antônio carlos - copos que andam

Download Antônio Carlos - Copos Que Andam

Post on 02-Jul-2015

316 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

COPOS QUE ANDAM Esprito Antnio Carlos Vera Lcia Marinzeck de Carvalho

Copos que andamEsprito Antnio Carlos Vera Lcia Marinzeck de Carvalho.

4

COPOS QUE ANDAM Esprito Antnio Carlos Vera Lcia Marinzeck de Carvalho

Copyright Petit Editora e Distribuidora Ltda., 1990/ 97. 1 edio: Setembro/90 - 2.000 exemplares 2 reimpresso: Dezembro/90. 2.000 exemplares 3 reimpresso: Abril/93 - 3.000 exemplares 4 reimpresso: Maro/94 5.000 exemplares 5 reimpresso: Outubro/94 - 5.000 exemplares 6 reimpresso: Janeiro/95 10.000 exemplares 7 reimpresso: Setembro/95 10.000 exemplares 8 reimpresso: Agosto/96 10.000 exemplares 9 reimpresso: Outubro/97 - 10.000 exemplares

Reviso de textos e composio grfica: Joo Duarte de Castro Capa. criao c arte final: Flvio Machado Foto da capa: lio Oliveira da Silva Editorao: Luiz Carlos Pasqua 1 33.1 Carlos, Antnio (Esprito) Copos que andam / pelo Esprito Antnio Carlos: psicografado por Vera Lcia Marinzeck de Carvalho. So Paulo: Petit, 1994. 140 p.

Copos que Andam Pelo Esprito ANTNIO CARLOS Psicografia VERA LCIA MARINZECK DE CARVALHO Ttulo J: 133.9 editora PETIT EDITORR E DISTRIBUIDORA LTDA

5

COPOS QUE ANDAM Esprito Antnio Carlos Vera Lcia Marinzeck de Carvalho

ndicePrefcio Introduo 1 - A Feira do Livro Esprita 2 - Jovens viciados 3 - Conseqncias da Brincadeira 4 - Socorro a encarnados 5 - A Casa do Jardim Torto 6 - O Tablado 7 - Fabiano 8 - Informaes 9 - Psicometria 10 - A rosa seca 11 - Os primeiros socorros 12 - Amor maternal 13 - Jos, o Caixo 14 - A histria de Carlos 15 - A palestra 16 - Doutrinao 17 - Nely 18 - Temos todos, realmente, uma histria 19 - Tempos depois

6

COPOS QUE ANDAM Esprito Antnio Carlos Vera Lcia Marinzeck de Carvalho

Prefcio

Em certa cidade do interior, numa Feira de Livro Esprita, um grupo de senhoras e demais companheiros responsveis pelo evento conversam, preocupados, com o assunto do momento: a brincadeira que alguns jovens do lugar faziam, com copos, na invocao de Espritos. At nas escolas, desavisados j estavam se reunindo para, no intervalo das aulas, fazer suas indagaes a ttulo de curiosidade. Uma equipe espiritual que prestava assistncia aos trabalhos da Feira de Livros, preocupou-se com o problema pelo perigo que tal atividade pode trazer aos incautos que se envolvem na ao aparentemente inofensiva de brincar invocando Espritos. O mal est em que apenas Espritos inferiores e ignorantes se prestam a esse tipo de invocao. Bons Espritos jamais se dispem a isso. E os Espritos inferiores, maus e ignorantes, apresentando-se nas sesses de invocao, mentem, mistificam, inclusive assumindo falsa identidade, a fim de satisfazer a curiosidade dos desavisados. Respondem quilo que lhes perguntam, fazem previses e do conselhos, participando da brincadeira. Contudo, julgando-se credores dos participantes que os invocam a seu servio, fazem duras e dolorosas cobranas pelo "trabalho" prestado. Esses Espritos, portadores de fluidos pesados e negativos, infestam o ambiente a que comparecem. Se gostam do lugar e dos moradores, a permanecem, passando a fazer parte da vida da famlia, acarretando todo o tipo de desequilbrio e influncias nocivas. Induzem os jovens ao consumo de drogas para que possam vampiriz-los; divertem-se com as peas de mau gosto que pregam aos desprotegidos encarnados; e julgam-se no direito de usar e abusar de tudo e de todos por terem sido chamados para a prestao de servios. Antnio Carlos e equipe acompanham muitos dos envolvidos nas brincadeiras dos "copos que andam" e tm a oportunidade de presenciar a deletria atuao dos Espritos inferiores invocados. Constatam muitos casos de obsesso e procuram intervir em favor dos atingidos, numa difcil e espinhosa tarefa de amparo e reparao. Muitas so as histrias ento relatadas. Inclusive, o caso da jovem Nely que induzida a matar o prprio pai, vindo depois a se suicidar! Joo Duarte de Castro

