Alessandra Pontes Roscoe jk, o lobo-guará ?· projeto pedagógico jk, ... JK, o Lobo-Guará é uma…

Download Alessandra Pontes Roscoe jk, o lobo-guará ?· projeto pedagógico jk, ... JK, o Lobo-Guará é uma…

Post on 08-Nov-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li><p>1</p><p>projeto pedaggico</p><p>jk, o lobo-guar</p><p>rua tito, 479 lapa So paulo Sp</p><p>cep 05051-000</p><p>divulgao eScolar</p><p>(11) 3874-0884</p><p>divulga@melhoramentos.com.br</p><p>www.editoramelhoramentos.com.brwww.facebook.com/melhoramentos</p><p>Alessandra Pontes Roscoe </p><p>Ilustraes de J OLIVEIRA </p><p>JK, o Lobo-Guar uma fbula em </p><p>versos sobre Braslia, suas construes e </p><p>riquezas naturais, seus cantos e encantos. </p><p>Mas tambm uma histria sobre superar </p><p>conflitos, se aceitar e realizar sonhos.</p><p>JK um simptico lobo-guar que est </p><p>dividido entre a vida selvagem e a vida </p><p>urbana, entre o cerrado e a cidade inven-</p><p>tada nas pranchetas do arquiteto.</p><p>Com bom humor, poesia e a ajuda de </p><p>uma amiga, ele percorre seu caminho e vai </p><p>contando a histria da construo de Bra-</p><p>slia, capital federal do Brasil desde 1960.</p><p>JK o lobo guara - capa CP 01ed02 - lombada 3mm.indd 1 26.04.10 18:08:21</p></li><li><p>2</p><p>JK, o Lobo-GuarPR</p><p>OJE</p><p>TO P</p><p>EdaG</p><p>G</p><p>icO Autora: Alessandra Pontes </p><p>Roscoe</p><p>Ttulo: JK, o Lobo-GuarIlustrador: J OliveiraFormato: 20,5 x 27,5 cmNo de pginas: 32Elaborao: Caio Riter e Elaine Maritza da Silveira</p><p>Ficha</p><p>JK um simptico lobo-guar, que est dividido entre a vida selvagem e a vida urbana, entre o Cerrado e a cidade inventada nas pranchetas do arquiteto. Com bom humor, poesia e a ajuda de um amigo, ele percorre seu caminho contando a histria da construo de Braslia, capital federal do Brasil desde 1960.</p><p>ResumoAlessandra Pontes Roscoe </p><p>mineira, mas desde muito pequena vive em Braslia. Os livros sempre foram boas companhias para ela e at hoje adora t-los por perto. Ama escrever e ler. Por isso, acabou virando jornalista. Tambm estudou teatro, nunca deixando de lado sua paixo maior: a arte. Assim, depois de muito escrever histrias reais nos jornais, resolveu inventar per-sonagens e mergulhou no mundo encantado da literatura infantil. contadora de histrias e escritora. J publicou vrios livros, entre eles, JK, o Lobo-Guar.</p><p>A autora</p><p>Temas principais: fbulas e histria Temas transversais: tica, pluralidade cultural e meio ambienteInterdisciplinaridade: Lngua Portuguesa, Geografia, Cincias, Artes</p><p>Quadro sinptico</p><p>anos</p><p>IndIcao:</p><p>Leitor iniciante: </p><p>a partir de</p><p>ensinofundamental</p><p>6</p></li><li><p>3</p><p>mo</p><p>tivA</p><p>nd</p><p>o A</p><p> LEi</p><p>tURAEm JK, o Lobo-Guar, Alessandra </p><p>Pontes Roscoe utiliza-se da estrutura fabular para contar, de forma leve e ldica, usando a estrutura potica, a histria de Braslia, a capital federal. JK, um simptico lobo-guar, passeia pela cidade destacando seus aspec-tos histricos, geogrficos, culturais e arquitetnicos, acompanhado por sua amiga capivara. Mas JK, o lobo-guar vive o conflito entre morar no Cerrado ou na cidade inventada nas pranchetas do arquiteto.</p><p>Uma histria potica, bem-humo-rada e leve, que ajuda o leitor a com-preender todo o universo que circunda Braslia</p><p>Apresentao A motivao tem por objetivo cha-mar a ateno do aluno para o livro que ser lido, inserindo-o na atmosfera literria, sem, contudo, fazer refern-cia direta ao livro. Assim, o professor poder, se julgar interessante, realizar atividades motivacionais para a leitura propostas a seguir.</p><p>I Trabalhando com fbulas</p><p>1. Solicite aos alunos que pesquisem sobre fbulas (conceito, estrutura, caractersticas, principais autores, fbulas mais conhecidas etc.).</p><p>2. Solicite aos alunos que, aps pes-quisarem fbulas de Esopo, La Fon-taine e Monteiro Lobato, escolham uma delas e a reescrevam alterando a moral da histria.</p><p>3. Pode-se tambm levar os alunos a perceber que muitas caractersti-cas humanas so representadas por alguns animais nas fbulas e que, ainda hoje, certos animais simbo-lizam determinados valores huma-nos. Por exemplo, co = fidelidade; raposa = astcia; formiga = traba-lho; coruja = sabedoria; cordeiro/ovelha = passividade; leo = fora.