animaÇÃo vocacional animaÇÃo vocacional e...tá-los sempre que necessário. sem sombra de...

32
1 ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL TEMAS E BIBLIOGRAFIA Pe. Antônio de Lima Brito, NDS

Upload: others

Post on 27-Feb-2020

43 views

Category:

Documents


0 download

TRANSCRIPT

Page 1: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

1

ANIMAÇÃO VOCACIONAL

ANIMAÇÃO VOCACIONALTEMAS E BIBLIOGRAFIA

Pe. Antônio de Lima Brito, NDS

Page 2: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador
Page 3: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

3

Apresentamos aos Animadores 100 temas concernentes à Animação Vocacional. Uns mais, outros menos pertinentes ao assunto. Todos, entretanto, são implicados na missão do Pastor das Vocações.

Em virtude da complexidade do ser hu-mano, há também temas a serem tra-tados por profi ssionais de outras áreas envolvidas: psicólogo, pedagogo, comu-nicador, especialistas em propaganda e marketing etc. Como a qualidade dessa pastoral exige a participação de tais pro-fi ssionais, compete ao Animador contra-tá-los sempre que necessário.

Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador Vocacional deve ter. Percebemos, com alegria, o crescen-

ANIMAÇÃO VOCACIONALTEMAS E BIBLIOGRAFIA

Pe. Antônio de Lima Brito, NDS

Page 4: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

4

te interesse por esse preparo. Várias ins-tituições da Igreja no Brasil, CNBB, CRB, IPV, Rogacionistas, SDV etc., têm se pre-ocupado com a qualidade dos Agentes Vocacionais. Há tempo, elas lhes ofere-cem ótimas oportunidades de formação. Parece-nos, em contrapartida, que os Animadores têm correspondido mui-to bem. É, porém, lamentável constatar que, em geral, a formação é procurada somente após sua nomeação. Cremos, no entanto, que em breve essa prática se inverterá, para o bem de toda a Igreja.

Em função da maioria dos temas, sugeri-mos uma vasta bibliografi a. São 195 fon-tes de pesquisa, para a capacitação dos Animadores. Convém aos iniciantes ler primeiramente os estudos e documentos da Igreja, priorizando as conclusões dos Congressos Vocacionais. Entre as razões dessa sugestão, apontamos duas: rique-za de conteúdo e concisão.

Page 5: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

5

ANIMAÇÃO VOCACIONAL

1 ACOLHIMENTO AO/À VOCACIONADO/A.

2 ACOMPANHAMENTO VOCACIONAL.

3 AJUDA ECONÔMICA AO/À VOCAIONADO/A POBRE.

4 ANIMAÇÃO VOCACIONAL E A PASTORAL

DA JUVENTUDE.

5 ANIMAÇÃO VOCACIONAL NAS ESCOLAS.

6 ANIMAÇÃO (A) VOCACIONAL E A CATEQUESE.

7 ANIMAÇÃO (A) VOCACIONAL E SEUS DESAFIOS.

8 ANIMAÇÃO (A) VOCACIONAL E O TESTEMUNHO.

9 ANIMAÇÃO (A) VOCACIONAL E A FORMAÇÃO

DO/A ANIMADOR/A.

10 ANIMAÇÃO (A) VOCACIONAL E EQUIPE

DE FORMAÇÃO.

Page 6: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

6

11 ANIMAÇÃO (A) VOCACIONAL E ORAÇÃO.

12 ANIMAÇÃO (A) VOCACIONAL EM REGIÃO RURAL.

13 ANIMAÇÃO (A) VOCACIONAL EM REGIÃO URBANA.

14 ANIMAÇÃO (A) VOCACIONAL NA INTERNET.

15 ANIMAÇÃO (A) VOCACIONAL E OS/AS FORMANDOS/AS.

16 ANIMAÇÃO (A) VOCACIONAL E A MISSÃO DA IGREJA.

17 ANIMAÇÃO (A) VOCACIONAL E A PASTORAL ORGÂNICA.

18 ANIMAÇÃO (A) VOCACIONAL: RESPONSABILIDADE DE

TODO CRISTÃO.

19 ANIMAÇÃO (A) VOCACIONAL: CUSTOS E RECURSOS.

20 ANTROPOLOGIA VOCACIONAL.

Page 7: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

7

ANIMAÇÃO VOCACIONAL

21 APROVEITAMENTO, SELEÇÃO E CONQUISTA

DE ESPAÇOS.

22 ASSESSORIA (A) DE PROFISSIONAIS NA ANIMAÇÃO

VOCACIONAL.

23 AVALIAÇÃO DA ANIMAÇÃO VOCACIONAL.

24 BIBLIOGRAFIA VOCACIONAL.

25 CARTAS E E-MAILS. VOCACIONAIS.

26 CELIBATO (O) E OS CONSELHOS EVANGÉLICOS.

27 COMO APRESENTAR O CARISMA DE MINHA

CONGREGAÇÃO.

28 COMUNICAÇÃO (A) NA ANIMAÇÃO VOCACIONAL.

29 CONSTRUÇÃO (A) DO NOME DE MINHA

CONGREGAÇÃO OU DIOCESE.

