aerovisÃo nº 234 - out/nov/dez - 2012

Download AEROVISÃO nº 234 - Out/Nov/Dez - 2012

Post on 22-Mar-2016

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

FBRICA DE CREBROS - Os planos do Instituto Tecnolgico da Aeronutica para revolucionar o ensino de engenharia

TRANSCRIPT

  • Out/Nov/Dez - 2012 N 234 - Ano XXXIX

    Fbrica de CrebrosOs planos do Instituto Tecnolgico de Aeronutica

    para revolucionar o ensino de engenharia

  • FAB TV - A Fora Area lanou em agosto seu primeiro canal de webtv. Os programas disponibilizados at agora superaram a marca de 12 mil visua-lizaes em apenas duas semanas. A programao foi elaborada pelo Centro de Comunicao Social da Aeronutica (CECOMSAER) para diferentes pbli-cos. Acompanhe em www.fab.mil.br

    Edio n 234 Ano n 39Outubro/Novembro/Dezembro - 2012

    AOS LEITORES05 | VANGUARDA - Aeroviso leva seus leitores para um voo rumo ao futuro.

    Prepare seu Plano de Voo

    @PortalFAB - Novidade

    08 | A Fbrica de Crebros do Instituto Tecnolgico de Aeronutica passa por uma reformulao. Em entrevista, o reitor do ITA, Carlos Amrico Pacheco, explica como essas mudanas devem influenciar profundamente o futuro brasileiro em tecnologias sensveis e imprescindveis para o crescimento do pas.

    CAPA

    SEGURANA DE VOO18 | Veja como os acidentes areos podem ajudar a salvar vidas e entenda melhor o trabalho do Centro de Investigao e Preveno de Acidentes Aeronuticos (CENIPA).

    MISSO DE PAZ - ONU26 Militares do quarto contingente de Infantaria da Fora Area treinam para integrar o efetivo brasileiro em Porto Prncipe, no Haiti.

    HISTRIA

    06 | Voc Sabia? Qual o significado do Dia da Aviao de Reconhecimento.

    Ao lado, os primeiros programas exibidos pela FAB TV: FAB em Ao, Conexo FAB, FAB no Controle e FAB pela FAB (entrevistas)

    Ficha TcnicaO C-105 Amazonas um avio militar

    de transporte ttico, bimotor turbohlice, capaz de realizar misses de transporte ttico e logstico, de lanamento de paraquedistas, de cargas e de apoio a evacuao mdica.

    Na Fora Area Brasileira, a aeronave substituiu os antigos C-115 Bufalos na regio Amaznica e no Centro-Oeste do pas. Em 2009, o avio foi includo em misses de busca e salvamento, na verso SC-105. Hoje, a principal aeronave de apoio aos pelotes de fronteira do Exrcito.

    Alcance / Velocidade:5,6 mil km / 481 km/h

    Fabricante / Pas:EADS / Espanha

    Comprimento x Altura:24,5 m x 8,66 m

    Misso: Transporte, busca e salvamento (SAR)

    Transporte de tropa e carga:71 soldados; cinco pallets (108x88); 24 macas (evacuao mdica); ou trs veculos leves.

    22 Out/Nov/Dez/2012 Out/Nov/Dez/2012Aeroviso Aeroviso

    AERONAVES DA FORA AREA BRASILEIRA

    C-105AMAZONAS

    INTERNET - Veja fotos do C-105

    SG

    T Jo

    hnso

    n / C

    EC

    OM

    SA

    ER

    32 AERONAVES DA FAB

    2 Out/Nov/Dez/2012 Aeroviso

    CE

    CO

    MS

    AE

    R

  • QR-Code? um cdigo de barras que pode ser escaneado pela maio-ria dos aparelhos celulares que tm cmera fotogrfica. A figura, que na verdade um cdigo, ser lida como um link para levar o usurio para um contedo interessante na

    Use a revista para navegar pela internet

    OPERAO GATA 542 | Saiba como foi a atuao da Fora Area Brasileira na Operao.

    internet. A ideia da revista divul-gar fotos, vdeos e reportagens de destaque por meio desse recurso.

