ANÁLISE DOS ESTUDOS PARA DETERMINAÇÃO DA (IN) SEGURANÇA ... ?· de saúde e o hábito alimentar…

Download ANÁLISE DOS ESTUDOS PARA DETERMINAÇÃO DA (IN) SEGURANÇA ... ?· de saúde e o hábito alimentar…

Post on 09-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

<ul><li><p>1 </p><p>SERVIO PBLICO FEDERAL </p><p>MINISTRIO DA EDUCAO </p><p>UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE </p><p>CAMPUS UNIVERSITRIO PROF. ANTNIO GARCIA FILHO </p><p>DEPARTAMENTO DE NUTRIO </p><p>ISAURA VIGINIA REIS MENEZES VALENA </p><p>ANLISE DOS ESTUDOS PARA DETERMINAO </p><p>DA (IN) SEGURANA ALIMENTAR NO BRASIL: </p><p>REVISO BIBLIOGRFICA </p><p>ANALYSIS OF STUDIES FOR THE </p><p>DETERMINATION OF (IN) FOOD SAFETY IN </p><p>BRAZIL: BIBLIOGRAPHICAL REVIEW </p><p>LAGARTO-SE </p><p>2017 </p></li><li><p>2 </p><p>ISAURA VIGINIA REIS MENEZES VALENA </p><p>ANLISE DOS ESTUDOS PARA DETERMINAO DA (IN) </p><p>SEGURANA ALIMENTAR NO BRASIL: REVISO </p><p>BIBLIOGRFICA </p><p>Trabalho de Concluso de Curso apresentado junto banca examinadora como pr-</p><p>requisito para obteno do grau de Bacharel em Nutrio pela Universidade Federal de </p><p>Sergipe. </p><p>BANCA EXAMINADORA </p><p>_____________________________________ </p><p>Prof. Msc. Silvana Castro de Brito Sottero </p><p>(Orientadora) </p><p>_____________________________________ </p><p>(1 Membro) </p><p>_____________________________________ </p><p>(2 Membro) </p><p>LAGARTO-SE </p><p>2017 </p></li><li><p>3 </p><p>AGRADECIMENTOS </p><p> Ao Senhor Deus, que sempre me sustentou com sua Mo poderosa e mesmo quando achei </p><p>que no fosse capaz me mostrou que, mesmo pequena e frgil, os sonhos Dele se </p><p>cumpririam em minha vida, tudo que tenho, tudo que sou e tudo que vier a ser e a ter vem </p><p>de ti meu Senhor! Ao meu pai, Ubaldo, que sonhou antes mesmo de mim com essa </p><p>graduao e que nunca mediu esforos para que este sonho se concretizasse, a minha me, </p><p>Edileide, que por vezes me mostrou que para realizao de um sonho, querer sempre o </p><p>primeiro passo, mas lutar o que torna ele inesquecvel quando realizado. Ao meu esposo, </p><p>Helder, que me apoiou desde o incio e sempre compreendeu a ausncia mesmo estando </p><p>comigo todos os dias, com um amor imenso me acompanhou e vibrou comigo em cada </p><p>conquista, te amo amor. Aos meus sogros, Florisvaldo e Valdinei e aos cunhados, Dayse, </p><p>Daiane, Esdras, Eudes e seus cnjuges, por serem uma famlia que sempre me acolheu </p><p>com amor e tambm me proporcionou chegar at aqui. A minha av, Ivone, que sempre </p><p>me cobriu com suas oraes e com muito amor. Aos meus familiares que de perto ou </p><p>longe sempre se preocuparam e me ajudaram com todo carinho e apoio. Aos amigos que </p><p>sempre torceram e acompanharam mesmo que distante essa conquista, Junior, Daiane e </p><p>Daniel, guardo vocs em meu corao com todo amor. Aos amigos que conquistei durante </p><p>as mudanas que a graduao me proporcionou, Valdo, Joice e Duda, vocs so especiais </p><p>demais para mim. Aos amigos que a UFS me deu e sei que levarei para vida pois o que </p><p>verdadeiro permanece para sempre, Ronaide, Jssika Larense, Flvia Taize, Milena, Luci, </p><p>Liliane, Layanne e Justiny, que Deus retribua cada uma de maneira maravilhosa por terem </p><p>sido beno na minha vida durante esses anos. A minha orientadora e amiga, Silvana, por </p><p>ter dividido comigo seus conhecimentos, por ter me ajudado a amadurecer neste trabalho </p><p>e por tudo que vivemos e rimos durante esses anos, obrigada por tudo. Enfim, a todos que </p><p>direta ou indiretamente estiveram me apoiando e me incentivando, que entenderam a </p><p>minha ausncia e que no me esqueceram, que Deus abenoe cada um de vocs. </p></li><li><p>4 </p><p>SUMRIO </p><p> FOLHA DE ROSTO......................................................................................................5 </p><p>RESUMO........................................................................................................................6 </p><p>ABSTRACT....................................................................................................................6 </p><p>INTRODUO..............................................................................................................8 </p><p>MATERIAL E MTODOS...........................................................................................10 </p><p>RESULTADOS E DISCUSSO...................................................................................11 </p><p>CONCLUSO................................................................................................................22 </p><p>REFERNCIAS.............................................................................................................23 </p><p>ANEXOS.........................................................................................................................29 </p></li><li><p>5 </p><p>ANLISE DOS ESTUDOS PARA DETERMINAO </p><p>DA (IN) SEGURANA ALIMENTAR NO BRASIL: </p><p>REVISO BIBLIOGRFICA </p><p>ANALYSIS OF STUDIES FOR THE </p><p>DETERMINATION OF (IN) FOOD SAFETY IN </p><p>BRAZIL: BIBLIOGRAPHICAL REVIEW </p><p>ISAURA VIGINIA REIS MENEZES VALENA 1 </p><p>ARTIGO SUBMETIDO REVISTA NUTRIO E VIGILNCIA EM SADE </p><p>(NUTRIVISA) 2 </p><p>1 Graduanda em Nutrio pela Universidade Federal de Sergipe, Campus Universitrio </p><p>Antnio Garcia Filho, Av. Marcelo Dda, 13, centro, Lagarto-SE.Endereo domiciliar: </p><p>Rua Jonaldo Bonfim, 259- Bairro Santos Dumont, Aracaju-SE. E-mail: </p><p>isaura_nutri@outlook.com. Telefone: (79) 9 9637-7033. Currculo lattes: </p><p>http://lattes.cnpq.br/8503340105613988. </p><p> 2 As normas da Revista Nutrio e Vigilncia em Sade esto em anexo. </p></li><li><p>6 </p><p>ANLISE DOS ESTUDOS PARA DETERMINAO </p><p>DA (IN) SEGURANA ALIMENTAR NO BRASIL: </p><p>REVISO BIBLIOGRFICA </p><p>ANALYSIS OF STUDIES FOR THE </p><p>DETERMINATION OF (IN) FOOD SAFETY IN </p><p>BRAZIL: BIBLIOGRAPHICAL REVIEW </p><p>Resumo </p><p>Introduo: A Insegurana Alimentar (IA) determinanda por diversos fatores que no </p><p>nvel domiciliar geralmente se associam e ocasionam desde a preocupao e/ou incerteza </p><p>quanto o acesso ao alimento at a fome, desta forma, analisar os determinantes que </p><p>contribuem para diagnstico da IA pode ser til no enfrentamento deste problema, </p><p>visando polticas pblicas eficientes com vista a garantir o Direito Humano a Alimentao </p><p>Adequada e a Segurana Alimentar e Nutricional (SAN). Objetivo: Analisar os estudos </p><p>para determinao da IA no Brasil. Metodologia: Atravs de reviso bibliogrfica em </p><p>bases de dados nacionais (Bireme, Lilacs e ScieLO) analisou-se quais os determinantes </p><p>esto sendo avaliados nas pesquisas sobre IA a nvel domiciliar/individual no Brasil entre </p><p>os anos de 2004 a 2015. Resultados: Analisou-se 29 estudos, os determinantes </p><p>socioeconmicos e demogrficos foram os mais avaliados (96,5% / 82,7%), as condis </p><p>de sade e o hbito alimentar foram avaliados em 20,6% dos estudos e nenhum estudo </p><p>(0,0%) avaliou a educao alimentar e nutricional e a rede social como determinantes da </p><p>IA. Concluso: Os estudos no abrangem todos os determinantes em suas pesquisas, o </p><p>que pode no revelar a real situao da populao brasileira considerando o significado </p><p>amplo e abrangente da SAN. </p><p>Palavras-chave: Segurana alimentar e nutricional. (In) Segurana alimentar e </p><p>nutricional. Fatores determinantes da insegurana alimentar e nutricional. </p><p>Abstract </p><p>Introduction: Food insecurity (AI) is determined by several factors that are associated at </p><p>household level and from the concern and / or uncertainty about access to food to hunger, </p><p>in order to analyze the determinants that contribute to the diagnosis of AI Can be useful </p><p>in tackling the problem, aiming at efficient public policies aimed at guaranteeing the </p><p>Human Right to Adequate Food and Food and Nutrition Security (SAN). Objective: To </p></li><li><p>7 </p><p>analyze the studies for the determination of AI in