30 CONVIVÊNCIA EXPERIMENTAL DO/A VOCACIONADO/A.

Page 8: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

8

31 CRITÉRIOS (OS) PARA PRIORIZAÇÃO DO LOCAL

DE TRABALHO.

32 DECISÃO VOCACIONAL E POSSÍVEIS DIFICULDADES.

33 DESAFIOS (OS) DA ANIMAÇÃO VOCACIONAL NO BRASIL.

34 DESPERTAR VOCACIONAL.

35 DIMENSÃO (A) PSICOLÓGICA DA VOCAÇÃO.

36 DIMENSÃO (A) SOCIOLÓGICA DA VOCAÇÃO.

37 DINÂMICAS VOCACIONAIS NA ATUALIDADE.

38 DINAMIZAÇÃO VOCACIONAL DE UMA PROVÍNCIA

OU DIOCESE.

39 DISCERNIMENTO VOCACIONAL.

40 ENCAMINHAMENTO DO/A INTERESSADO/A.

Page 9: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

9

ANIMAÇÃO VOCACIONAL

41 ENCONTRO VOCACIONAL.

42 ENTREVISTA VOCACIONAL.

43 EQUIPE DIOCESANA DE ANIMAÇÃO VOCACIONAL.

44 EQUIPE PAROQUIAL DE ANIMAÇÃO VOCACIONAL.

45 EQUIPE PROVINCIAL DE ANIMAÇÃO VOCACIONAL.

46 ESCALADA (A) DA REALIZAÇÃO PESSOAL

E COMUNITÁRIA.

47 ESPIRITUALIDADE (A) VOCACIONAL.

48 ESTÁGIO VOCACIONAL.

49 EVOLUÇÃO (A) DA ANIMAÇÃO VOCACIONAL

NO BRASIL.

50 EXIGÊNCIA ATUAL DE INOVAÇÕES NA ANIMAÇÃO

VOCACIONAL.

Page 10: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

10

51 EXPOSIÇÃO VOCACIONAL.

52 FEIRA VOCACIONAL.

53 FICHA VOCACIONAL.

54 FORÇA (A) DO LAZER NA ANIMAÇÃO VOCACIONAL.

55 GINCANA VOCACIONAL.

56 HORA SANTA VOCACIONAL.

57 INSTRUMENTAL DIDÁTICO VOCACIONAL.

58 JOGRAL (O) VOCACIONAL.

59 MATERIAL VOCACIONAL IMPRESSO.

60 MEDIAÇÕES (AS) VOCACIONAIS.

Page 11: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

11

ANIMAÇÃO VOCACIONAL

61 MEIOS (OS) DE COMUNICAÇÃO E A ANIMAÇÃO

VOCACIONAL.

62 MÊS VOCACIONAL.

63 METODOLOGIA (A) DA ANIMAÇÃO VOCACIONAL HOJE.

64 MOTIVOS DE DECLÍNIO NUMÉRICO VOCACIONAL.

65 MÚSICA E CANTO NA ANIMAÇÃO VOCACIONAL.

66 NOVENA VOCACIONAL.

67 PAINEL VOCACIONAL.

68 PAPEL (O) DOS PAIS NA ORIENTAÇÃO VOCACIONAL

DOS FILHOS.

69 PASTORAL (A) FAMÍLIAR E ANIMAÇÃO VOCACIONAL

70 ANIMAÇÃO VOCACIONAL (A), DROGA

E HOMOSSEXUALISMO.

Page 12: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

12

71 PEDAGOGIA VOCACIONAL.

72 PERFIL (O) IDEAL DO/A ANIMADOR/A VOCACIONAL.

73 PLANEJAMENTO DE ANIMAÇÃO VOCACIONAL.

74 PODER (O) DA QUALIDADE NA ANIMAÇÃO VOCACIONAL.

75 PORQUÊ (O) DA LIBERAÇÃO DO/A ANIMADOR/A

VOCACIONAL.

76 PRIMEIROS (OS) PASSOS DE UM/A ANIMADOR/A

VOCACIONAL.

77 PRINCÍPIOS NORTEADORES DA ANIMAÇÃO

VOCACIONAL.

78 PRINCÍPIOS INOVADORES NA ANIMAÇÃO VOCACIONAL.

79 PROPAGANDA E MARKETING NA ANIMAÇÃO

VOCACIONAL.

80 RAZÕES (AS) POSÍVEIS DE EGRESSÃO.

Page 13: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

13

ANIMAÇÃO VOCACIONAL

81 SECRETARIADO VOCACIONAL.

82 SEGREDOS (OS) DA DINAMIZAÇÃO DA ANIMAÇÃO

VOCACIONAL.

83 SELEÇÃO VOCACIONAL.

84 SEMANA VOCACIONAL.

85 SITUAÇÃO VOCACIONAL DA IGREJA NO BRASIL

E NO MUNDO.

