agricultura sustentável mma

Download Agricultura sustentável mma

If you can't read please download the document

Post on 21-May-2015

652 views

Category:

Documents

70 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1. Agricultura Sustentvel

2. Ministro do Meio Ambiente Jos Sarney Filho Secretrio-Executivo Jos Carlos Carvalho Diretora do Departamento de Articulao Institucional e Agenda 21 Regina Elena Crespo Gualda Presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renovveis Marlia Marreco Cerqueira Comisso de Polticas de Desenvolvimento Sustentvel e da Agenda 21 Nacional Jos Carlos Carvalho Secretrio-Executivo do Ministrio do Meio Ambiente Regina Elena Crespo Gualda Suplente Jos Paulo Silveira Secretrio de Planejamento e Avaliao do Ministrio de Oramento e Gesto Ariel Garces Pares Suplente Carlos Amrico Pacheco Secretrio-Executivo do Ministrio da Cincia e Tecnologia Luiz Carlos Joels Suplente Lus Felipe de Seixas Corra Secretrio-Geral do Ministrio das Relaes Exteriores Antnio Jos Guerreiro Suplente Vilmar Evangelista Faria Secretrio de Coordenao da Cmara de Polticas Sociais Cludia de Borba Maciel Suplente Rubens Harry Born Frum Brasileiro de ONGs e Movimentos Sociais para o Meio Ambiente e Desenvolvimento Muriel Saragoussi Suplente Joo Luiz da Silva Ferreira Coordenador-Executivo do Movimento Onda Azul Guilherme Fiza Suplente Flix de Bulhes Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentvel Fernando Almeida Suplente Gustavo Alberto Bouchardet da Fonseca Departamento de Zoologia da UFMG Roberto Brando Cavalcanti Suplente Aspsia Camargo Fundao Getlio Vargas Consrcio Museu Emlio Goeldi Museu Paraense Emlio Goeldi Peter Mann de Toledo Diretor USP/PROCAM Programa de Ps-Graduao em Cincia Ambiental Jos Eli da Veiga Presidente ATECH Fundao Aplicaes de Tecnologias Crticas Tarcsio Takashi Muta Diretor-Superintendente 3. Ministrio do Meio Ambiente Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renovveis Consrcio Museu Emlio Goeldi Agricultura Sustentvel Braslia 2000 Esta obra foi realizada com o apoio do Programa das Naes Unidas para o Desenvolvimento PNUD Projeto BRA/94/016. 4. Elaborao do Texto Consrcio Museu Emlio Goeldi Ministrio do Meio Ambiente/Projeto 1-BRA/94/016 Estratgias de Elaborao e Implementao da Agenda 21 Brasileira. Edio de texto Norma Azeredo Vitria Rodrigues Auristela Webster Capa Ftima Feij Projeto grfico e Diagramao Luiz Eduardo Nunes e Augusto Lima Lopes Reviso MMA/projeto BRA/94/016 Magda Maciel Montenegro Ministrio do Meio Ambiente Secretaria Executiva Departamento de Articulao Institucional e Agenda 21 Esplanada dos Ministrios Bloco B 8 andar sala 830 70068-900 Braslia-DF Brasil Telefones: (61) 317 1142 e 317 1372 agenda21@mma.gov.br Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renovveis Diretoria de Gesto Estratgica Programa de Educao Ambiental e Divulgao Tcnico-Cientfica Projeto de Divulgao Tcnico-Cientfica SAIN Av. L4 Norte Ed. Sede CEP 70800-200 Braslia-DF Brasil Telefones: ( 61) 316 1191 e 316 1222 ditec@ibama.gov.br Catalogao na fonte: Centro Nacional de Informao Ambiental CNIA 630 A278 Agricultura sustentvel / Maria do Carmo Lima Bezerra e Jos Eli da Veiga (Coordenadores). Braslia: Ministrio do Meio Ambiente; Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renovveis; Consrcio Museu Emlio Goeldi, 2000. 