almanaque #23

Download Almanaque #23

If you can't read please download the document

Post on 21-Mar-2016

232 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Almanaque Imigrantes

TRANSCRIPT

  • NO P

    OLUA

    . COL

    ECIO

    NE

    F EDITORIAL H

    F BOAS PRTICAS H

    A 40 Semana de Histria da Universidade Estadual de Ponta Grossa aconteceu entre os dias 1 e 4 de novembro, perodo no qual muitas abordagens atingiram temas diversos, mas em todas as datas houve uma conferncia principal relacionada ao tema central do encontro Religio, Cultura e Identidades. O evento tradicionalmente de cunho

    cientfico e atinge as mais diversas pesquisas na rea das cincias humanas e sociais, criando a interdisciplinaridade entre os demais temas de estudo, opina

    Bianca Viviane Baro, aluna da UEPG e membro da equipe tcnica da Catalogao e Pesquisa do acervo do Parque Histrico de Carambe. No terceiro dia de evento, professores e

    alunos que participaram da 40 Semana de Histria realizaram uma visita tcnica ao PHC, buscando o aprofundamento na histria da colonizao holandesa que marca a regio e, principalmente, a cidade de Carambe. O presidente da Associao do Parque Histrico, Dick Carlos de Geus, ministrou uma palestra em que contou sobre as dificuldades enfrentadas pelos

    primeiros imigrantes, ressaltando que a religio, um dos trs pilares da colonizao holandesa, foi fundamental para a permanncia deles no Brasil.

    PHC participa da 40 Semana de Histria da UEPG

    F VARIEDADES H

    F LEITURA Centenrio Holands H

    Vou contar uma histriaFala da Casa MemriaJ descobri o que a histria de CarambeQue orgulha todos daqui.Escute com ateno

    A turn da Philips Symfonie Orkest (PSO), intitulada Brazil Tour 2011, aconteceu no ms de outubro, e passou por Ponta Grossa, Curitiba e So Paulo. A orquestra holandesa apresentou um repertrio variado, que incluiu o compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos. A turn foi uma iniciativa da Associao do Parque Histrico de Carambe para promover,

    em outas localidades, o Centenrio da Imigrao Holandesa e o Ano da Holanda no Brasil. Para isso, contamos com patrocnios especiais, que acreditaram neste evento e na viabilidade cultural do projeto. A turn se transformou em um produto cultural de grande valor agregado, que pode ser medido por seus nmeros:

    Realizamos 4 concertos: 2 em Ponta Grossa, 1 em Curitiba e 1 em So Paulo.

    Recebemos 3,3 mil espectadores nos concertos, 156 acompanhamentos pelas redes

    sociais e 100 mil telespectadores por meio de exibio na RTVE.

    Distribumos 3,3 mil programas para a plateia e outros 1,8 mil para bibliotecas,

    patrocinadores e divulgao.

    Repercutimos em mdia nacional, estadual e regional, impressa, televisiva e web,

    em valor, o resultante aproximado de R$ 1 milho, com um investimento em mdia

    inferior a 10%.

    Desenvolvemos 14 novos patrocnios exclusivamente para a promoo deste evento.

    Estamos produzindo um documentrio audiovisual para dar perenidade ao produto

    cultural, a ser distribudo por meio da web e mdias portteis.

    Sucesso da PSO Brazil Tour 2011

    Visando parcerias futuras, o PHC

    recebeu a visita do diretor geral do campus Curitiba, da Universidade Tecnolgica Federal do Paran, Marcos Schiefler, e o

    professor Evandro Razotto, do setor de Educao e Economia. Ambos ficaram

    muito impressionados com o potencial de cooperao entre as instituies.

    A Associao das Empresas de Base

    Florestal do Paran (APRE), uma das parceiras do PHC, comemorou no Parque seu aniversrio, com a presena dos diretores das empresas associadas. Muitos no conheciam pessoalmente o local onde ser montado, pela Associao, o Museu da Madeira.

    O PHC recebeu a visita de diretores da

    empresa ABC Cargas, lder de mercado no transporte de caminhes e nibus no Brasil e Amrica Latina, e da holandesa J.H.C De Rooy Holding, lder de mercado no setor de transporte de caminhes daquele pas. Ambas as empresas estudam abrir uma filial na regio.

    A jornalista do Sescoop Nacional (Servio

    de Aprendizagem do Cooperativismo), Daniela Lenke, esteve na regio visitando a Batavo, a Castrolanda e o PHC, para conhecer a integrao das cooperativas na rea leiteira.

    Visitas e parcerias

    Aart Jan de Geus neto de pioneiros e recebeu o mesmo nome do av. O segundo filho do casal de holandeses Leendert de Geus e Cornlia Verschoor nasceu na colnia de Carambe no dia 16 de fevereiro de 1916, quando poucas casas formavam a comunidade e a vida ainda era muito difcil. Conhecido como Arthurzinho, hoje ele tem 95 anos e o homem mais velho da colnia, sempre muito bem humorado e vaidoso, gosta de contar histrias e adepto de uma boa leitura para passar o tempo.Arthurzinho conta que estudou dos

    6 aos 12 anos de idade, quando seu pai o fez sair da escola para trabalhar na leiteria da famlia. Meu pai me fez sair da escola com 12 anos, ele dizia que se eu sabia ler, escrever e somar j era o

    a histria de 100 anos de imigraoQue todos vm prestigiarConhecer a cidade e se encantarE quem vem nos visitarEncontra um pedacinho da Europa no Paran.

    Com seus campos verdes e cu azul anilEmbeleza o nosso querido BrasilVisite o Parque HistricoE conhea muito maisNesse municpio vencedor e heroicoQuem conhece no esquece jamais.

