ANÁLISE DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE DISCENTES DE ?· fazer uma análise de como a educação ambiental…

Download ANÁLISE DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE DISCENTES DE ?· fazer uma análise de como a educação ambiental…

Post on 12-Jan-2019

212 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

ANLISE DA PERCEPO AMBIENTAL DE DISCENTES DE UMA

COMUNIDADE RURAL DO MUNICPIO DE IGARAP-MIRI, ESTADO DO PAR1.

Autor: Benedito de Brito Almeida Universidade Federal do Par Campus de Abaetetuba Email:beneditoalmeidahp@gmail.com

Coautor 1: Edilane da Costa Silva Universidade Federal do Par Polo Universitrio de Acar. Email:es089053@gmail.com

Coautor 2: Rejane Andrade Viana Universidade Federal do Par Polo Universitrio de Tom-A. Email:rejaneandvia1@gmail.com

Orientador: Yvens Ely Martins Cordeiro Doutor em Cincias Agrrias pela Universidade Federal Rural da Amaznia. Professor Adjunto I da

Universidade Federal do Par (Campus Universitrio de Abaetetuba). Professor do Programa de Ps-

Graduao em Cidades, Territrio e Identidade- PPGCITI (UFPA/Campus de Abaetetuba). Email:

yemcordeiro@ufpa.br

RESUMO

preciso compreender a importncia da viabilizao, implementao e universalizao da Educao Ambiental

(EA) nas escolas rurais, tanto como poltica pblica quanto como ferramenta dinmica para a emancipao das

comunidades, onde devemos discutir e ressaltar os aspectos fundamentais da sociedade sociais, polticos,

econmicos, culturais, ambientais vinculados ao enraizamento e reconexo com as tradies locais, para a

conquista de uma vida digna e sustentvel ecologicamente.. Pretendeu-se aqui entender e avaliar o conhecimento

dos alunos da escola Sebastiana Pena Pantoja de Arajo, na comunidade de So Loureno, em Igarap-Miri/PA

em relao ao lixo produzido por suas famlias, fazendo um levantamento do destino dado a esse lixo, alm de

fazer uma anlise de como a educao ambiental pode contribuir para a amenizao do fator. A metodologia

empregada no desenvolvimento desta pesquisa de cunho qualitativo, tendo tambm uma anlise quantitativa.

Pelas questes pr-definidas, foram coletados dados sobre o destino dado ao lixo, os problemas enfrentados com

o lixo na comunidade, a separao dos lixos reciclveis e no reciclveis, a contribuio da escola na

conscientizao e preservao do meio ambiente.

Palavras-chave: Comunidade Rural. Percepo ambiental. Destino do Lixo.

1. INTRODUO

As questes ambientais tomaram conta das discusses internacionais nos ltimos

sculos. Isso acontece devido crise ambiental que o planeta enfrenta, causado

principalmente pela ao do homem, que atravs de seus hbitos consumistas e predatrios,

alm da busca de maior conforto e comodidade, vem destruindo os recursos naturais e o meio

ambiente gradativamente (FOLADORI, 1999).

Algumas dessas aes antrpicas da populao em relao ao lixo vem somando os

problemas da sociedade atual. E sua produo diria tem dobrado nos ltimos anos, crescendo

aceleradamente em todo o mundo. Gonalves (1984) chama a ateno para essa afirmao ao

declarar que o ser humano precisa mudar seus hbitos predatrios ou pode correr o risco de se

sufocar em meio ao seu prprio lixo. Pois evidente a crescente produo de lixo pelo

homem, onde seu descarte em grande parte diretamente na natureza, causando a poluio do

ar, gua e do meio ambiente como um todo.

1 Trabalho de concluso de curso

mailto:es089053@gmail.com

A concentrao de lixo nas cidades visvel e preocupante. O lixo que fica

armazenado nas vias, por falta de coleta seletiva ou jogado diretamente nas ruas, impede o

escoamento da gua da chuva para as galerias subterrneas e ocasionam grandes transtornos

para os habitantes, como as enchentes que cobrem as ruas e invadem casas em poucos

minutos de chuva forte, causando prejuzos para os moradores ou at levar pessoas morte o

que noticiado com frequncia nos telejornais brasileiros e mundiais (MUCELIN E

BELLINI, 2006).

Na zona rural no diferente, o acumulo de lixo nos rios, igaraps e em meio

natureza geram grandes prejuzos para a fauna e flora, causando a poluio dos rios e do solo.

