Ficha institucional 5 Ficha tcnica 6 Infogrfico 10 Introduo

    sumrio

    2

    Frum Brasileiro de Segurana Pblica Rua Amlia de Noronha, 151 Conj. 405 Pinheiros So Paulo SP Brasil CEP: 05410-010 tel/fax: 55 11 3081-0925 www.forumseguranca.org.br

  • 3

    4 Ficha institucional 5 Ficha tcnica 6 Infogrfico 10 Introduo

    Parte 1 Segurana Pblica em nmeros

    14 Estatsticas criminais 62 Gastos com segurana pblica 80 Fora nacional 84 Inquritos policiais 88 Violncia nas escolas 102 Efetivos das foras policiais e vigilantes 116 Populao carcerria

    Parte 2 Estado, crime e violncia

    118 Pesquisa FBSP/Datafolha

    Parte 3 Apndice Metodolgico

    136 Grupo de Qualidade

    3

  • 4

    expediente

    Ficha institucional

    Frum Brasileiro de segurana PBlica

    Presidente do Conselho de AdministraoPaulo Sette Cmara

    ConselheirosElizabeth Leeds - Presidente de HonraCssio Thyone Almeida de RosaDaniel CerqueiraHayde Glria Cruz CarusoHumberto VianaJacqueline de Oliveira MunizJsus BarretoLudmila RibeiroMarcos Aurelio Veloso e SilvaMarlene Ines SpaniolYolanda Cato

    Conselho FiscalEdson M. L. S. RamosPaula PoncioniSrgio Roberto de Abreu

    Copyright Frum Brasileiro de Segurana Pblica ISSN 1983-7634

    equiPe Frum Brasileiro de segurana PBlica

    Diretor PresidenteRenato Srgio de Lima

    Diretora ExecutivaSamira Bueno

    Coordenao InstitucionalPatrcia Nogueira Prglhf

    Consultora SniorOlaya Hanashiro

    Equipe Tcnica e ColaboradoresCau MartinsCristina Neme David MarquesIsabela SobralMarina PinheiroMarina SantosRoberta AstolfiStefanie Prandi

    Equipe AdministrativaAmanda Gouvea Dbora LopesElaine RosaKarina NascimentoSueli Bueno

    Voltar ao Sumrio

    Voltar ao Sumrio

  • 5

    Ficha tcnica

    anurio Brasileiro de segurana PBlica 2016

    Nota legalOs textos e opinies expressos no Anurio Brasileiro de Segurana Pblica so de responsabilidade institucional e/ou, quando assinados, de seus respectivos autores. Os contedos e o teor das anlises publicadas no necessariamente refletem a opinio de todos os colaboradores envolvidos na produo do Anurio, bem como dos integrantes dos Conselhos Diretivos da instituio.

    Licena Creative Commons permitido copiar, distribuir, exibir e executar a obra, e criar obras derivadas sob as seguintes condies: dar crdito ao autor original, da forma especificada pelo autor ou licenciante; no utilizar essa obra com finalidades comercias; para alterao, transformao ou criao de outra obra com base nessa, a distribuio desta nova obra dever estar sob uma licena idntica a essa.

    Apoio/PatrocnioEdio 2016 do Anurio Brasileiro de Segurana Pblica

    Fundao Ford

    Open Society Foundations - OSF

    Coordenao GeralRenato Srgio de LimaSamira Bueno

    Equipe TcnicaCau MartinsDavid MarquesPatrcia Nogueira PrglhfRoberta Astolfi

    ColaboradoresGabriel TonelliUrsula Dias Peres

    EstagiriasIsabela SobralMarina SantosStefanie Prandi

    TextosAndr Zanetic (NEV/USP)Bruno Langeani (Instituto Sou da Paz)Daniel Cerqueira (IPEA)Elisandro Lotin (ANASPRA)Ivan Marques (Instituto Sou da Paz)Marina Pinheiro (FBSP)Natalia Pollachi (Instituto Sou da Paz)Olaya Hanashiro (FBSP)Patrcia Nogueira Prglhf (FBSP)Renato Srgio de Lima (FBSP)Samira Bueno (FBSP)Ursula Dias Peres (EACH/USP)

    Assessoria de ComunicaoLetra Certa Estratgia e Ttica em Comunicao (11) 3812-6956

    Edio de arteSeePix (11) 3828-3991

    Voltar ao Sumrio

    Voltar ao Sumrio

  • MORTES VIOLENTAS INTENCIONAIS NMEROS DE GUERRA OUTRAS fACES DA CRIMINALIDADE

    A cada 9 minutos...

    mortes violentas intencionais em 2015, incluindo vtimas de homicdios dolosos, de latrocnios, leses corporais seguidas de morte e mortes decorrentes de intervenes policiais.

    1 pessoa foi morta violentamente no pas

    58.492

    1.238

    Reduo de 2%ante o dado de 2014, quando 59.730 pessoas foram mortas.

    vidas poupadas, mas ainda muito distante de patamares civilizados.

    O Brasil registrou mais vtimas de mortes violentas intencionais (ou pessoas assassinadas) em 5 anos do que a Guerra na Sria no mesmo perodo:

    Fonte: Observatrio de Direitos Humanos da Sria; United Nations High Commissioner for Refugees (UNHCR); Anurio Brasileiro de Segurana Pblica; Frum Brasileiro de Segurana Pblica.

    dos brasileiros tm medo de morrer assassinados

    Guerra na SriaMaro/2011 a Novembro/ 2015

    BrasilJaneiro/2011 a Dezembro/ 2015

    279.592 mortos

    256.124 mortos

    Segurana Pblica em Nmeros 2016

    73% so pretos e pardos

    54% jovens de 15 a 24 anos

    QUEM MORRE?

