actual ed149

Download Actual ed149

Post on 08-Mar-2016

223 views

Category:

Documents

4 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edio 149

TRANSCRIPT

  • PUB

    Sexta-feira, 14 de Junho de 2013Director: Bruno Maia ANO VI | N 149 | Distribuio Gratuitawww.actualsintra.com

    Candidatos de Baslio Horta sJuntas de Freguesia j so conhecidos

    1 - Bruno Parreira 2 - Carlos Casimiro 3 - Carlos Vieira 4 - Fernando Pereira 5 - Jos Antnio do Pao 6 - Jos Elias 7 - Jos Estrela Duarte 8 - Paula Alves 9 - Pedro Brs 10 - Rui Maximiano 11 - Valter Janurio

    Marco Almeida apresentou a sua sede de candidatura em Sintra, no dia 7 de Junho.No mesmo dia, assumiu 10 compromissos com os sintrenses.

    O candidato pelo BE Cmara de Sintra quer evitar o encerramento do Museu do Brinquedo.

    A Coligao Sintra Pode Mais anunciou os primeiros trs candidatos a Juntas de Freguesia.

    Pgina 3Pgina 10

    Pgina 7

    Pgina 7

    1 2 3 4 5

    6 7 8 9 10 11

    AS

    AS

    AS

    DR

  • 2 Sexta-feira14deJunho2013Abertura

    Francisco de Queiroz(*)

    (*) Escritor Brasileiro

    francisco.queiroz.actualsintra@gmail.com

    Uma parceria entre a Cmara Municipal, o CECD Mira Sintra, a Resiqumica e a Junta de Freguesia de So Martinho permitiu assinalar o Dia Mundial do Ambiente, no nos-so concelho, de uma forma diferente, aliando a preocupao ambiental sensibilizao para a diferena e para a incluso. A aco, que visou a re-qualifi cao dos espaos verdes do Talude dos Limoeiros e do Jardim dos Aromas, ambos na Volta do Duche, contou com a presena de colaborado-res da empresa associada, de crianas que frequentam a EB de Sintra e com a equipa da Curva Quatro, que habi-tualmente fazem os trabalhos de ma-nuteno e requalifi cao dos espaos verdes do centro histrico de Sintra. Alm dos resultados no trabalho de-senvolvido, fi ca bem patente a percep-o quanto ao inequvoco potencial e profi ssionalismo das pessoas com defi cincia e do contributo que podem garantir. Por outro lado, deve ser as-sinalada a misso levada a cabo pelo CECD, pelos resultados obtidos na incluso social dos seus utentes, nas constantes aces que promove.

    2 AberturaAbertura

    PorBruno Maia(*)

    Dia doambiente

    maisinclusivoem Sintra

    (*) Director do Actual Sintra

    O que voc ou o que deseja ser?Um discpulo chegou para o seu

    mestre e lhe perguntou:- Mestre, quem sou eu? E quem se-

    rei no futuro?O mestre antes de responder en-

    cheu trs panelas com gua e as le-vou para o fogo alto. Em uma delas colocou cenouras, em outra colocou ovos, e na ltima ele colocou p de caf. Cerca de vinte minutos depois ele apagou o fogo, pegou os ovos e colocou numa tigela, as cenouras em uma travessa e o caf em uma xcara. As cenouras estavam macias, os ovos duros e o p de caf... Foi da que ele resolveu responder para o disc-pulo.

    - Veja que os trs elementos enfren-taram a mesma adversidade: a gua fervendo. Porm, cada um reagiu de uma forma diferente. A cenoura an-tes de ser colocada na gua era fi rme e infl exvel, mas depois de submetida fervura amoleceu e se tornou frgil. Os ovos, antes de serem colocados na gua eram frgeis, sua casca fi na pro-tegia seu interior que era lquido. Mas depois de terem sido fervidos na gua o seu interior demonstrou ser fi rme e endurecido.