190 p.; 21 x 29,5 cm PNUD Projeto BRA/94/016 Inclui bibliografia ISBN: 85-7300-099-6 1. Ecossistema. 2. Agricultura. 3. Floresta. 4. Campo. 5. Caatinga. 6. Cerrado. I. Bezerra, Maria do Carmo Lima. II. Veiga, Jos Eli da. III. Ministrio do Meio Ambiente. IV. Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renovveis. V. Consrcio Museu Goeldi Braslia, 2000 Impresso no Brasil Printed in Brazil 5. Equipe Tcnica MINISTRIO DO MEIO AMBIENTE Maria do Carmo de Lima Bezerra Coordenao-Geral Marcia Maria Facchina Vtor Alexandre Bittencourt Sucupira APOIO LOGSTICO Naget Sadallah Nasser Andr Luiz Rodrigues Lustosa da Costa GRUPO DE ACOMPANHAMENTO PORTARIA N 55, DE 21 DE SETEMBRO DE 1998 Vtor Alexandre Bittencourt Sucupira MMA Henrique Jos da Costa Moreira MMA Joarez Moreira Filho MMA Paulo L. V. Borges Ministrio da Agricultura CONSRCIO MUSEU EMLIO GOELDI MUSEU PARAENSE EMLIO GOELDI Peter Mann de Toledo Diretor da lder do Consrcio Ima Clia Guimares Regina Oliveira da Silva USP/PROCAM PROGRAMA DE PS-GRADUAO EM CINCIA AMBIENTAL Jos Eli da Veiga Coordenador Temtico Eduardo M. Ehlers Ricardo Abramovay CONSULTORES COLABORADORES Cludia Romano Gerson Lus Bittencourt Jandira Maciel Pedro Ubiratan Escorel de Azevedo ATECH FUNDAO APLICAES DE TECNOLOGIAS CRTICAS Maria de Lourdes Kamoi Coordenadora de Logstica Carlos Alberto Dria Consultor Redao Denis H. Nomiyama Giuliano Marcon Lcia Fernandes dos Reis Pedro Bara Neto REVISO DE TEXTO Isabel A. R. O. Castro Wagner Jos Gonalves APOIO ADMINISTRATIVO Adriana Correia de Matos Figueiredo Ines Gomes Giulliana Lee Citti CONTRIBUIES Alfredo Homma Amiloor Baiardi Clayton Campanhola 6. Jos Maria Gusmon Ferraz Jean Marc Von Der Weid Jean Pierre Leroy 7. Apresentao A Conferncia das Naes Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, realizada no Rio de Janeiro, em 1992, aprovou um documento, denominado Agenda 21, que estabelece um pacto pela mudana do padro de desenvolvimento global para o prximo sculo. O resgate do termo Agenda teve como propsito a fixao, de fato, em documento, de compromissos que expressem o desejo de mudanas das naes do atual modelo de civilizao para outro em que predomine o equilbrio ambiental e a justia social. Os pases signatrios assumiram o desafio de incorporar, em suas polticas, metas que os coloquem a caminho do desenvolvimento sustentvel. A Agenda 21 consolidou a idia de que o desenvolvimento e a conservao do meio ambiente devem constituir um binmio indissolvel, que promova a ruptura do antigo padro de crescimento econmico, tornando compatveis duas grandes aspiraes desse final de sculo: o direito ao desenvolvimento, sobretudo para os pases que permanecem em patamares insatisfatrios de renda e de riqueza, e o direito ao usufruto da vida em ambiente saudvel pelas futuras geraes. Essa ruptura capaz de permitir a reconduo da sociedade industrial rumo ao novo paradigma do desenvolvimento sustentvel que exige a reinterpretao do conceito de progresso, cuja avaliao deve ser principalmente efetuada por indicadores de desenvolvimento humano e no apenas pelos ndices que constituem os atuais Sistemas de Contas Nacionais, como, por exemplo, o Produto Interno Bruto PIB. A Agenda 21, resultante da Conferncia, no deixa dvidas de que os governos tm a prerrogativa e a responsabilidade de deslanchar e de facilitar processos de construo das agendas 21 nacionais e locais. A convocao para as Agendas, entretanto, depende