Anexo III - Memorial Descritivo

Download Anexo III - Memorial Descritivo

Post on 18-Oct-2015

14 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li><p>ThiagoMirandaAraujodeLimaCNPJ:13.012.196/000186InscrioEstadual:01.027.501/00128Endereo:Rua12deoutubro,n1.862 PlacasTelefone:6884224221Email:tiacessorioseservicos@gmail.com</p><p>1 </p><p>MEMORIAL DESCRITIVO PARA INSTALAES DE REDE LGICA </p><p> Obra: Ministrio Pblico do Estado do Acre Local: Rua Marechal Deodoro, n 472 - Centro </p></li><li><p>ThiagoMirandaAraujodeLimaCNPJ:13.012.196/000186InscrioEstadual:01.027.501/00128Endereo:Rua12deoutubro,n1.862 PlacasTelefone:6884224221Email:tiacessorioseservicos@gmail.com</p><p>2 </p><p> Escopo do Documento Este documento apresenta o memorial descritivo relativo ao projeto de Implantao de Rede Lgica no Ministrio Pblico Estadual, localizado na cidade de Rio Branco/Acre. O memorial apresenta uma descrio das obras e instalaes a serem realizadas em cada andar dos respectivos prdios e deve ser analisado em conjunto com as plantas de desenho. O projeto foi elaborado de acordo com as recomendaes das normas aplicveis, em particular as normas ANSI/TIA/EIA-568-A/B, ANSI/TIA/EIA-569-A, ANSI/EIA/TIA-570-A, ANSI/TIA/EIA-606 e ANSI/TIA/EIA-607. Os detalhes de instalao no descritos neste documento devem ser implementados de acordo com estas normas. </p></li><li><p>ThiagoMirandaAraujodeLimaCNPJ:13.012.196/000186InscrioEstadual:01.027.501/00128Endereo:Rua12deoutubro,n1.862 PlacasTelefone:6884224221Email:tiacessorioseservicos@gmail.com</p><p>3 </p><p> GENERALIDADES </p><p> A padronizao foi forma de atender aos diversos padres de redes locais, telefonia e </p><p>outras aplicaes (independente do fabricante ou do tipo de equipamento), o conceito de Sistema de Cabeamento Estruturado agrega outros benefcios importantes: Solucionam problemas tais como crescimento populacional (o dimensionamento dos </p><p>pontos de um Sistema de Cabeamento Estruturado baseado na rea em m2 do local a ser cabeado ao invs do nmero de usurios). </p><p> Alterao de layout dos usurios (em mdia 25% dos funcionrios sofrem mudanas dentro da empresa no prazo de um ano). </p><p> Evoluo de tecnologias emergentes rumo a aplicaes com taxas de transmisso maiores. </p><p> Minimizao de falhas nos cabos ou nas conexes, entre outros. Reconhecendo a necessidade de padronizar o Sistema de Cabeamento Estruturado </p><p>diversos profissionais, fabricantes, consultores e usurios reuniram-se sob a orientao de organizaes como ISO/IEC, TIA/EIA, CSA, ANSI, BICSI e outras para desenvolver normas que garantissem a implementao do conceito do mesmo. </p><p>As normas mais comuns so: ANSI/TIA/EIA-568-A/B (Sistema de Cabeamento) prev todos os conceitos citados </p><p>anteriormente e complementada por outras normas. ANSI/TIA/EIA-569-A (Infra-estrutura utilizada principalmente por engenheiros civis </p><p>e arquitetos). ANSI/EIA/TIA-570-A (Cabeamento pequenos Escritrios e Residncia SOHO). ANSI/TIA/EIA-606 (Administrao e Identificao). ANSI/TIA/EIA-607 (Aterramento em Telecomunicaes). </p><p> Alm de alguns TSBs (Telecommunications Systems Bulletin): </p><p> TSB67 (Testes realizados em campo no cabeamento UTP). TSB72 (Cabeamento ptico centralizado). TSB75 (Prticas do cabeamento por zonas - Zone Wiring). TSB95 (Diretrizes adicionais da performance de transmisso do cabeamento UTP 4P </p><p>Cat. 5). No Brasil a norma oficial a NBR 14565 da ABNT baseada na EIA/TIA 568-A, </p><p>recentemente alterada (novembro/ dezembro de 2002) passando ser baseada na EIA/TIA 568B. </p></li><li><p>ThiagoMirandaAraujodeLimaCNPJ:13.012.196/000186InscrioEstadual:01.027.501/00128Endereo:Rua12deoutubro,n1.862 PlacasTelefone:6884224221Email:tiacessorioseservicos@gmail.com</p><p>4 </p><p>O conceito de Rede Estruturada se baseia na disposio de uma rede de cabos, integrando os servios de voz e dados, imagem e sinais de controle, que facilmente podem ser