Administração Pública Auditor Fiscal da Receita Federal

Download Administração Pública Auditor Fiscal da Receita Federal

Post on 15-Jan-2016

24 views

Category:

Documents

0 download

DESCRIPTION

Administrao Pblica Auditor Fiscal da Receita Federal. Cristianoconcursos@gmail.com Facebook.com/professorcristianosilva www.vencendoconcursos.com.br www.youtube.com/cristianoconcursos. Organizao do Estado. - PowerPoint PPT Presentation

TRANSCRIPT

  • Administrao PblicaAuditor Fiscal da Receita FederalCristianoconcursos@gmail.comFacebook.com/professorcristianosilvawww.vencendoconcursos.com.brwww.youtube.com/cristianoconcursos

  • Organizao do EstadoArt. 18 CF A organizao do Estado poltico-administrativa da Repblica Federativa do Brasil compreende a Unio, Estados, Municpios e DFFormas de EstadoCompostoFederaoConfederaoSimples/UnitrioPuroOuDescentralizado

  • UnioEstadosMunicpiosDFTodos so autnomos O poder DescentralizadoO Brasil uma FederaoCada um tem seu poder na sua rea geogrfica

  • Administrao PblicaDiretaMunicpiosEstadosDistrito FederalUnioIndiretaESAF

  • Princpios da Administrao PblicaL

    I

    M

    P

    E

  • Conceito de: Processo OrganizacionalPlanejamentoOrganizaoDireoControle

  • Tipos de PlanejamentoOperacionalTticoEstratgico

  • Conceitos de Nveis OrganizacionaisDepartamentalizaoNvel estratgicoNvel tticoNvel operacionalAltos executivos, Presidentes e outrosGerentesSupervisores,subordinados o agrupamento de pessoas em unidades gerenciais

  • ConceitosEficinciaEficciaEfetividade

  • ConceitosObjetivosMetasEstratgiasMissoVisoValores

  • ConceitosAccountabilityAdministraoFlexibilidade

  • 1) (ESAF MPOG / EPPGG 2009) Ao avaliar um programa de governo, necessrio lanar mo de critrios cuja observao confirmar, ou no, a obteno de resultados. Assim, quando se deseja verificar se um programa qualquer produziu efeitos (positivos ou negativos) no ambiente externo em que interveio, em termos econmicos, tcnicos, socioculturais, institucionais ou ambientais, deve-se usar o seguinte critrio:a) eficincia.b) eficcia.c) sustentabilidade.d) efetividade.e) satisfao do beneficirio.

  • 02) (Esaf/Susep/Adm Funanceira) Um planejamento estratgico quando se d nfase ao aspecto:

    De longo prazo dos objetivos e anlise global do cenrio

    De prazo emergencial dos objetivos e anlise global do cenrio

    De longo prazo dos objetivos e anlise da situao passada

    De mdio prazo dos objetivos e anlise da situao atual

    De urgncia dos objetivos e anlise da situao futura

  • 03) ( Prova: rea Administrativa / Administrao Pblica / Processo Organizacional; )

    Entre as funes administrativas no processo organizacional, o controle compreende a

    emisso de ordens, instrues, comunicao, motivao, liderana e coordenao. definio de objetivos, o diagnstico da situao e um prognstico a partir das informaes diagnosticadas. definio de misso, viso, metas estratgicas e cenrios prospectivos. definio de padres, avaliao do desempenho, comparao do desempenho com o padro estabelecido e ao corretiva. definio de metas, controle de processos, correo de procedimentos e feedback do processo.

  • 4) ( Prova: FCC - 2011 - TRT - 24 REGIO (MS) - Analista Judicirio - rea Administrativa / Administrao Pblica / Planejamento estratgico; ) Analise: I. A misso uma orientao atemporal, a razo de ser, o motivo da existncia de uma organizao. II. A misso uma orientao temporal, a razo ser de uma organizao. III. A misso uma orientao temporal, determinando onde a organizao deseja chegar. Considerando as etapas do Planejamento Estratgico, est correto o que consta APENAS emII e III. II. III. I e II. I.

  • 5) ( Prova: ESAF - 2012 - Receita Federal - Analista Tributrio da Receita Federal - Prova 1 - Gabarito 1 / Direito Administrativo / Organizao da administrao pblica; Administrao Direta; Empresas Pblicas e Sociedades de Economia Mista; rgos Pblicos; ) No compe a Administrao Pblica Federal Direta

    a) a Secretaria da Receita Federal do Brasil.

    b) a Presidncia da Repblica.

    c) o Tribunal Regional Eleitoral.

    d) o Ministrio dos Esportes e) a Caixa Econmica Federal.

  • 6) ( Prova: ESAF - 2010 - SMF-RJ - Agente de Fazenda / Direito Administrativo / Organizao da administrao pblica; Administrao Indireta; ) No considerada entidade da Administrao Pblica Indireta:a) a autarquia. b) a sociedade de economia mista. c) o rgo pblico. d) a fundao pblica. e) a empresa pblica.

  • 07) ( Prova: ESAF - 2012 - MDIC - Analista de Comrcio Exterior - Prova 1 / Direito Administrativo / Regime jurdico administrativo; Princpios - Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficincia; ) Determinado municpio da federao brasileira, visando dar cumprimento a sua estratgia organizacional, implantou o programa denominado Administrao Transparente. Uma das aes do referido programa consistiu na divulgao da remunerao bruta mensal, com o respectivo nome de cada servidor da municipalidade em stio eletrnico da internet. A partir da leitura do caso concreto acima narrado, assinale a opo que melhor exprima a posio do Supremo Tribunal Federal STF acerca do tema.

    A atuao do municpio encontra-se em consonncia com o princpio da publicidade administrativa.

    b) A atuao do municpio viola a segurana dos servidores.

    c) A atuao do municpio fere a intimidade dos servidores.

    d) A remunerao bruta mensal no um dado diretamente ligado funo pblica.e) Em nome da transparncia, o municpio est autorizado a proceder a divulgao da remunerao bruta do servidor e do respectivo CPF.

  • 8) ( Prova: ESAF - 2010 - SMF-RJ - Agente de Fazenda / Direito Administrativo / Regime jurdico administrativo; Princpios - Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficincia; ) Em relao aos princpios constitucionais da administrao pblica, correto afirmar que: I. o princpio da publicidade visa a dar transparncia aos atos da administrao pblica e contribuir para a concretizao do princpio da moralidade administrativa; II. a exigncia de concurso pblico para ingresso nos cargos pblicos reflete uma aplicao constitucional do princpio da impessoalidade; III. o princpio da impessoalidade violado quando se utiliza na publicidade oficial de obras e de servios pblicos o nome ou a imagem do governante, de modo a caracterizar promoo pessoal do mesmo; IV. o princpio da moralidade administrativa no comporta juzos de valor elsticos, porque o conceito de moral administrativa est de? nido de forma rgida na Constituio Federal; V. o nepotismo uma das formas de ofensa ao princpio da impessoalidade. Esto corretas:a) apenas as afirmativas I, II, III e V. b) apenas as afirmativas I, III, IV e V. c) as afirmativas I, II, III, IV e V. d) apenas as afirmativas I, III e V. e) apenas as afirmativas I e III.

