Alimentos Light o Perigo Do Auto-Engano - Alimentos - Nutrição - Light - Diet

Download Alimentos Light o Perigo Do Auto-Engano - Alimentos - Nutrição - Light - Diet

Post on 07-Jun-2015

714 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<p>Alimentos light: o perigo do autoengano11/07/2008 Joan Carles Ambrojo H alguns anos as prateleiras comerciais esto cheias de alimentos light - leves ou de baixas calorias. So produtos que contm menos gorduras e acares que sua verso original, mas continuam tendo calorias. Algumas pessoas os consomem com a idia de que no engordam ou mesmo de que ajudam a emagrecer, e cometem o erro de consumir uma quantidade maior do que teriam consumido do produto completo. O abuso do light pode contribuir para engordar, efeito contrrio ao desejado. Algumas pessoas que desejam emagrecer ou manter uma figura esbelta acabam ficando obcecadas pelas calorias que ingerem. No estranho que muitas delas encham o carrinho de compras com produtos light. Mas para consider-los como tal devem ter, por lei, no mnimo 30% a menos de calorias que o alimento de referncia. Uma crena popular que os alimentos light no engordam ou inclusive ajudam a emagrecer. Erro crasso. Depende de como forem consumidos. "Os alimentos light so teis porque tm menos calorias que os originais; o problema que muitas pessoas no os sabem utilizar corretamente e os identificam com alimentos com zero calorias", diz Rosa Mara Ortega, professora titular do Departamento de Nutrio e Bromatologia da Universidade Complutense de Madri. "Muitas pessoas procuram dietas milagrosas para controlar o peso e pensam que conseguiro eliminando um produto como o po, que no s no o maior culpado por engordar como tambm alimenta bastante", acrescenta Ortega. Muitas pessoas se enganam quando no sabem interpretar o papel dos alimentos aliviados, ela acrescenta, seguem dietas desequilibradas e, alm disso, no fazem nenhum tipo de atividade fsica. Esse tipo de produto comeou a ser introduzido na Espanha a partir da dcada de 1980. Mas foi s em 1990 que o grupo de</p> <p>especialistas da Comisso Interministerial para a Ordenao Alimentar publicou as primeiras recomendaes sobre as caractersticas que deveria ter um alimento rotulado como light. Desde ento cresceu consideravelmente o nmero de produtos comercializados com denominaes light, aliviado, baixo em gorduras ou sem acar. So elementos que vo desde os bolos e laticnios aos refrescos. Para conseguir um alimento light se elimina total ou parcialmente ou se substitui alguns dos componentes que trazem energia, fundamentalmente acares e gorduras, mas s vezes tambm se reduzem os carboidratos ou inclusive algum tipo de protena. No entanto, segundo um estudo sobre 52 alimentos do tipo light realizado pela revista "Consumer", mais de um tero desse tipo de produtos vendidos na Espanha no podem ser considerados light, porque a reduo do aporte calrico em relao ao alimento convencional equivalente no alcana os 30% estabelecidos pela nica recomendao em vigor sobre os alimentos light, e cujo seguimento no obrigatrio para os fabricantes. preciso levar em conta que essa modalidade de reduzir a ingesto calrica tambm pode encarecer a cesta de compras, j que muitos produtos light tm preos superiores aos alimentos convencionais. Segundo a "Consumer", 75% dos produtos light podem ser entre 20% e 50% mais caros que os alimentos homlogos de referncia. O maior problema com esse tipo de alimento a desinformao. O consumidor pode chegar a comer alimentos light sem nenhum tipo de controle. "Pensa que emagrecem ou que, pelo menos, no engordam, e chega a consumir uma quantidade trs vezes maior de alimentos light que do homlogo de referncia. Afinal ingere muito mais calorias", diz Francisca Prez Llamas, pesquisadora do Departamento de Fisiologia da Universidade de Murcia. Reduzir as gorduras tambm representa uma perda de sabor do alimento em relao ao original, coisa que pode levar "a colocar uma quantidade maior de requeijo para perceber o gosto", afirma. "Qualquer alimento que contenha macronutrientes (protenas, gorduras ou hidratos de carbono) ou lcool em sua composio, quer dizer, que aporte energia, contribuir para a ingesto calrica total da dieta, e se esta superar as necessidades energticas do</p> <p>indivduo o levar a aumentar seu peso corporal e fundamentalmente a gordura", diz Prez Llamas. O erro do consumidor pode aumentar quando se ingere a verso aliviada de alimentos muito energticos por si ss, como maionese, margarina, requeijo, pat ou batatas fritas, "porque apesar de