af caderno ebf low

Download Af Caderno Ebf Low

Post on 03-Jan-2016

278 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Escola Bblica de Frias 2013

  • Viglia Nacional pelas Crianas

    06/10/2013PARTICIPE!

  • PUBLICAOAssociao da Igreja Metodista

    PRODUODepartamento Nacional de Trabalho com Crianas (DNTC) da Igreja Metodista

    SECRETARIA PARA VIDA E MISSOJoana DArc Meireles

    BISPA ASSESSORA DA CONEC E EDMarisa de Freitas Ferreira

    COORDENAO NACIONAL DE EDUCAO CRIST - CONECEber Borges da Costa

    COORDENAO DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRABALHO COM CRIANAS - DNTCElci Pereira Lima

    BISPA ASSESSORA DO DNTCMarisa de Freitas Ferreira

    COORDENAES REGIONAIS DE TRABALHO COM CRIANASRogeria de Souza Valente Frigo (1 RE)Solange da Silva Garcia (1 RE)Elaine Rosendal Siqueira da Silva (3RE)Maria Aparecida Porto Ferreira (4 RE)Luciane Moura dos Santos Fonseca (5 RE)Silvia Helena Gomes Costa (6 RE)Raquel Pereira Magalhes (REMNE)

    ORGANIZAORogria de Souza Valente Frigo (1 RE)Solange Garcia (1 RE)

    COLABORAO 1RE Anita Betts Way, Ben-Hur Martins de Brito, Elaine Germano de S Souza, Iza Paiva de Alvarenga, Lydia Faleiro Monteiro, Luciana dos Santos Frana da Costa, Maria Amlia Pereira do Pinho, Maria de Ftima Muniz, Ronan Boechat de Amorim, Roberto Mendes Rezende, Tatiane Magalhes Pontes Dias e Mnica Arajo

    REVISO ORTOGRFICA E BBLICO TEOLGICOFilipe Pereira de Mesquita e Hilana Cabral Ribeiro Wald

    ILUSTRAESAventureiros em Misso - DNTC (Marca Registrada)Silvio G. Mota

    www.metodista.org.br

    Av. Piassanguaba, 3031

    Planalto Paulista. So Paulo - SP

    CEP: 04060-004

    Telefone: (11) 2813-8600

    Home: www.metodista.org.br

    dntc@metodista.org.br

    E ns conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. Deus amor; e quem permanece em

    amor, permanece em Deus, e Deus nele.

    1 Joo 4.16

    EXPEDIENTEESCOLA BBLICA DE FRIAS Edio 2013

  • Apresentao Coordenao Nacional de Trabalho com Crianas . . . . . . . . . 06

    Palavra Coordenao Nacional de Educao Crist (CONEC) . . . . . . . . . . . . 07

    Palavra da Coordenao Regional de Trabalho com Crianas (1 RE) . . . . . 09

    Reflexo Bblico-Teolgica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12

    Discipulado com crianas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15

    EBF 2013 orientaes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20

    Programao EBF 2013 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52

    Crianas de 0 a 3 anos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 132

    Oficinas de 0 a 3 anos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 140

    Certificado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 168

    Classe de Pais e Mes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 169

    Culto de Encerramento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 181

    Fonte de pesquisa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 191

    SUMRIO

  • 6

    Apresentao

    com o corao agradecido a Deus que entregamos mais um material prepara-do com muito carinho para as igrejas para a Escola Bblica de Frias e outros mo-mentos em que a equipe considerar impor-tante utiliz-la. O tema para 2013, escolhido pelo DNTC, foi: Crianas Unidas em Amor. Atravs deste tema, queremos envolver toda igreja no desafio de alcanar as crianas para vivenciarem a alegria da comunho e da unio gerados a partir do Amor de Deus pre-sente em nossos coraes.

    O material foi elaborado pela 1RE e traz uma nova proposta para a EBF que traba-lhar por meio de oficinas onde as crianas, por faixa etria, aprendero cada dia um subtema diferente de uma forma mais din-mica e interativa. Com certeza, este material possibilita vrias adequaes conforme a realidade de cada comunidade, mas enten-demos, como ponto central, que as crianas, gostam e precisam de muita interao. Com as oficinas, esperamos tornar a nossa EBF mais atrativa para elas.

    Outro ponto relevante neste material, so as atividades com crianas de 0 a 3 anos; um avano e um auxlio importante para os pro-fessores que trabalham com esta faixa etria. Tambm quero salientar as atividades com as mes, o que permitir que possamos propiciar

    um momento agradvel de aprendizagem, re-flexo e de troca de experincias entre elas. Assim, esperamos que este material atenda algumas solicitaes das igrejas no trabalho com crianas.

    O tema escolhido para 2013 quer fortale-cer os valores como a amizade, a unio e o respeito; elementos importantes para viver-mos em grupo. Embora o que se destaca atu-almente nos noticirios sejam os diversos ti-pos de violncia, queremos ensinar a palavra de Deus e mostrar que o mundo pode mudar. Conhecendo o amor de Deus, seremos ajuda-dores/as para envolver outras pessoas para transformar o mundo pelo nico caminho que atravs dos ensinamentos de Deus.

