adubação verde citrus

Download Adubação verde citrus

Post on 22-Jul-2016

217 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

  • BOLETIM CITRCOLA Junho / n 9 / 1999UNESP/FUNEP/EECB

    Jos Antonio Alberto da Silva, Luiz Carlos Donadio &Jos Aparecido Donizeti Carlos

    ADUBAO VERDEEM CITROS

  • Silva, Jos Antonio Alberto daS586a Adubao verde em citros / Jos Antonio

    Alberto da Silva, Luiz Carlos Donadio e JosAparecido Donizeti Carlos. -- Jaboticabal :

    Funep, 1999.37 p. : il. ; 21 cm.

    1 - Adubao - citros. I. Ttulo.

    CDU: 631.87:634.3

    Ficha catalogrfica preparada pela Seo de Aquisio eTratamento de Informao do Servio de Biblioteca e Documentaoda FCAV.

    FunepVia de Acesso Prof. Paulo Donato Castellane, s/n14884-900 - Jaboticabal - SPTel: (16) 3209-1300Fax: (16) 3209-1306E-mail: livraria@funep.com.brHome Page: http://www.funep.com.br

  • NDICE

    1. INTRODUO ......................................................................... 1

    2. OS ADUBOS VERDES ............................................................. 2

    3. EFEITOS DA ADUBAO VERDE NAS PROPRIEDADESDO SOLO ................................................................................. 23.1. Efeitos qumicos ............................................................... 33.2. Efeitos fsicos ................................................................... 43.3. Efeitos biolgicos ............................................................. 53.4. Efeitos alelopticos .......................................................... 73.5. Efeitos indiretos ............................................................... 7

    4. ADUBOS VERDES NA CULTURA DOS CITROS ................... 8

    5. ESPCIES PARA ADUBAO VERDE.................................. 105.1. Espcies de vero mais utilizadas em citros ............... 115.2. Espcies de inverno recomendadas para citros .......... 19

    6. PLANTIO DE ADUBOS VERDES .......................................... 216.1. Na reforma de pomares ................................................ 226.2. Em pomares implantados .............................................. 236.3. Espcies perenes recomendadas para citros .............. 20

    7. SEMEADURA DE ADUBOS VERDES .................................... 24

    8. SEQNCIAS RECOMENDADAS PARA A UTILIZAO DEADUBOS VERDES EM CITROS ............................................ 25

    9. MANEJO DOS ADUBOS VERDES ........................................ 26

    10. RESULTADOS EXPERIMENTAIS ......................................... 29

    11. CONSIDERAES GERAIS ................................................. 35

    12. REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS ...................................... 36

  • Apoio:SEMENTES PIRA

    SEMENTES PARA ADUBAO VERDETel.: 0xx19 424-2922 / Fax: 0xx19 424-1565

    Av. Cssio Paschoal Padovani, 333CEP 13420-015 - Piracicaba - SPE-mail: pirai@merconet.com.br

    Internet: http://www.pirai.com.br

  • ADUBAO VERDE EM CITROS

    Jos Antonio Alberto da Silva 1

    Luiz Carlos Donadio 2

    Jos Ap. Donizeti Carlos 3

    1. INTRODUO

    A citricultura brasileira constitui-se no maior expoentemundial, em extenso, produo, exportao de sucoconcentrado e de subprodutos ctricos. Para atingir essepatamar, grandes reas so ocupadas com citros e, em buscade altas produtividades, pacotes tecnolgicos so lanadosao campo visando altos rendimentos, que muitas vezestrazem degradao s plantas, do solo e do meio ambiente.O uso contnuo dessas reas, com aplicao de produtosqumicos e desrespeito s leis de conservao do solo, tendea reduzir nossas reas agricultveis e nossa posio de maiorprodutor mundial.

    Devemos ficar atentos, pois a tendncia mundial abusca de alimentos saudveis provenientes da agriculturaorgnica ou produzidos com mnima degradao do ambiente.

    Neste contexto e buscando reduzir os custos deproduo, a utilizao de adubao verde cresce no Brasil,apoiada por trabalhos cientficos em citros mostrando osefeitos benficos desta prtica milenar na agricultura.

    A adoo da adubao verde, ou seja, a prtica decultivo e incorporao de plantas, tem a finalidade depreservar e/ou restaurar o teor de matria orgnica e afertilidade dos solos com seu material vegetal, possibilitando

    1 Eng Agr MSc Pesquisador Cientfico, e-mail: jaas@coopercitrus.com.br2 Prof. Titular FCAV,Unesp, Diretor Cientfico EECB, e-mail:

    eecb@coopercitrus.com.br3 Eng Agr Sementes Pirai, e-mail: pirai@merconet.com.br

    1

  • a substituio parcial e/ou total de adubos qumicos,proporcionando melhor cobertura do solo, controlando asplantas daninhas, a eroso, reciclando nutrientes lixiviados(arrastados para as camadas mais profundas do solo),aumentando a capacidade de troca catinica do solo (CTC),a infiltrao e a reteno de gua, favorecendo odesenvolvimento microbiano no solo, controlandonematides, alm de efeitos alelopticos sobre diversasplantas invasoras (Miyasaka et al., 1984a).

