alimentacao das abelhas

Download Alimentacao das abelhas

Post on 09-Jan-2017

4.193 views

Category:

Science

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Alimentao para abelhas Apis mellifera

    Nenhum alimento fornecido s abelhas pode substituir totalmente o plen e o nctar coletados diretamente das flores. A oferta de boas floradas durante todo o ano fundamental para a sobrevivncia das colnias.

    Quando as necessidades nutricionais das abelhas no so satisfeitas, sua capacidade reprodutiva uma das primeiras funes a ser prejudicada. Alm de comprometer a capacidade produtiva, a alimentao insuficiente tem como consequncia o enfraquecimento da colnia. Colnias debilitadas tornam-se mais suscetveis a diversas ameaas, como doenas, parasitas e predadores.

    A nutrio adequada tambm influencia na longevidade das abelhas, sendo que suplementos proteicos podem manter o nvel de protena na colnia constante. Estudos indicaram que o fornecimento de rao proteica aumenta a longevidade das abelhas.

    Em perodos crticos de oferta natural de alimento, o fornecimento de rao contendo os nutrientes necessrios para o desenvolvimento das abelhas de fundamental importncia para garantir a manuteno das colnias. Esse procedimento tambm ir determinar maior produtividade de mel.

    H dois tipos principais de suplementao alimentar a serem fornecidos s abelhas. A alimentao de manuteno, fornecida durante o outono e o inverno, e a alimentao estimulante, fornecida em perodos que antecedem grandes floradas para estimular a postura da rainha, aumentando a populao de abelhas operrias aptas coleta de nctar.

    Alimentao de manuteno (outono/inverno)

    Uma colnia armazena naturalmente mel e plen para consumir durante o inverno, perodo em que a rainha diminui ou cessa completamente a postura. A alimentao de manuteno, como o prprio nome j diz, a fornecida com a finalidade de proporcionar s abelhas os nutrientes necessrios sua sobrevivncia.

    Dois tipos de suplementao podem ser fornecidos com essa finalidade:Alimentao energtica concentrada: visa substituir a falta de mel,

    sendo composta por xarope de acar; Alimentao proteica: visa substituir carncias de plen, sendo fornecida

    principalmente na forma de rao em pasta. Quando houver reservas de plen na colmeia deve-se fornecer apenas

    alimentao energtica concentrada. Quando houver pouca reserva de plen ou em caso de dvida, deve-se fornecer, alm da alimentao energtica concentrada, tambm a alimentao proteica.

    Alimentao energtica concentrada

    Ingredientes:1 parte de acar (preferencialmente cristal);1 parte de gua.

    Modo de preparo:Levar a gua ao fogo at levantar fervura, acrescentar o acar e mexer

    at a completa diluio;Desligar em seguida e resfriar rapidamente.

    Dicas:Em mdia, utiliza-se o equivalente a 10kg de acar/colmeia durante o

    perodo de manuteno.

    Modo de preparoCom o auxlio de um recipiente com tampa, misturar muito bem todos os

    ingredientes secos (acar, protena de soja e levedura).Em seguida, adicionar mel aos poucos em quantidade suficiente para

    formar uma pasta.Separar pores de 100g em sacos plsticos e estic-los bem, de maneira

    que fiquem o mais fino possvel (em forma de bife).

    Dicas e cuidadosO acar cristal deve ser finamente triturado ou modo, com o auxlio de

    um triturador ou liquidificador. Deve-se acrescentar pequenas pores de cada vez a fim de no extrapolar a capacidade do aparelho.

    Os bifes devem ser o mais fino possvel, o que pode ser facilmente obtido com o auxlio de um cilindro caseiro utilizado para sovar pes e massas, ou com auxlio de um rolo de macarro ou garrafa.

    Os bifes devem ser fornecidos, a cada 15 dias s abelhas e em cima dos favos de cria, para facilitar o consumo pelas abelhas nutrizes.

    Verificar periodicamente se as abelhas esto consumindo o alimento, pois em caso de rejeio, o alimento poder fermentar e atrair inimigos indesejveis como os fordeos, por exemplo. Caso haja o aparecimento de fordeos, retirar toda a rao das colmeias e suspender o fornecimento at que a situao se normalize.