7

COPOS QUE ANDAM Esprito Antnio Carlos Vera Lcia Marinzeck de Carvalho

Introduo

Em uma cidade pacata e bonita, realizavam-se mais uma Feira do Livro Esprita. A tarde morna do ms de agosto contribua para o movimento das pessoas, que palestravam alegres, trocando idias sobre a Doutrina Esprita. Um grupo de senhoras simpticas conversava com amizade e respeito sobre o assunto que as preocupava: - Muitos dos nossos jovens, desinformados, levam na brincadeira algo que desconhecem, e o fazem com a ajuda de muitos adultos - disse Conceio, deveras preocupada. - At nas escolas, esto se reunindo nos intervalos das aulas, para indagarem sobre curiosidades. - E acontece cada barbaridade! Conta-se que perguntam datas de desencarnaes e obtm respostas, e que formam at palavras obscenas! - comentava no menos preocupada Maria Luza. - Tento, sempre que possvel, instruir as pessoas sobre o que realmente a brincadeira do copo, que de brincadeira no tem nada. Gostaria de indicar a esses jovens algum livro sobre o assunto, mas no tenho conhecimento de nenhum - fala Solange. - A literatura Esprita vasta - diz Toninha, pessoa de estudo, conhecedora da Doutrina Esprita. - Realmente, no tenho conhecimento de livro especfico sobre o assunto. Ser que no poderamos pedir ao Antnio Carlos que escrevesse um? - Seria bem interessante um livro que narrasse os acontecimentos do lado de l, no Plano Espiritual, sobre essa brincadeira to em voga - conclui Solange. - Acho que vocs se preocupam muito - diz Claudete, otimista. - Essa brincadeira est fazendo muitas pessoas passarem apertos e medos. Brincam com o que no conhecem e, depois, passam a temer as conseqncias. Isso tem levado muita gente a pedir socorro em Centros Espritas. De qualquer forma, uma oportunidade de eleas conhecerem o espiritismo. - Sem dvida diz Toninha -, porm pode ser desastroso para muitos. - de qualquer modo, preocupo-me, concluiu Conceio -, quantas obsesses se inciam dessa forma, com brincadeiras. Vamos orar e, sempre que possvel, informar sobre o perigo que correm invocando espritos para brincadeiras.

8

COPOS QUE ANDAM Esprito Antnio Carlos Vera Lcia Marinzeck de Carvalho - E se ns espritas nos os instruirmos, quem poder faz-lo? Diz Hilda. Aproveitemos a Feira para alertar a todos, principalmente os jovens que aqui vm.

9

COPOS QUE ANDAM Esprito Antnio Carlos Vera Lcia Marinzeck de Carvalho

Cap. I A Feira do Livro Esprita

- Deveras disse Joaquim, um dos desencarnados ali presentes, designado com outros trs, Mateus, Lcia e Maria, a trabalharem na Feira juntamente com a equipe de pessoas de boa vontade encarnada estamos tendo problemas com estas brincadeiras. Encarnados, quase todos, tm muita curiosidade sobre seu futuro; e jovens, mais ainda. Esto invocando espritos para lhes falarem, principalmente para que adivinhem os acontecimentos futuros e at pedem orientaes particulares. verdade argumenta Mateus -, fico tambm preocupado. Sei que este tipo de invocao feito em muitos lugares do mundo e de muitas formas. Aqui, os jovens fazem por brincadeira, est em moda. Nossa juventude est a invocar a todo momento, renem-se em grupos e chamam por um esprito que esteja ali no momento presente para lhes responder. Sabemos que os bons espritos trabalhadores, no tm tempo para estas brincadeiras, e desocupados o que no falta para atend-los. - Temos socorrido muitos encarnados, principalmente mes aflitas que esto passando noites em claro com seus filhos, porque, estes, aps a brincadeira, no conseguem dormir, tm medo, escutam barulhos e sentem algum ao seu lado disse Maria. - A brincadeira perigosa se espalha em grupos de jovens, at fizeram tabuleiro de madeira com letras pintadas e com setas. Mas, o que mais usam por aqui um copo de vidro e com as letras do alfabeto e nmeros de papel esclarece Lcia. Em cada regio d-se um nome para esta brincadeira, mas aqui cognominam O copo que anda. Sei bem qu estas invocaes podem levar a tantas dolorosas obsesses e preocupo-me tambm. Maria e eu lidamos com jovens encarnados h tempos, conhecemo-los, sei que a maioria faz por fazer, para participar, por curiosidade, at mesmo para serem agradveis turma. Entretanto os que tm mais sensibilidade, so os mais prejudicados. Essa brincadeira tem-se realizado com muita freqncia, est na onda, como diz a garotada. - Adultos tambm esto lidando com isso, embora em nmero menor. Querem soluo para seus problemas, tentam bisbilhotar a vida de outras pessoas ou, ainda, 10

COPOS QUE ANDAM Esprito Antnio Carlos Vera Lcia Marinzeck de Carvalho procuram saber do futuro, como se ns, desencarnados, pudssemos conhecer e responder sobre o que h de vir. Muitos pensam que, s porque desencarnamos, sabemos de tudo e, ainda, que at podemos nos tornar adivinhos. - O futuro depende muito do livre-arbtrio de cada um! - suspira Lcia. - Bem - fala Mateus -, se voc, Antnio Carlos, estiver interessado, poderemos, logo mais, lev-lo para que assista a uma "brincadeira do copo". Ver grupos de Espritos desencarnados desocupados responderem durante um fenmeno medinico, atravs de um objeto no caso um simples copo de vidro, a grupos encarnados imprudentes que ignoram o perigo que correm nessas horas em que esto a se divertir. - Aceito e agradeo. O trabalho do lado espiritual, na Feira do Livro Esprita, era feito por horrio, em rodzio, tal como faziam os encarnados. E no faltavam tarefas. A equipe dos encarnados no s vendia livros, mas tambm orientava muitas pessoas, com conselhos sensatos e bondosos, e ainda escutavam pacientes os problemas de muitos, procurando sempre ajudar. Os trabalhadores desencarnados eram de uma equipe que acompanha Feiras de Livro Esprita por todo o Brasil. So instrudos e acostumados nesse trabalho, sendo um de seus objetivos o nimo e a alegria de todos. Outra equipe era constituda por Espritos que trabalham no espao espiritual da cidade, tais quais amigos que conversavam. Participavam dessa equipe socorristas de trs grupos, dos quais faziam parte os enc