    O procedimento de leitura de um QR Code simples. Execute o aplicativo instalado em seu celular, posicione a cmera digital sobre o desenho para que a fi gura possa ser escaneada. O programa ir exibir o endereo indicado e redirecionar o usurio para o link recomendado.

    Usurios de iPhone podem bai-xar o aplicativo Qraft er. J os que utilizam o Android, podem recorrer ao QR Droid. Outro programa o QR-Code Reader, para Blackberry.

    AERONAVE HISTRICA60 | Resgatamos a histria do Bandeirante, o primeiro avio brasileiro.

    PROFISSO MILITAR52 | A presena feminina na FAB completa 30 anos. Atualmente as mulheres representam quase 13% do efetivo militar.

    KC-39036 | Projeto da EMBRAER para o construo do principal avio de transporte da FAB, que j tem expectativa de exportao para cinco pases.

    O canal de vdeos da Fora Area superou a marca de 1,7 milho de visu-alizaes em pouco mais de dois anos de existncia.

    TWITTER - Mais de 8 mil pessoas seguem a FAB. Acompanhe o trabalho da instituio e veja as oportunidades profi ssionais nos concursos abertos.

    FACEBOOK - As notcias de operaes militares e de esquadres da Fora Area foram destaque. Quer fi car por dentro do que acontece, acompanhe a fanpage da FAB.

    3Out/Nov/Dez/2012Aeroviso 3

    INTERNET - Conhea o portal da Fora Area

    2S J

    ohns

    on/ C

    EC

    OM

    SA

    ER

    3S S

    imo/

    CE

    CO

    MS

    AE

    R

    AR

    QU

    IVO

  • Arte produzida pelo Centro de Comunicao Social da Aeronutica, a partir de imagem gratuita da internet (photobucket.com)

    Evoluo a palavra que resume esta edio. O tema, uma busca constante da Fora Area Brasi-leira (FAB), est presente em boa parte das reportagens. Na matria sobre a reformulao do Instituto Tecnolgico de Aeronutica (ITA), por exemplo, mostramos como o pacote de mudan-as pode infl uenciar o crescimento do pas. Entre as estratgias, est a criao de um indito centro de inovao com a participao da indstria para incen-tivar a pesquisa de ponta e a ampliao dos projetos de intercmbio com o Massachussets Institute of Technology (MIT), dos Estados Unidos.

    E por falar em novidade, voc vai conhecer os detalhes do projeto da EMBRAER criado para a aviao de transporte da Fora Area. O novo avio KC-390 j desperta a ateno de outros pases e pode ser considerado um sucesso da indstria de defesa nacional. O avio ser o maior, mais pesado e mais tecnologicamente avan-ado avio j projetado e fabricado pelo pas. Os pr-requisitos incluem pousar em pistas de terra na regio Amaznica

    ou sobre a neve da Antrtica. Mostraremos ainda como uma

    inovao ocorrida h exatos 30 anos transformou para sempre a FAB. A criao do corpo feminino em 1982 abriu as portas para as mulheres, que hoje representam quase 13% do efetivo militar. No incio dos anos 80, as pri-meiras militares foram recrutadas para digitao, programao e enfermagem, como cabos e sargentos. Hoje, como ofi ciais, elas tambm esto no comando de vrias funes, inclusive de nossas aeronaves. Elas pilotam avies de caa, de transporte, de reconhecimento e helicpteros.

    Nesta Aeroviso, revelamos o passo a passo de uma investigao de acidente aeronutico. Voc vai saber ainda como se preparam os militares do 4 contingente da FAB que embarca no fi nal do ano para o Haiti, onde iro atuar na misso de paz da Organizao das Naes Unidas (ONU).