86 TEATRO (O) NA ANIMAÇÃO VOCACIONAL.

87 TEOLOGIA (A) DA VOCACÃO.

88 TEORIAS VOCACIONAIS.

89 TRÍDUO VOCACIONAL.

90 VISITA DO/A VOCACIONADO/A AO SECRETARIADO.

Page 14: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

14

91 VISITA DO/A ANIMADOR/A AO/À VOCACIONADO/A.

92 VISITA VOCACIONAL ÁS FAMÍLIAS DOS INTERESSADOS.

93 VOCAÇÃO À SANTIDADE.

94 VOCAÇÃO CRISTÃ.

95 VOCAÇÃO E OS SACRAMENTOS.

96 VOCAÇÃO HUMANA.

97 VOCAÇÃO E VIRTUDES TEOLOGAIS.

98 VOCACIONALIZAÇÃO (A) DE CONTEÚDOS.

99 VOCAÇÕES (AS) NA BÍBLIA.

100 VOCAÇÕES (AS) NA IGREJA.

Page 15: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

15

ANIMAÇÃO VOCACIONAL

ALVARIÑO, G. V. Os que São Chamados: Sugestões para uma Pastoral Vocacional. São Paulo, Paulinas, 1999.

ALZATE, M. de J. Grupos Juvenis e Vocacionais. São Paulo, Paulus, 2002.

ANTONIAZZI, A. Os Ministérios na Igreja Hoje. Petrópolis, Vozes, 1975.

ARQUIDIOCESE DE SÃO PAULO. I Congresso Vocacional Arquidiocesano. São Paulo, Equipe de Sistema e Redação, 2001. ARQUIDIOCESE DE SÃO PAULO. Em Busca de Caminhos: Esquemas de Aulas Vocacionais. Aparecida, Santuário, 1978.

ARS, P. E. Qual é a Sua Vocação? São Paulo, Paulinas, 1976.

BACK, P., SCHNEIDER, R. Dramatização, Jograis, Celebrações (CV 4). 5.ed. São Paulo, Loyola, 2001.

BAGGIO, H. D. Institutos Religiosos Marculinos: Espaço para Viver o Evangelho (CV 8). São Paulo, Loyola, 1983.

BAIGORRI, L. Ordem Sacerdotal. São Paulo, Loyola, 1992.

BALDISSERA, D. P. Acompanhamento Personalizado: Guia para Formadores. São Paulo, Paulinas, 2002.

B I B L I O G R A F I APe. Antônio de Lima Brito, NDS

Page 16: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

16

BAQUERO, V. Tenho Vocação? Orientações Metodológicas. 2. ed. São Paulo, Paulinas, 1998.

BAQUERO, V., PEDREIRA, E., SIVERES, L (Org.). Discernimento Vocacional (CV 28). 2.ed. São Paulo, Loyola, 1993.

BARTH, A (Org.). Formação de Animadores Vocacionais. Petrópolis, Vozes,1995.

BARTH, A. Animação Vocacional: Missão de Todos. São Paulo, Loyola, 1999.

BENTO XVI. Os Doze Apóstolos e os Primeiros Discípulos de Jesus. Lisboa, Paulus, 2008.

BERTHET, H. Casais Cristãos e Recrutamento Sacerdotal. Petrópolis, Vozes, 1964.

BERTHET, H. Vocação Sacerdotal: Princípios Fundamentais e Normas de Seleção e Amparo. Lisboa, Sampetro, 1961.

BISPOS E OUTROS. II Congresso Internacional: Pastoral Vocacional – Documento Conclusivo. São Paulo, Paulinas, 1982.

BOHOSLAVSKY, R. Orientação Vocacional: A Estratégia Clínica. São Paulo, Martins Fontes, 1977.

BOFF, L. O Destino do Homem e do Mundo. 3. ed. Petrópolis, Vozes, 1974.

BROWN, S. Como Construir uma Grande Marca. São Paulo, Planeta, 2006.

BUSUTTIL, E. Vocações: Procura, Seleção e Cultivo. Petrópolis, Vozes, 1963.

CAMPOS, D. M. de S. O Teste do Desenho Como Instrumento de Diagnóstico da Personalidade. Petrópolis, Vozes, 1969.

Page 17: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

17

ANIMAÇÃO VOCACIONAL

CARVALHO, M. M. Orientação Profi ssional em Dinâmica de Grupo. São Paulo, USP, 1980.

CASTANHO,G. M. P. O Adolescente e a Escolha Profi ssional. 7.ed. São Paulo, Paulus, 2007.

CATAPAN, J. I. Pastoral Vocacional Diocesana: Organização e Prática (CV 1). 2.ed. São Paulo, Loyola, 1983.

CAZAROTTO, J. L., VITÓRIO, J., BRASIL, R., SÍVERES, L. (Org). Pastoral Vocacional: Fundamentos Antropológicos,Teológicos e Pastorais. São Paulo, Loyola.1990.

CELAM. III Conferência Geral do Episcopado Latinoamericano – Conclusões de Puebla. São Paulo, Loyola, 1979. Nºs. 850-891.1006.

CELAM e OUTROS. A Pastoral Vocacional no Continente da Esperança. 2. ed. São Paulo, Paulinas, 1994.

