Alimentos Termogenicos Que Ajudam a Emagrecer

Download Alimentos Termogenicos Que Ajudam a Emagrecer

Post on 01-Mar-2016

17 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Alimentos Termogenicos Que Ajudam a Emagrecer

TRANSCRIPT

<ul><li><p>Ebook 19 alimentos termognicos que ajudam a emagrecer Pgina 1 </p><p>www.programaparaemagrecer.com </p></li><li><p>Ebook 19 alimentos termognicos que ajudam a emagrecer Pgina 2 </p><p>"95% das pessoas emagrecem e reganham o peso perdido? </p><p>Ento, o que as outras 5% fazem que as outras no fazem? </p><p>Conhea a resposta em: http://bit.ly/1gh5Rpv </p></li><li><p>Ebook 19 alimentos termognicos que ajudam a emagrecer Pgina 3 </p><p>CONTEDOS: </p><p>Introduo ------------------------------------------------------------------------- 4 </p><p>Como emagrecer? --------------------------------------------------------------- 5 </p><p>Fisiologia da obesidade ------------------------------------------------ 6 </p><p>Alimentos termognicos ------------------------------------------------------- 7 </p><p>Lista de alimentos termognicos ------------------------------------ 8 </p><p>Alimentos termognicos de relevncia -------------------- 9 </p><p>Contra indicaes ---------------------------------------------------------------- 15 </p><p>Concluso -------------------------------------------------------------------------- 17 </p></li><li><p>Ebook 19 alimentos termognicos que ajudam a emagrecer Pgina 4 </p><p>DISCLAIMER: </p><p>Caro/a Leitor/a, </p><p>A informao contida nesse e-book apenas para fins educacionais e no </p><p>deve ser usada para o diagnstico ou para orientar o tratamento sem a </p><p>opinio de um profissional de sade. Qualquer leitor/a que se preocupa </p><p>com a sua sade deve contatar um mdico/a. </p><p>INTRODUO </p><p>A prevalncia de sobrepeso e obesidade tem sido considerada uma </p><p>epidemia de grandes propores nos ltimos anos, reconhecido como um </p><p>problema mdico em pases desenvolvidos (Westertep-Platenga et al, </p><p>2007; Lin et al, 2005) e subdesenvolvidos. O aumento da incidncia atinge </p><p>quase todas as raas e sexos, e est presente principalmente na </p><p>populao de 25 a 44 anos (Francischi et al, 2000). </p><p>Pode-se afirmar que as tendncias de transio nutricional ocorridas neste </p><p>sculo, em diferentes pases no mundo, convergem para uma dieta rica </p><p>em gorduras saturadas, acares e alimentos refinados, e com baixo teor </p><p>de carboidratos complexos e fibras, tambm conhecida como dieta </p><p>ocidental (Filho et al, 2003). Aliando esse fator com o declnio progressivo </p><p>da atividade fsica dos indivduos, percebe-se alteraes concomitantes na </p><p>composio corporal, principalmente o aumento da gordura. No caso do </p><p>Brasil, estudos comprovam que essa transio se relaciona com as </p><p>mudanas demogrficas, socioeconmicas e epidemiolgicas ao longo do </p><p>tempo, refletindo uma diminuio na desnutrio e aumento da </p><p>obesidade (Francischi et al, 2000), inclusive em populaes de baixa </p><p>renda. Nesta populao a obesidade justificada pelo aumento de </p><p>consumo de dietas de alta densidade energtica (por serem mais baratas) </p><p>e ao mesmo tempo associa-se ao pouco lazer que essa populao possui, </p><p>que geralmente se resume em assistir televiso (Marinho et al, 2003). H </p><p>mais de duas dcadas a obesidade dos Estados Unidos, em adultos, </p></li><li><p>Ebook 19 alimentos termognicos que ajudam a emagrecer Pgina 5 </p><p>aumentou para 74% e cerca de 2/3 dos adultos esto com sobrepeso ou </p><p>obesidade (Lin et al 2005). A obesidade um importante fator para um </p><p>grande nmero de doenas, incluindo diabetes tipo 2, hipertenso, </p><p>doenas coronarianas, disfunes pulmonares, osteoartrite e alguns tipos </p><p>de cncer (Westerterp-Plantenga et al, 2009). </p><p>Como Emagrecer? </p><p>Existem somente dois caminhos para emagrecer: </p><p> Reduzindo a energia ingerida </p><p>e/ou </p><p> Aumentando o gasto calrico </p><p>Devido termognese estar sob controle do sistema nervoso simptico, </p><p>interferncias neste sistema de neurotransmissores podem ajudar no </p><p>controle da obesidade. Algumas ferramentas no controle da obesidade </p><p>como