anlise de vdeos por matrizes discursivas .matrizes discursivas. matrizes discursivas m‰todo

Download ANLISE DE VDEOS POR MATRIZES DISCURSIVAS .matrizes discursivas. matrizes discursivas m‰todo

Post on 10-Nov-2018

227 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • ANLISE DE VDEOS

    POR MATRIZES DISCURSIVAS

  • DEFINA NOSSA SOCIEDADE

  • POPULARIZAO DA

    INTERNET

    2 GRANDES BASES DA NOSSA SOCIEDADE ATUAL

    DEMOCRATIZAO DA

    TECNOLOGIA

  • INTERNET

    DEMOCRATIZAO DA TECNOLOGIA+

    DEMOCRATIZAO DA PRODUO

    CULTURAL

  • EMISSOR

    PRODUO CULTURAL

    RECEPTOR

    EMISSOR

    RECEPTOR

    ANTES DEPOIS

  • EMISSOR

    RECEPTOR

  • EMISSOR RECEPTOR

    HORIZONTAL

  • SOCIEDADE INFORMACIONALO nosso mundo est em processo de transformao

    estrutural h duas dcadas. um processo

    multidimensional, mas est associado emergncia de

    um novo paradigma tecnolgico, baseado nas

    tecnologias de comunicao e informao, que

    comearam a tomar forma nos anos 60 e que se

    difundiram de forma desigual por todo o mundo.

    Manuel Castells. A Sociedade em Rede.

    Do Conhecimento Aco Poltica, 2005.

  • SOCIEDADE INFORMACIONAL

    1 CRISE NO SISTEMA

    CAPITALISTA (anos 60

    / 70)

    2 REVOLUO

    TECNOLGICA

    3 NOVOS

    MOVIMENTOS

    SOCIAIS

    Trs bases para o incio da Era Informacional, de acordo com Castells.

  • SOCIEDADE INFORMACIONAL

    1 CRISE NO SISTEMA

    CAPITALISTA (anos 60

    / 70)

    DESCENTRALIZAO DA PRODUO

    CRIAO DE NOVOS VALORES DE CONSUMO

  • SOCIEDADE INFORMACIONAL

    2 REVOLUO

    TECNOLGICA

    POPULARIZAO DA INTERNET

    NOVAS FORMAS DE COMUNICAO

    DEMOCRATIZAO DA TECNOLOGIA

  • SOCIEDADE INFORMACIONAL

    3 NOVOS

    MOVIMENTOS

    SOCIAIS

    MOVIMENTOS SOCIAIS CULTURAIS

    FEMINISMO, LGTTB, NEGRO, ENTRE OUTROS

  • SOCIEDADE INFORMACIONAL

    1 CRISE NO SISTEMA

    CAPITALISTA (anos 60

    / 70)

    2 REVOLUO

    TECNOLGICA

    3 NOVOS

    MOVIMENTOS

    SOCIAIS

    Trs bases para o incio da Era Informacional, de acordo com Castells.

  • SOCIEDADE EM REDE

  • Sociedade em rede uma estrutura social baseada em redes operadas por tecnologias de comunicao e informao fundamentadas na

    microelectrnica e em redes digitais de computadores que geram, processam e

    distribuem informao a partir de conhecimento acumulado nos ns dessas redes.

  • CIBERESPAO

  • CIBERESPAO

    Forma de virtualizao informacional em rede

    Por meio da tecnologia, os homens, mediados pelos computadores, passam a

    criar conexes e relacionamentos capazes de fundar um espao de

    sociabilidade virtual

    cibercultura

  • POR QUE

    VIDEOS?

  • A LINGUAGEM AUDIOVISUAL, COMO A PRPRIA

    PALAVRA EXPRESSA, FEITA DA JUNO DE

    ELEMENTOS DE DUAS NATUREZAS HUMANAS:

    OS SONOROS E OS VISUAIS

  • ESTAMOS FALANDO DE ARTEFATOS DA

    CULTURA QUE AFETAM ESSES DOIS SENTIDOS

    A VISO E A AUDIO

  • AUDIOVISUAL + MUNDO DIGITAL

    VDEOS PARA INTERNET

    Caractersticas especficas: durao, modo de produo, meio e modo de circulao

  • DEMOCRATIZAO DA PRODUO CULTURAL

    GEROU UM BOOM DE VDEOS AMADORES

    (hoje as fronteiras entre o que considerado profissional e amador

    tornam-se menos claras)

  • Categoria Pro-Am

    Profissionais Amadores, um tipo de pessoa que, voluntariamente, produz algo (esporte, conhecimento, cultura, tcnica, etc.), porm sob um critrio profissional de qualidade - um novo hbrido social. Trata-se do principal agente da cultura participativa e da emergncia de uma comunidade que produz valor, mas no se enquadra dentro de um esquema tradicional de trabalho.

    Charles Leadbeater, jornalista e terico (2004)

  • Leadbeater, 2004, p.23

    Leadbeater, 2004, p.23

  • tipos de contedo audiovisual assistidos por dispositivo

  • micromomentos COTIDIANO

  • E PARA

    ESTUDARMOS

    TUDO

    ISSO?

  • Existem vrias tcnicas para analisarmos vdeos

    SEMITICA

    LINGUSTICA DE CORPUS

    BIOMETRIA / RECONHECIMENTO DE FACES

    PLANO FLMICO

    ...

    MATRIZES DISCURSIVAS

  • MATRIZES DISCURSIVAS

    MTODO QUE ESTUDA OS MODOS DE

    ABORDAGEM DA REALIDADE, QUE

    IMPLICAM EM DIVERSAS ATRIBUIES DE

    SIGNIFICADOS.