  • Administrao PblicaPatrimonialistaA primeira que surgiu no BrasilQuem mandava era o rei/imperador/soberano/presidenteUsa a mquina administrativa como extenso do poder

    Desde a poca da monarquia at + ou - 1936Caractersticas: Nepotismo e Corrupo

  • Administrao PblicaBurocrticaA primeira que que foi instituda no Brasil em plena ditadura no governo de GV.

    No Mundo foi implementada no final do sculo XIXObjetivo: Eliminar as prticas da patrimonialistaIdealizada por Max WeberImplementada em 1936 e instituda em 1938 atravs do DASP

  • Caractersticas da Burocracia

  • Disfunes da Burocracia

  • Administrao PblicaAdministrao Pblica Gerencial

  • GerencialEFICINCIAEFICCIAFLEXIBILIDADECOMPETITIVIDADEEFETIVIDADE

  • Nova Gesto PblicaGesto por resultados:Foco na efetividadeFlexibilizar a conduo dos processos e remediar a disfuno ao apego exarcebado s normasPropiciar mais eficinciaAccountability(responsabilidade)Principio da EFICIENCIA os atos da administrao pblica devem ser desempenhados visando a melhor relao custo/benefcio na gesto de recursos pblicosValoriza:O cidadoBusca:Aplicar com eficincia o $ do cidado

  • Poltica de Recursos Humanos na Nova Gesto PblicaAperfeioamento do sistema de mritoEstabelecimento de carreirasAvaliao de desempenhoFlexibilizao da estabilidadeCompetitividade salarialPremiaes e incentivosCapacitaoTreinamento e desenvolvimento de novas competnciasPrincpios das Reformas GerenciaisDesburocratizaoDescentralizaoFoco no cidadoCompetitividadeProfissionalismoticaTransparnciaAccountability

  • 09) ( Prova: ESAF - 2012 - Receita Federal - Auditor Fiscal da Receita Federal - Prova 1 - Gabarito 1 / Administrao Pblica / Administrao Burocrtica e Administrao Gerencial; ) Sobre o modelo de Administrao Pblica Burocrtica, correto afirmar que:pensa na sociedade como um campo de conflito, cooperao e incerteza, na qual os cidados defendem seus interesses e afirmam suas posies ideolgicas. assume que o modo mais seguro de evitar o nepotismo e a corrupo pelo controle rgido dos processos, com o controle de procedimentos. prega a descentralizao, com delegao de poderes, atribuies e responsabilidades para os escales inferiores.

    preza os princpios de confiana e descentralizao da deciso, exige formas flexveis de gesto, horizontalizao de estruturas e descentralizao de funes. o administrador pblico prega o formalismo, o rigor tcnico e preocupa-se em oferecer servios, e no em gerir programas.

  • 10) ( Prova: ESAF - 2012 - CGU - Analista de Finanas e Controle - Preveno da Corrupo e Ouvidoria / Administrao Pblica / Modelos tericos de Administrao Pblica: patrimonialista, burocrtico e gerencial; Administrao Burocrtica e Administrao Gerencial; Administrao Pblica; ADMINISTRAO GERENCIAL; ) Desde os anos 1990, os sucessivos governos brasileiros trataram de dotar a Administrao Pblica de um carter gerencial em substituio do modelo burocrtico herdado da Era Vargas. A seguir so apresentadas algumas caractersticas de modelos administrativos. I. Estruturas flexveis e autonomia administrativa; II. Parcerias pblico-privadas; III. Avaliaes de desempenho e prestao de contas sociedade. O modelo gerencial incorpora

    a) apenas a caracterstica I. b) apenas a caracterstica II.c) apenas as caractersticas III. d) todas as caractersticas.e) nenhuma caracterstica.

  • 11) ( Prova: ESAF - 2010 - SMF-RJ - Fiscal de Rendas / Administrao Pblica / Administrao Burocrtica e Administrao Gerencial; ) No Brasil, o modelo de administrao burocrtica:

    a) atinge seu pice ao final da dcada de 1950, com a instalao do Ministrio da Desburocratizao. b) emerge nos anos 1930, sendo seu grande marco a criao do DASP. c) permanece arraigado, em sua forma weberiana, at nossos dias, sendo esta a razo da falncia do modelo gerencial. d) deve-se mais poltica do caf-com-leite que ao incio do processo de industrializao. e) foi completamente substitudo pelo modelo gerencial implantado ao final do sculo XX.

  • 12) ( Prova: ESAF - 2010 - MPOG - Analista de Planejamento e Oramento - Prova 1 / Administrao Pblica / Evoluo dos modelos-paradigmas de gesto; Administrao Burocrtica e Administrao Gerencial; ) Acerca dos modelos de gesto patrimonialista, burocrtica e gerencial, no contexto brasileiro, correto afirmar: a) cada um deles constituiu-se, a seu tempo, em movimento administrativo autnomo, imune a injunes polticas, econmicas e culturais. b) com a burocracia, o patrimonialismo inicia sua derrocada, sendo finalmente extinto com a implantao do gerencialismo. c) o carter neoliberal da burocracia uma das principais causas de sua falncia. d) fruto de nossa opo tardia pela forma republicana de governo, o patrimonialismo um fenmeno administrativo sem paralelo em outros pases. e) com o gerencialismo, a ordem administrativa se reestrutura, porm sem abolir o patrimonialismo e a burocracia que, a seu modo e com nova roupagem, continuam existindo.

  • 13) ( MPE-AP - Analista Ministerial - Administrao / Administrao Pblica / Administrao Burocrtica e Administrao Gerencial; ) Ao relacionar os modelos de anlise histrica da gesto pblica ao longo do tempo, correto afirmar que:

    a) A etapa patrimonialista da gesto pblica perdurou por cerca de cinco dcadas, circunscrevendo-se ao final do perodo monrquico e incio do republicano.

    b) O modelo burocrtico circunscrito ao incio do sculo XX at os anos 60, dado o necessrio controle da coisa pblica e o baixo uso de tecnologias de informao.

    c) O modelo patrimonial tem sido imprescindvel no incio deste sculo, para a efetividade da administrao pblica frente s crises econmicas planetrias.

    d) O modelo gerencial foi uma etapa importante do desenvolvimento da administrao pblica brasileira, surgida no Estado Novo de Getlio Vargas.

    e) O modelo gerencial o modelo contemporneo, que enfoca resultados e uma gesto pblica pautada em competncias, alm do foco no cliente.

