amplia†ƒo da competncia da justi†a militar da .2016-04-15 ...

Download AMPLIA‡ƒO DA COMPETNCIA DA JUSTI‡A MILITAR DA .2016-04-15  Amplia§£o da competncia da

Post on 12-Nov-2018

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • MRCIO GUIMARES MARTINS

    AMPLIAO DA COMPETNCIA DA JUSTIA MILITAR DA

    UNIO PELO CONTROLE JURISDICIONAL DAS PUNIES

    DISCIPLINARES APLICADAS A MEMBROS DAS FORAS

    ARMADAS

    Santa Maria, Janeiro de 2007

  • Mrcio Guimares Martins

    AMPLIAO DA COMPETNCIA DA JUSTIA MILITAR DA UNIO PELO CONTROLE

    JURISDICIONAL DAS PUNIES DISCIPLINARES APLICADAS A MEMBROS DAS

    FORAS ARMADAS

    Orientador: Jorge Csar de Assis

    Santa Maria, maio de 2007

  • FACULDADE DE DIREITO DE SANTA MARIA

    CURSO DE ESPECIALIZAO EM DIREITO MILITAR

    A Comisso Examinadora abaixo-assinada aprova a Monografia intitulada

    Ampliao da competncia da Justia Militar da Unio pelo controle jurisdicional das punies

    disciplinares

    aplicadas a membros das Foras Armadas

    Elaborada por

    Mrcio Guimares Martins

    COMISSO EXAMINADORA:

    ____________________________________

    Prof. Jorge Csar de Assis Orientador

    ____________________________________

    Prof. Celso Celidnio

    __________________________________

    Prof. Henrique Arajo de Azevedo

    Santa Maria, 24 de maio de 2007.

  • Camila e Guilherme com amor.

  • cedio que, no meio castrense, principalmente em

    poca de guerra ou de engajamento da fora militar em

    qualquer outra atividade, a moral dos jurisdicionados

    vai depender da brevidade dos julgamentos a que,

    eventualmente, sejam submetidos. A lentido neste caso

    condio de instabilidade disciplinar. Alm disso, a

    Justia Militar tem que possuir mobilidade suficiente

    para acompanhar a tropa onde quer que ela esteja. Foi

    assim com os romanos, foi assim conosco na 2 Guerra

    Mundial, e assim atualmente. No se deve pretender

    que a Justia Comum, em face dos intrincados

    procedimentos penais que a revestem, tenha a mesma

    mobilidade, e, em conseqncia, a necessria celeridade

    no trato dos ilcitos militares. No bastassem tais

    peculiaridades a exigir um foro prprio para o trato dos

    delitos castrenses, de se convir que no se pode ter o

    efeito das FFAA submetidos longa espera nas

    prateleiras da Justia Comum, com militares sub

    judice impedidos de serem licenciados, de serem

    promovidos, de realizarem cursos, de serem

    transferidos, de assumirem comandos e, pior, onerando

    os cofres pblicos nem sempre com a contrapartida da

    misso que deveriam estar cumprindo na tropa.

    (Ministro Maurcio Corra-STF)

  • SUMRIO

    RESUMO VI

    ABSTRACT VII

    INTRODUO 3

    1 HISTRICO DA JMU 5

    1.1 Antecedentes 5

    1.2 Panorama Atual 6

    2 ATOS DISCIPLINARES E PUNIES DISCIPLINARES 7

    2.1 Da equivalncia e da amplitude das expresses 7

    2.2 Da Interpretao do art 124 da PEC n 358/2005.................................................10

    2.3 Elementos do ato administrativo disciplinar 12

    2.3.1 Competncia 13

    2.3.2 Objeto 13

    2.3.3 Motivo 14

    2.3.4 Forma 15

    2.3.5 Finalidade 16

    2.3.6 Controle jurisdicional dos atos disciplinares 17

    3 CONTROLE JURISDICIONAL DOS ATOS DISCIPLINARES 20

    3.1 Meios de impugnao 24

    3.1.1 Habeas Corpus 25

    3.1.1.1 Competncia para apreciao da ao............................................................30

    3.1.2 Mandado de Segurana......................................................................................32

    3.1.2.1 Da competncia ..............................................................................................34

  • 3.1.3 Aes Ordinrias...............................................................................................35

    4 A MENS LEGIS DA REFORMA 37

    4.1 Amplitude da Reforma 37

    5 ALTERAES ESTRUTURAIS E ORGANIZACIONAIS 40

    5.1 Reformulao da Lei Orgnica da Justia Militar da Unio 40

    5.1.1 Competncia Monocrtica do Juiz-auditor 41

    5.1.2 Nova forma de constituio e competncia dos conselhos de justia 45

    5.1.3 O julgamento dos Recursos pelo STM 47

    5.1.4 A questo das custas 48

    5.1.5 Participaes do Ministrio Pblico Militar nas demandas cveis 51

    CONSIDERAES FINAIS 55

    REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS 60

  • RESUMO

    Este trabalho tem por objetivo mostrar as repercusses da ampliao de competncia da Justia

    Militar da Unio, prevista no Art 125 da PEC n 358/05. Inicialmente ser traado um perfil

    histrico dessa justia especializada, enfatizando-se sua competncia estritamente criminal, h

    quase 200 anos; tambm ser apresentado um panorama da atualidade. Buscar-se- a verdadeira

    extenso da nova competncia em matria cvel pela correta interpretao da expresso controle

    jurisdicional das punies disciplinares em consonncia com a definio de atos disciplinares.

