anÁlise e gerenciamento de riscos .anÁlise e gerenciamento de riscos corporativos ... contribuindo

Download ANÁLISE E GERENCIAMENTO DE RISCOS .ANÁLISE E GERENCIAMENTO DE RISCOS CORPORATIVOS ... contribuindo

Post on 11-Nov-2018

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • ANLISE E GERENCIAMENTO

    DE RISCOS CORPORATIVOSrumo tica e integridade pblicas

    Joo Pessoa-PB, 28/11/2014

    Paulo Grazziotin, AFCementario@gmail.com

    Ementrio de Gesto Pblicahttps://groups.google.com/forum/#!forum/prgghttps://pt-br.facebook.com/ementariogestaopublicahttps://twitter.com/ementario(inscreva-se e divulgue este servio cidado de fortalecimento

    de controles, mitigao de riscos e inspirao de compliance)

    https://groups.google.com/forum/#!forum/prgghttps://groups.google.com/forum/#!forum/prgg

  • 2

    A Ptria (1918), leo sobre tela de Pedro Bruno. Dimenses: 278 x 190 cm. Museu da Repblica-RJ.

    1. INTRODUO

    No receie tomar posse daquilo que seu(William Shakespeare; 1564-1616; Macbeth).

  • CO

    MP

    ON

    EN

    TE

    S D

    O G

    ER

    EN

    CIA

    ME

    NT

    OD

    E R

    ISC

    OS

    CO

    RP

    OR

    AT

    IVO

    S4 CATEGORIAS DE OBJETIVOS ORGANIZACIONAIS

    NV

    EIS

    DA

    OR

    GA

    NIZ

    A

    O

  • 5 COMPONENTES INTEGRADOSDO CONTROLE INTERNO

    OBJETIVOS ORGANIZACIONAIS

    COSO ICIF 2013 (Controles Internos) referenciado pela ISO 31000 (Gesto de Riscos)

    INTEGRIDADE/CONFORMIDADE

  • 7

    A Ptria (1918), leo sobre tela de Pedro Bruno. Dimenses: 278 x 190 cm. Museu da Repblica-RJ.

    2. GERENCIAMENTO

    DE RISCOS NA UG

    Apresentao deste mdulo com base no Mtodo Brasiliano de Anlise de Riscos e na ferramenta Risk Vision.

  • Anlise e gerenciamento de riscos corporativos (61) 8215-2665 ementario@gmail.com Paulo Grazziotin

    GERENCIAMENTO DE RISCOS A gesto de riscos elemento fundamental para a construo da

    governana corporativa. A implantao e o aprimoramento da gesto deriscos na organizao constitui um processo de aprendizagemorganizacional que comea com o desenvolvimento de uma conscinciasobre a importncia de gerenciar riscos e avana com a implantao deprticas e estruturas necessrias gesto de riscos. O pice desseprocesso se d quanto da organizao conta com uma abordagemconsistente para gerenciar riscos e com uma cultura organizacionaladerente aos princpios e prticas da gesto de riscos(SEAUD/SEGECEX/TCU).

    Gerenciamento de riscos o conjunto de tcnicas que visa reduzir osefeitos das perdas. Enfoca o tratamento dos riscos que possam causardanos pessoais, materiais, ao meio ambiente e imagem da empresa. ainda a oportunidade de fazer com que a empresa mantenha e conquistenovos negcios e gerencie suas perdas de forma equilibrada e racional. OGerenciamento de riscos um processo interativo composto de etapas bemdefinidas que, realizadas em sequncia, suportam melhor as tomadas dedecises, contribuindo com a reduo dos riscos e seus impactos.

  • Anlise e gerenciamento de riscos corporativos (61) 8215-2665 ementario@gmail.com Paulo Grazziotin

    GERENCIAMENTO DE RISCOS E CONTROLE INTERNO

    O Gerenciamento de riscos corporativos um processo conduzido emuma organizao pelo conselho de administrao, diretoria e demaisempregados, aplicado no estabelecimento de estratgias, formuladaspara identificar em toda a organizao eventos em potencial (portflio deriscos), capazes de afet-la, e administrar os riscos de modo a mant-loscompatvel com o apetite a risco da organizao e possibilitar garantiarazovel do cumprimento dos seus objetivos (estratgicos, operaes,comunicao e conformidade) (BRASILIANO, Antonio Celso Ribeiro.Gesto e anlise de riscos corporativos: Mtodo Brasiliano avanado. SoPaulo: Sicurezza Editora, 2012, 2 ed, p. 13).

    Controle interno um processo conduzido pela estrutura de governana,administrao e outros profissionais da entidade, e desenvolvido paraproporcionar segurana razovel com respeito realizao dos objetivosrelacionados a operaes, divulgao e conformidade (COSO ICIF 2013,Controle Interno - Estrutura Integrada, Sumrio Executivo, IIA Brasil,maio/2013).

  • Anlise e gerenciamento de riscos corporativos (61) 8215-2665 ementario@gmail.com Paulo Grazziotin

    RM NA ADMINISTRAO PBLICA No Brasil, ainda no h um referencial que oriente a estruturao da gesto

    de riscos na administrao pblica federal. O mais prximo disso oGESPBLICA, que consiste em conjunto de orientaes e parmetros paraavaliao da gesto, embora esse modelo de gesto no tenha enfoqueespecfico para gerenciamento de riscos (TC-011.745/2012-6, Acrdo n2.467/2013-TCU-Plenrio).