Brazil. Methodology: A review of </p><p>national databases (Bireme, Lilacs and ScieLO) analyzed the determinants that are being </p><p>evaluated in household / individual IA surveys in Brazil between the years 2004 and 2015. </p><p>Results: (96.5% / 82.7%), health conditions and eating habits were evaluated in 20.6% of </p><p>the studies and no study (0.0% ) Evaluated food and nutritional education and the social </p><p>network as determinants of AI. Conclusion: The studies do not cover all the determinants </p><p>of their research, which may not reveal the real situation of the Brazilian population </p><p>considering the broad and comprehensive meaning of the SAN. </p><p>Keywords: Food and nutrition security. (In) Food and nutritional security. Determinants </p><p>of food and nutritional insecurity. </p></li><li><p>8 </p><p>INTRODUO </p><p> O Direito Humano Alimentao Adequada (DHAA) direito fundamental </p><p>inserido no quadro dos direitos econmicos, sociais e culturais, que, juntamente, com os </p><p>direitos civis e polticos, conformam o quadro dos direitos humanos (MALUF; REIS, </p><p>2013) sendo estes, universais, indivisveis, interdependentes e inter-relacionados (LEO; </p><p>RECINE, 2011). </p><p> O DHAA alcanado quando todos os homens, mulheres e crianas, sozinhos, </p><p>ou em comunidade com outros, tm acesso fsico e econmico, em todos os momentos, </p><p>alimentao adequada, ou meios para sua obteno (COMIT DOS DIREITOS </p><p>ECONMICOS E SOCIAIS- ONU, 1999). </p><p> Uma das formas de garantir o DHAA atravs da Segurana Alimentar e </p><p>Nutricional (SAN) que definida de acordo com o documento aprovado na II Conferncia </p><p>Nacional de Segurana Alimentar e Nutricional, e incorporado na Lei Orgnica de </p><p>Segurana Alimentar e Nutricional (LOSAN) (BRASIL,2006), como a realizao do </p><p>direito de todos ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade, em quantidade </p><p>suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, tendo como base </p><p>prticas alimentares promotoras de sade, que respeitem a diversidade cultural e que </p><p>sejam social, econmica e ambientalmente sustentveis. </p><p> A violao desse direito e consequentemente da SAN gera a Insegurana </p><p>Alimentar e Nutricional (IA) que ocorre quando o alimento no est disponvel, ou </p><p>quando a capacidade para meios de produo, acesso fsico e financeiro e consumo aos </p><p>alimentos incerta ou limitada, causando problemas fsicos, emocionais e nutricionais </p><p>principalmente quando observa-se que o medo e a falta de comida vai desde a </p><p>manifestao da privao alimentar at a fome (KEPPLE, SEGALL-CORRA, 2011). </p><p>Embora o Brasil seja um dos maiores produtores de alimentos do mundo, grande </p><p>parte da populao no tem acesso aos alimentos bsicos necessrios para a vida </p><p>cotidiana, gerando assim, situaes de IA que podem ser detectadas a partir de diferentes </p><p>tipos de problemas, como fome, obesidade, doenas associadas m alimentao, </p><p>consumo de alimentos de qualidade duvidosa ou prejudicial sade, estrutura de </p><p>produo de alimentos predatria em relao ao ambiente natural ou s relaes </p><p>econmicas e sociais; alimentos e/ou bens que so essenciais com preos elevados alm </p><p>da imposio de padres alimentares que no respeitem a diversidade das culturas </p></li><li><p>9 </p><p>(CONSEA, 2004). Alm disso, importante salientar que na presena de IA existem </p><p>tambm componentes psicolgicos importantes, como a preocupao e a incerteza da </p><p>famlia quanto a ter ou no alimento em um futuro prximo (CORRA, 2007). </p><p>A IA relaciona-se, normalmente, com a vulnerabilidade social, sendo resultado de </p><p>uma combinao de situaes que degradam a qualidade de vida, como o desemprego e </p><p>renda familiar insuficiente, produo e distribuio dos alimentos de forma irregular e </p><p>no realizao dos direitos sociais que devem ser assegurados s famlias (KEPPLE, </p><p>GUBERT, SEGALL-CORRA, 2011). Essa vulnerabilidade que as famlias apresentam </p><p> baseada