anurio 11

Download anurio 11

Post on 07-Mar-2016

223 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

anuário 11

TRANSCRIPT

  • anurio

    2011

    anurio.indd 1 20/1/2012 18:51:06

  • anurio.indd 2 20/1/2012 18:51:06

  • PRETRITO IMPERFEITO DE TERRITRIOS MVEIS | Flavya Mutran19 MAR | 17 ABR

    O trabalho uma experimentao potica que busca diferentes maneiras de explorar fotograficamente o

    rosto - e at a ausncia dele -, no universo dos lbuns de Redes Sociais. A pesquisa se divide nas sries EGOSHOTS e

    BIOSHOTS criando-se imagens que so chaves, portas e espelhos que refletem o eu, o outro e o lugar.

    Tendo como mote os conceitos de Rostidade e de Nomadismo de Maffesoli e de Deleuze & Guattari, cada srie

    prope pensar o rosto como um territrio que migra conforme os fluxos de interao social, e como tal adot-lo como

    uma espcie de plataforma para mltiplas inscries. Os rostos que se apresentam nesses ambientes virtuais so

    mveis e multifacetados. So muitos como se fossem um s, e nicos em suas particularidades. So fragmentos

    visuais de territrios mveis, de passado incerto, presente inconcluso e futuro fragmentado em pixels.

    Flavya Mutran

    Em 2011, o Museu de Arte Contempornea do Rio Grande do Sul inicia uma nova fase na sua trajetria de

    conquistas e transformaes, sem abdicar de oferecer ao pblico significativas criaes artsticas contemporneas

    que possam imprimir uma nova face cultural em nossa sociedade.

    Sensvel a este momento de renovao, a artista paranaense Flavya Mutran, vencedora da XI Edio do Prmio

    Funarte Marc Ferrez de fotografia inaugura o programa de exposies da MACRS deste ano. Sob o ttulo de Pretrito

    Imperfeito de Territrios Movis a mostra rene uma coleo de retratos em que se relacionam questes que dizem

    respeito publicao, o uso e a apropriao de imagens privadas no espao pblico virtual e real.

    A artista atualmente est em concluso de mestrado no Programa de Ps Graduao em Artes Visuais, do

    Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com orientao da professora e artista Maristela

    Salvatori. Desse modo, o museu com esse projeto, alm de estabelecer o intercmbio com a produo representativa

    de outro estado e a parceria com a Funarte, tambm se reaproxima da nossa principal instituio de formao artstica

    para estabelecer, respectivamente, a relao tripartite entre artista, estado e universidade na gesto do museu, a nosso

    ver mais abrangente, democrtica e participativa.

    A exposio de Flavya Mutran ainda nos parece emblemtica na medida em que coloca diante de ns uma

    identidade que no mais fixa e que muda diariamente com os avanos tecnolgicos, tornando pblico aquilo que era

    privado, ntimo, pessoal, trazendo o universo da Internet e da rede social para dentro do museu e, ao construir atravs

    da potica do seu olhar um novo e poderoso territrio para a diversidade da subjetividade humana, est colaborando

    para a construo de uma nova idia de museu a ser construdo dentro de ns.

    Andr VenzonDiretor MACRS

    anurio.indd 3 20/1/2012 18:51:13

  • LEILO DE ARTE CONTEMPORNEA 07 ABR

    Adreson de S | Adriana Xaplin | Aida Ferras | Alex Sevill | Alexandra Eckert | Amalia Dib Amelia Brandelli | Ana Borba | Andr Venzon

    Andra Brcher | Antnio Augusto Bueno | Antonio Benetazzo | Ana Paula Aprato | Arlete Santarosa | Arminda Lopes | Bea Balen Susin Beth Mello

    Bina Monteiro Britto Velho | Camila Schenkel | Carlos Meinardi | Carmen Vera Guimares | Carusto Camargo | Celma Paese | Clara Pechansky

    Cludia Hamerski | Claudia Stern | Cludio Tozzi | Cristina Rosa | Dnia Moreira | Danielle Schtz | Daisy Viola | Denise Gadelha | Denise Pacheco Lopes

    Diego Nolasco | Dirnei Prates | Nelton Pellenz | Eduardo Haesbaert | Elaine Tedesco | Eliane Brul | Ena Lautert | Esther Bianco | Fabriano Rocha

    Flix Bressan | Fernanda Chemale | Flvio Gonalves | Fredy Vieira | Gaby Benedyct | Gilberto Perin | Gilmar Francisco | In Prolo | Isabella Carnevalle

    Joo Otto Klepzig | Juliana Camerini | Julio Appel | Kira Lu | Leonardo Fanzelau | Letcia Lau | Lia Menna Barreto | Lilian Maus | Lina de Senna Flores

    Lorena Steiner | Lou Borghetti | Luiza Fontoura | Magna Sperb | Maria Eunice Arajo | Maria Luisa Bueno | Maristela Winck

    Marlene Kozicz | Marta Loguercio | Mateus Grimm | Neca Sparta | Patricio Farias | Raquel Lima | Galeria Arte & Fato | Ricardo Wittmann

    Roberto Schmitt-Prym | Rogerio Livi | Rosane Morais | Roseli Deon | Rosana Almedares | Rosy Moreno | Silvia Ferro | Suzana Sommer | Solange Caldas

    Suzane Wonghon | Suzi Etchepare | Tridente | Tulio Pinto | Ulysses Bscolo | Ubiratan Fernandes | Vera Chaves Barcellos | Vera Wildner

    Vinicius Vieira | Waldemar Max | Walmor Corra | Walter Karwatzki | Wilbert | Yara Baungarten | Rodrigo DMart | Zetti Neuhaus | Zoravia Bettiol | Zupo

    Leilo de arte contempornea em solidariedade s vtimas da enchente ocorrida em So Loureno do Sul no incio

    de 2011. O valor das obras foi revertido para a causa. 104 artistas participam doando trabalhos. Realizao em parceria

    com o Gabinete da Primeira Dama do Estado.

