alimentação vegetariana para bebés e crianças

Download Alimentação Vegetariana para Bebés e Crianças

Post on 29-Oct-2015

420 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Gabriela Oliveira

TRANSCRIPT

  • H cada vez mais crianas e adolescentes que no comemcarne nem peixe. Preferem soja,tofu,seitan e outrosalimentos tpicos da cozinha vegetariana. Por motivosde sade, ecolgicos, religiosos ou simplesmente poramor aos animais,dispensam carne morta no prato. Fomos conhecer algumas famlias vegetarianas e aopinio do pediatra Paulo Oom sobre os benefcios eeventuais riscos da alimentao vegetariana.

    TEXTO Gabriela Oliveira

    de palmo emeioVegetarianos

    ALIMENTAO

    RICARDO MEIRELES

  • mo

    RICARDO MEIRELES

  • 68noticiasmagazine 28.OUT.2007

    Para muita gente, difcilentender os motivos quelevam vrias famlias aadoptar o vegetarianis-mo. Para a pequena Joana, seis anos, a expli-cao simples: No justo comer os ani-mais, eles sofrem como ns! Tenho pena,no quero que os matem. A conscincia deque possvel minorar o sofrimento dos ani-mais, bem como as vantagens de sade as-sociadas reduo ou eliminao do consu-mo de carne, tem despertado um interessecrescente pela alimentao vegetariana.Muitas famlias comeam a experimentaralimentos tpicos da cozinha vegetariana,numa tentativa de diversificar e adoptar h-bitos mais saudveis. Mas so cada vez maisos pais que decidem, logo desde o nascimen-to ou ainda durante a gravidez, que os filhosvo crescer vegetarianos, por consideraremque o melhor para eles. Deciso difcil delevar por diante, que implica remar contraa mar e ultrapassar preconceitos e medosinfundados.

    Quando se trata de crianas ou adoles-centes, aumentam os receios e os equvo-cos, refere o pediatra Paulo Oom. H a ideiageneralizada de que a carne e o peixe soobrigatrios para assegurar um crescimen-to saudvel, mas nos ltimos anos temos as-sistido multiplicao de alternativas vege-tarianas que fornecem os nutrientes essen-ciais. A falta de informao e a resistncia mudana fazem que muitos tcnicos de sa-de no apoiem esta opo alimentar duran-te a infncia. Contudo, do ponto de vista m-dico e cientfico, no h razo para se colo-car obstculos. conhecida a posiofavorvel da Associao Diettica America-na, que assegura que as dietas vegetarianas

    correctamente planeadas so saudveis, nu-tricionalmente equilibradas e trazem bene-fcios para a sade na preveno e tratamen-to de algumas doenas, sendo adequadaspara todas as etapas do ciclo da vida, mesmodurante a gravidez, lactao, infncia e ado-lescncia (Journal of American Dietetic Asso-ciation, 2003).

    A Organizao Mundial de Sade (OMS)tem alertado para o consumo excessivo deprotenas animais, recomendando o consu-mo de alimentos alternativos, como a soja eos seus derivados, por conterem menos co-lesterol e gorduras saturadas. Em Portugal,as estatsticas mostram que cada portugusconsome em mdia 282 g de carne por dia,ou seja, mais de 100 kg de carne por ano! Te-mos uma das maiores taxas de consumo degorduras e de protenas animais, que est di-rectamente relacionada com o desenvolvi-mento de doenas cardiovasculares e vrios

    tipos de cancro. O ciclo de morte pode noterminar nos matadouros.

    Vegetariano por fora deleRafael tem um ano e uma determinao in-domvel. Por mais tentativas que fizsse-mos, por mais voltas que dssemos, ele re-jeitava sempre a carne, explicam os pais.Fizemos at a experincia de lhe dar duassopas com os mesmos legumes, uma feitacom a gua de cozer a carne e a outra no, eele recusou sempre a sopa que sabia a carnee devorava a outra! H dez anos que ris eDaniel so vegetarianos. Por isso, no seatrapalharam com a reaco do filho: Cla-ro que ns queramos que ele fosse vegeta-riano, mas como a pediatra deu indicaespara ele seguir uma alimentao normal,ns tentmos cumprir, at que desistimosporque j no fazia sentido. Comprarampropositadamente carne e peixe para o fi-

    Rafael, um ano , rejeita qualquer prato com carne, apesar da insistncia dos pais.

    Joana, seis anos, no come bichos

    LUCIANA CRISTVAM

  • 69noticiasmagazine 28.OUT.2007

    lho, mas acabaram por preparar sopas enri-quecidas com tofu, seitan, lentilhas e algas.Ele muito purinho, rejeita as toxinas dacarne, no quer nada com as vacas loucas,dizem os amigos em jeito de provocao.

    Ainda no contmos pediatra... Comoele tem sido muito saudvel e est a cresceracima da mdia, ficmos espera que elavisse primeiro os bons resultados! A fam-lia j se rendeu s evidncias: S elogiam,no interferem na nossa escolha em relaoao Rafael. S s vezes que se metem con-nosco, quando vamos a um restaurante e ou-vimos aqueles comentrios: Olha tanta er-va l fora, como se nos convidassem a pas-tar. Vivem na Pvoa de Varzim, um meioainda pouco habituado a aceitar a diferen-a: S temos pena que por c no haja maisoferta e maior variedade de produtos vege-tarianos a bons preos. Somos obrigados a irao Porto para comprar o que nos faz falta.