CELAM, Pastoral das Vocações na América Latina. Petrópolis, Vozes, 1968.

CELAM. V Conferência Geral do Episcopado Latinoamericano (Documento de Aparecida). São Paulo, Paulus/Paulinas, Brasília, CNBB, 2007. Nºs. 314.315.

CELAM. Conclusões da IV Conferência do Episcopado Latinoamericano (Santo Domingo). São Paulo, Paulinas, 1992. Nºs. 78-80.82.293.294.302.

CELAM. Família e Vocações. Petrópolis, Vozes, 1963.

CENCINI, A. Quando a Carne é Fraca: O Discernimento Vocacional Diante da Imaturidade e das Patologias do Desenvolvimento Afetivossexual. São Paulo, Paulinas, 2006.

CENCINI, A. Quando Deus Chama: A Consagração, Aposta e Desafi o para os Jovens de Hoje. São Paulo, Paulinas, 2004.

Page 18: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

18

CENCINI, A. A História Pessoal, Morada do Mistério: Indicações para o Discernimento Vocacional. 3.ed. São Paulo, Paulinas, 2003.

CENCINI, A. Jovens ante os Desafi os da Vida Consagrada: Interrogações e Problemáticas. São Paulo, Paulinas, 1999.

CENCINI, A. Redescobrindo o Mistério: Guia Formativo para as Decisões Vocacionais. São Paulo, Paulinas, 1999.

CENCINI, A. A Arte de Ser Discípulo: Ascese e Disciplina: Itinerário de Beleza. São Paulo, Paulinas, 2011.

CESAR, W. A (Org). O Clero num Mundo em Crise. Petrópolis, Vozes, 1969.

CHAGAS, Dom Cipriano (Org.). Discernimento: Arte ou Dom. Rio de Janeiro, Louva-a-Deus, 1981.

CHALENDAR, X. de. Por Quê Não? A Vocação. São Paulo, Paulinas, 1967.

CHENU, M. D., CONGAR, Y., GARRONE, G. e outros. Vocações: Inquietações e Pesquisas. São Paulo, Paulinas, 1971.

CHIAPPIN, A. Realização Humana Vocacional e Profi ssional. Porto Alegre, Sulina,1974.

CHIQUIM, C. A., OLIVEIRA, P. E. de. Chamados a Celebrar: Cantos para Encontros e Celebrações (CV 30). 2.ed. São Paulo, Loyola, 1996.

CIFUENTES, R. L. Sacerdotes para o Terceiro Milênio. 8. ed. Aparecida, Santuário, 2010.

CIGONÃ, R. F. de la. Discípulos do Senhor Hoje. 2.ed. São Paulo, Loyola, 1984.

CIGONÃ, R. F. de la. Acompanhamento Vocacional: Um Caminho. 4.ed. São Paulo, Loyola, 2002.

CIGONÃ, R. F. de la.Você: Para que? Para Quem? São Paulo, Loyola, 1979.

Page 19: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

19

ANIMAÇÃO VOCACIONAL

CINTRA, Dom M. P.da Cunha. Carta Pastoral sobre as Vocações Sacerdotais. São Paulo, Ave Maria, 1948.

CNBB. A Pastoral Vocacional no Brasil: História e Perspectivas (Estudos 50), São Paulo, Paulinas, 1987.

CNBB. Diretrizes para a Formação dos Presbíteros da Igreja no Brasil (Doc.93). Brasília, CNBB, 2010. Nºs 98,99, 100; 101;102;105;106;109 (1.2.3);110;116; 118; 128; 129; 142 (12); 208 (1); 215.

CNBB. I Congresso Vocacional do Brasil: Vocações e Ministérios para o Novo Milênio - Documento Final, Itaicí , CNBB, 1999.

CNBB. Vida e Ministério dos Presbíteros: Síntese do Tema Central da 42ª Assembléia Geral da CNBB 2004 (Estudos 88), São Paulo, Paulus, 2004.

CNBB. Discípulos Missionários a Serviço das Vocações: Conclusões do III Congresso Vocacional do Brasil. Brasília,CNBB, 2010.

CNBB.Guia Pedagógico de Pastoral Vocacional (Estudos 36).6ª. ed. São Paulo. Paulinas,1983.

CNBB. Sul 1. Encontros Vocacionais: Para Crianças (CV 6). São Paulo, Loyola, 1983.

CNBB. Sul 1. Quatro Encontros Vocacionais: Para Jovens e Adultos (CV 5). São Paulo, Loyola, 1983.

CNBB. Vida e Ministério do Presbítero–Pastoral Vocacional (Doc.20). São Paulo, Paulinas, 1981.

CNBB. A Pastoral Vocacional: Realidade, Refl exões e Pistas (Estudos 5).3ª. ed., São Paulo, Paulinas, 1979.

CNBB. “Ide Também Vós para Minha Vinha” : Temáticas do II Congresso Vocacional (Estudos 90). São Paulo, Paulinas, 2005.

Page 20: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

20

CNBB. Formação dos Presbíteros na Igreja do Brasil: Diretrizes Básicas.São Paulo, Paulinas, 1985.