Essas condies se tornam mais complicadas porque nas ilhas no h coleta seletiva e no

existe orientao de como armazenar e cuidar do lixo produzido pelas pessoas, com isso quase

que totalidade desses resduos so despejados nos quintais das residncias, e possuem

potencial para causar danos diretos ou indiretos sade humana e ao meio ambiente e

consequentemente provocar acidentes ambientais (CETESB 2006).

Pretende-se aqui, realizar uma pesquisa para entender e avaliar o conhecimento dos

alunos do ensino fundamental e mdio em relao ao lixo produzido por suas famlias. Sendo

que o mesmo ainda servir como ferramenta para a futura sensibilizao dos estudantes e para

a elaborao de propostas de interveno didtica.

2. METODOLOGIA

A metodologia empregada no desenvolvimento desta pesquisa de cunho qualitativo

tendo uma anlise quantitativa. Para Severino (2007), este modelo favorece ao pesquisador

uma aproximao mais direta com o objeto a ser investigado, os alunos, e o contexto

vivenciado por estes indivduos, alm de suas histrias de vida. Esta pesquisa foi

desenvolvida com alunos do ensino fundamental e do ensino mdio, delimitando turmas do 7

ao 9 ano do fundamental e do 1 ao 3 ano do ensino mdio, contando com uma amostragem

de 172 alunos entre 11 e 18 anos, discentes da Escola Municipal Sebastiana Pena Pantoja de

Arajo, localizada no rio so Loureno, ilhas do municpio de Igarap Miri, Estado do Par.

A primeira etapa da pesquisa foi realizar palestras para os alunos, orientando diversas

aes que todas as pessoas podem assumir diariamente, dando enfoque a questo da gerao e

destituio do lixo, a fim de contribuir para refletir sobre o desenvolvimento econmico e as

consequncias ambientais de uma ao irresponsvel e com isso compreender que todos so

responsveis por um futuro ambiental melhor.

Os dados foram obtidos atravs de entrevistas semiestruturadas com questes

previamente definidas em questionrio e receberam analise quantitativa com o objetivo de

comparar propores entre os alunos do ensino fundamental e os alunos do ensino mdio

(RODRIGUES E LIMENA, 2006). Pelas questes pr-definidas foram coletados dados sobre

o destino dado ao lixo nas famlias, os problemas enfrentados com o lixo na comunidade, a

separao dos lixos reciclveis e no reciclveis nas famlias, a coleta seletiva realizada pelo

poder pblico na comunidade, a contribuio da escola na conscientizao e preservao do

meio ambiente, alm de sugestes para trabalhar a questo do lixo na escola

3. RESULTADOS E DISCUSSO

Na comunidade pesquisada no existe nenhum tipo de coleta seletiva de lixo reciclvel

ou orgnico realizada pelos rgos pblicos, assim como em nenhuma das ilhas da zona rural

do municpio de Igarap-Miri. Segundo o IBGE (2010), 67,7% dos municpios no fazem

coleta seletiva de lixo. Isso requer que os habitantes da zona rural separem, queimem ou

busquem outro destino ao lixo, para evitar maior quantidade de poluio principalmente dos

rios.

A Figura 01 demonstra o percentual de separao de lixo realizado pelos alunos em

suas casas junto com suas famlias. Percebe-se que a maioria dos alunos do ensino

fundamental (46%), e do ensino mdio (45%) no tem o hbito de separao de nenhum tipo

de lixo, ou seja, todos os tipos de resduos so descartados juntos e muitas vezes no tem

lugar especfico. As famlias que fazem separao teve um percentual razovel (34% no

ensino fundamental e 44% no ensino mdio), porm, essa separao est ligada somente

reutilizao de alguns materiais nas residncias para outros fins. Para Green (2008, p. 9),

assim como reciclar, bom tentar reutilizar coisas. Reutilizar materiais de todos os dias,

como sacolas plsticas e recipientes, ajuda a reduzir a quantidade de resduos no ambiente.

nesse contexto se afirma a importncia da reutilizao.

Figura 01 Separao de lixo nas famlias.

A Figura 02 demonstra como as famlias se livram do lixo produzido diariamente em

suas residncias, visto que no h coleta seletiva na zona rural como j foi enfatizado acima.