principalmente nos determinantes da IA no nvel domiciliar, sendo observada, </p><p>principalmente, nos domiclios de baixa renda, que tm pouca disponibilidade ou pouco </p><p>acesso aos alimentos, condio de utilizao biolgica inadequada ocasionada por </p><p>problemas de sade, alm da utilizao de forma desigual entre os membros da famlia, </p><p>que em casos de IA, prioriza ofertar alimentos as crianas (ANSCHAU, et al., 2012). </p><p> Os principais determinantes da SAN no nvel domiciliar e/ou individual so: nvel </p><p>de escolaridade; perfil demogrfico dos moradores; etnia; pessoa de referncia da famlia; </p><p>condies de sade dos moradores; educao alimentar e nutricional (EAN); </p><p>comportamentos e hbitos alimentares; renda/estabilidade financeira; emprego e tempo </p><p>disponvel da me; participao em programas assistenciais e rede social (KEPPLE; </p><p>SEGALL-CORRA, 2011). </p><p> Para anlise direta da SAN, o Brasil utiliza a Escala Brasileira de Medida </p><p>Domiciliar da Insegurana Alimentar (EBIA), proposta e validada para o pas por Segall-</p><p>Corra, et al. (2007), tendo sido reconhecida como indicador sensvel para detectar </p><p>famlias em IA. Este instrumento de avaliao no nvel domiciliar adequado para definir </p><p>diagnstico da condio de SAN e indicar populaes sob maior risco de insegurana, </p><p>servindo, tambm, para observar o impacto de polticas pblicas sobre a condio de </p><p>acesso da populao alimentao adequada (PNAD, 2004). </p><p> Desta forma, este trabalho teve o objetivo analisar quais determinantes da SAN </p><p>nos domiclios do Brasil esto sendo avaliados pelos pesquisadores em seus estudos. </p></li><li><p>10 </p><p>MATERIAL E MTODOS </p><p> Este trabalho consiste em uma reviso bibliogrfica, realizada entre os meses de </p><p>julho e outubro do ano de 2016, cuja estratgia de busca incluiu consulta sobre o tema em </p><p>bases de dados eletrnicas nacionais (Bireme, Lilacs e ScieLO) nos anos de 2004-2015, </p><p>visando encontrar quais determinantes da IA esto sendo avaliados pelos pesquisadores </p><p>da rea no Brasil. Sendo assim, os estudos deveriam apresentar em seus instrumentos de </p><p>pesquisa a varivel dependente SAN atravs da anlise direta com EBIA, e pelo menos </p><p>trs variveis dependentes caracterizadas como determinantes da IA no nvel domiciliar </p><p>j citados na literatura (nvel de escolaridade; perfil demogrfico dos moradores; etnia; </p><p>pessoa de referncia da famlia; condies de sade dos moradores; educao alimentar </p><p>e nutricional; comportamento e hbito alimentar; renda/estabilidade financeira; emprego </p><p>e tempo disponvel da me; participao em programas assistenciais e rede social). Os </p><p>descritores em portugus utilizados foram: Segurana alimentar e nutricional; (In) </p><p>Segurana alimentar e nutricional e fatores determinantes da insegurana alimentar e </p><p>nutricional. Incluiu-se nesta reviso os textos cientficos e artigos originais realizados no </p><p>Brasil. No foram includos artigos de reviso, dissertaes e teses, tampouco os dados </p><p>nacionais da Pesquisa Nacional de Amostra por domiclio (PNAD) e/ou Pesquisa </p><p>Nacional de Desenvolvimento e Sade (PNDS), alm de estudos realizados em outros </p><p>pases, j que se utilizou a EBIA como detector de IA e esta adaptada e validada para o </p><p>Brasil. </p><p> Para elaborao desta reviso primeiramente realizou-se a pesquisa com os </p><p>descritores nas bases de dados, sendo encontrados 215 estudos publicados no perodo de </p><p>interesse, a etapa seguinte foi de reviso e seleo dos estudos, avaliando inicialmente os </p><p>ttulos, onde se excluiu 145 documentos, sendo que destes 45 foram excludos por serem </p><p>repetidos. Do total de 70, 41 foram artigos excludos, 29 por no apresentarem a </p><p>quantidade suficiente de determinantes em sua anlise, e 12 por no terem sido realizados </p><p>no Brasil. Assim, 29 artigos contemplaram os critrios de incluso e foram utilizados </p><p>nesta pesquisa como demonstra a Figura 1, sendo que um desses artigos