    Que toda a comunidade possa ser envol-vida neste tema que traz uma urgncia para a sociedade. Como igreja missionria, precisa-mos ouvir e agir em nossos diferentes minis-trios; principalmente, ensinando as crianas e valorizando o Ministrio do Trabalho com Crianas. Por meio dele, podemos conquistar muitas famlias para o Reino de Deus.

    Que Deus abenoe as EBFs por todo o Bra-sil e que muitas crianas sejam abenoadas!

    Um abrao carinhoso.

    Elci Lima Coordenadora Nacional do Trabalho

    com Crianas

    CRIANAS UNIDAS EM AMORE ns conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. Deus amor; e quem

    permanece no amor, permanece em Deus, e Deus nele. (1 Joo 4.16)

  • 7

    UNIDOS/AS EM AMOR EM FAVOR DAS CRIANAS

    O tema proposto pelo Departamento Nacional de Trabalho com Crianas neste ano Crianas unidas em amor e o versculo norteador: E ns conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. Deus amor; e quem permanece em amor, permane-ce em Deus e Deus nele (1 Joo 4.16).

    Nada mais apropriado do que relacionar as crianas com o tema do amor. Por algu-mas razes: primeiro porque, como qualquer rea de ao na Igreja, o ministrio de tra-balho com crianas exige muito amor, com todos os seus desdobramentos: abnegao, dedicao, carinho, afeto, responsabilidade, esforo, etc. Em segundo lugar, porque o amor, segundo Jesus, o maior dos precei-tos, o cumprimento da vontade de Deus.

    Quando houve uma discusso entre os seus discpulos a respeito de quem seria o maior ou quem teria primazia no Reino de Deus, Jesus tomou uma criana nos braos e a fez de exemplo (Marcos 9.34-37). Quem quiser ser grande, portanto, seja como uma criana.

    No Reino de Deus, o amor tem a primazia. No Reino de Deus, as crianas so modelo. Jesus, ento, quem relaciona as crianas com o tema do amor. Onde h amor, no h controle; onde h amor, no h preocupao com o poder; onde h amor, h a simplicida-de e o despojamento das crianas; sua sin-ceridade e abertura para acolher e aprender.

    o amor que une as pessoas. Nas relaes humanas, sempre apareceram o egosmo, a

    desconfiana, o preconceito, a discriminao, a excluso daquele/a que diferente. Nos tempos atuais, temos a impresso de que essas coisas so ainda mais fortes. Crianas so vtimas desses males: sofrem isolamento, discriminao, excluso e, tambm, apren-dem a reproduzir comportamentos e pensa-mentos com os adultos.

    Trabalhar o tema do amor, portanto, im-portantssimo. No um tema novo, eviden-temente, mas ainda oportuno e necessrio. Nossas crianas precisam ser amadas e cui-dadas. E podem se tornar agentes do amor de Deus.

    No versculo escolhido como norteador das reflexes e aes do Trabalho com Crian-as para este ano (1 Joo 4.16), Joo relacio-na a prtica do amor com o conhecimento de Deus. Conhecer no diz respeito apenas quilo que se compreende racionalmente ou a informaes que so passadas e armazena-das. Conhecer envolve, tambm, relacionar--se com os/as outros/as, conviver. Conhecer a Deus no uma experincia da razo, mas, do afeto.

    Quando trabalhamos com as crianas na Igreja ou em nome da Igreja, trabalhamos, essencialmente, com educao crist. Educa-o crist no pode ser apenas ensino de his-trias bblicas ou de valores morais, embora sejam muito importantes. Educao crist tem a ver, principalmente, com a vivncia do amor; com o ensino do amor. Ensinar o amor viver o amor.

  • 8

    O amor nos aproxima uns/umas dos/as outros/as; derruba barreiras. O amor nos leva ao encontro, principalmente, daquelas crian-as que mais sofrem com a pobreza, com a discriminao, com a violncia, com os abu-sos. E esse o grande desafio para a Igreja Metodista hoje.

    Todas as crianas, incluindo as das fa-mlias da Igreja, precisam de cuidados e de amor. Mas, h crianas que precisam mais. Essas, exigem mais trabalho, mais esforo, mais investimento, mais pacincia, mais cui-dado. preciso pensar e empreender aes que alcancem essas crianas. Atividades como a Viglia Nacional e a Escola Bblica de Frias so apenas exemplos do muito que pode ser feito. Na Viglia, devemos inclu-las como motivos de orao; na EBF, como p-blico alvo prioritrio.

    Aprendemos com o nosso Deus que, onde h maior necessidade, mais devem aparecer os sinais da sua Graa. Onde so mais for-tes os efeitos do pecado e da maldade, maior deve ser o amor (cf.Romanos 5.20). As crian-as em situao de risco devem ser alvo prio-ritrio da misso da Igreja. A compreenso do que o amor de Deus nos leva, inevitavel-mente, a essa concluso.

    Que o Esprito Santo de Deus sensibilize a Igreja para esta tarefa; que Ele cubra com sua graa e poder todos/as que se dispem a trabalhar com e em favor das crianas, en-chendo