De acordo com os alunos, a prtica mais comum da maioria das famlias o descarte do lixo

sem embalar chegando a 38% nas famlias dos estudantes do ensino fundamental e a 35% no

ensino mdio. Ainda de acordo com os estudantes o lixo produzido pode ser jogado no

quintal, no rio, no igarap, dependendo do que for mais propcio no momento do descarte. Para algumas famlias o melhor caminho para se livrar do lixo reduzido a sua queima,

devido diminuir a quantidade de resduos nos quintais. Isso se confirma quando 33% do

ensino fundamental e 32% do ensino mdio afirmam que essa prtica que se utiliza como

soluo na hora de se livrar do lixo produzido em suas residncias.

Figura 02 Modo como s famlias se livram do lixo produzido.

O lixo pode ser considerado um dos maiores problemas da atualidade, pois com a falta

de local adequado para o seu destino final, muitos resduos so despejados em locais

imprprios e mesmo os locais apropriados podem causar a poluio da natureza. Torna-se

necessria a conscientizao sobre os problemas causados pelo lixo, pois queimar e enterrar

resduos, que so prticas muito usadas, podem causar danos ao meio ambiente,

especialmente se realizados de maneira incorreta (ROUQUAYROL, 1994).

Foi possvel identificar que muitos alunos j presenciaram ou ouviram falar de

problemas envolvendo o lixo em sua comunidade (Figura 03). Entre os alunos do ensino

fundamental, 43% asseguram esse fator, e entre o ensino mdio, 54% afirmam que j

conhecem algum desses problemas. Em contrapartida, 22% dos alunos do fundamental e 25%

dos alunos do ensino mdio garantiram que nunca ouviram falar ou presenciaram tais

problemas.

Figura 03 Problemas ambientais causados pelo lixo na comunidade.

A reciclagem pode ser definida como o mtodo de reaproveitamento dos resduos

slidos, tornando-se o fruto das atividades aonde os materiais que iriam para lixes ou aterros

sanitrios, so processados para serem usados como substncia na manufatura de novos

produtos evitando o desperdcio e contribuindo para a reduo da poluio ambiental (DIAS,

1992). Nesse sentido Mello (1996, p.59), reciclar transformar os restos descartados pelas

residncias, indstrias, empresas e demais entidades e estabelecimentos em matria-prima,

para fabricao de outros produtos. Embora a reciclagem seja um processo fcil de entender

a identificao dos materiais que podem ser reciclados ou no, causa algumas confuses na

hora da separao e com isso materiais no reciclveis pode prejudicar a qualidade do produto

final tornando-se um problema.

crescente no Brasil a pratica da reciclagem. Os resduos que mais se destacam nesse

processo so: latinha de cerveja e refrigerante que chegou a atingir 91,5% de reciclagem,

papelo com 79,6%, garrafa pet com 54,8%, papel de impresso e escrita com 43,7%, e vidro,

com 47% do percentual produzido. Pode-se dizer que os produtos com alto ndice de

reciclagem, tambm so os produzidos em larga escala diariamente (CEMPRE, 2011).

A Figura 04 est relacionada com a separao do lixo reciclvel nas famlias dos

estudantes. Percebe-se que metade dos alunos do ensino fundamental, afirmam que em suas

casas no h separao de lixo reciclvel e apenas 27% garantem que existe separao de

resduos em suas residncias. No ensino mdio o senrio ficou um pouco diferente, pois o

nmero de famlias que no fazem nenhum tipo de separao caiu em comparao ao ensino

fundamental ficando com o percentual de 38% e as famlias que fazem algum tipo de

separao subiram para 36%.

Figura 04 Separao do lixo reciclvel nas famlias.

De acordo com a Figura 05 o principal objetivo da separao do lixo reciclvel na

comunidade para sua reutilizao como afirmam (40% dos alunos do ensino fundamental e

51% dos alunos do ensino mdio). Segundo os alunos, os produtos com mais reutilizados so

as garrafas pets, sacolas de supermercado, latas, gales de combustveis, entre outros. Esses

produtos so mais visados por servirem para inmeras funes nas residncias, desde o

armazenamento de gua at enfeites. Green (2008) afirma que para a separao do lixo devem

ser considerados aspectos bsicos para direcionar a destinao correta como reduzir, reutilizar

e reciclar. Esses aspectos contribuem com o processo de reciclagem e ajuda na reduo de

lixo na natureza.