CNBB. Batismo: Fonte de Todas as Vocações.Texto-Base do Ano Vocacional. 2003.Convergência nº. 361. v. 38 pp. 140-149.

COMBLIN, J.Pastoral Urbana:O Dinamismo na Evangelização.2.ed.Petrópolis,Vozes, 2000.

CREMONA, C. V. D. de. O Rosto Feminino da Vocação. São Paulo, Paulinas, 1999.

CUNHA. B. M. da., XAVIER, M. M., VIDIGAL, A. Na Dúvida, Ultrapasse: Orientação Vocacional. São Paulo, B. M. da Cunha, 1997.

DANIEL, E. Orientação Vocacional Escolar: Ao Alcance de Todo Educador. Bauru, EDUSC, 2009.

DERETTI, D. A. Ide, Fazei Discípulos Meus: Encontros Vocacionais.São Paulo, Paulinas, 2010.

DOMINGUEZ, L. M. G. Discernir o Chamado: A Avaliação Vocacional.São Paulo, Paulus, 2010.

DURÁN, C. J. Decidir é Comprometer-se. São Paulo, Paulinas, 1988.

DUVAL, C. Leigos, Sacerdotes e Religiosos. São Paulo, Paulinas, 1968.

EQUIPE DE PROMOTORES VOCACIONAIS. Pastoral da Juventude Vocacional: As Etapas da Educação da Fé e o Discernimento Vocacional (CV 21). São Paulo, Loyola, 1986.

EUCARISTIA, M. M. e Outros. Curso Vocacional por Correspondência (CV 19).4.ed. São Paulo, Loyola, 1986.

FABRIS, R. O Deus que Chama - Itinerário Vocacional na Bíblia.São Paulo, Paulinas, 1990.

FEITOSA, N. Vocação e Grandes Vocacionados. Aparecida, Santuário, 1987.

Page 21: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

21

ANIMAÇÃO VOCACIONAL

FERNANDEZ, J.C. Procurando Minha Estrela: Acompanhamento Vocacional de Adolescentes. Petrópolis, Vozes, 1997.

FERRAZ, E.P.do C. Pastoral e Orientação Vocacional: Uma Proposta Psicopedagógica. São Paulo, Paulinas, 1985.

FINNIGAN, J. A Pessoa Certa no Lugar Certo. São Paulo, DIFEL 1974.

GALLARES, J.A. Discernimento Vocacional: Meditações Bíblicas. São Paulo, Paulus, 1994.

GALOT, J. A Nova Imagem do Padre. São Paulo, Paulinas, 1973.

GARRIDO, S. Orientação Vocacional e Decisão. São Paulo, Loyola, 1979.

GEMELLI, A. Orientação Profi ssional. Rio de Janeiro, Livro Iberoamericano, 1963.

GÉRAUD, J. Medicina e Vocação. São Paulo, Paulinas, 1962.

GIBSON, L. R. Orientação para a Escolha Profi ssional. São Paulo, E.P.U. , 1975.

GILES, T.R. Coragem! O Senhor Te Chama. Aparecida, Santuário, 1978.

GIORDANI, B. Resposta do Homem ao Chamado de Deus: Estudo Psicológico sobre a Vocação. São Paulo, Loyola/Rogate, 1990.

GIORDANI, H. Laicato e Sacerdócio. São Paulo, Paulinas, 1967.

GIORDANI, I. Vocação: O Caminho de Todos. Porto Alegre, Escola Superior de Teologia São Lourenço de Brindes/Coordenação da Pastoral Vocacional dos Capuchinhos do RS / Veranópolis, Seminário Santo Antônio,1977.

GIROTO, E. J. Por Quê?- Livro do Animador Vocacional (CV 17). São Paulo, Loyola, (s/d). GIROTO, E. J., Outros. Por Quê? - Catequese Vocacional (CV 18). 3.ed. São Paulo, Loyola, 1992 .

GODEFREY, P. Mais Vocações. Petrópolis, Vozes, 1962.

Page 22: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

22

GOLDEMBERG, M. A. de. Opção Profi ssional. São Paulo, Fundação Carlos Chagas, 1971.

GOMES, M. M. Cartilha das Vocações. Petrópolis, Vozes, 1963.

GOULART.J. D. Vocação: Convite para Servir. São Paulo, Paulus, 2003.

GOULART.J. D. Caminhos da Vocação para Servir (Os). São Paulo, Paulinas, 1986.

GUIBERT, J. Conselhos sobre a Vocação. Rio de Janeiro, Francisco Alves, 1937.

GUINZONI, M. Todos Somos Chamados. Petrópolis, Vozes, 1987.

GUINZONI, M. Todos Somos Chamados: Ensaio de Pastoral Vocacional. Petrópolis, Vozes, 1987.

HUMMES, C. Sempre Discípulos de Cristo: Retiro Espiritual do Papa e da Cúria Romana.São Paulo, Paulus, 2002.

IMODA, F (Org). Olhou para Ele com Amor: Psicologia da Vocação na Fase da Juventude. São Paulo, Paulinas, 2002.