  • 14) As seguintes afirmaes espelham entendimentos corretos sobre a Nova Gesto Pblica (NGP), exceto:a) a NGP um movimento cuja origem remonta s mudanas havidas nas administraes pblicas de alguns pases a partir da dcada de 1970, principalmente nos Estados Unidos e na Inglaterra.b) o consumerismo consiste em uma reorientao do gerencialismo puro, mais voltada racionalizao e tendo como ponto central a satisfao das necessidades dos cidados, consumidores de servios pblicos.c) a NGP nasceu gerencialista nos anos 1980, tendo sido fortemente inspirada nas reformas minimalistas e na proposta de aplicao da tecnologia de gesto empresarial ao Estado.d) nos anos 1990, o Public Service Oriented resgatou os conceitos de transparncia, dever social de prestao de contas, participao poltica, equidade e justia, introduzindo novas ideias ao modelo gerencial puro.e) desde o incio, a experincia brasileira em NGP aponta para uma forte retomada do estado do bem-estar social e do desenvolvimentismo burocrtico, ideal reforado pela recente crise do mercado financeiro internacional.

  • 15) (ESAF/EPPGG-MPOG) Ao identificar trs tipos puros de dominao legtima, Max Weber afirmou que o tipo mais puro de dominao legal aquele que se exerce por meio de um quadro administrativo burocrtico. A seguir, so relacionadas algumas caractersticas da administrao burocrtica weberiana. Identifique a opo falsa.a) A totalidade dos integrantes do quadro administrativo composta por funcionrios escolhidos de forma impessoal.

    b) Existe uma hierarquia administrativa rigorosa.

    c) A remunerao em dinheiro, com salrios fixos e em geral com direito a penso.

    d) As condies de trabalho so definidas mediante conveno coletiva entre osfuncionrios e a administrao.

    e) Os funcionrios esto submetidos a disciplina rigorosa e a vigilncia administrativa.

  • 16) (ESAF/EPPGG-MPOG) Acerca do modelo de administrao pblica gerencial, correto afirmar que:a) admite o nepotismo como forma alternativa de captao de recursos humanos.b) sua principal diferena em relao administrao burocrtica reside na forma de controle, que deixa de se basear nos processos para se concentrar nos resultados.c) nega todos os princpios da administrao pblica patrimonialista e da administrao pblica burocrtica.d) orientada, predominantemente, pelo poder racional-legal.e) caracteriza-se pela profissionalizao, ideia de carreira, hierarquia funcional, impessoalidade e formalismo.

  • 17) (ESAF/EPPGG-MPOG) Podendo ser identificada como uma perspectiva inovadora de compreenso, anlise e abordagem dos problemas da administrao pblica, com base no empirismo e na aplicao de valores de eficcia e eficincia em seu funcionamento, a Nova Gesto Pblica prope um modelo administrativo dotado das seguintes caractersticas, exceto:a) direcionamento estratgico.b) limitao da estabilidade de servidores e regimes temporrios de emprego.c) maior foco nos procedimentos e menor foco nos produtos e resultados.d) desempenho crescente e pagamento por desempenho-produtividade.e) transparncia e cobrana de resultados (accountability).

  • 18) (ESAF) Como forma de organizao baseada na racionalidade, a Burocracia acarreta algumas consequncias no previstas. Nesse contexto, nos casos em que, devido rgida hierarquizao da autoridade, quem toma decises o indivduo de cargo mais alto na hierarquia, temos a seguinte disfuno:a) categorizao como base do processo decisrio.b) despersonalizao do relacionamento.c) exibio de sinais de autoridade.d) internalizao das regras e exagerado apego aos regulamentos.e) superconformidade s rotinas e procedimentos.

  • 19) (ESAF/EPPGG-MPOG) Os tipos primrios de dominao tradicional so os casos em que falta um quadro administrativo pessoal do senhor. Quando esse quadro administrativo puramente pessoal do senhor surge, a dominao tradicional tende ao patrimonialismo, a partir de cujas caractersticas formulou-se o modelo de administrao patrimonialista.Examine os enunciados a seguir, sobre tal modelo de administrao, e marque a resposta correta.1. O modelo de administrao patrimonialista caracteriza-se pela ausncia de salrios ou prebendas, vivendo os servidores em camaradagem com o senhor a partir de meios obtidos de fontes mecnicas.2. Entre as fontes de sustento dos servidores no modelo de administrao patrimonialista incluem-se tanto a apropriao individual privada de bens e oportunidades quanto a degenerao do direito a taxas no regulamentado.3. O modelo caracteriza-se pela ausncia de uma clara demarcao entre as esferas pblica e privada e entre poltica e administrao; e pelo amplo espao arbitrariedade material e vontade puramente pessoal do senhor.4. Os servidores no possuem formao profissional especializada, mas, por serem selecionados segundo critrios de dependncia domstica e pessoal, obedecem a formas especficas de hierarquia patrimonial.

  • a) Esto corretos os enunciados 2, 3 e 4. b) Esto corretos os enunciados 1, 2 e 3.c) Esto corretos somente os enunciados 2 e 3. d) Esto corretos somente os enunciados 1 e 3.e) Todos os enunciados esto corretos.

  • 20) (ESAF/MPOG) Uma das mais instigantes questes acerca das relaes entre poltica e administrao diz respeito ao significado, desejabilidade e aos limites da neutralidade burocrtica nas democracias contemporneas. O conceito de neutralidade aparentemente muito simples, baseando-se nos princpios de separao entre as carreiras polticas e administrativas e de despolitizao do servio pblico. Com base no modelo tpico-ideal weberiano, a separao entre poltica e administrao est contemplada em todos os enunciados a seguir, exceto:a) cumprimento, pela burocracia, de tarefas segundo regras calculveis e sem relao com pessoas.b) execuo conscienciosa, pelos burocratas, das decises legais dos polticos, como se resultassem de suas prprias convices.c) preservao do envolvimento dos burocratas com partidos ou lideranas polticas, de modo a atuarem como instrumentos de qualquer governo legtimo.d) seleo para o exerccio de cargos, mediante sua competncia tcnica em arena de competio administrativa.e) responsabilizao pessoal dos burocratas pelas consequncias polticas de decises e aes executadas com base no poder e atribuies dos seus cargos.