redirecionadas no sentido de prover um caminho de transmisso entre quaisquer pontos desta rede. Numa rede projetada seguindo este conceito as necessidades de todos os usurios podem ser obtidas com facilidade e flexibilidade. </p><p>Com o intuito de melhorar o entendimento do conceito, as normas ANSI/TIA/EIA-568-A/B dividiu a estrutura do Sistema de Cabeamento Estruturado em elementos principais, que em conjunto com a questo da administrao e infra-estrutura abordada nas normas ANSI/TIA/EIA-606 e ANSI/TIA/EIA-569 orientam o projeto a seguir. DIRETRIZES GERAIS DE PROJETO </p><p> O projeto estabelece e define todos os servios a serem executados, bem como </p><p>equipamentos e materiais a serem fornecidos. Todavia, considerando a dinmica deste tipo de Empreendimento e as reais necessidades de adaptao e alteraes em funo das mudanas de lay-out, os projetos devero ser sempre atualizados de acordo com as informaes mais recentes durante a fase de execuo. </p><p>O sistema de distribuio secundrio precisa satisfazer aos requerimentos e facilitar a manuteno e recolocao. Tambm devem considerar instalaes futuras de equipamentos e modificao de servios. </p><p>Aps a instalao, o cabeamento secundrio normalmente menos acessvel que outros tipos de cabeamento. </p><p>Topologia em estrela. Evitar instalaes em reas onde existam interferncias eletromagnticas e rdio </p><p>freqncia. As instalaes devem ser aterradas seguindo a norma EIA/TIA 607. Considerar a diversidade de possveis servios e aplicaes a serem usadas. </p></li><li><p>ThiagoMirandaAraujodeLimaCNPJ:13.012.196/000186InscrioEstadual:01.027.501/00128Endereo:Rua12deoutubro,n1.862 PlacasTelefone:6884224221Email:tiacessorioseservicos@gmail.com</p><p>5 </p><p> Distribuio do sistema de rede estruturada Ser implantado um sistema de cabeamento estruturado utilizando cabos UTP categoria 6 de 4 pares (cabeamento horizontal e rea de trabalho) e Fibra ptica 1 par IN/OUT MM 50/125 TIGHT BUF (cabeamento de backbone). O backbone que ser lanado em reas externas estar protegido por eletrodutos de 2 fixados com abraadeiras em alvenaria, conforme plantas em anexo. As canaletas em alumnio sero instaladas em determinados pontos dos prdios, conforme plantas. O forro ter a utilizao de eletrocalhas fixadas e protegidas com tampas e descidas para cabos, conforme plantas. Cada pavimento ter seu rack, para distribuio do cabeamento horizontal, que ter sada para conexo com rack principal de apenas um link, conforme disposio em plantas. Cabeamento Secundrio (Horizontal) O cabeamento secundrio composto pelo cabo (basic link fmea / fmea) ou seguimento de cabos (chanel macho / macho) que liga a rea de Servio (Work Area) atravs do Armrio de Telecomunicao (Telecommunications Closets). usado o cabo metlico UTP (Unshielded Twisted Pair) tambm conhecido por par tranado, constitudo por fios metlicos tranado aos pares com 4 pares de fios bitola 22 ou 24 AWG e impedncia caracterstica de 100 ohms, em conformidade com o padro ANSI/TIA/EIA-568-A/B categoria 6e ou superior. </p><p> Aplicao Trfego de voz, dados e imagens, segundo requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-</p><p>568B.2, Categoria 6e e superior, para cabeamento horizontal ou secundrio entre os painis de distribuio (Patch Panels) e os conectores nas reas de trabalho. </p><p> Descrio Cabo de pares tranados compostos de condutores slidos de cobre nu, 24 AWG, </p><p>isolados em composto especial. Capa externa em PVC no propagante chama, na cor azul, nas opes CM e CMR. </p></li><li><p>ThiagoMirandaAraujodeLimaCNPJ:13.012.196/000186InscrioEstadual:01.027.501/00128Endereo:Rua12deoutubro,n1.862 PlacasTelefone:6884224221Email:tiacessorioseservicos@gmail.com</p><p>6 </p><p> Valores no especificados na Norma ANSI/TIA/EIA-568A: * ACR (dB) = NEXT Mn - Atenuao Mxima em 100 m. </p><p>** PS ACR (dB) = PS NEXT Mn - Atenuao Mxima em 100 m. </p><p> Multi-Lan Categoria 6e </p><p>Performance