o uso de termognicos naturais tem sido utilizado como estratgias </p><p>para perda e manuteno de peso (Westerterp-Platenga et al, 2006; </p><p>Diepvens et al, 2007). O tratamento da obesidade exerce benefcios para </p><p>perda de peso e reduz os riscos para morbidade e mortalidade. Mesmo </p><p>uma diminuio modesta, de cerca de 5 a 10% do peso corporal, j traz </p><p>benefcios sade (Westerterp-Platenga et al, 2007). Nesse contexto, </p><p>houve um rpido crescimento no tratamento teraputico com </p><p>suplementos naturais (ervas) e tm surgido interesses nos potenciais </p><p>efeitos termognicos de compostos extrados de plantas, como a cafena </p><p>do caf, efedrina da ephedra, capsacina das pimentas e catequinas de </p><p>chs devido a seu potencial de modular a atividade das catecolaminas </p><p>(Westerterp-Platenga et al 2006; Chan et al, 2006; Sharpe et al, 2006). </p></li><li><p>Ebook 19 alimentos termognicos que ajudam a emagrecer Pgina 6 </p><p>Fisiologia da obesidade </p><p>Os avanos das pesquisas sobre as propriedades metablicas do tecido </p><p>adiposo e as recentes descobertas sobre sua capacidade em produzir </p><p>hormnios atuantes em processos fisiolgicos e fisiopatolgicos, esto </p><p>revolucionando conceitos sobre a sua biologia (Fonseca-Alaniz 2006). Com </p><p>a descoberta de uma ampla gama de protenas secretadas pelo tecido </p><p>adiposo branco (TAB), denominadas adipocinas, um novo conceito sobre a </p><p>funo biolgica deste tecido vem surgindo, consolidando a idia de este </p><p>tecido ser no apenas um fornecedor e armazenador de energia, mas sim, </p><p>um rgo dinmico envolvido em uma variedade de processos </p><p>metablicos e fisiolgicos (Fonseca-Alaniz, 2006; Lin et al, 2005). O tecido </p><p>adiposo branco possui intensa atividade metablica, que contribui </p><p>notavelmente para o controle da homeostase energtica do organismo. </p><p>Em virtude da sua destacada atuao na regulao metablica, aliada </p><p>importncia que adquiriu nos ltimos tempos, o tecido adiposo passou a </p><p>ser considerado um rgo central do controle metablico. Refora essa </p><p>impresso o fato de que este tecido sofre a atuao de uma imensa lista </p><p>de outros hormnios que promovem diversos efeitos, no s sobre o seu </p><p>metabolismo como tambm sobre a funo endcrina, e sobre a </p><p>regulao da adipognese (Fonseca-Alaniz, 2006). O desenvolvimento da </p><p>obesidade caracterizado pelo aumento do nmero das clulas de </p><p>gordura e seus lipdios na mitognese, e diferenciao, regulado pela </p><p>gentica, eixo endcrino, metablico, neurolgico, farmacolgico, meio </p><p>ambiente e fatores nutricionais (Hung et al, 2005). Assim, os potenciais </p><p>agentes teraputicos, principalmente com baixa toxicidade, produtos </p><p>naturais tm sido hbeis em reduzir ou inibir a adipognese ou aumentar </p><p>a morte celular por apoptose, o que poderia ter um importante impacto </p><p>para tratamento e preveno da obesidade, relacionado com doenas </p><p>metablicas (Lin et al, 2005). </p></li><li><p>Ebook 19 alimentos termognicos que ajudam a emagrecer Pgina 7 </p><p>ALIMENTOS TERMOGNICOS </p><p>Os alimentos termognicos so aqueles que apresentam um maior nvel </p><p>de dificuldade em ser digeridos pelo organismo, fazendo com que esse </p><p>consuma maior quantidade de energia e caloria para realizar a digesto. </p><p>Todos os alimentos gastam energia para serem digeridos, ou seja, tm a </p><p>capacidade de aumentar a temperatura corporal e acelerar o </p><p>metabolismo, aumentando a queima de gordura, porm existem alguns </p><p>que se destacam mais que os outros, pois induzem o metabolismo a </p><p>trabalhar com ritmo acelerado, gastando assim, mais calorias, sendo estes </p><p>classificados como termognicos. </p><p>Para tais alimentos atribui-se 10-15% do gasto energtico total. </p><p>Para a perda de peso, o ideal praticar exerccios fsicos alm de </p><p>alimentar-se melhor, pois a ingesto exagerada desses alimentos pode </p><p>no ser to gratificante como esperado. Os alimentos termognicos </p><p>devem ser consumidos com o acompanhamento de nutricionistas, que </p><p>determinaro, segundo as caractersticas de cada indivduo, a quantidade </p><p>correta