  • MATRIZES

    DISCURSIVAS

    SEMITICA

    SEMITICA o estudo dos smbolos, isto , sistemashumanos de significao

    Estuda como o indivduo d

    significado a tudo que o cerca

  • Anel

    OBJETO SIGNIFICAO

    Senhor dos AnisCasamento

    Teologia da libertao

  • Meu maridoMeu parceiro

    Meu companheiro

    OBJETO SIGNIFICAO

    Fala

  • MATRIZES DISCURSIVAS

    MTODO QUE ESTUDA OS MODOS DE

    ABORDAGEM DA REALIDADE, QUE

    IMPLICAM EM DIVERSAS ATRIBUIES DE

    SIGNIFICADOS.

  • MATRIZES

    DISCURSIVAS

    SEMITICAMATRIZES DISCURSIVASEstuda a forma e as representaes culturais de

    como os sujeitos elaboram as suasrepresentaes

    REPERTRIO DE FALA

  • Meu maridoMeu parceiro

    Meu companheiro

    OBJETO SIGNIFICAO

    Fala QUAIS QUESTES CULTURAIS ESTO

    ENVOLVIDAS NA UTILIZAO DESTAS

    EXPRESSES

  • MATRIZES DISCURSIVAS

    Lugar onde algumacoisa se gera ou se cria

    Fala / discurso

  • MATRIZES DISCURSIVAS

  • MATRIZES DISCURSIVAS

    Premissas do mtodo

    Os sujeitos elaboram as suas representaes sobre duas esferas:

    1 acontecimentos

    2 sobre si mesmos

  • MATRIZES DISCURSIVAS

    Premissas do mtodo

    Os sujeitos elaboram as suas representaes sobre duas esferas:

    1 acontecimentos

    2 sobre si mesmos COTIDIANO

  • COTIDIANOCARREGADO DE SIGNIFICADOS CULTURAIS

  • COMO FAZER?

  • MATRIZES DISCURSIVAS

    LUGARMOLDE DOS

    DISCURSOS

    Matriz = Lugar onde alguma coisa se gera ou se cria

  • LUGAR

    1. De onde esse discurso emitido?

    2. Quais as caractersticas desse ambiente?

    3. Ecossistema do lugar

  • MATRIZES DISCURSIVAS

    LUGARMOLDE DOS

    DISCURSOS

    Matriz = Lugar onde alguma coisa se gera ou se cria

  • MOLDE DOS DISCURSOS

    1. Como nomeado o vivido?

    2. Quais valores so invocados?

    3. Como so nomeados os atores?

    4. Que objetivos so visados?

    5. Quais conclamaes so feitas?

  • ESTUDO DE CASO

  • feminismo2008 2014

    COMPORTAMENTO DE BUSCA YOUTUBELinha por tempo

  • 22 de maio de 2014

    COTIDIANO

  • METODOLOGIA

    Coleta dos vdeos do canal JoutJoutPrazer no Youtube

    Anlise dos contedos dos vdeos

    1. Como nomeado o vivido?

    2. Quais valores so invocados?

    3. Como so nomeados os atores?

    4. Que objetivos so visados?

    5. Quais conclamaes so feitas?

  • Transporte pblico no o lugar defazer isso.

    Pessoas desconhecidas talvez nosejam as pessoas certas de se fazerisso.

    GUARDA ESSE PIRU22 de maio de 2014Descrio: para a melhora do convvio social.

  • Como nomeado o vivido?assdio

    Quais valores so invocados?respeito ao outro

    Como so nomeados os atores?Quem tem piru - homens

    Que objetivos so visados?debate sobre respeito

    Quais conclamaes so feitas?no assediar pessoas

  • Conversando com uma mulhermaravilhosa sobre relacionamentosabusivos.

    A gente quase abraou virtualmente.

    Relacionamentos abusivos em todos ascombinaes de gnerosNO TIRA O BATOM VERMELHO

    26 de fev de 2015Descrio: voc, que t num relacionamento abusivo... saia j!

  • Como nomeado o vivido?Relacionamentos abusivos

    Quais valores so invocados?Respeito a voc,

    respeito ao prximo, diversidade

    Como so nomeados os atores?Cnjuge abusivo,

    pessoas em um relacionamento abusivo,Rede de amigos de pessoas em relacionamentos

    abusivos

    Que objetivos so visados?Libertao, respeito mulher

    Quais conclamaes so feitas?Libertao de relacionamentos abusivos

  • autonomia feminina

    diferena de gneros

    aceitao do prpriocorpo

    relacionamentos

    machismo feminino

    machismo masculino

    amadurecimento

    resignificao devalores

    MATRIZ DISCURSIVA DO CANAL JOUT JOUTMdia geral

  • MATRIZ DISCURSIVA IDENTIDADE DE GNEROMdia geral

    mulher cis

    mulher trans

    homem cis

    homem trans

  • MATRIZ DISCURSIVA IDENTIDADE DE GNEROMdia geral

  • autonomia feminina diferena de gneros aceitao do prprio corpo relacionamentosmachismo feminino machismo masculino amadurecimento resignificao de valores

    MATRIZ DISCURSIVA DO CANAL JOUT JOUTLinha por tempo

    2014 2016

  • COMPORTAMENTO DE BUSCA GOOGLELinha por tempo

    feminismo machismo2008 2014

  • COMPORTAMENTO DE BUSCA YOUTUBELinha por tempo

    feminismo machismo2008 2014

  • OBRIGADA!

    DBORA ZANINI