eltrica estvel at 500 MHz </p></li><li><p>ThiagoMirandaAraujodeLimaCNPJ:13.012.196/000186InscrioEstadual:01.027.501/00128Endereo:Rua12deoutubro,n1.862 PlacasTelefone:6884224221Email:tiacessorioseservicos@gmail.com</p><p>7 </p><p>Cordo Adaptador usado no Rack e nas Estaes (Patch Cord ou Line Cord) </p><p>Consiste de um cordo de cabo UTP, de categoria 6e (enhanced) ou superior, composto de fios ultraflexveis (fios retorcidos) com conectores RJ45 macho nas extremidades. Sua funo interligar, no rack, dois painis de conexo ou um painel e um equipamento ativo, facilitando as manobras de manuteno ou de alteraes de configurao. Nos Desktops, tem a funo projetada para interligar a estao at a tomada na rea de Trabalho. A montagem dos pinos deve obedecer codificao de pinagem T568-A/B. Os componentes (cabos e conectores) devem atender especificao da TIA/EIA 568-B. A distncia mxima prevista para um cabo adaptador de 5 metros. </p><p> Cordes Adaptadores (Pach Cords ou Line Cords) </p><p> Painel de Distribuio Principal e Secundrio </p><p> Vista frontal e traseira de um Painel de Conexo (Pach Panel) </p><p> O patch panel, poder ser composto pelo agrupamento de 24 conectores RJ45 fmea na dimenso de 1 UA (unidade de altura) e instalao em gabinetes (racks) de 19 polegadas; a montagem dos pinos dever obedecer codificao de pinagem T568-A/B. As tomadas instaladas no painel devero atender especificao da TIA/EIA 568-B. O sistema de terminao do cabo UTP normalmente do tipo IDC (Insulation Displacement Contact). </p></li><li><p>ThiagoMirandaAraujodeLimaCNPJ:13.012.196/000186InscrioEstadual:01.027.501/00128Endereo:Rua12deoutubro,n1.862 PlacasTelefone:6884224221Email:tiacessorioseservicos@gmail.com</p><p>8 </p><p> Cabo UTP ou Cabo de Par Tranado </p><p> Cabo de par tranado UTP </p><p> Cabo de par-tranado com 4 pares, constitudos por fios slidos bitola de 22 ou 24 AWG e impedncia caracterstica de 100 ohms. A especificao mnima de desempenho para esse cabo dever ser compatvel com a TIA/EIA 568-B Categoria 6e ou superior. Adota-se normalmente como padro a capa externa do cabo na cor azul. Ponto de Telecomunicao ou Conector RJ45 Fmea (Outlet) </p><p>Tambm conhecido por tomada de estao, trata-se de um sub-sistema composto por um espelho com previso para instalao de uma ou mais tomadas RJ45/8 vias fmea, segundo requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-568B.2 (Balanced Twisted Pair Cabling Components), para cabeamento horizontal ou secundrio, uso interno, em ponto de acesso na rea de trabalho para tomadas de servios em sistemas de cabeamento estruturado. A tomada ser composta por um cabo UTP 4 pares 100, categoria 6e (enhanced) ou superior, corpo em termoplstico de alto impacto no propagante chama (UL 94 V-0), vias de contato, produzidas em nquel de 2,54 m, com camada de 1,27m de ouro, montado em placa de circuito impresso dupla face, terminais de conexo em bronze, fosforoso e estanhado, padro 110 IDC, para condutores de 22 a 26 AWG, fornecido com capa traseira e tampa de proteo frontal articulada, compatvel com todos os patch panels descarregados, espelhos e tomadas da soluo 6e ou Superior. </p></li><li><p>ThiagoMirandaAraujodeLimaCNPJ:13.012.196/000186InscrioEstadual:01.027.501/00128Endereo:Rua12deoutubro,n1.862 PlacasTelefone:6884224221Email:tiacessorioseservicos@gmail.com</p><p>9 </p><p> A conectorizao dever obedecer codificao de pinagem T568-A/B. A montagem do espelho e demais componentes dever ser acessvel pela rea de Trabalho. O espelho dever possuir previso para instalao de etiqueta de identificao. Recomenda-se que seja integrada a esse sub-sistema, uma caixa de superfcie 5 x 3 polegadas, pois ela foi desenvolvida para atender aos requisitos tcnicos de manter os cabos dentro dos parmetros de curvatura mnima e de espao para sobras. </p><p> Conector Fmea RJ45 Categoria 6e com </p><p>tampa de proteo frontal articulada Distncias O comprimento mximo de