aportar 30% menos de energia que seu equivalente convencional continuam sendo ainda muito energticos", acrescenta a estudiosa. Os especialistas em nutrio recomendam melhorar a educao diettica da populao para evitar erros de julgamento. E tambm ler com cuidado a composio dos rtulos, "para comprovar se adapta ou no a nossas necessidades", conclui Prez Llamas. Traduo: Luiz Roberto Mendes Gonalves Fonte: http://noticias.uol.com.br/midiaglobal/elpais/2008/07/11/ult581u2676. jhtm --------------------------------------</p> <p>O QUE SO ALIMENTOS DIET E LIGHT?Jocelem Mastrodi Salgado, Nutricionista Hoje, mais do que nunca , possvel encontrar nas prateleiras dos supermercados uma infinidade de alimentos e bebidas com os dizeres "diet" ou "light": desde leites, iogurtes, pes, gelias, refrigerantes, requeijo, at panetones, chocolates em geral, barras de cereais, etc. Entretanto, a grande maioria das pessoas no sabe o que significam estes termos, ou faz confuso entre eles, de forma que um passa a ser sinnimo do outro. Alm disso, as pessoas geralmente pouco se preocupam em saber o que cada um desses alimentos apresenta em sua composio, ou seja, no procuram se informar sobre o que que o alimento contm que o torna diferenciado dos demais.</p> <p>Mesmo porque, s vezes a diferena to insignificante que o investimento realizado no vale a pena, j que geralmente esses alimentos especiais so mais caros que os tradicionais. Desde 1988, os produtos "diet"e "light" estavam enquadrados pelo Ministrio da Sade na categoria de "alimentos especiais". Era uma legislao considerada inadequada, que gerava muita confuso tanto por parte dos fabricantes como por parte dos consumidores. Contudo, esses alimentos ganharam recentemente uma nova legislao. Pela nova lei, os produtos conhecidos como "diet" e "light" passam a ser conceituados e rotulados sob os mesmos parmetros adotados nos Estados Unidos e na Europa. Para facilitar a identificao por parte do consumidor, os fabricantes devem especificar o perfil do produto na embalagem e destacar a palavra "light" ou "diet". Mas isso no quer dizer que o consumidor possa se sentir seguro, protegido. Embora existam bons produtos que realmente cumprem o que prometem nos rtulos e bulas, h ainda aqueles considerados pouco ticos, que visam to somente o lucro, no se importando com a sade do consumidor final. Este artigo, portanto, tem como objetivo esclarecer as diferenas que existem entre alimentos "diet" e "light", bem como despertar o senso crtico das pessoas na seleo dos mesmos.</p> <p>O que so alimentos diet?Quando a palavra "diet" est estampada no rtulo de um alimento ou bebida, significa que existe a ausncia total de algum ingrediente, que pode ser o acar, o sal, a gordura, etc. Assim, produtos especficos para diabticos devem ser totalmente isentos de acar, para pessoas com problemas cardiovasculares, a restrio deve ser de gordura, e assim por diante.... Contudo, isso nem sempre quer dizer que ocorre uma reduo nas calorias do produto em questo. a que muitas pessoas se enganam e nesse caso que quero chamar a ateno do leitor.</p> <p>A armadilha do chocolate</p> <p>Tomamos como exemplo os chocolates "diet", onde todo o acar utilizado na sua fabricao substitudo por adoantes. Geralmente, este tipo de alimento desenvolvido para diabticos, mas acabam sendo tambm adquiridos por pessoas que querem restringir as calorias de sua dieta. A palavra "diet" do chocolate d muitas vezes uma conotao de que ele pouco calrico e isso acaba estimulando a compra daqueles que que querem emagrecer ou manter a forma. Mas o que poucos sabem que a troca do acar por adoantes no momento da fabricao, modifica em grande parte a textura do alimento. Para conseguir a textura habitual, os fabricantes acabam adicionando mais gordura, o que faz com que o total de calorias do chocolate "diet" (535cal/100g) fique equivalente ao do no "diet"(565cal/100g). O consumidor mal informado, paga mais caro por um alimento com as mesmas calorias da verso normal, embora no contenha a presena da sacarose.