  • Reformas AdministrativasEvoluo e Histria das Reformas

  • Reformas AdministrativasDASPDecreto 200/67Programa Nacional de Desburocratizao de 1979CF 1988 RetrocessoReforma do Aparelho do EstadoPlano Diretor 1995Emenda Constitucional 19/98Plano Desburocratizao 2005

  • Evoluo da Adm. GerencialGerencialismo PuroConsumerismoPSO Public Service Oriented

  • Setores do Aparelho do EstadoNcleo EstratgicoAtividades ExclusivasServios No-ExclusivosProdutos de Bens e Servios

  • 21) (Esaf/Mpog) Apesar de superada conceitualmente a administrao burocrtica ainda se faz presente na administrao pblica brasileira, inclusive com amparo constitucional. Assinale a opo que identifica corretamente a caracterstica da administrao burocrtica que permaneceu aps a Constituio de 1988.Limitao da ao do Estado quelas funes que lhe so prprias, reservando, em princpio, os servios no-exclusivos para a propriedade pblica no-estatal, e a produo de bens e servios para o mercado e para a iniciativaA estabilidade no servio pblico como um meio de proteger os funcionrios e o prprio Estado contra prticas patrimonialistas, impedindo a adequao do quadro de funcionrios s reais necessidades do servio.Transferncia da Unio, para os estados e municpios das aes de carter local: cabendo a ao direta da Unio s em casos de emergncia.Criao de mecanismos de participao popular tanto na formulao quanto na avaliao de polticas, viabilizando o controle social das mesmasCriao de indicadores de desempenho (qualitativos e quantitativos) e substituio do controle a priori dos processos pelo controle a posteriori dos resultados.

  • 22) (ESAF/MPOG) A Reforma do Aparelho do Estado de 1995 procurou redefinir as atividades dos quatro setores do Estado. Sobre as mudanas em cada setor, indique a opo correta.O setor de atividades exclusivas de Estado, composto pelas foras armadas, entre outros, aquele onde o poder de Estado exercido.O ncleo estratgico do governo passou a concentrar a responsabilidade de implementar, executar e controlar as polticas pblicas.O setor de produo de bens de servios, foi privatizado, com a venda de empresas pblicas, como as telefnicas.Os servios no-exclusivos, que eram realizados apenas pelo setor estatal, devido a sua importncia social, estenderam-se tambm ao pblico no-estatalNo ncleo estratgico, as agncias autnomas podem desenvolver polticas pblicas para seu setor, tendo autonomia para gerir seu oramento

  • 23) (ESAF/MTE) Selecione a opo correta:A era Vargas caracterizou-se pelo patrimonialismo do servio pblico, estabelecendo como forma de acesso a cargos do governo o processo discricionrio de seleoAntes da dcada de 40 do sculo passado, prevalecia na administrao pblica o modelo weberiano de administrao pblica.Durante o regime militar dos anos 70, prevalece o crescimento da administrao indireta e com ela a profissionalizao de seu alto escalo, regido pelo regime celetista.Nos anos 30, a criao do DASP marca a implantao do modelo burocrtico na administrao pblica tendo como paradgma a avaliao de desempenhoA reforma da dcada de 90 tem como um dos seus focos o princpio do mrito e o estabelecimento de regras rgidas e universalmente vlidas.

  • 24) (ESAF/ENAP) Selecione a opo que indica corretamente aspectos da reforma administrativa brasileira da dcada de trinta.Criao do Departamento de Pessoal do Servidor Pblico, adoo de princpios de desconcentrao, instituio de carreiras no servio pblico, recrutamento baseado no mrito.Criao do Departamento Administrativo do Servio Pblico, adoo de princpios de centralizao, instituio de carreiras nos servio pblico, recrutamento baseado no mrito.Criao da Escola de Relaes Humanas, adoo de princpios hierrquicos, intituio de remunerao por produo, recrutamento baseado no sistema discricionrio.Criao do Departamento Administrativo do Servio Pblico, adoo de princpios hierrquicos, instituio de carreiras tcnico-profissionais, recrutamento baseado no sistema discricionrio.Criao do Departamento Pessoal do Servidor Pblico, adoo de princpios de horizontalizao, formalizao da funo oramentria, recrutamento baseado no Mrito.

  • 25) (ESAF/CGU/AFC) Complete a frase com a opo correta:O principal objetivo do Programa Nacional de Desburocratizao institudo em 1979 era.................Descentralizar a administrao pblica federal por meio da criao de autarquiasPrivatizar o setor produtivo nas mos do EstadoAumentar a participao do cidado na definio do oramento pblico.Dinamizar e simplificar o funcionamento da administrao pblica federalCriar entes para atender diretamente o usurio de servios pblicos.

  • GovernanaGovernabilidadeAccountability

  • 26) (ESAF CGU / AFC ) Assinale como verdadeira (V) ou falsa (F) as definies sobre a Governabilidade, relacionadas a seguir:( ) A governabilidade refere-se s prprias condies substantivas / materiais de exerccio do poder e de legitimidade do Estado e do seu governo, derivadas da sua postura diante da sociedade civil e do mercado.( ) A governabilidade a autoridade poltica do Estado emsi, entendida como a habilidade que este tempara agregar os mltiplos interesses dispersos pela sociedade e apresentar-lhes umobjetivo comum.( ) A fonte e a origem da governabilidade so as leis e o poder legislativo, pois ele que garante a estabilidade poltica do Estado, por representar todas as unidades da Federao e os diversos segmentos da sociedade.( ) A fonte da governabilidade so os agentes pblicos ou servidores do Estado que possibilitam a formulao/ implementaocorreta das polticas pblicas.( ) A governabilidade o apoio obtido pelo Estado s suas polticas e sua capacidade de articularalianase coalizes para viabilizaro projeto de Estadoe sociedade a ser implementado.Escolha a opo correta.a) V, F, V, V, Fb) F, V, F, V, Vc) V, V, F, F, Vd) V, F, V, F, Fe) F, F, V, F, V

  • 27) (ESAF CGU / AFC ) O desafio do Estado brasileiro pressupe uma tarefa de transformao que exige a redefinio de seus papis, funes e mecanismos de funcionamento interno. Este processo impe novas exigncias sociedade como um todo. Assinale a opo correta entre as seguintes afirmaes sobre governana.a) A governana consiste na prpria autoridade poltica ou legitimidade possuda pelo Estado para apresentar sociedade civil e ao mercado um amplo projeto para determinada nao.b) A governana composta das condies sistmicas nas quais se edifica um projeto de Estado e sociedade.c) A governana visa no apenas superar a crise do Estado e do seu aparelho,mas tambm cooperar na superao do atual quadro social persistente em nosso pas.d) As principais fontes e origens da governana so os cidados e a cidadania organizada.e) A governana a capacidade que um determinado governo tem para formular e implementar as suas polticas, ou seja, os aspectos adjetivos/ instrumentais da governabilidade.

