angolan informal market 2012/10

Download Angolan Informal Market 2012/10

If you can't read please download the document

Post on 21-Nov-2014

99 views

Category:

Government & Nonprofit

4 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Angolan Informal Market presented in Lisbon, 2012/10

TRANSCRIPT

  • 1. Mercado Informal( Comrcio Informal ) em Angola e S eusDesafiosApresentao Sociedade de Geogrfia deLisboa 26 de Outubro de 2012Helga da Silveira, Development Workshop

2. ndice de Apresentao Introduo Sobre Angola Legislao Mercado Informal (Comercio) em Angola Polticas Pblicas para mitigar o ComercioInformal Desafios Concluses 3. Em 2012, vamos desenvolver uma aco mais vigorosa de apoio micro e pequena empresa, priorizando ajuda financeira com crditos, ajuda quelaspessoasque j esto no terreno a realizar diversas actividades econmicas depequenadimenso. ntegra do discurso do Chefe de Estado sobre Estado da NaoJos Eduardo dos Santos. 2012 Falar de Mercado Informal em Angola, olhar para ahistria do nosso pas. O mercado Informal em Angola,surge nos finais das Dcada de 80 . O que se tornou em uma porta de subsistncia para asfamlias, transformou-se a partir dos anos 90 no boomda Economia Informal em Angola. 4. Angola um vasto pas situado na frica Australdelimitada a Norte e nordeste pela RepblicaDemocrtica do Congo a Leste pela Zmbia e ao Sulpela Repblica da Nambia. Esta dividida por 18Provncias, temos vrios grupos tnicos Kimbundo,Ovimbundo Umbundo,Kikongo, Tchockwe, Nyaneka-Khumbi e Ibinda. Angola o segundo maior produtor de Petrleo eDiamantes na frica Sub/Sahariana e ocupa a 59posio entre as economias mundiais em termos deproduto interno bruto, Luanda a capital, fundada em1575. 5. Legislao As transformaes que iniciaram a actividade comercial nosperodos pr e pr independncia foram caracterizadas portrs grandes etapas: 1974-1984: Organizao Administrativas e Empresarial doComercio e Monopolizao do Governo. De 1985-1995: Liberalizao da Actividade Comercial e dePrestao Mercantis 1996- 2007: Criao de Bases Gerais e Jurdicas legaissobre a Reforma do comercio e criao de estruturas fsicasmodernas para o comercio culminando com a Lei de n1/07das Actividades Comerciais. 6. Mercado Informal (Comercio) emAngola Comercio Informal a pratica de actos de comercio de carterespontneo, realizados em lugares imprprios,nomeadamente na ruas, esquinas, de fronte aoestabelecimentos comerciais e nos mercados paralelossem obedincia a regras e normas e tcnicas jurdicas ,hidro-sanitarias, obrigaes, fiscais para com Estado,estabelecida pela legislao comercial e prestao deservios mercantis bem como o Cdigo Comercialvigente.2007.Gomes Cardoso /Diretor Nacional doComercio. 7. Foto : Jorge Abreu O boom do sector informal ocorre no contextode sucessivas reformas com liberalizao daeconomia permitindo a abertura as micro epequenas empresas informais de operarem nonovo quadro econmico misto /mesmo noestando completamente legalizados tornando-ono principal empregador da maioria dapopulao. 8. Mercado Informal (Comercio) em Angola Algumas Causas do Comercio Informal : O aumento de Comerciantes e de populao do meiorural para o Centro Urbano ou seja imigrao interna dapopulao. ndice elevado de Desemprego Pobreza extrema da populao Acentuao entre desequilbrio e a distribuiogeogrfica de estabelecimento comercial e ocrescimento demogrfico da populao (consumidores ) Fonte de Sustento das famlias de baixa Renda Desmobilizao militares 9. Mercado Informal (Comercio) em Angola Na dcada de 90 o estudo sobre Mercado Informal emAngola de Mrio Adauta 1998, mostrou que o sectorinformal dava emprego a 58 % de angolanos e 12 %trabalhavam no sector formal e possuam um comrcioinformal afim de completar os seus rendimentos. Essesrepresentavam em 1995 a populao economicamente, mais importante. O sector informal nesta poca gerava54% dos rendimentos das famlias luandenses egarantia a sobrevivncia de 42 delas, mais de 900, 000luandenses em 1995 dependiam exclusivamente dosector informal para sobreviver. 10. Mercado Informal (Comercio) em Angola Principais Actividades do Comercio Informalangolano : Comercio de Bens Alimentares Comrcios de bens Industriais / Vesturio Prestao de Servios Mercantis Grossistas,Retalhistas, Comercio Misto 11. Mercado Informal (Comercio) em Angola Consequncia da Informalizao do Comrcio Fuga ao Fisco Violao dos Princpios sobre Sade Publica Efeito do Comercio Informal sobre a ConcorrnciaEmpresarial. Confrao , comercializao de bens e serviosimprprios ao consumo. 12. Localizao Geogrfica De Mercados emLuanda 13. POLITICAS PBLICAS PARA MITIGAR COMERCIOINFORMAL Leis das Instituies Financeiras n 13/05 Encerramento dos Mercados para criao de melhoresmercados com Infra-estruturas , sanitrias e higinicas. Programa de Apoio do Pequeno Negcio Programa da Bankita 14. POLITICAS PBLICAS PARA MITIGARCOMERCIO INFORMAL Criao do BUE : Balco nico do Empreendedor umnovo servio pblico, cuja finalidade simplificar oprocesso de constituio e licenciamento de empresas eregularizao de empreendedores inseridos no mercadoinformal. Programa PROAPEM : Programa de Apoio ao PequenoNegcio Lei das Micro, Pequenas e Mdias Empresas (LMPME),cujo regime foi aprovado pela Lei n. 30/11, 13 deSetembro. Decreto Presidencial n28/11 15. DESAFIOS Ajustar o Sector Informal ao Sector formal Regularizar, organizar o comercio informal com criaode Mercados com condies higinicos sanitrias . Criar polticas atractivas para os comerciantes nacionaisde forma a mitigar a concorrncia estrangeira. O mercado informal tende a crescer, na diversificaode tipo de negcio, at o numero de pessoas que operanele (me refiro a os chineses que tendem inserir-se nomercado informal Murielle Mignot Pesquisadora. 16. Concluses O comercio informal em Angola, surge comoconseqncia da guerra. Hoje passado 12 anos depois do fim de de 30 anosguerra civil, o sector informal continua a ter umaligao com o mercado formal, que num lado, queixa-seda competio desigual do mercado informal por nopagar impostos, mas por outro lado, serve de sada aosgrossistas do sector formal. O sector amanh, acredito vai continuar a alimentaruma boa parte da populao durante ainda muito tempo,por falta de alternativas, e porque d flexibilidade aoactor principal do sector que a mulher.. Podemos considerar o mercado informal ( comrcio)como uma forte prtica de combate a pobreza deformas no que concerne as Metas do Milnio (2000-2015) deixar de ser uma meta para Angola, mas simum objectivo alcanado.