</p></li><li><p>4</p><p>ExpL</p><p>oRA</p><p>nd</p><p>o A</p><p> LEi</p><p>tURA</p><p>4. Como atividade ldica, pode-se sugerir que os alunos construam um jogo da memria em que os pares sero formados por imagens de animais e pelos valores represen-tados por eles. </p><p>Atividades reflexivasI Debate sobre fbulasAps a leitura do livro, propor aos alunos um breve debate </p><p>para discutir as relaes intertextuais entre as fbulas pesquisa-das e a histria escrita por Alessandra Roscoe.</p><p>Proposta</p><p>a) Quais as semelhanas e as diferenas entre as fbulas es-tudadas e a histria do livro, JK, o Lobo-Guar?</p><p>b) H no livro algum valor ou comportamento humano que o lobo-guar e a capivara podem representar/simbolizar por meio de suas aes e falas? Quais? Por qu?Depois, pode-se sugerir que os alunos elaborem um mural </p><p>ilustrado com as concluses do debate.</p><p>II De olho nas ilustraesNo trao de J Oliveira em JK, o Lobo-Guar, percebe-se </p><p>grande influncia da cultura nordestina, muito caracterizada pela tcnica da xilogravura. A xilogravura um processo de gravao em relevo que utiliza a madeira como matriz e possi-bilita a reproduo da imagem gravada sobre papel ou outro suporte adequado.</p><p>ComentrioAs fbulas so narrativas literrias curtas em que os personagens geralmente so animais, foras da natureza ou objetos que apresentam caractersticas humanas, como a fala, os costumes, as opinies. Essas histrias costumam terminar com um ensinamento moral de carter instrutivo.Fbula um gnero narrativo que surgiu no Oriente, mas foi particularmente desenvolvido por Esopo, autor que viveu no sculo VI a.C., na Grcia antiga. A Esopo foi atribudo um conjunto de pequenas histrias, de carter moral e alegrico, cujos papis principais eram desenvolvidos por animais.Por meio dos dilogos entre os bichos e das situaes que os envolviam, ele procurava transmitir sabedoria de carter moral ao homem. uma narrativa inverossmil, com fundo didtico. Quando os personagens so seres inanimados, objetos, a fbula recebe o nome de aplogo. A temtica variada e contempla tpicos como a vitria da fraqueza sobre a fora, da bondade sobre a astcia e a derrota da preguia.La Fontaine, escritor francs do sculo XVII, imprimiu fbula um grande refinamento, sendo considerado o pai da fbula moderna. No Brasil, Mon-teiro Lobato tambm escreveu muitas fbulas.Entre as fbulas mais conhecidas no mundo, podemos citar: A Cigarra e a Formiga, A Raposa e as Uvas, O Guizo do Gato, O Co e a Raposa, A Lebre e a Tartaruga, O Leo e o Rato.</p><p>Comentrio interessante perceber aqui as diferentes respostas dos alunos, pois, assim como seu conhecimento de mundo, a subjetividade influencia sua percepo da vida. A riqueza dessa atividade est justamente em propiciar o encontro de diferentes olhares e a possibilidade de que cada aluno defenda sua leitura interpretativa, contrapondo do colega e revendo seu olhar sobre o livro.</p></li><li><p>5</p><p>Para fazer uma xilogravura, pre-ciso uma prancha de madeira e uma ou mais ferramentas de corte, com as quais se cava a madeira de acordo com o desenho planejado. preciso ter em mente que as reas cavadas no rece-bero tinta e que a imagem vista na madeira sair espelhada na impresso. Assim, no caso de haver texto, gravam--se as letras ao contrrio.</p><p> importante levar os alunos a perce-ber a simplicidade do trao das ilustra-es de J Oliveira que apontam para a xilogravura, arte bastante difundida no Nordeste, sobretudo para ilustrar cordis. Destacar tambm o jogo entre cor e preto e branco, perguntando aos alunos sobre os efeitos que esse jogo produz em quem olha as ilustraes.</p><p>Numa atividade interdisciplinar com o professor de Arte, pode-se estimu-lar os alunos a experimentar a tcnica da xilogravura, criando ilustraes com imagens de Braslia que no tenham sido retratadas por J. Para isso, pode--se usar como matriz para a ilustrao materiais reciclveis (papelo, embala-gens de isopor, entre outros).</p><p>Atividade ldicaPercebe-se que a escritora brinca </p><p>com a sonoridade do nome do lobo, </p><p>provocando rima no ttulo do livro. Nota-se tambm que a capivara, a amiga do lobo-guar, no nominada pela escritora, sendo chamada apenas de capivara no decorrer da histria.</p><p>Assim, pode-se solicitar que os alu-nos escolham um nome para a amiga de JK usando o mesmo recurso utili-zado pela autora ao fazer rima com o nome do lobo e sua espcie. Por exem-plo, Iara, a capivara.