  • 28) (ESAF MPOG EPPGG - 2008) Entre os pressupostos das novas abordagens sobre governana no setor pblico, destacam-se:I. o crescimento da complexidade nas relaes entre governo e sociedade;II. a expanso da influncia dos organismos internacionais e das comunidades locais nos processos de formao, implementao e avaliao de polticas pblicas;III. a possibilidade de existncia de mltiplos modelos de governana no setor pblico, ao invs de umsistema burocrtico nico e centralizado;IV. a importncia da teoria dos sistemas, especialmente a ciberntica, como fundamento conceitual para formulao de polticas pblicas;V. a crescente importncia do papel das redes inter-organizacionais.Esto corretas:a) As afirmativas I, II, III, IV e V.b) Apenas as afirmativas I, II, III e V.c) Apenas as afirmativas I, II e III.d) Apenas as afirmativas II, III e V.e) Apenas as afirmativas I, II e IV.

  • Qualidade na Administrao Pblica

  • Paradgma do cliente na Gesto Pblica

  • Ferramentas para Qualidade

  • Mais recentemente no Brasil, a Fundao Nacional da Qualidade FNQ , vem utilizando o ciclo PDCL, que substitui a expresso A Action, por L Learn, que representaria melhor o conceito de aprendizado organizacional. A ideia de transformar o conhecido PDCA por PDCL partiu da proposta elaborada por autores americanos

  • Novas tecnologias gerenciais e organizacionais e sua aplicao na Administrao Pblica.

  • Gesto Pblica empreendedora.

  • Controle da Administrao Pblica.

  • Ciclo de Gesto do Governo Federal.

  • tica no exerccio da funo pblica.

  • 29) ( Prova: ESAF - 2006 - MTE - Auditor Fiscal do Trabalho - Prova 1 / Administrao Pblica / Qualidade na Administrao Pblica; Eficincia, eficcia e efetividade; ) Indique a opo que completa corretamente a frase a seguir: Os programas de qualidade tm como foco as necessidades dos ....................., buscam a maior .......................... dos processos, evitando ........................ Caracterizam-se pela ..................... e .................. clientes internos e externos da organizao / eficincia/ desperdcios. / participao de toda a equipe / melhoria contnua. fornecedores / efetividade / a repetio de tarefas./ horizontalizao das estruturas organizacionais/ mudanas drsticas. acionistas / eficincia / desperdcios. / subordinao s decises da diretoria / melhoria contnua. clientes internos da organizao / eficcia / a horizontalizao das tarefas. / mudana fundamental dos processos / melhoria contnua. Stakeholders / efetividade / a repetio de tarefas./ busca de padres de desempenho / mudanas fundamentais.

  • 30) ( Prova: ESAF - 2012 - MF - Assistente Tcnico Administrativo / Administrao Pblica / Paradigma do Cliente na Gesto Pblica; ) Acerca do tema atendimento ao cidado, analise as afirmativas abaixo e identifique se so verdadeiras(V) ou falsas(F). Aps, assinale a opo que contenha a sequncia correta. ( ) A segurana ao transmitir informaes depende do conhecimento que o servidor possui sobre a funo, as normas, os procedimentos, a organizao, seus produtos e servios. ( ) necessrio ouvir o que o cidado tem a dizer para estabelecer uma comunicao sem desgastes. ( ) O servidor atendente deve falar o menos possvel. Caso a informao conste dos sistemas da organizao, dever apenas imprimir a tela e entreg-la ao cidado. ( ) A percepo dos gestos, expresses faciais e da postura do cidado fator fundamental. Por intermdio desta percepo, consegue-se captar diferentes reaes e assim dispensar tratamento individual e nico.a) V, V, V, V b) F, V, V, V c) V, V, V, F

    d) V, V, F, V e) V, V, F, F

  • 31) ( Prova: ESAF - 2006 - MTE - Auditor Fiscal do Trabalho - Prova 1 / Administrao Pblica / O processo de modernizao da Administrao Pblica; Novas tecnologias gerenciais e organizacionais e sua aplicao na Administrao Pblica; Empreendedorismo governamental; ) Indique a opo que corresponde corretamente frase a seguir: " o repensar fundamental e a reestruturao radical dos processos empresariais que visam alcanar drsticas melhorias em indicadores crticos de desempenho."

    a) Trata-se da definio de processos de qualidade. b) Trata-se de princpios que norteiam a busca de maior eficcia. c) Trata-se da definio de reengenharia. d) Trata-se de caractersticas de um processo de responsabilidade social. e) Trata-se da definio de produtividade.

  • 32) ( Prova: ESAF - 2009 - ANA - Analista Administrativo / Administrao Pblica / O processo de modernizao da Administrao Pblica; ) Sob a tica da nova gesto pblica, ao analisarmos a administrao brasileira, nos ltimos 20 anos, percebemos que, a despeito do muito que ainda se tem por fazer, os diversos esforos de reforma trouxeram avanos e inovaes, em alguns casos deixando razes profundas de modernizao. Entre tais acontecimentos positivos, os seguintes marcos ou fatos podem ser citados, exceto:

    a) a adoo do e-government. b) a opo definitiva pela seleo meritocrtica e universal, consubstanciada pelo concurso pblico. c) a extenso, ao servidor pblico, do direito irrestrito de greve. d) a aprovao da Lei de Responsabilidade Fiscal. e) a introduo, na Constituio Federal, do princpio da eficincia entre os pilares do Direito Administrativo.

  • 33) ( Prova: ESAF - 2009 - ANA - Analista Administrativo / Administrao Pblica / Modelos tericos de Administrao Pblica: patrimonialista, burocrtico e gerencial; O processo de modernizao da Administrao Pblica; Plano Diretor para a Reforma do Aparelho do Estado; ) Considerando o marco terico adotado pelo Plano Diretor para a Reforma do Aparelho do Estado, correto afirmar: a) com a expanso da administrao indireta, o momento iniciado pela Constituio de 1988 indica um processo de descentralizao administrativa. b) ao Ncleo Estratgico do Estado cabe desenvolver as atividades em que o "poder de Estado", ou seja, o poder de legislar e tributar, exercido. c) a forma de administrao burocrtica completamente indesejada, sendo sua aplicao proibida, qualquer que seja a circunstncia d) por tentar superar a rigidez burocrtica, a reforma iniciada pelo Decreto-Lei n. 200/1967 se constitui em um primeiro momento da administrao pblica gerencial em nosso pas. e) os conceitos de publicizao e privatizao se equivalem, podendo ser adotados de maneira indistinta.

  • 34) ( Prova: ESAF - 2009 - ANA - Analista Administrativo / Administrao Pblica / O processo de modernizao da Administrao Pblica; ) Em nosso pas, sobre o modelo composto pelos processos participativos de gesto pblica, tambm conhecido por 'administrao pblica societal', correto afirmar: enfatiza a eficincia administrativa e se baseia no ajuste estrutural, nas recomendaes dos organismos multilaterais internacionais e no movimento gerencialista. tem por origem o movimento internacional pela reforma do Estado, que se iniciou nos anos 1980 e se baseia, principalmente, nas experincias inglesa e estadunidense. participativo no nvel do discurso, mas centralizador no que se refere ao processo decisrio, organizao das instituies polticas e construo de canais de participao popular. enfatiza a adaptao das recomendaes gerencialistas para o setor pblico. no apresenta uma proposta para a organizao do aparelho do Estado, limitando-se a enfatizar iniciativas locais de organizao e de gesto pblica.

