Anexo prova

Download Anexo prova

Post on 23-Jun-2015

234 views

Category:

Career

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Tcnico Judicirio - TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DO PARAN Edital n 019/2013 CONCURSO PBLICO Prova Objetiva e Discursiva 18/05/2014

TRANSCRIPT

<ul><li> 1. TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DO PARAN Edital n 019/2013 CONCURSO PBLICO Prova Objetiva e Discursiva 18/05/2014 208 Tcnico Judicirio INSTRUES 1. Confira, abaixo, o seu nmero de inscrio, turma e nome. Assine no local indicado. 2. Aguarde autorizao para abrir o caderno de prova. Antes de iniciar a resoluo das questes, confira a numerao de todas as pginas. 3. A prova composta de 50 questes objetivas e 1 questo discursiva. 4. Nesta prova, as questes objetivas so de mltipla escolha, com 4 alternativas cada uma, sempre na sequncia a, b, c, d, das quais somente uma deve ser assinalada. 5. A questo discursiva dever ser resolvida no caderno de provas e transcrita na folha de verso definitiva, que ser distribuda pelo aplicador de prova no momento oportuno. 6. A interpretao das questes parte do processo de avaliao, no sendo permitidas perguntas aos aplicadores de prova. 7. Ao receber o carto-resposta e a folha de verso definitiva, examine-os e verifique se o nome impresso neles corresponde ao seu. Caso haja qualquer irregularidade, comunique- a imediatamente ao aplicador de prova. 8. O carto-resposta dever ser preenchido com caneta esferogrfica preta, tendo-se o cuidado de no ultrapassar o limite do espao para cada marcao. 9. A resposta da questo discursiva deve ser transcrita NA NTEGRA para a folha de verso definitiva, com caneta preta. Ser considerada para correo apenas a resposta que conste na folha de verso definitiva. 10. No sero permitidos emprstimos, consultas e comunicao entre os candidatos, tampouco o uso de livros, apontamentos e equipamentos eletrnicos ou no, inclusive relgio. O no cumprimento dessas exigncias implicar a eliminao do candidato. 11. So vedados o porte e/ou o uso de aparelhos sonoros, fonogrficos, de comunicao ou de registro, eletrnicos ou no, tais como: agendas, relgios com calculadoras, relgios digitais, telefones celulares, tablets, microcomputados portteis ou similares, devendo ser desligados e colocados OBRIGATORIAMENTE no saco plstico. So vedados tambm o porte e /ou uso de armas, culos ou de quaisquer acessrios de chapelaria tais como: bon, chapu, gorro ou protetores auriculares. Caso essas exigncias sejam descumpridas, o candidato ser excludo do concurso. 12. A durao da prova de 5 horas. Esse tempo inclui a resoluo das questes e a transcrio das respostas para o carto-resposta e para a folha de verso definitiva. 13. Ao concluir a prova, permanea em seu lugar e comunique ao aplicador de prova. Aguarde autorizao para entregar o caderno de prova, o carto-resposta, a folha de verso definitiva e a ficha de identificao. 14. Se desejar, anote as respostas no quadro abaixo, recorte na linha indicada e leve-o consigo. DURAO DESTA PROVA: 5 horas Lngua Portuguesa Matemtica Noes de Direito e Legislao Informtica Conhecimentos Gerais e Atualidades Discursiva INSCRIO TURMA NOME DO CANDIDATO ASSINATURA DO CANDIDATO .................................................................................................................................................................................................................................. RESPOSTAS 01 - 06 - 11 - 16 - 21 - 26 - 31 - 36 - 41 - 46 - 02 - 07 - 12 - 17 - 22 - 27 - 32 - 37 - 42 - 47 - 03 - 08 - 13 - 18 - 23 - 28 - 33 - 38 - 43 - 48 - 04 - 09 - 14 - 19 - 24 - 29 - 34 - 39 - 44 - 49 - 05 - 10 - 15 - 20 - 25 - 30 - 35 - 40 - 45 - 50 - </li></ul><p> 2. 2 3. 