    Com base no modelo de gesto de riscos adotado pelo governo do ReinoUnido, o TCU iniciou aplicao de ferramenta avaliativa na esfera daadministrao federal indireta, uma vez que nesse setor a gesto de riscos assunto de conhecimento geral, e adotada em muitas empresas estatais eautarquias como parte do seu modelo gerencial (TC-011.745/2012-6, Acrdon 2.467/2013-TCU-Plenrio).

    Determinao SEAUD para que acompanhe as aes do MPOG voltadas disseminao de metodologia de gesto de riscos nos rgos do PoderExecutivo, com a finalidade de desenvolver instrumentos de avaliao damaturidade de gesto de riscos (item 9.1.2, TC-011.745/2012-6, Acrdo n2.467/2013-TCU-Plenrio).

    Veja as boas experincias dos Ministrios da Previdncia Social e da Fazenda:

    http://www.pmimf.fazenda.gov.br/frentes-de-atuacao-do-pmimf/riscos/noticias

  • Anlise e gerenciamento de riscos corporativos (61) 8215-2665 ementario@gmail.com Paulo Grazziotin

    RM NA ADMINISTRAO INDIRETA Aps contatos com entidades da Administrao Pblica federal indireta, verificou-se

    que tem-se optado, nos dias atuais, pela(s) seguinte(s) metodologia(s):

    i. ABNT NBR ISO 31000:2009 - conjunto de recomendaes, idealizado por 35 pases,para o aprimoramento da integridade de empresas. Objetiva uma linguagemcomum, a padronizao das melhores prticas, traz abordagens paraimplementao e prope a convergncia de todas as ISO`s. A ISO 31010 utilizada na implantao da gesto de riscos, pois descreve as ferramentas etcnicas para aplicao dos preceitos recomendados pela ABNT NBR ISO 31000;

    ii. COSO II ERM (2004) alm de vinculado ao IIA, reconhecido mundialmente porfornecer orientaes sobre os aspectos crticos da gesto organizacional, ticaempresarial, controles internos, gesto de riscos, fraudes e informaes financeiras;

    iii. ISO GUIDE 73 Guia ISO de padronizao do vocabulrio para uniformizao dasterminologias utilizadas no Gerenciamento de Riscos;

    iv. Guia de Orientao para Gerenciamento Corporativo IBGC (Instituto Brasileiro deGovernana Corporativa); e/ou

    v. Mtodo Brasiliano de Gesto de Riscos - mtodo que apresenta o processo degesto de riscos com base na ABNT NBR ISO 31000:2009, bem como desenvolveferramentas e tcnicas de suporte para a gesto de riscos. Desenvolvida pelaempresa Brasiliano e Associados com base na ferramenta Risk Vision.

  • Anlise e gerenciamento de riscos corporativos (61) 8215-2665 ementario@gmail.com Paulo Grazziotin

    1 fase: BIA - IMPACTO NO NEGCIO(identificao/classificao de de processos crticos) BIA (Business Impact Analysis) - o corao da gesto de continuidade de

    negcios (PDCA).

    Identificar (workshop com gestores, brainstorming) os processos crticos detrabalho da unidade organizacional (ou programa de governo) sujeitos avulnerabilidades, por macroprocesso.

    Avaliar a relevncia do impacto no negcio (subcritrios: imagem,financeiro, legislao e operacional), conferindo uma mdia ponderada aoimpacto.

    Nvel de impacto no negcio de cada processo crtico de trabalho(massivo, severo, moderado, leve).

    Abrandar ou agravar a mdia ponderada com o nvel de tolerncia (tempo) inao saneadora.

    Conferir status de criticidade (crtico, moderado, leve) a cada processo detrabalho vulnervel.

    Elaborar a Matriz de Processos Crticos e definir o que alto, mdio e baixopara impactos de imagem, financeiro, legislao e operacional.

  • Anlise e gerenciamento de riscos corporativos (61) 8215-2665 ementario@gmail.com Paulo Grazziotin

    1 fase: BIA - IMPACTO NO NEGCIO(identificao/classificao de de processos crticos)

    Subcritrios, segundo a Norma de Gesto de Riscos da FERMA (Federationof European Management Associations):

    Imagem (estratgico) relacionados aos objetivos estratgicos de longoprazo (reputao, alteraes jurdicas e regulamentares, riscos desoberania e polticos, disponibilidade de capital, alterao do meioambiente fsico, novos entrantes, estagnao, etc.);

    Financeiro liquidez, disponibilidade de crdito, contingenciamentos, taxade cmbio, movimento de taxas de juros e cmbio, endividamento, etc.;

    Legislao (conformidade legal, compliance) a relacionados com temascomo sade e segurana, meio ambiente, prticas comerciais, proteo doconsumidor, proteo de dados, assuntos regulamentares, legislaolaboral, tributrio, contratual;

    Operacional cotidiano operativo com o qual a organizao confrontada quando se esfora para atingir os seus objetivos estratgicos(risco operacional).

  • Anlise e gerenciamento de riscos corporativos (61) 8215-2665 ementario@gmail.com Paulo Grazziotin

    1 fase: BIA - IMPACTO NO NEGCIO(identificao/classificao de de processos crticos)

    Estimulaes cruciais que podero ser pelo(s) facilitador(res), durante oworkshop (no passar de 2 horas):

    questionar os processos para identificar quais so os cenrios factveisde interrupo dos mesmos, e quando acontecem? (considerar o piorcenrio);

    quais os impactos que decorrero destes cenrios?;

    o que pode dar errado?;

    como e onde podemos falhar?;

    o que deve dar certo?;

    onde somos vulnerveis?;

    quais ativos devemos proteger?;

    onde podemos ser roubados ou furtados?; e

    etc.

  • Anlise e gerenciamento de riscos corporativos

Recommended

View more >