  • 35) (ESAF DNIT Analista - 2013) A administrao pblica no Brasil evolui-se por meio de trs modelos bsicos: a administrao pblica patrimonialista, a burocrtica e a gerencial. Assim, pode-se afi rmar que a reforma do aparelho do Estado que adotou o modelo de administrao gerencial foi orientada predominantemente:I. pelos valores da efi cincia e qualidade na prestao dos servios pblicos.II. pelo desenvolvimento de uma cultura gerencial nas organizaes.III. pelo rompimento com todos os princpios da administrao pblica burocrtica.Marque a opo correta.a) As afirmativas I e III esto corretas.b) As afirmativas II e III esto corretas.c) As afirmativas I e II esto corretas.d) Somente a afirmativa I est correta.e) Somente a afirmativa III est correta.

  • 36) (ESAF DNIT Analista) A reforma do aparelho do Estado no Brasil, que substituiu o modelo de administrao burocrtico e adotou o modelo de administrao gerencial, foi marcada por uma diferena que considerada fundamental. Essa diferena fundamental esta) na forma de controle, que deixa de basear-se nos resultados para focar nos processos.b) na forma de controle, que deixa de basear-se nos processos para focar nos resultados.c) na rigorosa profissionalizao da administrao pblica que deixa de ser um princpio fundamental.d) na forma de controle, que passa a basear-se unicamente nos processos.e) na forma de controle, que deixa de basear-se nos processos e na profissionalizao da administrao pblica para focar nos resultados.

  • 37- O Modelo de Excelncia da Gesto (MEG) da Fundao Nacional de Qualidade est alicerado sobre um conjunto de conceitos fundamentais e estruturado em critrios e requisitos inerentes Excelncia em Gesto. Os Fundamentos da Excelncia expressam esses conceitos reconhecidos internacionalmente e que so encontrados em organizaes lderes de Classe Mundial. Alm disso, o MEG utiliza o conceito de aprendizado e melhoria contnua, segundo o ciclo:a) Gesto da Qualidade.b) PDCA (Plan, Do, Check, Action).c) Curva de Aprendizagem.d) Desenvolvimento Organizacional (DO).e) PDCL (Plan, Do, Check, Learn).

  • 38) (ESAF MTE Auditor - 2010) Sobre o tema governo eletrnico e transparncia, correto afirmar: a) para uma maior transparncia dos governos, necessrio que as informaes estejam disponveis em linguagem acessvel, para entendimento do pblico em geral.b) em regies com altos ndices de excluso digital, justificvel a pouca transparncia dos governos locais.c) como instrumento efetivo para uma melhor governana, a simples implementao do governo eletrnico garante maior eficincia e transparncia.d) quanto maior a oferta de servios on-line disponibilizados ao cidado, maior a transparncia dos atos pblicos.e) a dimenso tecnolgica mais importante que a poltico-institucional para defi nir em que medida um governo eletrnico pode ser mais ou menos transparente.

  • 39) (ESAF MTE Auditor 2010) Assinale a opo correta.a) As eleies e o voto so mecanismos de accountability horizontal.b) Uma alta demanda social por accountability afeta, negativamente, a capacidade de governana.c) Sem legitimidade, no h como se falar em governabilidade.d) Instncias responsveis pela fiscalizao das prestaes de contas contribuem para o desempenho da accountability vertical.e) Uma boa governabilidade garante uma boa governana.

  • 40) (ESAF MTE Auditor) Nos casos em que um gestor pblico, visando ao planejamento estratgico de sua organizao, necessite realizar uma anlise de cenrio com base nas foras e fraquezas oriundas do ambiente interno, bem como nas oportunidades e ameaas oriundas do ambiente externo, aconselhvel que o faa valendo-se da seguinte ferramenta:a) Balanced Scorecard.b) Reengenharia.c) Anlise SWOT.d) Pesquisa Operacional.e) ISO 9000.

  • 41) (ESAF MTE Auditor A aplicao do empreendedorismo, no mbito da Administrao Pblica, implica saber que:a) normas rgidas e exaustivas so o melhor suporte para a tomada de deciso em ambientes complexos sob constante mudana.b) no se deve estimular a competio entre entidades prestadoras de servios pblicos semelhantes.c) a administrao por resultados perde espao para a superviso hierrquica e para a realizao de auditorias de gesto.d) quanto maior a autonomia conferida a servidores pblicos, novas formas de controle ou responsabilizao devem ser adotadas.e) tal como ocorre na iniciativa privada, incentivos econmicos so o principal fator motivacional de gerentes e chefes.

  • 42) (ESAF DNIT ADMINISTRADOR 2013) Assinale a opo que no representa um fundamento do Modelo de Excelncia da Gesto da Fundao Nacional da Qualidade.a) Pensamento sistmico.b) Aprendizado organizacional.c) Viso de futuro.d) Valorizao de pessoas.e) Desenvolvimento de sistemas de informao.

  • 43) (ESAF MTUR Analista 2014) Entre as tecnologias que impactam as organizaes est a tecnologia da informao. Selecione a opo que apresenta corretamente o impacto da tecnologia da informao na estrutura e processos organizacionais.a) No altera processos de trabalho embora haja a extino de determinadas tarefas.b) Favorece a criao de postos de superviso em detrimento de postos de nvel de gerncia.c) Muda o perfil da mo de obra, exigindo novas especializaes, habilidades e qualificao.d) A implantao de novas tecnologias de TI no altera as estruturas de poder.e) Embora gere novos padres de comunicao, no h alterao nos papis desempenhados pelas pessoas.

  • 44 - (ESAF MPOG - APO 2010) Sobre a incorporao de novas tecnologias e seus impactos na administrao organizacional, incorreto afirmar que: a) o desabrochar do potencial transformador das novas tecnologias depende da existncia de um contexto social que permita aos gerentes reconhecer as oportunidades oferecidas por elas. b) as novas tecnologias so aquelas capazes de incrementar as habilidades de registrar, armazenar, analisar e transmitir grandes volumes de informaes complexas de maneira segura, flexvel, confivel, imediata e com independncia geogrfica. c) a informatizao requer dos indivduos novas habilidades cognitivas, psicolgicas e intelectuais, a fim de que possam adquirir e processar o conhecimento requerido para o desempenho de seus trabalhos. d) o trabalho da alta gerncia pode ser integralmente explicitado e transmitido aos nveis intermedirio e operacional, razo pela qual, no futuro prximo, as organizaes funcionaro sem chefes ou lderes.e) as novas tecnologias tm o potencial de, com o uso de programas de software, aprimorar ainda mais a automao das atividades humanas por meio de sua programao, racionalizao, e controle.