    Definida a nova competncia, tratar-se- dos meios de impugnao dos quais podero valer-se os

    militares inconformados com sanes disciplinares sofridas. Por fim sero analisados, os aspectos

    concernentes reestruturao jurdica pela qual dever passar a Justia Militar da Unio a fim de

    adaptar-se aos novos tempos, tais como: a atribuio da competncia do juiz-auditor como julgador

    monocrtico, a questo das custas processuais e a participao do Ministrio Pblico como custus

    legis.

    Palavras-chave: Justia Militar da Unio- ampliao reestruturao jurdica

  • ABSTRACT

    This works objective is to present the repercussions of the competence expansion of the Nations

    Military Justice predicted on the Art.125 from the PEC n 358/05. In order to make this, initially it

    will be traced an historical profile of this specialized justice, giving importance to its competence to

    be strictly criminal for almost 200 years; then after, it will be presented a current panorama. The

    true extension of the new competence will be sought by the correct interpretation of the expression

    jurisdictional control of the disciplinary punishments in consonance with the definition of

    disciplinary acts. Defined the new competence, the means of impugnation will be treated, which

    can be used by a military person in disagreement with disciplinary sanctions suffered. At last, it will

    be showed the analysis of the aspects concerning the juridical reconstruction by which the Nations

    Military Justice must pass in order to adapt to the new times, such as: the attribution of the

    competence of the auditor-judge as monocratic judge, the issue of the process coasts and the

    participation of the Public Ministry as custus legis.

    Key words: Nations Military Justice expansion - juridical reconstruction.

  • INTRODUO

    Encontra-se em trmite no Congresso Nacional a Proposta de Ementa Constituio (PEC) n. 358

    de 2005 do Senado Federal. Tal iniciativa, que j sofreu vrias emendas, recentemente recebeu

    parecer do Deputado Paes Landim, relator da Comisso Especial destinada a proferir parecer PEC,

    aprovando as alteraes a serem implementadas na Justia Militar da Unio (JMU). Basicamente,

    no art 124 da CF/88, a competncia dessa justia especializada ampliada para a realizao do

    controle jurisdicional das punies disciplinares aplicadas a membros das Foras Armadas.

    Considerando-se que tal alterao atribui competncia de natureza cvel Justia Militar da Unio,

    estruturada h quase 200 anos somente para o julgamento de crimes militares, absolutamente

    necessria uma reestruturao jurdica nessa justia especializada.

    Ao se analisarem as amplas reformas a que vem sendo submetida Justia Militar desde a Emenda

    Constitucional n 45 (EC n 45), tem-se a impresso de que esse secular ramo especializado da

    justia caminha para um cenrio jurdico permeado de conflitos doutrinrios e de incertezas.

    Consoante se ver, vrios so os motivos.

    O primeiro obstculo a ser transposto diz respeito a precisa delimitao da expresso: controle

    jurisdicional das punies disciplinares, a ser inserida no art 124 da CF/88. O art 125, 4 da

    CF/88, alterado pela EC n45, amplia a competncia da Justia Militar Estadual - JME para julgar

    as aes contra atos disciplinares. Como se observa, o legislador utiliza expresso distinta da que

    foi empregada para as alteraes na JMU, as quais constam do art 124 da PEC n358/2005. Por

    outro lado, parecer final do Dep. Roberto Magalhes afirma que as inovaes trazidas pela referida

    proposta, na JMU, so consentneas com as advindas da EC n 45. Diante desse impasse, restam

    alguns questionamentos: Qual o significado de tais expresses? Seriam sinnimas? Uma expresso

    engloba a outra? Por qual motivo a redao dos dispositivos foi diferenciada? Eis um vasto campo

    para profundas controvrsias e futuros conflitos de competncia. E quais seriam os limites dessa

    nova competncia?

    Alm de tentar responder a essas questes, o presente trabalho trar idias sobre a composio dos

    Conselhos de Justia, bem como sobre a competncia do Juiz-Auditor. Igualmente, levantar-se-o

    pontos fundamentais para a consecuo dos objetivos da reforma, tais como a questo das custas,

    indispensveis nas demandas cveis e a participao do Ministrio Pblico na funo de custus

    legis.

  • 1 HISTRICO DA JUSTIA MILITAR DA UNIO

    1.1 Antecedentes

    A Justia Militar existe desde os primrdios da civilizao. Nos mais antigos Cdigos Sumerianos,

    eram consignadas penalidades para todos que cometessem falhas no campo de batalha. Certo que

    normas penais prprias encontravam explicao na natureza peculiar da con

View more