da mobilizao de todos os segmentos da sociedade, sendo a democracia participativa a via poltica para a mudana esperada. Assim, mais do que um documento, a Agenda 21 Brasileira um processo de planejamento participativo que diagnostica e analisa a situao do Pas, das Regies, dos Estados e dos Municpios, para, em seguida, planejar seu futuro de forma sustentvel. Ao instalar a Comisso Interministerial de Polticas de Desenvolvimento Sustentvel e da Agenda 21, o Presidente Fernando Henrique Cardoso sinalizou claramente sua determinao em redefinir o modelo de desenvolvimento do Brasil, que passa a ser fundamentado pelo conceito de sustentabilidade social e ambiental, de acordo com as potencialidades e vulnerabilidades dos recursos de que dispe o Pas. Para a construo da Agenda 21 Brasileira adotou-se por metodologia a seleo de reas temticas que refletem a complexidade de nossa problemtica scio-ambiental e a proposio de instrumentos que induzam o desenvolvimento sustentvel, devendo a Comisso coordenar e acompanhar sua implementao. Foram escolhidos como temas centrais da Agenda: 1 Agricultura Sustentvel, 2 Cidades Sustentveis, 3 Infra-estutura e Integrao Regional, 4 Gesto dos Recursos Naturais, 5 Reduo das Desigualdades Sociais e 6 Cincia e Tecnologia para o Desenvolvimento Sustentvel. Esses temas aqui publicados apresentam sociedade as principais estratgias concebidas no curso dos debates da Agenda 21 Brasileira at o momento. Parte das discusses ocorreu no primeiro semestre de 1999, por meio de workshop e seminrios, com a participao de diversos segmentos da sociedade de todas as regies do Pas. 8. Para concluirmos o processo participativo, estamos apresentando essas propostas, que podem, desde j, orientar a elaborao de projetos de desenvolvimento sustentvel, e conclamando a sociedade participao nas reunies regionais que viro, de forma a tornar realidade o nascimento da Agenda 21 Brasileira. Jos Sarney Filho Ministrio do Meio Ambiente 9. Resumo 11 I Introduo 55 II Marco conceitual 57 III Diagnstico 63 III Estratgias 113 IV Diretrizes e aes visando a sustentabilidade 135 V Anexos 147 VI Refercias Bibliogrficas 165 VII Lista de participantes do seminrio 181 10. Resumo MARCO CONCEITUAL A idia de uma agricultura sustentvel revela, antes de tudo, a crescente insatisfao com o status quo da agricultura moderna. Indica o desejo social de sistemas produtivos que, simultaneamente, conservem os recursos naturais e forneam produtos mais saudveis, sem comprometer os nveis tecnolgicos j alcanados de segurana alimentar. Resulta de emergentes presses sociais por uma agricultura que no prejudique o meio ambiente e a sade. No debate pblico internacional, a idia de agricultura sustentvel tem uma presena muito mais importante do que qualquer outra que lhe seja equivalente. Por exemplo, no h discusso sobre o que poderia vir a ser uma indstria sustentvel. No mximo, pode-se perceber a emergncia de um debate sobre a sustentabilidade do consumo, ainda muito restrito a pequenos crculos de especialistas. Qual seria ento a razo desse destaque que a agricultura sustentvel mereceu na agenda das organizaes internacionais, mesmo constituindo uma atividade tanto mais residual quanto mais avana o processo de desenvolvimento? A resposta baseia-se em fato que no deveria ser to esquecido como vem ocorrendo.

Recommended

View more >