    Destacamos a importncia simblica, econmica e cidad deste primeiro grande evento realizado pelo MACRS

    em prol de uma cidade que precisa ser reconstruda. Encarnamos este desafio de colaborarmos com instituies,

    artistas, empresas, pblico e colecionadores, entre outros parceiros, para o sucesso deste evento, por

    acreditarmos que esta fora tambm uma demonstrao enquanto sociedade, que podemos construir um MAC que

    se comunique com o Rio Grande do Sul, mas tambm com o mundo, pois no Rio de Janeiro, em So Loureno do Sul

    ou no Japo, vivemos em um mesmo planeta e a questo ambiental que esperamos, possa cada vez mais interessar

    no s a Arte Contempornea, mas a todos e a todas.

    Andr Venzon

    anurio.indd 4 20/1/2012 18:51:14

  • RETROSPECTIVE GUY BOURDIN 13 MAI | 12 JUN

    Curadoria de Shelly Verthime

    Artista francs, Guy Bourdin (Paris/FR) foi um dos precursores da fotografia no mundo da moda, misturando-a

    com a arte contempornea. A exposio traz fotografias, filmes e editoriais produzidos entre 1950 e 1990.

    Pararelamente a exposio, foram realizados encontros com o pblico para discutir a obra de Guy Bourdin.

    Participaram destes encontros, Samuel Bourdin, filho do fotgrafo e responsvel pela obra de seu pai, a

    curadora Shelly Verthime, o jornalista e crtico de arte Fabio Cypriano, o coordenador de cinema, vdeo e fotografia

    da Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura de Porto Alegre Bernardo de Souza, o fotgrafo Raul Krebs, e os

    artistas Fernando Bakos e Cludia Barbisan.

    Que o Museu de Arte Contempornea do Rio Grande do Sul em Porto Alegre seja a sede desta notvel exposio

    Retrospective Guy Bourdin, no s traduz o alto nvel das relaes pr-estabelecidas entre Brasil e Frana nos ltimos

    anos, como tambm, o prestgio do nosso Estado no roteiro internacional de projetos artsticos como este.

    A presente mostra com curadoria de Shelly Verthime j esteve no Victoria & Albert Museum de Londres, no

    National Art Museum da China, no Tokyo Metropolitan Museum of Photography, para citar alguns dos museus das

    quatorze cidades que tiveram a oportunidade de conhecer as fotos, filmes e editoriais do artista francs que elevou a

    fotografia de moda ao status de obra de arte.

    Esta primeira mostra internacional do MACRS marca tambm a plena ocupao das galerias Sotero Cosme e Xico

    Stockinger, esta ltima cedida pelo Instituto Estadual de Artes Visuais para a ampliao das atividades do museu, ago-

    ra integradas pelo projeto museogrfico desta exposio ao espao Vasco Prado da Casa de Cultura Mario Quintana,

    de forma a imprimir neste lugar o senso artstico de vanguarda das fotografias de Guy Bourdin. O artista "que pintava

    um momento de grande honra apresentar a obra do lendrio fotgrafo Guy Bourdin, considerado um dos artis-

    tas mais ousados e inovadores no mundo da cultura visual. Com sua singular percepo sobre arte, moda, fotografia e

    publicidade, foi responsvel por uma virada revolucionria na produo de imagens no sculo XX.

    Um pintor durante toda sua vida e um fotgrafo autodidata, comeou a carreira artstica no incio dos anos

    1950, fortemente inspirado pelo Surrealismo e sua extrema liberdade de expresso. Libertrio e independente, criou

    imagens magistrais nos domnios da moda.

    Nascido em Paris, Guy Bourdin esteve na vanguarda da fotografia de moda por mais de 35 anos. Criou um

    universo visionrio de glamour e intriga para as publicaes de mior destaque internacional e capturou a imaginao

    de toda uma gerao com seus editoriais ousados e campanhas publicitrias que quebraram paradigmas.

    Com o olhar de um pintor e intensa sensibilidade, criou momentos de magia usando a revista de moda como sua

    tela pictrica, transformando a imagem de pgina dupla no apenas em sua assinatura, mas na sua prpria arte.

    Famoso por seus cenrios fotogrficos ambguos, sua narrativa sugestiva, sua esttica surrealista, suas composies

    extremamente precisas e suas cores hiperreais, ele quebrou de modo radical as convenes da fotografia publicitria

    com seu perfeccionismo implacvel e humor afiado.

    Guy Bourdin foi o mestre do teatro de contradies, criando uma fantasia situada entre o absurdo e o sublime,

    um terreno visual que no necessita de explicao e requer liberdade de interpretaes, tornando-se um desafio para

    o espectador. Usando a fotografia de moda como meio, ele mandou sua mensagem, a qual de difcil decodificao.

    Com Guy Bourdin, estamos no thtre de limaginaire.

    Shelly Verthime