    2. OS ADUBOS VERDES

    So plantas utilizadas com a finalidade de seremincorporadas ao solo, fornecendo material orgnico,nitrognio e outros nutrientes, com o intuito de melhorar ascaractersticas fsicas, qumicas e biolgicas dos soloscultivados.

    Os efeitos benficos so observados quando ocorrefreqncia de sua aplicao. A cobertura do solo com adubosverdes proporciona menor radiao solar direta e assimmenor oscilao de temperatura; favorece um maioraprofundamento das razes; aumenta o teor de matriaorgnica e nutrientes; aumenta o nitrognio (N) disponvel,devido fixao do N

    2 atmosfrico pelas leguminosas;

    manejo ecolgico de pragas, doenas e equilbrio dosmicroorganismos alterando a composio da fauna e da florado solo.

    3. EFEITOS DA ADUBAO VERDE NASPROPRIEDADES DO SOLO

    Os pomares paulistas, em sua maioria, localizam-seem solos de textura mdia a arenosa, com teor de argila

    2

  • inferior a 35%. As prticas de preparo do solo com arao egradagem para implantao de pomares ocorrem na maioriadas vezes nos perodos chuvosos, expondo o solo sintempries e aumentando os riscos de eroso. Essas prticas,quando mal empregadas levam degradao do solo,tornando-o imprestvel ao cultivo, devido desagregaosuperficial, facilitando o transporte e a compactao do solo,reduzindo a infiltrao e a reteno de gua no solo, aaerao, a disponibilidade de nutrientes e o desenvolvimentode razes, ou seja, o uso inadequado do solo est destruindoe reduzindo nossas reas agricultveis.

    3.1. Efeitos qumicos

    A fertilidade do solo bastante influenciada pelosefeitos dos adubos verdes, tais como: aumento do teor dematria orgnica do solo ao longo dos anos, pela adioda fitomassa total; aumento da disponibilidade de macroe micronutrientes em formas assimilveis pelas plantas;auxlio na formao de cidos orgnicos fundamentaisao processo de solubilizao dos minerais; diminuio nosteores de alumnio trocvel (complexao); elevao dopH do solo e conseqentemente diminuio da acidez(principalmente pela ao das leguminosas), alm de sistemaradicular profundo com alta capacidade de reciclagem emobilizao de nutrientes lixiviados (K, Ca, Mg e NO

    3) ou

    pouco solveis (P e Mo), que, quando nas camadas maisprofundas do perfil do solo, encontram-se perdidos ou no-disponveis ao citros que apresentam sistema radicularpredominantemente superficial.

    Mello (1988) descreveu que a mineralizao do N dosadubos verdes (leguminosas) inicia-se quase queimediatamente aps a incorporao do material ao solo,por ser favorvel a relao C:N. Entretanto, se umaquantidade muito grande de material verde for enterrado, o

    3

  • plantio dever ser feito, no mnimo, uma semana aps, porser a rpida decomposio desfavorvel ao desenvolvimentodas plntulas e favorecer o aparecimento de parasitas. Almdisso, poder haver competio entre as plantas emicroorganismos para a aquisio de outros nutrientes, almdo N. A velocidade de decomposio vai diminuindo medida que a relao C:N vai se estreitando, tendendo paravalores entre 10 e 12, que a relao normal da matriaorgnica estvel nos solos.

    Solos bem drenados, pouco cidos e em equilbriocom o ambiente apresentam relao C:N em torno de 10 a12. Em solos com relao C:N alta, inicialmente h umconsumo do nitrato existente no solo, que incorporado aoprotoplasma dos microorganismos; a matria orgnica perdecarbono, que convertido em CO

    2; a relao C:N decresce,

    e o processo todo resulta em uma imobilizao lquida donitrato do solo. Com a reduo da relao C:N, surgemcondies de mineralizao, com liberao de amnio, que logo convertido em nitrato (Tisdale & Nelson, 1975).

    A utilizao da adubao orgnica, ao longo dos anos,tende a aumentar o teor de hmus no solo. Esse hmustender a aumentar a CTC, fundamental para a manutenoda fertilidade do solo e nutrio das plantas.

    3.2. Efeitos fsicos

    Os efeitos dos resduos dos adubos verdes variam emfuno da qualidade, da quantidade e do tipo de manejodado ao material, bem como dos fatores climticos e dascaractersticas especficas do solo. A estrutura, a capacidadede infiltrao e reteno de gua, a consistncia, a densidade,a porosidade, a aerao e a condutividade eltrica so algumascaractersticas que sofrem influncia direta dos resduos.

    Com relao distribuio dos poros, os solos compredominncia de microsporos (poros

  • de 55 a 88% de porosidade total sobre os macrosporos (poros> 0,05mm). Assim, a maior facilidade de crescimento radicular observada nos solos com predominncia de macrosporos.Segundo Dematt & Vitti (1992), os solos para citros devemconter uma porosidade total entre 40 e 55%.

    Quando um solo est protegido por plantas oucobertura morta, no sofre ao de desagregao peloimpacto direto da gota de chuva e compactao da superfciedo solo, o que facilita a infiltrao e conseqente diminuiodo escorrimento superficial (eroso), alm do equilbrio datemperatura do solo, menor germinao de sementes deplantas daninhas e seu controle.

    3.3. Efeitos biolgicos

    A presena de material orgnico no solo determinantena atividade e na