algas e protozo - ?· algas e protozoários. diversidade dos microrganismos eucarióticos •...

Download Algas e protozo - ?· Algas e Protozoários. Diversidade dos microrganismos eucarióticos • Fungos…

Post on 08-Dec-2018

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Algas e Protozorios

Diversidade dos microrganismos eucariticos

Fungos Algas Protozorios

As algas A maioria das algas so microscpicas. Algumas so macroscpicas. Algas marinhas podem atingir

mais de 30 m.

As algas constituem um grupo filogeneticamente heterogneo:

- Algas verdes e vermelhas exibem relaes prximas s plantas

- Os euglenides esto relacionados com os protozorios flagelados

As algas constituem um grupo filogeneticamente heterogneo

As algas compem um grande e diverso grupo de organismos eucariticos que contm clorofila e realizam a fotossntese oxignica.

Fotossntese oxignica:6 CO2 + 12 H2O energia luminosa C6H12O6 + 6 H2O + 6 O2

Algumas algas tambm realizam a fotossntese sem a produo de O2

Fotossntese anoxignica:6 CO2 + 12 H2S energia luminosa C6H12O6 + 6 H2O + 12 S

(Tambm realizada pela maioria dos procariotos fotossintticos)

Metabolismo energtico e polmeros de reserva

Algumas podem crescer na ausncia de luz (quimiorganotrficamente):Um dos compostos orgnicos mais utilizados o acetato, podendo ser utilizado como fonte de carbono e energia.

Outras podem assimilar compostos orgnicos simples na presena de luz (fotoeterotrofia).

Uma das principais caractersticas de classificao das algas corresponde ao polmero de reserva, como resultado da fotossntese.

Tabela 14.3

Parede celular das algas

Apresentam grande diversidade na estrutura e composio qumica:

Fibrilas de celulose Reforo de carbonato de clcio (algas calcreas) Quitina Slica nas diatomceas (melhores fsseis de algas, 200

milhes de anos) Ausente nas euglenides

Contm poros que permitem apenas a passagem de substncias de pequena massa molecular, necessrias ao metabolismo e crescimento.

No so possveis atividades fagocitrias, distinguindo-se nesse aspecto dos protozorios.

Parede celular das algas

As algas so abundantes na natureza em hbitats aquticos

Oceanos Rios e lagos Tanques artificiais Poas de gua

So tambm comuns nos solos e em rochas em associao com fungos (lquens)

Em diversas situaes, os lquens so seres pioneiros em uma sucesso ecolgica, pois conseguem colonizar ambientes inspitos e com poucos recursos nutritivos. Como resultado de seu metabolismo, liberam substncias corrosivas no ambiente, resultando na degradao das rochas, e iniciando a formao de um solo.

Diversidade

Podem ser unicelulares e coloniais Quando os agregados so lineares: filamentosa

Micrasterias: clula nica Spirogyra: filamentosaVolvox: colnias Scenedesmus: pacotes de 4 clulas

As algas contm clorofila colorao verde.

Outras algas comuns exibem colorao vermelha ou marrom devido presena tambm de outros pigmentos, tais como a xantofila, mascarando a colorao verde.

Contm um ou mais cloroplastos em cada clula

Antenas para captao da luz

Polysiphonia

Spirogyra

Motilidade

Algumas algas so mveis, em geral pela ao de flagelos.

Algas no apresentam clios

Euglena

Dinoflagelados txicos (do grego dinos = pio) Podem originar densas suspenses denominadas

florescimentos, de colorao vermelha (mars vermelhas) A toxicidade decorrente de uma potente neurotoxina (algas

do gnero Gonyaulax)

Algas txicas

guas costeiras, mornas e geralmente poludas

Pfiesteria outro gnero de dinoflagelado txico

Os esporos txicos infectam peixes e as neurotoxinas destroem a pele dos animais infectados possibilitando o desenvolvimento de patgenos bacterianos.

So conhecidos mais de 20 diferentes estgios no ciclo de vida de Pfiesteria, sendo que somente um deles, o de esporos txicos, capaz de provocar a doena.

Evidncias sugerem que o peixe desencadeie o desenvolvimento do estgio txico.

Ex: em 1991 mais de 1 bilho de peixes foram mortos devido ao surto dessa alga no Esturio Nuese, na Carolina do Norte.