    - E o caf, mestre? O que aconteceu com ele? indagou o discpulo, inter-rompendo o seu mestre, que se mos-trou sereno.

    - Bem, o caf... o que aconteceu com o p de caf foi diferente. Depois de ter sido levado junto com a gua ao fogo ele a transformou! Agora, respondendo a sua primeira pergunta, quem voc ou o que ser, o fao com outra per-gunta: Qual desses trs elementos voc quando a adversidade vem ao seu en-contro? Cenoura, ovos ou p de caf?

    - Voc como a cenoura que parece forte, mas que, diante da adversidade, murcha, torna-se frgil e perde a fora? Voc como o ovo, que possui um in-terior malevel, um esprito fl uido, mas que, diante da adversidade, torna-se endurecido?

    - Ou voc como o p do caf que muda a gua fervente, um elemento que lhe causa dor e que quando a gua chega ao ponto mximo de sua fervu-ra ele extrai o mximo de seu sabor e aroma e transforma a gua. Espero, meu fi lho, que voc seja como o p do caf que diante da difi culdade capaz de reagir de forma positiva para poder transform-la sem se deixar vencer pe-las circunstncias.

    Diante disso, caro leitor, desejo que haja sabedoria nos seus momentos di-fceis para que voc possa espalhar e irradiar o doce aroma do caf, e quan-do lhe convidarem para tomar um caf, lembre-se dessa comparao. Procure ser CAF, usando a hostilidade para modifi car o sabor da vida com um aro-ma especial.

    Caso no te esquea...Porque se escrevem memrias? Final-

    mente, existem os que sentem, no ato de re-lembrar, uma profunda alegria. Para esses, entre os quais me incluo, elas so sintoma de complacncia com a vida. No basta t-la vivido. Foi to boa que queremos repass--la! Assim prefacia Jos Alberto Kaplan seu livro Caso me esquea(m), trabalho de memrias escritas e compartilhadas. Para referir seu disco de obras orquestrais grava-do no Cine Bang em Novembro de 2004, devo rememorar a ligao que tive com a primeira divulgao deste lbum: Kaplan chamara a mim e ao violinista Ronedilk

    Dantas - que apresenta-nos o ponto alto do disco na interpretao do Concerto para Violino e Orquestra - para uma manh agradvel de conversa e acertos de deta-lhes. Coube a mim a incumbncia de listar instituies artsticas e de ensino de todas as regies brasileiras e algumas estrangei-ras; e, aproveito para fazer-lhe companhia e ouvir os acordos feitos entre compositor e intrprete sobre cordas duplas e golpes de arco ao violino. Foi a ltima vez que o vi... Fica-nos ento sua obra, no curta, cheia de humor, cnica e maliciosa, mas de uma malcia mimtica, de quem procura pro-

    vocar pela arte: nada mais apropriado. O lbum conta com quatro peas: a Abertura Festiva denota alegremente um festim, um folguedo criativo do prprio compositor consigo mesmo, a bailar quadrilhas e xo-tes por entre canes do nordeste brasilei-ro; ritmos e contornos meldicos que um judeu-argentino de formao europeia de pronto inebria-se embutindo em signifi ca-tiva parte de sua obra. As duas outras peas que completam o disco so as Variantes para Flauta, Violo e Orquestra sob a performance de Regina Lima Machado e Eugnio Lima de Souza e o Concerto para

    Piano e Orquestra tendo como solista Fer-nando Mller. De todas as peas, sempre sarcasticamente sombreadas pelo estilo alheio, a que mais se fi nca memria, sem dvidas, tanto musical quanto interpretati-vamente, o Concerto para Violino e Or-questra e, lembro-me mais uma vez, pois estive presente no exato momento em que o solista recebe das mos do compositor o manuscrito da pea, devidamente autoriza-do a revisar a escrita violinstica. Lembrar eternizar-se e Kaplan j est enraizado em nossa lembrana!...