um segmento secundrio, isto , distncia entre o equipamento ativo instalado no Armrio de Telecomunicaes e a estao de trabalho (chanel) de 100 metros. A norma TIA/EIA 568-B define as distncias mximas do cabeamento horizontal independente do meio fsico considerando duas parcelas desse subsistema: </p></li><li><p>ThiagoMirandaAraujodeLimaCNPJ:13.012.196/000186InscrioEstadual:01.027.501/00128Endereo:Rua12deoutubro,n1.862 PlacasTelefone:6884224221Email:tiacessorioseservicos@gmail.com</p><p>10 </p><p>O comprimento mximo de um cabo secundrio ser de 90 metros. Essa distncia deve ser medida do ponto de conexo mecnica no Armrio de Telecomunicaes, centro de distribuio dos cabos, at o ponto de telecomunicaes na rea de Trabalho (basic link); Os 10 metros de comprimento restantes so permitidos para os cordes adaptadores para estao e rack, que de 5 metros cada. Certificao da Rede </p><p> As perdas de pacotes nas redes podem ter vrias causas, tais como hardware defeituoso ou software com problemas. Porm 60% das paradas das redes tm como origem o mau funcionamento do sistema de cabeamento tais como cabos com problemas de instalao, tomadas lgicas no conectorizadas corretamente ou cordo adaptador (patch cords) defeituosos, sem contar o fato de que um cabeamento instalado de maneira inadequada poder no permitir a utilizao de tecnologias com maior velocidade. Para prevenir estes problemas dever ser certificada a rede, isto usar equipamentos, que avaliam o desempenho do cabeamento aps a sua instalao, assegurando assim o seu pleno funcionamento e conseqentemente a performance da rede. Tal procedimento previsto atravs da norma EIA/TIA 568 B, inclusive com o fornecimento de relatrios escritos do desempenho de cada ponto lgico instalado, conforme descrio abaixo: </p><p> Para Cat. 5 so feitas 4 medidas: </p><p> Wire map mapa dos fios T568 A/B; Lenght comprimento; Attenuation atenuao; Next quanto maior melhor, a interferncia no outro fio medido na mesma ponta. </p><p> Para Cat. 6e so feitas as medies acima mais as: </p><p> Return Loss casamento de impedncia; Elfext - a interferncia medida na outra ponta do fio; Delay retorna um valor mdio de retardo entre os pares; Delay skew retorna o valor de retardo de cada par. </p><p> Para Cat. 6 so feitas todas as medidas a cima mais a: </p><p> Alien crosstalk a interferncia entre os cabos. </p></li><li><p>ThiagoMirandaAraujodeLimaCNPJ:13.012.196/000186InscrioEstadual:01.027.501/00128Endereo:Rua12deoutubro,n1.862 PlacasTelefone:6884224221Email:tiacessorioseservicos@gmail.com</p><p>11 </p><p>Cabeamento ptico Um enlace ptico deve oferecer uma conexo de baixas perdas entre um transmissor e um receptor e pode ser usado para transmitir sinais analgicos e digitais. O raio mnimo de curvatura para cabos pticos com duas ou quatro fibras usados no subsistema de cabeamento horizontal (mtodo de distribuio fiber-to-the-desk, FTTD) no deve ser inferior a 25mm em repouso. Quando submetido a uma fora de trao durante a etapa de lanamento, o raio mnimo de curvatura do cabo ptico de duas ou quatro fibras no deve ser inferior a 50mm sob uma fora de trao mxima de 222N. O raio mnimo de curvatura para cabos pticos usados no backbone de edifcio deve estar em conformidade com as especificaes do fabricante desses cabos. Em caso de falta dessa informao, a ANSI/TIA/EIA-568-B.I e NBR 14771 recomenda que o raio mnimo de curvatura no seja inferior a dez vezes o dimetro externo do cabo, em repouso, e 15 vezes seu dimetro externo sob trao. A trao mxima a ser aplicada no cabo deve estar em conformidade com a especificao de seu fabricante. O raio mnimo de curvatura para cabos pticos usados no subsistema de backbone deve estar em conformidade com as especificaes do fabricante dos cabos nesse subsistema. Em caso de falta dessa informao, a ANSI/TIA/EIA-568-B.I recomenda que o raio de curvatura no seja inferior a dez vezes o dimetro externo do cabo, e...</p></li></ul>