apresentou </p><p>adaptao na EBIA visando melhor aplicao da mesma em relao a populao em que </p><p>foi submetida (FVARO et al, 2007). Desta forma, sero apresentados os resultados da </p><p>pesquisa bibliogrfica e os aspectos convergentes e divergentes dos autores selecionados </p><p>neste trabalho, relacionados aos principais determinantes da IA na populao brasileira. </p></li><li><p>11 </p><p>_____________________________________________________________________________ </p><p>_____________________________________________________________________________ Figura 1: Etapas da elaborao da reviso bibliogrfica </p><p>RESULTADOS E DISCUSSO </p><p>Os resultados desta reviso (Quadro 1) revelaram que dentre os vinte e nove </p><p>estudos analisados, 100% avaliaram os determinantes socioeconmicos (n=29), 96,5% </p><p>dos estudos (n=28) analisaram os determinantes demogrficos e 82,7% (n=24) avaliaram </p><p>o nvel de escolaridade dos moradores dos domiclios. Quanto a avaliao sobre </p><p>participao em programas assistenciais, 79,3% dos estudos (n=23) analisaram tal </p><p>determinante. Enquanto 58,6% dos estudos (n= 17) analisaram as caractersticas do </p><p>domiclio relacionadas ao saneamento bsico (servio de gua, coleta de lixo, servio de </p><p>esgoto sanitrio). Quanto a anlise da pessoa de referncia do domiclio (mulher/homem) </p><p>apenas 41,3% dos estudos (n=12) analisaram este determinante. A anlise da etnia </p><p>(cor/raa) dos indivduos foi encontrada em 34,4% (n=10) dos trabalhos avaliados. A </p><p>Estudos encontrados (n=215) </p><p>Busca em bases </p><p>eletrnicas </p><p>Estudos selecionados para </p><p>leitura de resumos (n=70) </p><p>Estudos lidos/analisados na </p><p>ntegra (n=29) </p><p>Estudos includos na reviso </p><p>(n=29) </p><p>Estudos excludos com </p><p>base na leitura dos ttulos </p><p>e em estudos repetidos </p><p>(n=145) </p><p>Critrios de Incluso </p><p>Estudos nacionais; Estudos </p><p>realizados a partir de 2004 at </p><p>2015; Presena da associao </p><p>ou no associao entre </p><p>insegurana alimentar detectada </p><p>pela EBIA, e; pelo menos trs </p><p>variveis dependentes </p><p>caracterizadas como </p><p>determinantes da IA no nvel </p><p>domiciliar. </p><p>Estudos excludos aps </p><p>anlise da metodologia </p><p>(n=29) e por no serem </p><p>originais do Brasil (n=12) </p></li><li><p>12 </p><p>condio de sade foi verificada em 20,6% dos estudos (n=6), da mesma forma, em </p><p>relao ao comportamento e hbito alimentar, apenas 20,6% dos estudos (n=6) analisaram </p><p>este componente aliado a outros determinantes em suas pesquisas. No foi observado em </p><p>nenhum estudo (n=0) a anlise da participao da famlia/indivduos em aes de </p><p>educao alimentar e nutricional, e insero em rede social como determinantes da IA. </p><p>No mbito da SAN, devido seu carter multidimensional, intersetorial e </p><p>transversal, diversos determinantes da realidade social devem ser abordados e analisados </p><p>de forma conjunta, visando estabeler correlaes, considerando que o indivduo e/ou </p><p>famlia so cercados de fatores que interferem na sua qualidade de vida, sade e nutrio. </p><p>Essa anlise permite que, ao avaliar tais questes, obtenham-se diagnsticos precisos </p><p>sobre a realidade das famlias brasileiras, tratando de forma aliada as diversas reas </p><p>sociais como sade e nutrio, educao, habitao, saneamento bsico, acesso gua, </p><p>agricultura e abastecimento, acessibilidade s polticas pblicas, trabalho e renda, hbitos </p><p>de consumo alimentar, de sustentabilidade alimentar entre outras (GALESSI, </p><p>QUESADA, OLIVEIRA, 2009 apud BRAGA, 2008). No entanto, reconhecido que </p><p>abordar a SAN em sua essncia no algo fcil, devido aos diversos eixos de que se trata, </p><p>alm dos custos e do tempo que demanda a realizao de tais pesquisas. Mas, ao deparar-</p><p>se com um indivduo ou uma famlia em situao de IA no h como analisar de forma </p><p>dissociada os determinantes desta situao. Sabe-se que a renda apontada como o maior

Recommended

View more >