IMODA, F.(Org.). Conduziu-o Até Jesus: Psicologia da Vocação na Adolescência. São Paulo, Paulinas, 2002.

IMODA, F., KIELY, B (Orgs). Buscando Jesus: Caminho e Acompanhamento Vocacional na Adolescência. São Paulo, Paulinas, 2002.

IPV (Instituto de Pastoral Vocacional). Pedi ao Dono da Messe que Mande Operários: Mensagens dos Papas para o dia Mundial de Oração pelas Vocações. São Paulo, Paulus, 2006.

IPV/SANTOS, D. Cair na Real: Leitura Crítico-Cristã da Realidade. Proposta de Integração PJ-PV (CV 33). São Paulo, Loyola, 1994.

IPV/SANTOS, D. Convidados a Participar: Uma Proposta de Integração PJ-PV (CV 32). São Paulo, Loyola, 1994.

Page 23: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

23

ANIMAÇÃO VOCACIONAL

IPV/SANTOS, D. Estou Aqui, Senhor (CV 35). São Paulo, Loyola, 1997.

JORDAN, E. Vocação Sacerdotal e Religiosa: Profi ssão Sacerdotal e Religiosa. Aspectos Humanos e Sobrenaturais. São Paulo, Instituto Morumbi, 1983.

JORGE, J. S. Fé, O Homem, O Compromisso. São Paulo, Paulinas, 1981.

KLOPPENBURG, B. O Ser do Padre. Petrópolis, Vozes, 1972.

KOLCK, O. L. Van. Técnicas de Exame Psicológico e suas Aplicações no Brasil: Testes de Aptidões. Petrópolis, Vozes, 1974.

KOSICKI, G.O Senhor é Meu Pastor: Testemunhos de Sacerdotes. São Paulo, Paulinas, 1976.

KOVECSES, K (Org).Vocações Sacerdotais e Religiosas. São Paulo, Paulinas, 1962.

LACERDA, M. P. de. Juventude e Opção Vocacional. São Paulo, Paulinas, 1976.

LACROIX, P. Mais Urgente Problema do Brasil: O Problema Sacerdotal e a Sua Solução. Petrópolis, Vozes, 1936.

LAGENEST, J. P. B. de., PACHECO, C. de Q. Vocação Leiga e Institutos Seculares (CV 34).São Paulo, Loyola, 1994.

LOBINGER, F. Padres para Amanhã: Uma Proposta para Comunidades sem Eucaristia. São Paulo, Paulus, 2007.

LODI, J. B. A Entrevista. São Paulo, Pioneira, 1974.

LOEW, J. Vocês Serão Meus Discípulos. São Paulo, Paulinas, 1979.

LONDOÑO, A. Acompanhamento Vocacional (CV 31). São Paulo, Loyola, 1992.

MAIA, G.L. O Jeito de Deus: Comentários Bíblicos Vocacionais. São Paulo, IPV, 2002.

Page 24: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

24

MAIA, G. L. Jeito de Maria: Uma Aproximação à Mãe de Jesus, desde a Perspectiva da Pastoral Vocacional e Juvenil. Aparecida, Santuário, 2010.

MAIA, P.A., OLIVEIRA, I. A. Profi ssões e Vida. São Paulo, Loyola, 1972.

MANENTI, A. Vocação, Psicologia e Graça. 2.ed. São Paulo, Loyola, 1991.

MARTINI, C. M. Retiro Vocacional para Jovens. São Paulo, Paulinas, 1987.

MARTINS, C. R. Psicologia do Comportamento Vocacional. São Paulo, EPU/EDUSP, 1978.

MARTOS, J. C. Animação Vocacional: Para Tempos Difíceis e Exigentes. São Paulo, Ave-Maria, 2010.

MATTIAZZI, B. A Natureza dos Interesses e a Orientação Vocacional. 3.ed. Petrópolis, Vozes, 1977.

MENEZES, M. Teu Irmão Te Chama. São Paulo, Paulinas, 1978.

MESTERS, C. Vai, Estou Contigo: Vocação e Compromisso à Luz da Palavra de Deus. São Paulo, Paulinas, 2010.

MINERVINO, J. R. Vocação e Realização Profi ssional. São Paulo, Paulinas, 1987.

MOHANA, J. Escolhidos de Deus. São Paulo, 3.ed. Loyola, (s/d).

MOHANA, J. Padres e Bispos Analisados, Rio de Janeiro, Agir, 1967.

MOREIRA, G. A., LETÍCIA, V., CATAPAN, J. I. Equipe Vocacional Paroquial (CV24).11.ed. São Paulo, Loyola, 2003.

MUCHERY, G. Vocações: Um Guia para Escolher os Caminhos do Seguimento de Cristo. São Paulo, Paulinas, 1998.

NIENHUIS, H. Compromisso da Fé. São Paulo, Paulinas, 1981.

Page 25: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

25

ANIMAÇÃO VOCACIONAL

OLIVEIRA, G. Pastoral das Vocações. São Paulo, Paulinas, 1974.