    Autores: Raiane dos Santos, Pamela Eduarda e Rafaele Alves - C. E. Eurico B. Rosas

    suficiente, e ento eu deveria trabalhar, conta. O personagem foi alfabetizado em holands, s aprendeu o portugus depois e o que sabe aprendeu com os brasileiros que trabalhavam para seus pais. Ele s l livros em holands, pois no compreende perfeitamente o que l em portugus.Em 1941, casou com Adriana Vermeulen,

    com quem teve trs filhos. Aps seu casamento, deixou de trabalhar com o pai e passou a tocar sua prpria leiteria, mas nunca esteve contente com o negcio e vinte anos mais tarde decidiu ser agricultor. Vendeu todo seu gado leiteiro e investiu no novo negcio, chegando a ser um dos maiores agricultores de Carambe, nesta poca. O servio que gostamos de fazer, fazemos bem feito e assim prosperamos, afirma Arthurzinho.

    Anos depois, j com idade avanada, trabalhou como marceneiro, fornecendo mveis aos moradores de Carambe. Autodidata, Arthurzinho conta que aprendeu o ofcio observando outros marceneiros. Bem humorado, ele brinca que se no

    esquecer de tomar flego chegar aos 100 anos. S morremos quando esquecemos de respirar, graceja.

    O ms de outubro esteve repleto de atividades no Parque Histrico de Carambe. As apresentaes da Orquestra Philips da Holanda movimentaram toda a comunidade nos Campos Gerais, Curitiba e So Paulo. Nesta edio, apresentamos um breve relatrio desta turn,

    contamos um pouco das visitas ilustres que o Parque recebeu e lanamos o quarto livro da Coleo Imigrantes. Publicamos, ainda, mais algumas redaes das crianas do Projeto Vamos Ler, de incentivo leitura na rede pblica estadual de ensino em Carambe, projeto apoiado pelo Parque.

    A entrevista desta edio merece destaque. Procuramos o vice-governador e secretrio estadual da Educao, Flvio Arns, que nos oferece uma viso positiva sobre o projeto do Parque Histrico como elemento formativo das novas geraes. Boa Leitura.

    PERSONAGEM AART JAN DE GEUS

    Periodicidade: Quinzenal

    - Distribuio -1.800 exemplares:

    Alunos do Projeto Vamos Ler na rede estadual de ensino de Carambe2.200 exemplares:

    Distribuio dirigida9.000 exemplares:

    Regio dos Campos Gerais na edio de domingo do Jornal da Manh

    - Na WEB - www.parquehistoricodecarambei.com.br

    e em redes sociais.ERRATAS NO SITE.

    www.parquehistoricodecarambei.com.brwww.parquehistoricodecarambei.com.br

    APHC - Associao do Parque Histrico de Carambe

    Presidente: Dick Carlos de GeusVice-Presidente: Franke DijkstraSecretrio: Gaspar Joo de Geus

    Curadoria Executiva:

    Fbio Andr Chedid Silvestre - Ncleo de Mdia e ConhecimentoGuilherme Klopffleisch - Mind Promo Business

    Almanaque Imigrantes:

    Realizao:APHC - Associao do Parque Histrico de CarambeMind Promo BusinessNcleo de Mdia e Conhecimento

    Editores:Fbio A. Chedid Silvestre - Ncleo de Mdia e ConhecimentoTars Antnio Dilay - Ncleo de Mdia e Conhecimento

    F EXPEDIENTE H

    Estagirios:Andr Felipe Pereira Martins - Ncleo de Mdia e ConhecimentoFernanda Cheffer Moreira - Ncleo de Mdia e Conhecimento

    Reviso:Cludia Fonseca - Estdio TextoNcleo de Mdia e Conhecimento

    Colaborao:Ana Paula Bonfim - Jornalista APHCAri Lemos - Jornalista NMC

    Projeto Grfico:Ncleo de Mdia e ConhecimentoArte e Um Pouco Mais Estdio Grfico

    Diagramao:Ari Lemos - NMC

    Jornalista Responsvel: Tars Antnio Dilay - MT 22787

    novembro de 2011 Fascculo N 23

    2011ANO HOLANDA-BRASIL

    Almanaque Imigrantes uma publicao do Programa de Patrimnio Cultural do Parque Histrico de Carambe

  • Ruth e Willen Kiewiet acompanhados pelo presidente da APHC, Dick de Geus.

    F ENTREVISTA H

    A encenao da pea Os 100 anos de Histria de Carambe abrilhantou o lanamento do livro A Colnia de Gonalves Jnior e emocionou os descendentes de holandeses.Apresentada por 30 atores [foto] do Grupo Teatral de Carambe,

    acrescido de representantes das primeiras famlias de imigrantes, a pea de autoria do carambeiense Peter Bosh trouxe a dramaticidade e a comdia para compor um amplo resgate histrico da imigrao ao municpio.

    Livro retrata a chegada dos holandeses ao Paran

    Encenao emociona plateia

    F PATRIMNIO CULTURAL HF PRESENA HOLANDESA H

    F MARKETING CULTURAL H

    O quarto volume da Coleo Imigrantes foi lanado no incio deste ms, com grande festa em Carambe. A obra intitulada A Colnia de Gonalves Jnior, de Willen e Ruth Kiewiet, conta a saga dos primeiros imigrantes no Paran e sua passagem pelas terras de Irati, na Colnia Gonalves Jnior.Retirado do relato encontrado no dirio de Leendert Verschoor,

    bisav da autora, este resgate histrico trata das mazelas que afligiram os recm chegados nas terras paranaenses, que