Muitos materiais mesmo depois de separados e reutilizados podem ser descartados

aps algum tempo de uso, que o caso principalmente das garrafas pets, com isso a opo de

muitas famlias queimar para se desfazer desse lixo (33% das famlias dos alunos do ensino

fundamental e 40% das famlias dos alunos do ensino mdio), outras famlias costumam

depositar esse tipo de lixo no quintal de suas residncias junto com os demais lixos

produzidos na famlia. O habito de enterrar o lixo no relevante na comunidade, tanto que

no houve relato sobre essa prtica como destino final do lixo reciclvel ou orgnico.

Figura 05 Destino dado ao lixo reciclvel e orgnico nas famlias.

A conscincia critica ambiental algo que podemos adquirir atravs da educao, pois

o conhecimento tem o poder de transformar o ser humano. Quanto a isso a educao

ambiental tem um papel importante que contribu para a conscientizao de grande massa da

populao a respeito das aes necessrias para a preservao da natureza e tem se tornado

um instrumento essencial para a conscientizao do homem moderno do seu papel perante o

meio ambiente (DIAS, 2002).

Ao serem questionados sobre o sentimento de responsabilidade em buscar ao a favor

do meio ambiente (Figura 06) os alunos ficaram divididos. Dos alunos do ensino fundamental

45% afirmam que se sentem responsveis pela busca dessas aes, em contra partida 35%

disseram que no se sentem responsveis. No ensino mdio esse quadro ficou parecido com a

maioria (52%) garantindo que tm tais responsabilidades e 42% garantindo que no so

responsveis por essa atitude.

Figura 06 - Aes a favor do meio ambiente.

4. CONSIDERAES FINAIS.

Ficou constatado, que necessrio melhorar alguns fatores na escola, para garantir

resultados favorveis na conscientizao de suas famlias referentes poluio da natureza

por resduos slidos, como: a ampliao das discusses relacionadas importncia da coleta

seletiva, o destino adequado que se deve dar ao lixo e a influncia que as atitudes pessoais

podem causar no meio ambiente. Nesse contexto, deve ser inserida a importncia da educao

do campo, pois dialoga com a educao ambiental e pode assumir um papel de auxiliadora

nesse processo.

Constatou-se tambm que a populao pesquisada utiliza vrias formas para a

disposio final do lixo domstico e a reciclagem bem pouca, tendo em vista a falta de

coleta seletiva na zona rural. Alm disso, foi possvel observar que a maioria dos alunos

sente-se responsvel pelo meio ambiente, porm somente alguns tm o hbito de buscar aes

a favor da natureza.

REFERNCIAS

BRASIL, IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e estatstica). Cidades. 2010. Disponvel

em: . Acessado em 23/08/2017.

CETESB. Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental. Acidente Ambiental. So

Paulo: 2006. Disponvel em:. Acesso

em: 11/05/2007.

CEMPRE. Compromisso Empresarial Para a Reciclagem. 2011. Disponvel em:

http://www,cempre.org.br Acesso em 23/08/2017.

DIAS, G. F. Educao Ambiental: princpios e prticas. So Paulo, Gaia, 1992.

FOLADORI, Guillermo. O capitalismo e a crise ambiental. Razes. Curitiba. 1999.

GREEN, Jean. Reciclagem; traduo de Claudia Cabilio So Paulo: DCL, 2008.

GONALVES, Dalva R. P. Educao ambiental Garantia de vida. 1984. Dissertao de

mestrado em Educao, Niteri, UFF, 1984.

MELLO, J. C. Meio ambiente educao e desenvolvimento. Washington: Organizao dos

Estados Americanos, 1996.

MUCELIN, C. A., BELLINI, L. M. A percepo de impactos ambientais no ecossistema

urbano de Medianeira. In: ENCONTRO NACIONAL DE DIFUSO TECNOLGICA, 3,

Medianeira. Anais. Medianeira: UTFPR, 2006.

RODRIGUES, M. L; LIMENA, M. M. C.(Orgs). Metodologias multidimensionais em

Cincias Humanas. Braslia. Lber Livros Editora, 2006.

ROUQUAYROL, Maria Zlia. Epidemiologia e Sade. Rio de Janeiro: Medica e Cientifica-

MEDSI, 1994.

SEVERINO, Antnio. J. Metodologia do Trabalho Cientfico. So Paulo: Cortez, 2007.

http://www,cempre.org.br/

Recommended

View more >