    uma opo vlida, no umcaprichoA alimentao vegetariana adequada na infncia?A dieta vegetariana pode ser iniciadalogo nos primeiros meses de vida. Noh qualquer inconveniente para ocrescimento e desenvolvimento dascrianas, desde que sejam assegura-dos alguns cuidados.Que vantagens encontra neste tipo dealimentao?Tem vantagens e desvantagens comoem qualquer regime alimentar.Habitualmente est associada a ummaior consumo de fibras, frutas elegumes e a um menor consumo degorduras e colesterol, o que reduz o

    risco de as crianas desenvolveremdoenas relacionadas com a alimenta-o, desde reaces alrgicas, intoxi-caes alimentares, obesidade, doen-as cardacas, aterosclerose,hipertenso... Vrios estudos tmmostrado que h tambm uma menorincidncia de certos tipos de cancroentre os vegetarianos. Como grandeparte dos pais que optam pela alimen-tao vegetariana tm preocupaesambientais e de sade, os filhosacabam por adoptar hbitos maissaudveis, bebem menos bebidasgaseificadas, comem menosacares, aditivos e conservantes.Mas a alimentao vegetariana, s porsi, no uma garantia de ser saudvel

    Paulo Oom pediatra

    RICARDO MEIRELES LUCIANA CRISTVAM

  • 70noticiasmagazine 28.OUT.2007

    Superglutona de tofuLuna, trs anos, mora no Porto, j era vege-tariana ainda no tinha nascido. Ela vicia-da em tofu, brinca a me, as outras crian-as pedem doces, a Luna pede tofu a qual-quer hora do dia como se fosse a coisa maisdeliciosa do mundo! Todos os dias SandraPais prepara tofu com molho de soja paraa filha levar para o jardim de infncia: Co-mo na escola no sabem preparar comidavegetariana, comprometi-me a levar o re-foro proteico e eles fornecem a sopa, ocomplemento e a sobremesa. uma solu-o vivel, que permite a Luna partilhar asrefeies com os colegas sem deixar de servegetariana: Para mim era imperioso que aescola aceitasse a alimentao da Luna, ela maluca pelos animais, no os quer comer.Quando olha para a carne no prato do av,faz caretas e apressa-se a dizer: Ui, bicho,no quero!

    H quem ache que eu devia esperar atela ter idade para decidir. Mas cabe aos paisdecidir aquilo que consideram ser o me-lhor para os filhos! Quando crescer, ficarao critrio dela manter ou no a alimenta-o vegetariana, comenta Sandra Pais.Durante a gravidez e nos primeiros mesesde vida de Luna, teve de vencer a estra-nheza e a resistncia das enfermeiras, dapediatra e do nutricionista que a acompa-nharam: Foi um problema, no conhe-ciam os alimentos vegetarianos nem sa-

    ou mais saudvel do que aalimentao convencional. precisoque a alimentao seja variada e equili-brada e que os bons hbitos sejammantidos. No vale ser vegetariano ecomer s doces e batatas fritas!

    Valor proteico no exacta-mente igualA carne e peixe podem deixar de serencarados como alimentos obrigat-rios no prato das crianas?Sim, desde que se substituam poralimentos alternativos. A soja, o tofu eo seitan, bem como os ovos e o queijo,podem fornecer as protenas queprecisam. evidente que as protenasde origem animal tm maior valor biol-gico porque contm os aminocidosnas propores adequadas s nossasnecessidades. Digamos que o nossocorpo tem mais facilidade em produzirprotenas a partir das protenas dacarne, uma vez que so maissemelhantes s nossas. Isso explica--se por partilharmos a mesma origemanimal. Mas a carne tambm temaspectos menos desejados como agordura, o colesterol, os aditivos, osconservantes, os antibiticos e outros

    medicamentos usados na indstriaagropecuria... No podemos dizer quepara a criana seja exactamente omesmo comer protenas animais ouvegetais, mas possvel chegar aomesmo resultado dando soja oufazendo combinaes com alimentosvegetais que se completam entre si. SSee aa aalliimmeennttaaoo vveeggeettaarriiaannaa ffoorrvvaarriiaaddaa,, nnoo hh mmoottiivvoo ppaarraa rreecceeaarrccaarrnncciiaass.. iissssoo??Se a criana tiver uma alimentaovegetariana que inclua ovos, leite oulacticnios no h motivo para preocu-pao! Ter certamente todos osnutrientes que necessita. Contudo, emsituaes em que a criana mantmum regime vegetariano puro, que excluitodos os produtos de origem animal,podem ocorrer carncias, no tanto deprotenas, mas de outros nutrientesque sejam mais difceis de obter emquantidade suficiente a partir dosalimentos vegetais, como o caso dasvitaminas D e B12, do ferro, clcio ezinco. Numa dieta vegetariana pura necessria mais ateno por partedos pais, que devem escolher alimen-tos enriquecidos com estas vitaminase minerais para compensar. Se assim

    DecisoH quem ache queeu devia esperar at

    ela ter idade paradecidir.Mas cabeaos pais decidir o

    que acham melhorpara os filhos,diz a

    me de Luna.

    LUCIANA CRISTVAM

  • 215x1451/2 pg baixo

    biam dar indicaes, chegaram a sugerirque desse ovos beb quando ela no tinhaidade para os comer! Na altura, moravamem Santarm. Com o regresso ao Porto, fi-caram mais descansados: A Luna est a seracompanhada por uma nutricionista es-pectacular que no mudou em nada o quesempre lhe dei, apenas acrescentou. tobom sentir que temos apoio e saber que oque fazemos est certo! Os olhos casta-nhos de Luna enchem-se de vida: Mam,posso ter mais tofu?

    Comida de griloA associao quase inevitve