OLIVEIRA, J. F. de. Motivando a Pastoral Vocacional (CV 3). 2.ed. São Paulo,Loyola,1983.

OLIVEIRA, J. L. M. de. Pastoral Vocacional e Cultura Urbana. São Paulo, Loyola, 2000.

OLIVEIRA, J. L. M. de. Qual o Sentido da Vocação e da Missão? São Paulo, Paulus, 2006.

OLIVEIRA, J.F. Outra Vez a Pastoral Vocacional. São Paulo, Paulinas, 1977.

OLIVEIRA, J.L. M. de. Na Órbita de Deus. São Paulo, Loyola, 2004.

OLIVEIRA, J.L.M.de.Acompanhamento de Vocações Homossexuais.São Paulo, Paulus, 2007.

OLIVEIRA,J.L.M.de.Evangelho da Vocação:Dimensão Vocacional da Evangelização. São Paulo, IPV/Loyola, 2003.

OLIVEIRA, J.L.M. de. Teologia da Vocação: Temas Fundamentais. 2.ed.São Paulo, IPV/Loyola, 2000.

OLIVEIRA, J.L.M. de. Nossa Resposta ao Amor: Teologia das Vocações Específi cas. São Paulo, IPV/Loyola, 2001.

OLIVEIRA. V. P. Equipe Vocacional Paroquial: Um Mutirão pelas Vocações (CV 24). 2.ed. São Paulo, Loyola, 2005.

OLIVEIRA-GEANESINI. Pastoral das Vocações: Refl exões em Torno de uma Experiência. São Paulo, Paulinas, 1974.

ORTIZ, J.C., BUCKINGHAM, J. Ser e Fazer Discípulos. 2. ed. São Paulo, Loyola,1981.

PAIVA, R. O Discernimento: Pessoal, Em Família, Em Comunidade. São Paulo, Loyola, 2000.

Page 26: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

26

PARO, V.H.Escola e Formação Profi ssional. São Paulo,Cultrix/Fundação Carlos Chagas,1979.

PAULO II, J. Pastores Dabo Vobis – Doc. Pontifício 246. Petrópolis,.Vozes, 1992.

PELLETIER, D., NOISEUX, G., BUJOLD, C. Desenvolvimento Vocacional e Crescimento Pessoal : Enfoque Operatório. Petrópolis, Vozes, 1977.

PENNOCK, G. Vem e Vê: A Vocação na Bíblia. 2. ed. Petrópolis, Vozes, 1974.

PEREZ, G. OUTROS. Problema Sacerdotal no Brasil. Rio de Janeiro, CERIS/FERES, 1965.

PHILIPPE, J. Chamados a Viver. São Paulo, Quadrante, 2009.

PIGHETTI, A., PESSOA J. D. Curso para Orientadores Vocacionais. 3.ed. São Paulo, Loyola, 1997.

PIGNA. A. Vocação: Teologia e Discernimento. São Paulo, Loyola, 1989.

PIMENTA, S.G. Orientação Vocacional e Decisão: Estudo Crítico da Situação no Brasil. São Paulo, Loyola, 1979.

POAGE, G. Os Segredos da Promoção Vocacional. Petrópolis, Vozes, 1964.

POAGE, G. Recrutando para Cristo. Petrópolis, Vozes, 1962.

POAGE, G. Mais Vocações. Petrópolis, Vozes, 1962.

PRESBÍTEROS, C.N.de. Presbíteros do Brasil: Construindo História. São Paulo, Paulus, 2001.

QUEIROZ, A. Jovens Crescendo como Igreja: Temas e Dinâmicas (CV 12). v. 1, 4.ed. São Paulo, Loyola, 1996.

RANSEN, P., SCHILLEBEECKX, E. e Outros. Padres Amanhã. (IDO-C2), Petrópolis, Vozes, 1970.

Page 27: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

27

ANIMAÇÃO VOCACIONAL

REDENTORISTAS, M. Como Organizar uma Semana Vocacional (CV 11). 3.ed. São Paulo, Loyola, 1997.

CSSR. Diretrizes de Pastoral Juvenil Vocacional. Roma, CSSR, 2000.

RELIGIOSOS, S. C. dos. Vocações Religiosas no Mundo Moderno. São Paulo,S.V.S., 1964.

RESENDE, C. de. O Serviço Sacerdotal. São Paulo, Ave-Maria, 1974.

RIBOT, L. A. A Vocação e as Vocações no Vaticano II: Consequências para a Pastoral Vocacional. Salvador, Mensageiro da Fé, 1969.

ROCHA, M. Projeto de Vida Radical. Petrópolis, Vozes, 1977.

RODRIGUES, J. G. Juventude que se Questiona: Juventude e Vocação à Luz de Puebla. Aparecida, Santuário, (s/d).

ROGACIONISTAS, Congregação dos Padres. Revista de Animação Vocacional Rogate. São Paulo, Linharth, desde 1982.

ROSAS, P. Orientação e Seleção Profi ssionais. 2.ed. Petrópolis, Vozes, 1977.

ROSAS, P. Vocação e Profi ssão. 2.ed. Petrópolis, Vozes, 1977.