    POLCIA QUE MORRE, POLCIA QUE MATA

    Entre morrer e matar...

    Mortes decorrentes de intervenes policiais

    Policiais morrem 3x mais fora de servio do que no trabalho

    Entre 2009 e 2015, policiais brasileiros morreram 113% mais em servio do que os policiais americanos

    da populao brasileira acredita que os policiais so caados pelo crime393 policiais vtimas de homicdio em 2015,

    sendo 103 em servio e 290 fora de servio

    64%57%76%

    63% acham que os policiais no tm boas condies de trabalho

    da populao acredita que Bandido bom

    bandido morto

    tm medo de ser vtima de violncia da Polcia Militar

    tm medo de ser vtima de violncia da Polcia Civil

    3.345 vtimas de intervenes policiais em 2015

    Populao reconhece as dificuldades enfrentadas pelos Policiais

    Polcia eficiente, porm, muito violenta

    17.688 mortos pelas Polcias entre 2009 e 2015

    * Por 100 mil habitantes

    1,2 1,6 1,1

    62,5 25,7 34,0

    Honduras Brasil frica do Sul

    Taxa de Letalidade Policial

    Taxa de Homicdio Doloso

    afirmam que a PM eficiente em garantir a segurana da populao50%

    59%

    53%

    52% acreditam que a PC eficiente no esclarecimento de crimes

    70% acham que as polcias exageram no uso da violncia

    45.460 estupros em 2015

    Reduo de 10% em relao a 2014 125 vtimas por dia

    48

    72

    49

    27

    5141

    78

    10191

    160

    121

    79

    103

    0

    20

    40

    60

    80

    100

    120

    140

    160

    180

    2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015

    Estados Unidos Brasil

    56

    Mais de um milho de carros roubados ou furtados em dois anos

    armas apreendidas em 2015110.327

  • Segurana Pblica em Nmeros 2016

    Capitais concentram 26% dos assassinatos do pas

    DESAfIOS PARA OS NOVOS PREfEITOS

    RELAO ENTRE VIOLNCIA E O ESPAO ESCOLAR

    CUSTO DA POLTICA PBLICA DE SEGURANA fORA NACIONAL DE SEGURANA PBLICA

    O PAPEL DO GOVERNO fEDERAL NAS POLTICAS PBLICAS DE SEGURANA

    SEGURANA PBLICA x SEGURANA PRIVADA

    PRISES

    76,3 bilhes foram gastos com com segurana pblica pela Unio, Estados e Municpios

    gastos com a Fora Nacional de Segurana Pblica em 2015

    Crescimento de 62% entre 2002 e 2015Foram 15.008 homicdios, latrocnios e leses corporais seguidas de morte em 2015.

    A taxa de 30,8 por 100 mil habitantes 15% superior mdia nacional

    1.836 municpios declararam despesas com segurana pblica em 2015, totalizando 4,4 bilhes

    Maior crescimento no perodo acontece entre os municpios

    Estados que mais receberam operaes foram Par, Rio de Janeiro e Rondnia

    86,2%224,9%

    61,6%EstadosUnioMunicpios

    50% dos alunos frequentando o 9 ano do ensino fundamental esto em escolas localizadas

    em reas de risco de violncia.

    14,8% dos estudantes afirmaram ter perdido aula por falta de segurana no trajeto

    casa-escola ou na escola.

    do oramento do Ministrio da Justia est comprometido com a Polcia Federal e com a Polcia Rodoviria Federal.

    As despesas com Segurana Pblica representaram 1,38% do PIB

    81%

    2%

    3%

    240 operaes entre 2004 e 2015

    32%

    Ostensivas Fronteiras Ambiental

    12%13%

    162 milhes

    Efetivo mobilizado de 1.446 profissionais

    584.361 pessoas encarceradas

    36% em situao provisria, ou seja,

    212.178 no foram julgados

    do oramento do Ministrio da Justia destinado para o Fundo Penitencirio Nacional. Reduo de 49% na ltima dcada.

    do oramento do Ministrio da Justia para o Fundo Nacional de Segurana Pblica. Desde a criao do Fundo, em 2002, a reduo foi de 48%.

    519.014 Vigilantes

    Ativos

    552.399 Policiais Civis

    e Militares

  • 10

    A 10. Edio do Anurio Brasileiro de Segurana Pblica traz informaes fundamentais sobre o debate civilizatrio no Brasil e sobre o papel das instituies e das polticas pblicas. Os nmeros contidos nesta edio so a traduo da enorme dificuldade em se reconhecer o drama da violn-cia e ala-lo condio de uma das pautas centrais do pas. A violncia, seja ela cometida na e pela sociedade ou aquela cometida pelo prprio Estado, muitas vezes legitimada como resposta ao crime e h uma enorme distncia entre discursos e prticas; entre o reconhecimento do problema e sua converso em medidas concretas para o seu enfrentamento.

    As mortes violentas intencionais continuam a beirar 60 mil registros anuais, com crescimento no nmero de latrocnios e de mortes decorrentes de interveno policial, cuja proporo j supe-rou a de ao menos nove pessoas mortas todos os dias pelas polcias brasileiras. E esta marca nos singulariza at mesmo em relao s naes com ndices e caractersticas parecidas. As taxas de mortes decorrentes de intervenes policiais de Honduras, a nao mais violenta do mundo pro-porcionalmente, e da frica do Sul so inferiores taxa brasileira. Sob todas as mtricas, a ao do Estado resulta no Brasil em um nmero muito elevado de mortes.

    Como