  • 45 - (ESAF RECEITA FEDERAL - ANALISTA 2009) Sobre a incorporao de novas tecnologias de informao, correto afirmar que: a) representa uma fonte de incerteza para as organizaes. b) contribui para a ampliao dos nveis gerenciais. c) dificulta o controle, por tornar mais amplo o acesso ao fluxo informacional. d) pouco influencia a estrutura organizacional. e) seu objetivo maior a reduo de custos operacionais.

  • 46 - (ESAF CGU / AFC 2012) Considerado uma importante ferramenta de gesto estratgica, o Balanced Scorecard busca a maximizao dos resultados com base nas seguintes perspectivas, exceto: a) Concorrncia e tecnologia. b) Financeira. c) Clientes.d) Processos internos. e) Aprendizado e crescimento.

  • 47 - (ESAF MPOG - EPPGG 2009) Reduzindo, cada vez mais, o lapso que vai da fico realidade, o avano tecnolgico a todos impacta. No campo das organizaes, correto afirmar que: a) o desenvolvimento da robtica interessa mais s organizaes industriais e menos s agropecurias ou de servios. b) em um pas como o Brasil, dada a rigidez da legislao, as relaes de trabalho so pouco afetadas pela incorporao de novas tecnologias. c) o domnio do ferramental tecnolgico, por si s, suficiente para garantir a empregabilidade de um indivduo. d) as organizaes virtuais se valem da tecnologia para unir pessoas, ideias e bens sem, todavia, ser necessrio reun-los em um mesmo espao fsico simultaneamente. e) a incorporao de uma nova tecnologia garante o alcance de melhores resultados em comparao aos que seriam obtidos caso a tecnologia anterior fosse mantida.

  • 48 - (ESAF CGU / AFC 2012) Acerca da aplicabilidade da Gesto Estratgica ao setor pblico, correto afirmar que a) a Gesto Estratgica dispensvel para uma instituio como a Cmara dos Deputados, j que sua misso e seu papel encontram-se inteiramente demarcados na Constituio Federal. b) o modelo tradicional de BSC totalmente adequado aos rgos da administrao pblica, sendo desnecessrias quaisquer adaptaes. c) o uso dos preceitos de Gesto Estratgica apenas se justifica nas entidades da administrao indireta, dadas sua natureza e finalidade. d) a aplicao do BSC na administrao pblica dispensa preocupaes com a perspectiva financeira, j que o lucro no um de seus objetivos. e) a perspectiva cliente ponto fundamental de Gesto Estratgica ainda que, na administrao pblica, o conceito de clientela seja menos desenvolvido que na iniciativa privada.

  • 49 - (ESAF MTE AUDITOR 2010) O estudo do tema controle da administrao pblica nos revela que: a) submetem-se a julgamento todas as contas prestadas por responsveis por bens ou valores pblicos, a includo o Presidente da Repblica. b) no exerccio do poder de autotutela, a administrao pblica pode rever seus atos, mas no pode declar-los nulos. c) em respeito ao princpio da separao dos poderes, vedado o controle transversal de um Poder sobre os outros. d) o controle interno exercido pelo Congresso Nacional, com o auxlio do Tribunal de Contas da Unio. e) o Poder Judicirio exerce apenas controle jurisdicional sobre seus atos administrativos.

  • 50 - (ESAF RFB / AUDITOR 2009) No mbito da administrao pblica, o empreendedorismo pressupe a incorporao dos seguintes comportamentos, exceto: a) participao dos cidados nos momentos de tomada de deciso. b) substituio do foco no controle dos inputs pelo controle dos outputs e seus impactos.c) criao de mecanismos de competio dentro das organizaes pblicas e entre organizaes pblicas e privadas. d) adoo de uma postura reativa, em detrimento da proativa, e elaborao de planejamento estratgico, de modo a antever problemas potenciais. e) aumento de ganhos por meio de aplicaes financeiras e ampliao da prestao de servios remunerados.

  • 51 - (ESAF SMF-RJ / FISCAL 2010) Em um contexto de gesto empreendedora, incorreto afirmar que a administrao fiscal deve: a) coletar tributos visando atender, com maior eficcia, o bem comum. b) adotar princpios de gesto de negcios, como a proatividade e o controle por objetivos e metas. c) ser gerenciada como uma empresa que visa maximizar o lucro, aqui medido sob a forma de arrecadao. d) submeter seus resultados a avaliaes feitas pela sociedade. e) incorporar novas tecnologias, facilitando e estimulando a troca de informaes com o cidado-cliente.

  • 52 - (ESAF MTE / AUDITOR 2010) A aplicao do empreendedorismo, no mbito da Administrao Pblica, implica saber que: a) normas rgidas e exaustivas so o melhor suporte para a tomada de deciso em ambientes complexos sob constante mudana. b) no se deve estimular a competio entre entidades prestadoras de servios pblicos semelhantes. c) a administrao por resultados perde espao para a superviso hierrquica e para a realizao de auditorias de gesto. d) quanto maior a autonomia conferida a servidores pblicos, novas formas de controle ou responsabilizao devem ser adotadas. e) tal como ocorre na iniciativa privada, incentivos econmicos so o principal fator motivacional de gerentes e chefes.

  • Presidncia da Repblica Casa Civil Subchefia para Assuntos JurdicosDECRETO N 5.378 DE 23 DE FEVEREIRO DE 2005. O PRESIDENTE DA REPBLICA, no uso da atribuio que lhe confere o art. 84, inciso VI, alnea "a", da Constituio, DECRETA:Art.1oFica institudo o Programa Nacional de Gesto Pblica e Desburocratizao GESPBLICA, com a finalidade de contribuir para a melhoria da qualidade dos servios pblicos prestados aos cidados e para o aumento da competitividade do Pas.Art.2oO GESPBLICA dever contemplar a formulao e implementao de medidas integradas em agenda de transformaes da gesto, necessrias promoo dos resultados preconizados no plano plurianual, consolidao da administrao pblica profissional voltada ao interesse do cidado e aplicao de instrumentos e abordagens gerenciais, que objetivem:

    Institui o Programa Nacional de Gesto Pblica e Desburocratizao - GESPBLICA e o Comit Gestor do Programa Nacional de Gesto Pblica e Desburocratizao, e d outras providncias.

  • I-eliminar o dficit institucional, visando ao integral atendimento das competncias constitucionais do Poder Executivo Federal;II-promover a governana, aumentando a capacidade de formulao, implementao e avaliao das polticas pblicas;III-promover a eficincia, por meio de melhor aproveitamento dos recursos, relativamente aos resultados da ao pblica;IV-assegurar a eficcia e efetividade da ao governamental, promovendo a adequao entre meios, aes, impactos e resultados; eV-promover a gesto democrtica, participativa, transparente e tica.