</p><p>Para ampliar a atividade, pode--se solicitar que os alunos pesquisem outros animais caractersticos do Cer-rado, criando novos amigos para o lobo-guar e a capivara, dando-lhes nomes que rimem com sua espcie.</p><p>ComentrioO Cerrado o segundo maior bioma brasileiro, estendendo-se por uma rea de 2.045.064 km, abrangendo nove estados do Brasil: Minas Gerais, Gois, Tocantins, Bahia, Maranho, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Piau e o Distrito Federal.A paisagem do Cerrado possui grande biodi-versidade, embora menor que a Mata Atln-tica e a floresta Amaznica. Pouco afetado at a dcada de 1960, mostra-se agora muito ameaado, principalmente os cerrades, seja pela instalao de cidades e rodovias, seja pelo crescimento das monoculturas, como a soja e o arroz, seja pela pecuria intensiva, pela </p><p>carvoaria e pelo desmatamento decorrente da atividade madeireira e das frequentes queima-das, das altas temperaturas e da baixa umidade quanto ao infortnio do descuido humano.Nas regies onde o Cerrado predomina, o clima quente e h perodos de chuva e de seca, com incndios espordicos, com alguns anos de intervalo entre eles.A fauna do Cerrado composta por uma grande variedade de animais, como o lobo--guar, a capivara, a anta, a ariranha, o bugio ou guariba, o cachorro-do-mato, a jaratataca, o cervo, a cuca, o gamb, o gato-maracaj, o gato-mourisco, o gato-palheiro, a irara, a jaguatirica, a lontra, o mo-pelada, a ona--pintada, o ourio-cacheiro, a paca, o porco--do-mato ou queixada, o quati, a raposa-do--campo, a suuarana, o tamandu-bandeira, o tamandu-mirim, o tatu-canastra, o tatupeba, o tatu-bola.</p></li><li><p>6</p><p>ind</p><p>o A</p><p>Lm</p><p> dA</p><p> LEi</p><p>tURA</p><p>Sempre interessante que a leitura de um livro propicie e instigue os alu-nos a buscarem mais informaes e a criarem objetos culturais com base em diferentes olhares sobre o livro lido.</p><p>Assim, sugere-se que, aps a leitura e a explorao dos elementos textuais, os alunos possam:</p><p>1. Baseando-se no trajeto de JK e da capivara, construir um lbum de imagens sobre Braslia, coletando fotos ou desenhos dos diferentes aspectos da cidade. Cada foto ou desenho dever ter uma legenda destacando elementos importantes do lugar.</p><p>2. Aps a anlise de alguns flde-res, ser estimulados a elaborar um flder sobre Braslia, que dever conter alguns dados histricos, ge-ogrficos e arquitetnicos, alm de ilustraes representativas.</p><p>3. Motivar os alunos para que pro-duzam uma nova fbula em que o personagem/animal (representativo de seu estado, de sua regio, de sua cidade), assim como fez o lobo--guar, apresentar dados hist-ricos, geogrficos, arquitetnicos, lendrios, entre outros, de seu esta-do, de sua regio ou de sua cidade. Os alunos podem ser estimulados a escrever suas fbulas usando uma prosa potica, como fez a escritora Alessandra Pontes Roscoe.</p><p>Outras leiturasUm livro sempre pode despertar o </p><p>interesse para mais e mais leituras. Assim, sempre interessante o profes-sor indicar outras leituras a seus alunos, que mantenham relaes de intertex-tualidade com o livro lido, seja por tra-tar do mesmo tema, seja por fazer uso do mesmo tipo de personagem, cen-rio, linguagem, seja por serem escritos pelo mesmo autor ou ilustrados pelo mesmo ilustrador.</p><p>ComentrioO fato de JK, o Lobo-Guar enfocar a cidade de Braslia no impede que o livro seja trabalhado nas mais diferentes cidades brasileiras, visto que trata da capital do Pas, conhecimento importante para todo cidado brasileiro. Alm de suscitar reflexes sobre a histria do Pas, o livro abre espao para aguar o olhar das crianas para a realidade mais prxima, des-</p><p>tacando na atividade 3 aspectos curiosos e relevantes da cidade em que vivem. As ati-vidades 1 e 2 tambm podem ser adaptadas, tendo por objetivo refletir sobre diferentes cidades brasileiras de acordo com o interesse do professor em sua prtica pedaggica.</p><p>Seguem-se algumas indicaes:Raposo Andava Sozinho, de Brbara </p><p>Reid. Editora Melhoramentos, 2008.A Festa no Cu, de Angela Lago. Edi-</p><p>tora Melhoramentos, 1994.A Escola da Vida, de Pedro Bandeira, </p><p>ilustraes de Crcamo. Editora Melho-ramentos, 2004.</p><p>Chapeuzinho Vermelho e o Lobo--Guar, de ngelo Machado. Editora Melhoramentos, 1993.</p></li></ul>

Recommended

View more >