àcido sulfurico

Click here to load reader

Post on 21-Jun-2015

19.906 views

Category:

Education

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1. cido Sulfrico

2. Histria

  • Cunhado pelo alquimista , medieval iraniano Jabir ibn Hayyan, que tambm o provvel descobridor da substncia.
  • O cido sulfrico, H2SO4, um cido mineral forte.
  • O antigo nome do cido sulfrico eraZayt al-Zaj , ou leo de vitrolo.

3.

  • O mdico e alquimista persa do sculo IX ibn Zakariya al-Razi (Al-Razi) obteve a substncia pela destilao seca de minerais, dentre eles o sulfato de ferro heptaidratado e o sulfato de cobre. Quando aquecidos, os compostos decompem-se a xidos de ferro e de cobre, respectivamente, emitindo gua e trixido de enxofre, que se combinam de forma a produzir uma soluo diluda de cido sulfrico.

4.

  • Este mtodo popularizou-se pela Europa atravs das tradues dos tratados e livros islmicos por parte dos alquimistas europeus. O cido sulfrico era conhecido aos alquimistas europeus pelo nome de leo de vitriol, esprito de vitriol, entre outros nomes.
  • No sculo XVII, o qumico holands Johann Glauber preparou o cido sulfrico pela queima de enxofre com nitrato de potssio, KNO3. Com a decomposio do salitre, h a oxidao do enxofre a SO3 que, combinado gua, forma cido sulfrico
  • Em 1736, Joshua Ward, um farmacutico de Londres, usou o mesmo mtodo para comear a primeira produo de cido sulfrico em larga escala.

5.

  • Em 1746, em Birmingham, John Roebuck comeou a produzir o cido sulfrico pelo mtodo de Ward em cmaras recobertas por chumbo, que eram fortes, pouco custosas e podiam ser feitas maiores do que os recipientes de vidro que eram usados anteriormente.
  • Este processo com cmaras de chumbo permitiu a industrializao efetiva da produo de cido sulfrico e, com vrios refinamentos, permaneceu como o mtodo padro por quase dois sculos.
  • O cido sulfrico produzido pelo mtodo de John Roebuck tinha apenas uma concentrao de 35-40%

6.

  • No processo da cmara de chumbo pelo qumico francs Joseph-Louis Gay-Lussac e pelo qumico britncio John Glover melhoraram a concentrao para 78%.
  • Em 1831, o comerciante de vinagre britnico Peregrine Phillips patenteou um processo bem mais econmico para produzir trixido de enxofre e cido sulfrico concentrado, conhecido hoje como o processo de contato.
  • Basicamente todo o fornecimento mundial de cido sulfurico atual feito por este mtodo.

7.

  • .O cido sulfrico tem vrias aplicaes industriais e produzido em quantidade maior do que qualquer outra substncia (s perde em quantidade para a gua)

8. Por que to importante?

  • O poder econmico de um pas pode ser avaliado pela quantidade de cido sulfrico que ele consome e fabrica.
  • consumido em enormesquantidades em inmeros processos industriais.
  • um dos desidratantes mais energticos .

9.

  • Estrutura e Composio Qumica da Substncia Pura
  • A molcula apresenta uma estrutura piramidal.
  • frmula qumicaH 2 SO 4
  • Hidrognio:2 tomos x 1,00794 ua = 2,01588 ua correspondendo a aproximadamente 2,06% do total.
  • Enxofre:1 tomo x 32,065 ua = 32,065 ua correspondendo a aproximadamente 32,69% do total.
  • Oxignio: 4 tomos x 15,9994 ua = 63,9976 ua correspondendo a aproximadamente 65,25% do total. Totalizando uma massa molecular de 98,07848 ua .

10. Aparncia:

  • A temperatura ambiente apresenta-se quando puro, e concentrado, como um lquido incolor e lmpido e, at determinadas concentraes de gua, com viscosidade prxima de um leo vegetal.

11. Formas do cido sulfrico :

  • Concentrao de 100%: perderia SO 3por evaporao(usual 98%).
  • H 2 SO 4-> H 2 O + SO 3
  • 33,5%: baterias cidas (usado em baterias de chumbo-cido)
  • 62,18%: cido de cmara ou cido fertilizante
  • 77,67%: cido de torre ou cido de Glover

12. Polaridade e condutividade

  • capaz de produzir sua propriadissociao, sua prpria protonao,que ocorre numa escala dez bilhes maior que com a gua.
  • O H2SO 4 um lquido muito polar , com uma constante dieltrica de cerca de 100(um excelente solvente para muitas reaes qumicas).

H 2 SO 4-> H 3 SO 4 ++ HSO 4 - 13. 26,7 cP a 20 C Viscosidade totalmente miscvel em gua Solubilidade 1,8302 g/cm ( soluo ) (25 Ce 1 atm) Densidade 610 K (337 C) Ponto de ebulio 283,5 K (10,31) C) Ponto de fuso 98,079 u Massa Molecular Propriedades dos Estados 14. Propriedades termoqumicas

  • . Entalpia de formao: .fH0gasoso: -735,13 kJ/mol .fH0lquido: ? kJ/mol .fH0slido: ? kJ/mol
  • . Entropia molar . S0gasoso, 1 bar: 298,78 J/molK . S0lquido, 1 bar: ? J/molK . S0slido, 1 bar: ? J/molK
  • Ao mistura-lo com a gua libera uma quantidade considervel de calor

15. Propriedades qumicas Reao com a gua 16. Equao

  • E ainda:

17.

  • mistura deamido(C6H12O6)n e cido sulfrico formacarbonoelementar e gua, que absorvida pelo cido:

18. Equao 19.

  • O cido sulfrico concentrado capaz de desidratar o acar, isso , ele consegue retirar gua da molcula de acar (sacarose) sobrando apenas o carvo (carbono)

20. Equao C12H22O11(s) -> 12 C(s) + 11 H2O(aq). 21. Outras reaes docido sulfrico 22. Por exemplo: osulfato de cobre (II) , preparado pela reao doxido de cobre (II)com cido sulfrico: 23. Equao 24.

  • O cido sulfrico reage
  • com a maioria dos metais

25.

  • oferro , o aluminio, o zinco,o mangans e o nquel.

26. A reao com o ferro 27. oestanhoe ocobrej precisam de cido quente concentrado 28.

  • A reao do cido sulfrico com o estanho
  • atpica, porque formadixido de enxofre
  • no lugar do hidrognio.

29.

  • o cido sulfrico(mesmo concentrado) no capaz de oxidar o cloro, do cloreto de sdio

reao: 30. Uso 31.

  • A matria-prima usada para a fabricao decido fosfricona equao a seguir afluorapatita , embora a composio exata possa variar. O mineral tratado com cido sulfrico a 93% com a formao desulfato de clcio ,fluoreto de hidrognio(HF) ecido fosfrico . O HF removido na forma de cido fluorossilcico.

32.

  • O processo global pode ser representado como :

33.

  • Outro uso importante do cido sulfrico na fabricao desulfato de alumnio .
  • O sulfato de alumnio feito pela reao dabauxitacom cido sulfrico:

34. Bibliografia:

  • http://knol.google.com
  • Qumica 1:Qumica geral
  • Usberco e Salvador - Editora Saraiva