    (*) Mestre em Msica

    Sam Cavalcanti(*)sccpianoviola@yahoo.com.br

    DIRECTOR: Bruno Maia (bruno.maia.@actualsintra.com)SECRETARIADO: Fabola IncioDEPARTAMENTO COMERCIAL: Mrio Magro (mario.magro@actualsintra.com) e Helena Martins (helena.martins@actualsintra.com)COLABORADORES: Ctia Tavares, Cristvam Augusto (caviolao@yahoo.com.br), Desidrio Ze r, Domingos Elias, Francisco de Queiroz (francisco.queiroz.actualsintra@gmail.com), Hugo Miguel (hugo.miguel.actualsintra@gmail.com), Joo Pereira (joao.pereira.actualsintra@gmail.com), Lus Geirinhas, Nuno Cruz (nuno.cruz.actualsintra@gmail.com) e Sandra Cruz DIRECO DE ARTES E PAGINAO: Fabiano RodriguesEDIO ON-LINE E INFORMTICA: Magnlia PontesPUBLICIDADE: comercial@actualsintra.comADMINISTRAO: Antnio Maia(antonio.maia@actualsintra.com)DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE: Srgio

    FolgadoIMPRESSO: GRAFEDISPORT - Impresso e Artes Gr cas, SATIRAGEM MDIA MENSAL: 30.000 exemplaresPROPRIEDADE: Centrais a Cores - PublicaesPeridicas e Artes Gr cas, Lda.Registo: ICS- 125276 NIPC 508290600 Inscrito naCRC Castelo Branco. Capital Social: 5.000Depsito Legal: 265617/07REDACO E PUBLICIDADE: Avenida do Brasil, n 27, Loja C 2735-668 So MarcosTelefone: 309 973 189 Fax: 309 973 190E-mail: geral@actualsintra.com comercial@actualsintra.com

    FICHA TCNICA

  • 3Sexta-feira14deJunho2013 Destaque

    NO DIA 7 DE JUNHO

    O candidato independente Cmara de Sintra, Marco Almeida, apresentou, no dia 7 de Junho, a sua sede de campanha.Na sua interveno, o actual vice-presidente do municpio deu a conhecer 10 compromissos que assume com

    os sintrenses. Na cerimnia esteve tambm Antnio Capucho, candidato a presidente da Assembleia Municipal.

    O candidato independente Cmara de Sintra, Marco Almeida, apresentou, no dia 7 de Junho, a sua sede de campanha.O candidato independente Cmara de Sintra, Marco Almeida, apresentou, no dia 7 de Junho, a sua sede de campanha.

    Marco Almeida apresenta

    sedee assume

    compromissos

    O Movimento Independente Sintrenses com Marco Almeida, que se candida-tar ao concelho de Sintra nas prximas eleies autrquicas de 29 de Setembro, apresentou, a 7 de Junho, a sua sede de campanha, localizada no Largo Afonso de Albuquerque, 30 a 34, em Sintra.

    Na ocasio, Marco Almeida falou sobre uma candidatura de liberdade, porque todos fi zeram uma opo para aqui estar e porque muitos romperam com as suas fi liaes partidrias, porque acreditamos que Sintra e os seus muncipes esto pri-meiro.

    O autarca deu ainda a conhecer os principais 10 compromissos assumidos pela candidatura, resultado da anlise e compilao dos cerca de 891 contributos para o programa eleitoral, recebidos at ao momento, pelo Movimento, o que mostra a capacidade de fazer uma ligao forte aos muncipes, s escolas, s associaes, ao movimento cvico mais annimo e s empresas do concelho, salienta o candi-dato.

    Assim, Marco Almeida disse estar com-prometido com a liberdade das comuni-dades locais; com a dimenso individual de cada sintrense no mbito das polticas municipais; com o desafi o de construir um Estado Social local; com uma