para serem ingeridos. Vale ressaltar que o consumo desses </p><p>alimentos no deve ser feito no perodo noturno para no prejudicar o </p><p>sono. Alm disso, sabe-se que a quantidade de cada alimento individual </p><p>e deve ser feita sob orientao profissional. O exagero no consumo desses </p><p>alimentos pode levar ao surgimento de sintomas como dor de cabea, </p><p>tontura, insnia e problemas gastrointestinais. Hipertensos e indivduos </p><p>com problemas cardacos devem ter cuidados aumentados, pois alguns </p><p>desses alimentos fazem o corao trabalhar mais rpido. Por causa da </p><p>influncia sobre o metabolismo, os termognicos no devem ser ingeridos </p><p>por quem sofre de problemas na tireide. </p></li><li><p>Ebook 19 alimentos termognicos que ajudam a emagrecer Pgina 8 </p><p>Lista de Alimentos Termognicos </p><p>1. Pimenta vermelha </p><p>2. Ch verde </p><p>3. Gengibre </p><p>4. Canela </p><p>5. mega 3 </p><p>6. gua gelada </p><p>7. Mostarda </p><p>8. Vinagre de ma </p><p>9. Acelga </p><p>10. Aspargos </p><p>11. Couve </p><p>12. Brcolis </p><p>13. Laranja </p><p>14. Kiwi </p><p>15. Cafena </p><p>16. Linhaa </p><p>17. Gorduras vegetais </p><p>18. Gorduras de coco </p><p>19. Produtos derivados de chocolate </p></li><li><p>Ebook 19 alimentos termognicos que ajudam a emagrecer Pgina 9 </p><p>Alimentos termognicos de relevncia </p><p>Capsaicina - Pimentas </p><p>A capsaicina o componente ativo das pimentas. As pimentas so </p><p>estimulantes do apetite e auxiliares da digesto. O consumo desse aditivo </p><p>aumenta a salivao, estimula a secreo gstrica e a motilidade </p><p>gastrointestinal, proporcionando uma sensao de bem-estar. Alm do </p><p>emprego na alimentao humana, relata-se a utilizao de derivados de </p><p>pimenta na formulao de raes para animais e a incorporao da </p><p>capsaicina na formulao de repelentes em atomizadores, empregados </p><p>para autodefesa (Crisstomo et al, 2006). O sabor picante das pimentas </p><p>provm da ao de uma substncia denominada capsaicina que </p><p>acumulada pelas plantas no tecido da superfcie da placenta e liberada </p><p>pelo dano fsico s clulas quando se extraem sementes ou corta-se o </p><p>fruto para qualquer fim (Santos et al, 2008). Num estudo feito por </p><p>Yoshioka et al. observou-se que nos seres humanos houve um aumento </p><p>do gasto energtico imediatamente aps uma refeio que continha </p><p>pimenta, comparado a um grupo controle. Alm disso, ambos estudos </p><p>animais no- humanos e humanos mostraram que o aumento da </p><p>termognese encerrada aps a administrao de bloqueadores beta-</p><p>adrenrgicos, como o propranolol, o que implica que a ao termognica </p><p>da capsaicina induzida por estimulao beta-adrenrgica (Kawada et al, </p><p>1986). Os estudos em animais no-humanos tambm mostraram que a </p><p>injeo ou o tratamento oral com capsaicina estimula a atividade do </p></li><li><p>Ebook 19 alimentos termognicos que ajudam a emagrecer Pgina 10 </p><p>sistema nervoso simptico (Watanabe et al, 1988). Assim, a administrao </p><p>da capsaicina favorece um aumento na mobilizao de lipdios e </p><p>diminuio da massa de tecido adiposo (Kawada et al, 1986). Em estudos </p><p>com seres humanos, a pimenta vermelha induziu reduo na repetio da </p><p>ingesto alimentar, elevado gasto energtico ps-prandial e oxidao </p><p>lipdica (Westertep et al, 2005). Participantes de um estudo com 2 </p><p>semanas onde foram submetidos a capsaicina administrada em </p><p>combinao com ch verde e essncia de frango, mostram reduo de </p><p>gordura no corpo (Tsi et al, 2003). Num estudo mais longo, o grupo com </p><p>capsaicina teve uma oxidao lipidica maior do que o grupo placebo. A </p><p>recuperao de peso, porm foi igual em ambos os grupos e isso se deve </p><p>talvez a falta de cumprimento integral, ou seja, consumo apenas de </p><p>metade da dose prescrita (Lejeune et al, 2003). </p><p>Portanto, o consumo prolongado de capsaicina pode ser limitado devido a </p><p>sua caracterstica picante causar pungncia (Diepvens et al, 2007). </p><p>Camellia sinensis - CH VERDE </p><p>Seu nome cientfico Camellia Sinensis e ele grandemente cultivado no </p><p>Japo, China, ndia e outros pases do oriente. Suas