3 LNGUA PORTUGUESA Leia o texto a seguir para responder s questes 01 a 05. Dor de cotovelo tem remdio Para a cincia, o amor um fenmeno biolgico que pode ser de trs subtipos, a paixo, a atrao e a ligao afetiva com o1 objetivo principal de procriar para manter a espcie e aumentar as chances de sobrevivncia dos envolvidos, pois dois lutam melhor2 do que um. Todos esses sentimentos esto relacionados a circuitos neuronais onde h predomnio de um neurotransmissor e,3 portanto, para modular esses circuitos preciso controlar o nvel desse neurotransmissor dentro do crebro ou, de preferncia,4 apenas nas regies interligadas pelo circuito.5 Paixo, por exemplo, um sentimento intenso que torna o indivduo obcecado pelo outro. Essa condio muito semelhante6 ao transtorno obsessivo-compulsivo, o TOC, em que o indivduo tem uma compulso a repetir um comportamento, como contar7 objetos, lavar as mos ou testar as travas das portas diversas vezes antes de sair de casa. Um estudo da doutora Donatella Marazziti8 comparou o crebro de 20 indivduos apaixonados com o de 20 pessoas com TOC e descobriu que os dois grupos apresentavam9 baixos nveis de uma protena transportadora de serotonina dentro do crebro, tornando seu nvel mais baixo que o normal. Depois10 de um ano, quando no estavam mais obcecados pelos parceiros, os crebros dos apaixonados foram testados novamente e11 descobriu-se que o nvel dessa protena havia voltado ao normal, assim como o de serotonina. Os novos medicamentos12 antidepressivos que aumentam os nveis de serotonina melhoram o comportamento de pessoas com TOC, e podem modular as13 relaes afetivas, podendo ser utilizados para minimizar o sofrimento na hora da separao.14 O doutor Larry Young, da Universidade de Atlanta, na Gergia, administrou uma droga que bloqueia a ao da oxitocina no15 sistema nervoso em ratazanas-da-pradaria, Microtus ochrogaster, famosas por sua fidelidade (casais so formados e no se16 separam por toda a vida; claro que a vida desses roedores dura apenas dois anos, mas, durante todo esse tempo o casal est17 sempre junto, um cuidando do outro, e ambos cuidando da cria e do ninho). Et voil, a droga acabou com o casamento das ratazanas-18 da-pradaria, todas se tornaram poligmicas.19 (...)20 Enfim, existem medicamentos na prateleira que podem tornar as pessoas mais imunes s perdas afetivas, mas seu uso21 corriqueiro e preventivo tem um custo. Reduzir a chance de ligao afetiva pode tambm tornar as pessoas mais antissociais e22 dificultar relacionamentos interpessoais.23 (TUMA, Rogrio. Carta Capital, 19 fev. 2014. Adaptado.) 01 - Com base no texto, correto afirmar: a) Os dois experimentos relatados no texto abordam o mesmo subtipo do amor enquanto fenmeno biolgico. b) Os dois experimentos relatados no texto tm como foco a ao de medicamentos sobre o crebro de indivduos apaixonados. c) As afirmaes de Tuma no texto permitem inferir que os indivduos que receberem os novos antidepressivos para o tratamento do TOC estaro menos propensos a se apaixonar. d) A abordagem do amor como fenmeno biolgico incompatvel com a que o considera uma condio psicolgica. 02 - Identifique como verdadeiras (V) ou falsas (F) as seguintes afirmativas sobre a organizao argumentativa do texto: ( ) A tese do autor est expressa na ltima frase do primeiro pargrafo e corresponde a duas afirmativas interligadas pelo conector portanto. ( ) O experimento relatado no segundo pargrafo tem a funo de validar a segunda parte da tese. ( ) O experimento relatado no terceiro pargrafo tem a funo de validar a primeira parte da tese. ( ) Na concluso, o autor adota um ponto de vista sobre o uso dos medicamentos para reduzir o sofrimento associado s perdas afetivas que apresenta diferenas em relao perspectiva apresentada nos pargrafos anteriores. Assinale a alternativa que apresenta a sequncia correta, de cima para baixo. a) V V F F. b) V F F V. c) F F V F. d) F V V V. 03 - Considere as seguintes afirmativas sobre expresses empregadas no texto. 