Importncia das algas para o homem

Alm da importncia ecolgica das algas, elas apresentam grande participao em atividades industriais e econmicas para o homem:

So utilizadas como matria-prima para a produo de espessantes(algina, utilizado na indstria alimentar e de cosmticos);

Na produo de medicamentos e indstria farmacutica; Solidificante para meio de cultura de fungos e bactrias (a partir das algas

Rodofceas, obtm-se o gar); Na indstria de tintas e filtros (a partir das Crisofceas Diatomceas, que

produzem um esqueleto silicoso). A produo de microalgas um dos pontos crticos na aqicultura,

representando de 50% do custo total da produo de sementes de ostra.

Ecotecnologias

Os Protozorios

So microrganismos eucariticos desprovidos de parede celular. Geralmente sem colorao e com mobilidade.

Distinguem-se:- Dos procariotos por sua natureza eucaritica e tamanho geralmente maior.- Das algas por serem desprovidos de clorofila- Das leveduras pela mobilidade e ausncia de parede celular- Dos bolores pela incapacidade de formar corpos de frutificao.

So filogeneticamente diversos, estando presentes em vrias linhagens da rvore de Eukarya

Os protozorios esto presentes em diversas linhagens

Protozorios tpicos

Amoeba

Dunaliella(flagelado)

Paramecium(ciliado)

Plasmodium(esporozorio)

Protozorios: generalidades

So encontrados em diversos hbitats de gua doce e marinha

Vrios so parasitas de animais, inclusive do homem

Outros crescem no solo ou em rvores

Os protozorios de vida livre so encontrados em todos os nveis da cadeia alimentar.

So encontrados no estmago de ruminantes onde participam da digesto dos nutrientes.

Muitos flagelados apresentam pigmentos fotossintetizantes e participam da produo primria (matria orgnica) dos ambientes aquticos.

Os protozorios amebides, ciliados e flagelados hetertrofos ingerem partculas ou outros organismos, participando do processo de decomposio da matria orgnica e da reciclagem de substncias do ambiente.

Os protozorios formadores de esporos tambm so hetertrofos mas vivem exclusivamente associados, em relao parasitria com diversos metazorios (animais pluricelulares).

Por outro lado, relaes mutualstica e comensais tambm ocorrem com protozorios amebides, flagelados e comensais.

Ex. cupim e protozorio

ruminantes e protozorios

Protozorios: generalidades

Nutrio

A maioria nutre-se pela ingesto, geralmente de outras clulas (fagocitose)

http://www.youtube.com/watch?v=qJbKhGJFIG4

Principais grupos de protozorios

Mastigophora: os flagelados

So mveis pela ao do flagelo Muitos so de vida livre Outros so parasitas e/ou patognicos Os mais importantes so os tripanossomas

Doena de Chagas, uma infeco causada Trypanosoma cruzi, e transmitida por insetos, conhecidos no Brasil como barbeiros.

As algas euglenides na ausncia de luz sobrevivem como quimiorganotrficos, sendo consideradas como protozorios.

Euglenides

Flagelados fototrficos (algas) contendo cloroplastos: permite o crescimento fotossinttico

Na ausncia de luz so capazes de crescer como quimiorganotrficos, tornando-se indistinguveis dos demais protozorios.

No so patognicos.

Sarcodina: as amebas

Locomoo por movimento amebide

Em geral, alimentam-se de bactrias, algas, rotferos e outros protozorios.

Diversas amebas so parasitas de humanos e outros vertebrados.

Ex: Entamoeba histolityca(cavidades da boca e trato intestinal, provoca ulceraes)

Ciliospora: os ciliados

Durante algum estgio da vida apresenta clios O mais conhecido e de maior distribuio do gnero Paramecium- Alimenta-se de microrganismos como bactrias, algas e leveduras

Apicomplexa (esporozorios)

So protozorios parasitas obrigatrios. Apesar do nome, no formam esporos verdadeiros como os de

fungos,mas sim uma estrutura anloga. Essas estruturas esto envolvidas na transmisso para um novo

hospedeiro. O alimento absorvido na forma solvel, como nas bactrias.

A malria uma doena infecciosa causada por esporozorios do gnero Plasmodium, transmitidos pela picada do mosquito Anopheles.

A malria mata 3 milhes de pessoas por ano, uma taxa s comparvel da AIDS.

Provoca a destruio maciadas hemcias

Recommended

View more >