Análise Da Sonata KV

Download Análise Da Sonata KV

Post on 10-Oct-2015

4 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

,kjhbgvcvgbh

TRANSCRIPT

Anlise da Sonata KV.281, MozartAnlise Musical II2013/2014Pedro Miguel de Sousa PereiraN 31494

O que eu vou analisar neste trabalho a Exposio do primeiro andamento de uma sonata. O primeiro andamento est normalmente sob a Forma Sonata, que se caracteriza pela diviso em 3 seces grandes: a Exposio, o Desenvolvimento e a Reexposio.A Exposio est dividida da seguinte maneira: Tema principal, Transio, Cesura, Tema Secundrio, Coda e uma possvel codetta ou retransio.O tema principal onde se encontra o primeiro tema da sonata. Se no houver algum tipo de introduo, o tema a primeira frase apresentada, que normalmente tem dois, quatro ou oito compassos. Este tema pode entender-se tambm por Ideia Base Musical. No caso da sexta sonata de Mozart, kv 281, a Ideia Base encontra-se nos dois primeiros compassos.

Fig. 1 Ideia Base MusicalO Tema Principal pode estar organizado de trs maneiras diferentes quanto sua forma: como uma sentence, um perodo, um hbrido ou uma ideia base composta.Uma Sentence constituda por um Apresentao e uma Continuao. A Apresentao formada por uma ideia base musical seguida da repetio dessa mesma ideia, (4 compassos + 4 compassos). A Continuao uma acelerao da msica que se pode verificar a nvel harmnico ou atravs da subdiviso do ritmo (8 compassos). Na sentence, no existe qualquer tipo de cadncia entre a apresentao e a continuao.Um perodo formado por um Antecedente e por um Consequente. O Antecedente constitudo por uma ideia base musical seguida por uma ideia contrastante que termina com uma meia cadncia. O Consequente comea com a ideia base musical (repetida do antecedente) e segue com uma ideia contrastante que termina com uma cadncia perfeita.A Ideia Base Composta baseia-se numa ideia base musical que se dissolve e desenvolve at chegar Transio.A forma Hbrida a possibilidade de misturar os componentes das formas supramencionadas. Podemos portanto organizar esses componentes conforme a seguinte tabela (ligando a coluna A coluna B) A B

ApresentaoContinuao

AntecedenteConsequente

Ideia Base Composta

Posto isto, a oitava sonata de Mozart, kv 281 est sob a forma de um Perodo, visto que temos uma Ideia Base Musical do primeiro ao segundo compasso, uma ideia contrastante do terceiro ao quarto compasso, a repetio da ideia base no quinto e sexto compassos e uma ideia contrastante no stimo e oitavo compassos. O oitavo compasso j o incio da Transio. Para acentuar mais ainda a ideia do perodo, o tema principal possui duas cadncias: uma no quarto compasso (cadncia Dominante) e a outra no oitavo (cadncia perfeita).

Fig. 2 Esquema do perodo da sonata em questo.A partir do oitavo compasso comea a Transio. A Transio a parte da msica que faz a ligao entre o primeiro tema e o segundo. Existem dois tipos de Transio. Um que usa elementos musicais do primeiro tema, ou ento outro que usa material novo. tambm na transio que o compositor aproveita para modular para a tonalidade do segundo tema, que, segundo o ordinrio, se encontra na tonalidade da Dominante ou no Relativo maior/menor ao primeiro tema. O recurso nota pedal tambm comum nesta seco.No caso da sonata que estou a analisar, a Transio encontra-se dos compassos oito ao incio do dezassete. Aqui est presente um ostinato tnica e ao segundo grau, visvel na linha do baixo.Este um caso de Transio que no utiliza motivos do primeiro tema, pelo que totalmente independente.

Fig. 3 Transio (seco assinalada)A partir do compasso 1,1,2[footnoteRef:1] comea o Segundo Tema. Encontra-se na tonalidade de F maior, que a Dominante da tonalidade da sonata. um tema curto que se estende por trs compassos, mas que tem a durao real de apenas dois, tal como o tema principal. [1: (pgina, sistema, compasso)]

Fig. 4 Tema Secundrio.Primeiramente ao tema secundrio aparece a Cesura. Esta serve para separar a transio do segundo tema. Pode ser manifestada atravs de um momento de silncio, ou atravs de golpes que libertam a tenso acumulada na Transio. No caso desta sonata h uma pequena pausa.

O segundo tema desenvolve e estende-se at ao compasso 2,5,2. A partir da comea a Coda. A coda a ltima seco da Exposio, serve para concluir o que j foi escrito at ento e aparece aps a Cadncia. mais uma forma de reafirmar a nova tonalidade (F Maior) e frequentemente utiliza novos motivos temticos.

Fig. 6 Coda

Na sonata em questo, a Coda vai desde o compasso 1,5,2 at barra dupla, em que nos ltimos 3 compassos h um baixo ostinato tnica. Utiliza material novo e est na tonalidade do segundo tema (F Maior).Neste caso no existe uma retransio. A retransio uma seco ps-cadencial que serve para fazer uma ligao entre o final da exposio e o seu incio (para repetir tudo de novo).No entanto, existe uma codetta que se encontra nos ltimos 3 compassos na Exposio. A codetta uma seco ps-cadencial que serve para reafirmar a tonalidade, em que o acorde da tnica repetido vrias vezes.

Bibliografia

Hepokoski, James & Darcy Warren (2006).Elements of a Sonata Theory: Norms, Types, and Deformations in the Late-Eighteenth-Century Sonata. New York: Oxford University Press. Grove, George (1879). A Dictionary of Music And Musicians. London: MacMillan an Co.1