folhas so </p><p>originariamente verdes, e quando tostado (ch preto) fica escuro, na </p><p>forma como consumimos no ocidente. </p></li><li><p>Ebook 19 alimentos termognicos que ajudam a emagrecer Pgina 11 </p><p>Os chineses acreditam que as folhas do CH VERDE so ricas em uma </p><p>energia luminosa, que eles chamam de chi e que teria poderes </p><p>curativos. Alm de conter mangans, potssio, cido flico e as vitaminas </p><p>C, K, B1 e B2, ajuda tambm a prevenir doenas cardacas e circulatrias </p><p>por conter boa dose de tanino. O consumo dirio desse ch diminui as </p><p>taxas do LDL (colesterol que faz mal sade) e fortalece as artrias e </p><p>veias. </p><p>Mas as boas notcias no acabam a: est comprovado que o ch verde </p><p>acelera o metabolismo e ajuda a queimar gordura corporal. Um dos </p><p>estudos foi realizado na Sua com trs grupos de pessoas que seguiram a </p><p>mesma dieta. </p><p>O resultado: o grupo que recebeu ch verde teve aumento de 4% na </p><p>velocidade de combusto das calorias no organismo e de 5% na queima de </p><p>calorias em relao aos outros dois grupos pesquisados. Outro estudo </p><p>publicado no American Journal of Clinical Nutrition, demonstrou que </p><p>extrato de ch verde que possui altas concentraes de antioxidantes </p><p>como catequina, polifenis e muitos outros compostos incluindo cafena </p><p>pode aumentar a utilizao de energia muito acima dos efeitos da cafena </p><p>pura. </p><p>S para voc ter uma idia, os polifenis e as catequinas so 20 vezes mais </p><p>potentes que a vitamina E no combate aos radicais livres. </p><p>Pesquisadores acreditam, ainda, que o hbito de beber ch em vez de caf </p><p> um dos fatores responsveis pelo menor ndice de infarto em pases do </p><p>Oriente. E como se no bastasse, comprovou-se tambm que as </p><p>substncias presentes no ch verde ajudam a prevenir cries, tm ao </p><p>antiinflamatria e antigripal, ativam o sistema imunolgico e regeneram a </p><p>pele. Os princpios curativos e regeneradores da Camellia sinensis </p><p>enriquecem os cosmticos que prometem recuperar o vio da pele e dos </p><p>cabelos. Tanto que as indstrias de cosmticos incluem os extratos das </p><p>folhas em frmulas de produtos como cremes e loes. </p><p>Substncias presentes na Camellia sinensis tambm so eficazes no </p><p>tratamento de celulite e gordura localizada. </p></li><li><p>Ebook 19 alimentos termognicos que ajudam a emagrecer Pgina 12 </p><p>E para e pele mais um benefcio: por ser rica em tanino, substncia com </p><p>propriedades anti-sptica e adstringente, a planta indicada tambm para </p><p>limpar e equilibrar peles oleosas. Na edio de 3 de maro de 2004, a </p><p>Revista Veja publicou uma matria anunciando a mais recente novidade </p><p>que aumenta a lista de benefcios do ch verde. Ainda na rea da </p><p>dermatologia, a novidade que o ch verde pode proteger contra os </p><p>efeitos nocivos do sol. Segundo a revista, "o assunto foi um dos mais </p><p>comentados do ltimo congresso da Academia Americana de </p><p>Dermatologia, por causa de um estudo realizado por pesquisadores da </p><p>Universidade de Nova Jersey". Eles descobriram que o ch, transformado </p><p>em creme, melhora o sistema de defesa das clulas da pele contra os raios </p><p>ultravioleta do tipo B, aqueles responsveis pelo vermelho-pimento. Ao </p><p>reduzir a inflamao causada por essa radiao, o ch verde aumentaria a </p><p>proteo contra o cncer de pele. A descoberta pode ser o ponto de </p><p>partida para a produo de uma nova famlia de loes. </p><p>O ch verde: </p><p>- Favorece a utilizao da gordura corporal como fonte de energia </p><p>em funo do estimulo metablico; </p><p>- Os compostos presentes na planta reduzem a absoro de acar </p><p>no sangue; </p><p>- Deve ser consumido entre as refeies; </p><p>- Presena de cafena. estimulante e libera uma ao adrenrgica. </p><p>- Recomendao: cinco xcaras de ch por dia; </p><p>* OBS: quem tem insnia no deve ingerir o ch verde na parte da tarde </p><p>ou noite. </p><p>GENGIBRE </p><p>- Substncia responsvel pela ao termognica o Gingerol; </p></li><li><p>Ebook 19 alimentos termognicos que ajudam a emagrecer Pgina 13 </p><p>- Possui substncias antiinflamatrias. Todo...</p></li></ul>