ROZESTRATEN, R. Critérios Psicológicos para a Vocação Sacerdotal e Religiosa. REB nº. 1, v. 22-A, Petrópolis, 1962.

RULLA, L. M. , OMODA, F. , RIDICK, J. Estrutura Psicológica e Vocacional. São Paulo, Loyola, 1985.

RULLA, L. M. Antropologia da Vocação Cristã: Bases Interdisciplinares. São Paulo, Paulinas, 1987.

RULLA, L. M. Psicologia do Profundo e Vocação. São Paulo, Paulinas, 1977.

Page 28: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

28

RUMIATI, R. Decidir. São Paulo, Loyola/Paulinas, 2003.

RUPNIK, M. Ivan. O Discernimento. São Paulo, Paulinas, 2004.

SANTOS, O. de B. Psicologia Aplicada à Orientação e Seleção Profi ssional. 4.ed. São Paulo, Pioneira, 1974.

SASTRE, J. Discernimento Vocacional: Proposta de Encontros Vocacionais para Jovens. São Paulo, Paulinas, 2000.

SILVA, F. F. da. A Profi ssão dos Votos Evangélicos. São Paulo, Loyola, 1992.

SOUBIAS, H. Como Discernir sua Vocação. São Paulo, Paulinas, 2000.

SUZIN, Raul. Vocação: Uma Caminhada para Deus. 4.ed. Porto Alegre, EST, 1983.

TERRA, J. E. M (Coord). Bíblia e Sacerdócio. Revista de Cultura Bíblica, v.20, 79/80. São Paulo, Loyola, 1996.

TOTH, D. V.Caminhos da Pastoral Vocacional.2.ed (CV 2).São Paulo,Loyola, 1983.

VATICANO II, Concílio. Documentos.(Lúmen Gentium, Optatam Totius, Presbyterorum Ordinis). São Paulo, Paulus, 2.ed., 1997.

VELA, J. A. Técnicas e Práticas das Relações Humanas. São Paulo, Loyola,1975.

VOCACIONAL, E. de P. Pastoral da Juventude Vocacional: As Etapas da Educação da Fé e o Discernimento Vocacional (CV 21). São Paulo, Loyola, 1986

VOCACIONAL, E. de P. Guia Vocacional da Companhia de Jesus. São Paulo, Loyola, 1986.

VOCAÇÕES, C.N. DAS. Guia de Pastoral Vocacional. São Paulo, Loyola, 1969.

VOILAUME, R. Deixem as Redes e Venham. São Paulo, Paulinas, 1977.

Page 29: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

29

ANIMAÇÃO VOCACIONAL

WEIL, P. Sua Vida, Seu Futuro. 6.ed. Petrópolis, Vozes,1978.

WOLFF, P. Discernimento: A Arte de Escolher Bem (Baseado na Espiritualidade Inaciana).Aparecida, Santuário, 2008.

ABREVIATURAS

IPV = Instituto de Pastoral Vocacional.CV = Cadernos Vocacionais de Edições Loyola.S/D = Sem Data.

CONCLUSÃO

A qualidade dos trabalhos e respectivos resultados dependerão sempre de uma boa e atualizada bibliografi a. Cremos que os Operários Vocacionais saberão atu-alizar sua leitura e implementar todas as medidas necessárias ao bom desem-penho de sua função. É imprescindível, para tanto, consultar frequentemente editoras, livrarias, catálogos e sites. Um dos traços do perfi l do bom Animador é seu interesse pela própria formação.

Page 30: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

30

ORAÇÃO VOCACIONAL

Ó Pai, sabemos que sacrifi caste teu Filho, para salvar a

humanidade inteira. Desejas salvá-la com a ajuda de to-

dos. O próprio Jesus, entretanto, constatou que a “messe

é grande e os operários são poucos”. Há muita gente que

ainda não conhece teu Filho encarnado, Caminho, Verda-

de e Vida Plena. Em muitos lugares, há igreja fechada, al-

tar sem sacerdote, Palavra sem pregador. Por isso, nós Te

suplicamos, pela intercessão da Virgem Maria: envia-nos

mais padres, religiosos, religiosas, agentes leigos. Santi-

fi ca e conserva os que já nos deste. Aumenta seu andor

missionário; que a Igreja tenha, em qualidade e quanti-

dade, os operários necessários à realização de teu Reino.

Amém.

Page 31: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador
Page 32: ANIMAÇÃO VOCACIONAL ANIMAÇÃO VOCACIONAL e...tá-los sempre que necessário. Sem sombra de dúvida, a leitura desses temas acena para o alto grau de compe-tência que o Animador

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ANIMADORES VOCACIONAIS SIONIENSE Rua Costa Aguiar, 1264 - Ipiranga - São Paulo - cep: 04204-001

fone: (11) 2063-4219 - e-mail: [email protected]

CENTRO DE FORMAÇÃO DE ANIMADORES VOCACIONAIS SIONIENSE Rua Costa Aguiar, 1264 - Ipiranga - São Paulo - cep: 04204-001

fone: (11) 2063-4219 - e-mail: [email protected]