1. A expresso dor de cotovelo empregada no ttulo no caracterstica da linguagem predominantemente cientfica utilizada no corpo do texto. 2. A palavra remdio no ttulo do texto ambgua, tanto pode significar soluo como medicamento, e ambas as leituras mantm o efeito de coerncia entre o ttulo e o corpo do texto. 3. As aspas em preventivo, no ltimo pargrafo, assinalam que essa no a palavra adequada para expressar o sentido pretendido pelo autor. 4. A expresso francesa et voil (eis a ou a est) no terceiro pargrafo, produz um efeito de ironia no relato feito pelo autor. Assinale a alternativa correta. a) Somente as afirmativas 1 e 3 so verdadeiras. b) Somente as afirmativas 2 e 4 so verdadeiras. c) Somente as afirmativas 1, 2 e 4 so verdadeiras. d) As afirmativas 1, 2, 3 e 4 so verdadeiras. 4. 4 04 - Com base no texto, correto afirmar: a) O uso de medicamentos para mudar o comportamento de pessoas acometidas pelo TOC pode levar os indivduos a aumentarem o nmero de parceiros e os relacionamentos afetivos. b) O comportamento dos casais de ratazanas-da-pradaria semelhante ao relacionamento de pessoas com o primeiro subtipo do amor (paixo). c) O estudo realizado pela doutora Marazziti foi possvel porque a paixo, que torna o indivduo obcecado pelo outro, em geral tem durao curta. d) Abre-se a perspectiva de os medicamentos pesquisados serem usados para minimizar o sofrimento provocado pela perda amorosa, j que no apresentam efeitos colaterais. 05 - Considere as seguintes afirmativas sobre expresses utilizadas para dar continuidade ao texto: 1. O uso de pois (linha 2) introduz uma explicao que abrange a caracterizao que o autor faz dos trs tipos de amor. 2. Essa condio (linha 6) retoma preciso controlar o nvel desse neurotransmissor dentro do crebro (linha 4). 3. A expresso todas (linha 19) no se refere a quaisquer ratazanas-do-deserto, mas somente quelas que foram includas no experimento do doutor Young. 4. O uso de enfim (linha 21) tem uma funo delimitadora e sinaliza o incio da concluso do texto. Assinale a alternativa correta. a) Somente as afirmativas 1 e 3 so verdadeiras. b) Somente as afirmativas 1 e 2 so verdadeiras. c) Somente as afirmativas 3 e 4 so verdadeiras. d) Somente as afirmativas 2, 3 e 4 so verdadeiras. As questes 06 e 07 tm como base a interpretao do quadrinho abaixo, de Bill Watterson, que coloca em cena os personagens Calvin e Haroldo. 06 - Os elementos verbais e no verbais do quadrinho permitem afirmar que, segundo Calvin: 1. se os seres humanos fossem realmente inteligentes se preocupariam com a preservao ambiental. 2. seres inteligentes procuram fazer contato com outros seres inteligentes. 3. o desmatamento pode ser um atrativo para os extraterrestres, pois poderia facilitar o pouso de suas naves na Terra. 4. as formas de vida inteligente fora da Terra sabem que os humanos so seres perigosos. Assinale a alternativa correta. a) Somente a afirmativa 4 verdadeira. b) Somente as afirmativas 1 e 2 so verdadeiras. c) Somente as afirmativas 3 e 4 so verdadeiras. d) Somente as afirmativas 1, 2 e 3 so verdadeiras. 07 - Um dos recursos mobilizados por Bill Watterson para produzir o efeito de humor a argumentao de Calvin. Assinale a alternativa que apresenta uma argumentao anloga do quadrinho. a) No acredito em bruxas, mas que elas existem, existem. b) evidente que existem discos voadores, pois muitas pessoas j relataram ter visto tais objetos. c) Fantasmas existem. Prova disso que nenhum deles apareceu para mim at agora. d) Um indcio claro de que J.J.J. ser candidato a governador que ele declarou no ser candidato. 5. 