    Desejamos a todos uma boa leitura.

    Brigadeiro do Ar Marcelo Kanitz DamascenoChefe do CECOMSAER

    Na vanguarda

    5Out/Nov/Dez/2012Aeroviso

    Aos Leitores

  • HISTRIA

    VOC

    Frgeis bales de ar quente foram utilizados por Du-que de Caxias para colher informaes sobre o inimigo, em 1867, na Guerra do Paraguai. Hoje, modernos sensores so usados em aeronaves de ltima gerao.

    Na Fora Area Brasileira (FAB), a Aviao de Reconhecimento surgiu no fi nal da dcada de 40 e comemorou neste ano 65 anos de servios prestados ao pas. A atividade nasceu em 1947, com a ativao do Primeiro Esquadro do Dcimo Grupo de Aviao (1/10 GAV) 24 de junho, data escolhida para lembr-la. Em 1956, houve a primeira grande expanso, com a criao do 6 Grupo de Aviao, cons-titudo pelo Primeiro Esquadro, dedi-cado busca e salvamento, e o Segundo Esquadro, ao reconhecimento areo.

    Nessa poca, aeronaves R-20, RB-25, A/B-26, B-17 e RC-130E contriburam decisivamente para a implantao da Aviao de Reconhecimento na Fora Area e ajudaram a escrever parte da histria do Brasil, por meio da reali-zao de levantamentos aerofotogra-mtricos de parcela significativa do territrio brasileiro.

    Na dcada de 70, o reconhecimen-to areo experimentou um progresso de fundamental importncia para a aviao militar brasileira. Nessa po-ca, foram incorporadas as aeronaves RT-26 e R-95, adaptaes feitas nos

    projetos Xavante e Bandeirante para atender s necessidades operacio-nais dessa misso. Essas aeronaves e seus equipamentos proporciona-ram enorme conhecimento tcnico e permitiram um signifi cativo salto doutrinrio, lanando as bases para o presente da aviao.

    O amadurecimento chegou com as aeronaves RA-1 (AMX), o R-35 AM (LearJet) e o R-99 (EMB 145), equipados com mquinas fotogrfi cas digitais, sensores eletrnicos e radares imageadores, aliados a avanados sistemas de navegao, entre outros recursos que elevaram a capacidade operacional da Fora Area.

    No pas, a atividade de reconheci-mento mais antiga. Frgeis bales de ar quente foram utilizados por Duque de Caxias para colher informaes sobre o inimigo, em 1867, na guerra do Paraguai. Hoje, modernos sensores so usados em aeronaves de ltima gerao.

    Quatro esquadres da Fora Area so especializados em reconhecimento e esto subordinados Terceira Fora Area (III FAE). Conhea um pouco da histria dessas unidades que esto

    distribudas pelo pas:Esquadro Poker (1/10 GAV) - criado em 1947, na Base Area de So Paulo, a unidade foi transferido para Santa Maria, no Rio Grande do Sul, em 1978, onde permanece at hoje.

    O Esquadro, alm de reconhe-cimento ttico, realiza misses de reconhecimento visual, fotogrfico, meteorolgico e estratgico. Faz tam-

    SABIA?

    6 Out/Nov/Dez/2012 Aeroviso6

    Arq

    uivo

    CE

    CO

    MS

    AE

    R

  • bm ataque ao solo, superioridade area e interdio.Esquadro Carcar (1/6 GAV) - nas-ceu em 1951 no Centro de Treinamento de Quadrimotores, na Base Area do Galeo (RJ), e depois transferido para Recife (PE), onde opera at hoje. O Esquadro realiza misses de re-conhecimento fotogrfico, visual e meteorolgico.

    Esquadro Guardio (2/6 GAV) - foi criado em 1999, como parte do reapa-relhamento do Sistema de Vigilncia da Amaznia (SIVAM). Depois, foi incorporado Base Area de Anpolis (GO). a unidade res