    A alta umidade no interior das colmeias tambm pode proporcionar a fermentao do alimento, atraindo fordeos.

    Alimentao proteica

    Ingredientes:525g de acar cristal modo;375g de protena texturizada de soja fina e sem corante;300g levedura inativa de cerveja ou de cana de acar;Mel de boa procedncia (entre 300 a 500g).

    Figura 1. Alimentador de alvado para alimentao energtica.

    Figura 2. Pasta proteica sobre os quadros de cria.

  • Alimentao estimulante para postura

    Nas regies de clima temperado ou subtropical, durante os meses de inverno, as abelhas regulam a temperatura do ninho e iniciam a produo de crias a partir do final de julho para gerar a populao da primavera.

    O fornecimento da alimentao estimulante tem como objetivo simular uma grande entrada de nctar, induzindo a rainha a retomar a postura. Deve ser fornecida de 60 a 40 dias antes da previso da florada predominante na regio. Dessa forma, ao iniciar a florada, as colnias j tero uma populao de abelhas grande o suficiente para iniciar a coleta de nctar e armazenamento de mel. As-sim, no necessrio despender esse tempo para o desenvolvimento do enxame.

    Este tipo de suplementao consiste basicamente de alimentao energtica pouco concentrada bem como alimentao proteica.

    Alimentao energtica pouco concentrada

    Ingredientes:1 parte de acar (preferencialmente cristal);2 partes de gua.

    Modo de preparo:Levar a gua ao fogo at levantar fervura, acrescentar o acar e mexer

    at a completa diluio;Desligar em seguida e resfriar rapidamente.

    Dicas:Fornecer semanalmente em torno de 500ml por colmeia em alimentadores

    de alvado (Fig. 1) ou entre 1 a 1,5 litros a cada 15 dias em alimentadores de cobertura (Fig. 2).

    Pastagem apcola

    Algumas pocas do ano so caracterizadas pela baixa disponibilidade de floradas. Algumas regies tambm podem oferecer um menor aporte de alimento s abelhas do que outras devido menor ocorrncia de matas e florestas.

    importante que o apicultor conhea quais so as floradas predominantes no entorno de seus apirios e qual a poca de maior escassez. Dessa forma possvel o plantio de algumas espcies que, alm de fornecer nctar e plen s abelhas, podero servir de adubao verde ou at mesmo representar algum retorno econmico em funo da venda de sementes.

    O trigo mourisco (Fagopyrum esculentum) uma excelente opo para o plantio no vero. Pode ser plantado de outubro a maro e o florescimento inicia

    em torno de 25 dias aps o plantio. A florada dura em torno de 45 dias e uma excelente fonte de nctar e plen.

    O nabo forragei-ro (Raphanus sativus L.) uma excelente opo de pastagem apcola durante o inverno. A semeadura pode ser feita de abril a junho, dependendo da regio. O florescimento inicia entre 60 e 90 dias aps o plantio com a florada durando em torno de 30 dias.

    Cuidados importantes na alimentao das abelhas

    Retomar o fornecimento da alimentao em perodos de chuvas constantes.

    No fornecer xarope de acar durante o perodo de produo de mel, a fim de evitar armazenamento do produto nas melgueiras.

    Realizar manejo peridico para evitar a enxameao dos enxames, principalmente ao fornecer alimentao estimulante. O rpido desenvolvimento do enxame proporcionado pela alimentao far com que o mesmo ocupe todo o espao do ninho rapidamente. No havendo mais espao para a realizao da postura da rainha, a colnia prepara-se para a diviso natural do enxame, que o processo que conhecemos como enxameao. Essas colnias apresentaro populao de abelhas campeiras reduzida e, consequentemente, baixa produo de mel.

    Elaborao: Estao Experimental de Videira

    Rua Joo Zardo, 1.600 Campo Experimental89560-000 Videira, SC

    Fone: (49)3533-5600

    Edio: Epagri/GMCTiragem: 5.000 exemplares

    Florianpolis, maio 2015

    Figura 3 Apis mellifera L. forrageando trigo mourisco

    Alimentao para abelhas Apis mellifera