5 Leia o texto a seguir para responder s questes 08 a 14. Por que tanta pressa? A primeira palavra que me vem em mente quando penso na vida moderna disperso. Existe uma competio constante1 pela nossa ateno entre os produtores de novas tecnologias, de comida, de roupas; h uma necessidade crescente de estarmos2 "ligados" com o que est acontecendo, e j no basta rdio e televiso; tem que ser pelo Facebook, pelo Twitter, pelo Google Plus3 e um bando de outras redes sociais.4 Cada instante ocupado por algo que vemos numa tela, pequena ou grande. A informao vem em torrentes incessantes.5 Se esquecemos nosso celular em casa, como se tivssemos perdido um dedo ou outra parte do corpo. Os celulares tornaram-se6 parte integral de nossa existncia, um apndice tecnolgico que nos define como indivduos. Tornaram-se um vcio, como7 verificamos assim que pousa um avio e todo mundo se precipita para ligar seu iPhone ou seu Galaxy, como se naquele voo de 458 minutos a histria do mundo tivesse se transformado de forma profunda e aquele e-mail que mudar a sua vida tivesse finalmente9 chegado.10 No nos permitimos mais espao para a contemplao.11 Sei que isso est parecendo papo de velho, atravancado com os avanos tecnolgicos. Mas no nada disso; eu mesmo12 tenho todos os brinquedos tecnolgicos que existem e os uso como todo mundo, com muito prazer. Portanto, essa reflexo para13 mim tambm, mesmo se digitada em meu laptop.14 Muita gente me pergunta se o tempo est mudando, passando mais rpido. Essa uma percepo psicolgica da passagem15 do tempo, que nada tem a ver com a passagem fsica do tempo. A durao do dia muda muito lentamente, e muda no sentido16 inverso, aumentando e no diminuindo, devido frico gravitacional das mars causadas pelas atrao entre Terra, Lua e Sol.17 O tempo est passando mais rapidamente, ou assim o percebemos, porque cada vez temos menos controle sobre ele. O18 cio algo que consideramos quase que pecaminoso (esquecendo os pecados capitais); qualquer brecha de tempo ns enchemos19 com uma leitura no Twitter, do Facebook, de e-mail, um videozinho no YouTube, ou um podcast qualquer.20 Uma das maiores vtimas dessa correria moderna nossa conexo com a natureza.21 Na nsia pela informao, pouco desviamos os olhos das telas. Olhar para o cu algo que raramente fazemos,22 especialmente nas grandes cidades. Para a maioria das pessoas a natureza um conceito, algo que existe l longe, nas fotos que23 vemos nas revistas, ou nos vdeos do YouTube e especiais de TV.24 Para resgatarmos nosso controle sobre o tempo necessrio retornarmos natureza, criarmos espao para a contemplao25 das formas de vida, das rvores, das flores e animais; necessrio olharmos para o cu noturno, longe das luzes da cidade. Assim26 conseguiremos desacelerar, buscando outro tipo de informao que nos liga ao que temos de mais essencial: nossa relao com27 os ciclos e ritmos do Cosmo.28 (GLEISER, Marcelo. Folha de S. Paulo, 08 dez 2013. Adaptado.) 08 - A partir do ponto de vista do autor do texto, correto afirmar: a) H efetivamente uma mudana fsica na durao dos dias, que se tornam mais curtos, embora em um ritmo muitssimo mais lento do que a mudana correspondente na percepo psicolgica. b) O fator determinante para a disperso na vida moderna a disponibilidade de informaes e os recursos tecnolgicos que permitem o acesso constante a elas. c) Uma das vantagens da vida moderna o volume de informaes e lazer propiciados pela tecnologia. d) Um caminho para melhorar a qualidade de vida substituir o contato virtual com a natureza pelo contato real, longe das cidades, e evitar o uso de recursos tecnolgicos no cotidiano. 09 - Identifique se os seguintes trechos do texto so apresentados pelo autor como fatos (F) ou opinies (O): ( ) Os celulares tornaram-se parte integral de nossa existncia, um apndice tecnolgico que nos define como indivduos. (linhas 6-7) ( ) (...) como verificamos assim que pousa um avio e todo mundo se precipita para ligar seu iPhone ou seu Galaxy (...). (linhas 7-8) ( ) Muita gente me pergu...</p>

Recommended

View more >