  • Art.2oO GESPBLICA dever contemplar a formulao e implementao de medidas integradas em agenda de transformaes da gesto, necessrias promoo dos resultados preconizados no plano plurianual, consolidao da administrao pblica profissional voltada ao interesse do cidado e aplicao de instrumentos e abordagens gerenciais, que objetivem:I-eliminar o dficit institucional, visando ao integral atendimento das competncias constitucionais do Poder Executivo Federal;II-promover a governana, aumentando a capacidade de formulao, implementao e avaliao das polticas pblicas;III-promover a eficincia, por meio de melhor aproveitamento dos recursos, relativamente aos resultados da ao pblica;IV-assegurar a eficcia e efetividade da ao governamental, promovendo a adequao entre meios, aes, impactos e resultados; eV-promover a gesto democrtica, participativa, transparente e tica.DECRETO N 5.378 DE 23 DE FEVEREIRO DE 2005.

  • Art.3oPara consecuo do disposto nos arts. 1o e 2o, o GESPBLICA, por meio do Comit Gestor de que trata o art. 7o, dever:I-mobilizar os rgos e entidades da administrao pblica para a melhoria da gesto e para a desburocratizao;II-apoiar tecnicamente os rgos e entidades da administrao pblica na melhoria do atendimento ao cidado e na simplificao de procedimentos e normas;III-orientar e capacitar os rgos e entidades da administrao publica para a implantao de ciclos contnuos de avaliao e de melhoria da gesto; eIV-desenvolver modelo de excelncia em gesto pblica, fixando parmetros e critrios para a avaliao e melhoria da qualidade da gesto pblica, da capacidade de atendimento ao cidado e da eficincia e eficcia dos atos da administrao pblica federal.Art.4oOs critrios para avaliao da gesto de que trata este Decreto sero estabelecidos em consonncia com o modelo de excelncia em gesto pblica.DECRETO N 5.378 DE 23 DE FEVEREIRO DE 2005.

  • Art.5oA participao dos rgos e entidades da administrao pblica no GESPBLICA dar-se- mediante adeso ou convocao.1oConsidera-se adeso para os efeitos deste Decreto o engajamento voluntrio do rgo ou entidade da administrao pblica no alcance da finalidade do GESPBLICA, que, por meio da auto-avaliao contnua, obtenha validao dos resultados da sua gesto.2oConsidera-se convocao a assinatura por rgo ou entidade da administrao pblica direta, autrquica ou fundacional, em decorrncia da legislao aplicvel, de contrato de gesto ou desempenho, ou o engajamento no GESPBLICA, por solicitao do Ministro de Estado do Planejamento, Oramento e Gesto, em decorrncia do exerccio de competncias vinculadas a programas prioritrios, definidos pelo Presidente da Repblica. DECRETO N 5.378 DE 23 DE FEVEREIRO DE 2005.

  • Art.6oPodero participar, voluntariamente, das aes do GESPBLICA pessoas e organizaes, pblicas ou privadas.Pargrafonico.A atuao voluntria das pessoas considerada servio pblico relevante, no remunerado.Art.7oFica institudo o Comit Gestor do Programa Nacional de Gesto Pblica e Desburocratizao, no mbito do Ministrio do Planejamento, Oramento e Gesto, com o objetivo de formular o planejamento das aes do GESPBLICA, bem como coordenar e avaliar a execuo dessas aes.Art.8oO Comit Gestor ter a seguinte composio:I-um representante do Ministrio do Planejamento, Oramento e Gesto, que o coordenar; eII-um representante da Casa Civil da Presidncia da Repblica III-representantes de rgos e entidades da administrao pblica, assim como de entidades privadas com notrio engajamento em aes ligadas qualidade da gesto e desburocratizao, conforme estabelecido pelo Ministro de Estado do Planejamento, Oramento e Gesto.(Includo pelo Decreto n 6.944, de 2009).1oOs membros a que se referem o caput, titulares e suplentes, sero indicados pelos dirigentes dos rgos ou entidades representados e designados pelo Ministro de Estado do Planejamento, Oramento e Gesto.(Redao dada pelo Decreto n 6.944, de 2009).DECRETO N 5.378 DE 23 DE FEVEREIRO DE 2005.

  • 2oO mandato dos membros do Comit Gestor ser de dois anos, permitida a reconduo. (Redao dada pelo Decreto n 6.944, de 2009).Art.9oAo Comit Gestor compete:I-propor ao Ministro de Estado do Planejamento, Oramento e Gesto o planejamento estratgico do GESPBLICA;II-articular-se para a identificao de mecanismos que possibilitem a obteno de recursos e demais meios para a execuo das aes do GESPBLICA;III-constituir comisses setoriais e regionais, com a finalidade de descentralizar a gesto do GESPBLICA;IV-monitorar, avaliar e divulgar os resultados do GESPBLICA; V-certificar a validao dos resultados da auto-avaliao dos rgos e entidades participantes do GESPBLICA; eVI-reconhecer e premiar os rgos e entidades da administrao pblica, participantes do GESPBLICA, que demonstrem qualidade em gesto, medida pelos resultados institucionais obtidos.Art.10.Ao Coordenador do Comit Gestor compete:I-cumprir e fazer cumprir este Decreto e as decises do Colegiado;II-constituir grupos de trabalho temticos temporrios;III-convocar e coordenar as reunies do Comit; eIV-exercer o voto de qualidade no caso de empate nas deliberaes.DECRETO N 5.378 DE 23 DE FEVEREIRO DE 2005.

  • Art.11.A participao nas atividades do Comit Gestor, das comisses e dos grupos de trabalho ser considerada servio pblico relevante, no remunerado.Art.12.A Secretaria de Gesto do Ministrio do Planejamento, Oramento e Gesto exercer as funes de Secretaria-Executiva do Comit Gestor.Art.13.Este Decreto entra em vigor na data de sua publicao.Art.14.Ficam revogados os Decretos nos 83.740, de 18 de julho de 1979, e 3.335, de 11 de janeiro de 2000.Braslia, 23 de fevereiro de 2005; 184o da Independncia e 117o da Repblica.LUIZ INCIO LULA DA SILVA Nelson Machado Jos Dirceu de Oliveira e SilvaDECRETO N 5.378 DE 23 DE FEVEREIRO DE 2005.

  • Plano Diretor 1995

  • 01 D02 A03 D04 E05 E06 C07 A08 A09 B10 D11 B12 E13 E14 E15 D16 B17 C18 A19 C20 E21 B22 A23 C24 B25 D26 C27 E28 B29 A30 D31 C32 C33 D34 E35 C36 E37 E38 A39 C40 C41 D42 E43 C44 D45 A46 A47 D48 E49 A50 D51 C52 D

Recommended

View more >