</p> <p>O que so alimentos light?Os alimentos considerados "light" so aqueles com baixo teor de componentes (sdio, acares, gorduras, colesterol) e/ou calorias, ou seja, no so isentos totalmente como os "diet". Por isso, esses alimentos no tem como finalidade atender as necessidades dietoterpicas, nem so indicados para dietas especficas. Os alimentos so classificados como "light" quando houver uma reduo de pelo menos 25% da quantidade de um determinado nutriente e/ou calorias em relao ao alimento tradicional. No caso de alimento slido, no que se refere s calorias, o valor total da reduo deve ser no mnimo de 40 calorias para cada 100g de alimento e para alimentos lquidos esse valor diminui para 20 calorias. Assim como os "diet", os alimento "light" tambm podem causar confuso s pessoas mal informadas. Por exemplo, existem certos adoantes "light" que podem colocar em risco a sade de pessoas diabticas, pois contm acares em sua composio. fundamental tambm que o rtulo do alimento acuse o nutriente que foi visado pelo fabricante com o objetivo de tornar o alimento "light", isto porque a utilizao desse termo, por si s, no suficiente para que o consumidor identifique o perfil do produto.</p> <p>Alimentos diet e light: comprar ou no comprar?Diet, light, shakes, sugar free, fat free, slim, low.... O brasileiro tem uma atrao toda especial para o que est escrito em ingls e parece que isto d ao produto uma confiabilidade toda especial. Contudo, "diet"e "light" no so garantia de sade. Existe uma infinidade de alimentos cujos rtulos prometem maravilhas e que so muitas vezes pura enganao. Quantas vezes ouvimos certas propagandas no rdio, TV, jornais e revistas de alimentos e bebidas que prometem o impossvel, comprometendo inclusive a sade do consumidor desinformado? A nossa recomendao para todos que se leia atentamente os rtulos desses produtos, observando a composio, o grau de calorias que cada um tem, a quantidade de aditivos qumicos, etc. S assim poderemos descobrir o que existe realmente dentro deles. Caso haja alguma dvida a respeito de algum ingrediente, pergunte a um profissional habilitado a reconhecer os componentes da formulao (nutricionistas, tecnlogos de alimentos, qumicos, mdicos, farmacuticos e afins). Alm disso, procure consumir produtos de indstrias idneas, ticas, que tambm se preocupam com seus consumidores. Cuidado com as fbricas de fundo de quintal. Para finalizar, gostaria de colocar algumas dicas, que do meu ponto de vista, so importantes na hora de se consumir alimentos "diet" ou llight'.</p> <p>Dicas para consumir alimentos diet ou lightAdoantes: Sacarina, aspartame, ciclamato, steviosdeo, acessulfame-K, sucralose. Todos eles so edulcorantes, substncias artificiais ou naturais muito mais doces que o acar, responsveis pelo sabor doce no adoante. Geralmente adoam o alimento com muito pouca ou nenhuma caloria e exercem um papel importante j que so muito utilizados na fabricao de alimentos "diet" ou "light". Embora indicados inicialmente para pessoas obesas ou diabticas, observa-se hoje</p> <p>que esto presentes em mesas de pessoas que querem manter sua forma fsica ou esto preocupadas em abandonar ou restringir o nvel calrico de sua alimentao. Entretanto, assim como o excesso de acar no faz bem para nossa sade, adoante to pouco. Por isso, sempre recomendo que a menos que exista um problema de sade (diabetes, por exemplo), prefira ingerir pouco acar grandes quantidades de adoantes. No porque o produto "diet" ou 'light" que pode ser ingerido em quantidades maiores. Lembre-se sempre que os adoantes so substncias qumicas. Alimentos "light" onde a quantidade de gordura foi reduzida so muito melhores para sua sade do que os tradicionais. Leites, iogurtes, requeijo, queijos, maioneses, creme de leite, batatas fritas, pipocas com teores mais baixos de gordura devem ser preferidos queles tradicionais. Mesmo porque, geralmente esses alimentos acabam apresentando uma concentrao maior de outros nutrientes importantes para nossa sade. o caso do clcio em leite e derivados, que se apresenta geralmente em maiores quantidades nos produtos "light". Mas lembre-se sempre: no porque esses alimentos contm teores menores de gordura que voc vai sair comendo como um louco. Maionese, creme de leite, batatas e pipocas, por exemplo, no devem ser consumidos diariamente. Refrigerantes e sucos "diet" ou "light" devem ser consumidos com moderao, principalmente os em p, que so puras misturas qumicas.Lembre-se sempre, voc estar trazendo inmeros benefcios sua sade cada vez que trocar um copo dessas bebidas por um copo de suco natural, rico em nutrientes importantes para o seu organismo. Para gelias, chocolates, gelatinas, doces em geral considerados "diet", vale a mesma dica dos adoantes. Prof Jocelem Mastrodi Salgado, Titular de Nutrio da ESALQ/USP/Campus Piracicaba. Autora dos livros: "Previna Doenas. Faa do Alimento o seu Medicamento" e "Pharmcia de Alimentos.</p> <p>Recomendaes para Prevenir e Controlar Doenas", editora Madras. Fonte: http://www.uol.com.br/vyaestelar/nutricao02.htm</p>