acessibilidade para deficientes

Download ACESSIBILIDADE PARA DEFICIENTES

Post on 13-Aug-2015

79 views

Category:

Education

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  1. 1. Definio o conjunto harmonioso de veculos, pessoas e animais, com obrigaes, direitos e deveres assegurados, conforme a particularidade de cada um, respeitando-se as diferenas, permitindo livre acesso a todos sem discriminao, observando-se as normas de regulamentao.
  2. 2. Abordagens
  3. 3. Deficincia? Reduo, limitao, inexistncia da percepo das caractersticas do ambiente ou de mobilidade das edificaes, espao ou mobilirio; Em carter temporrio ou permanente.
  4. 4. Espao Acessvel Pode ser utilizado na sua totalidade por todas as pessoas, incluindo-se as com mobilidade reduzida...
  5. 5. Norma NBR 9050
  6. 6. Deficientes Visuais Sinalizao Visual Cadeirantes
  7. 7. Sinalizao Ttil Piso Braile Deficientes Visuais Cadeirantes
  8. 8. Permanente ou Direcional Direcional Permanente Deficientes Visuais Cadeirantes
  9. 9. Onde Sinalizar? Entradas, estacionamentos, embarque e desembarque, sanitrios, sadas (emergncia, refgios, etc.), reas reservadas, equipamentos de utilizao exclusiva. Deficientes Visuais Cadeirantes
  10. 10. Linha Guia Elemento que serve de auxilio ao deslocamento de deficientes visuais, auxiliados pela bengala de rastreamento. Deficientes Visuais Cadeirantes
  11. 11. Piso Ttil - Alerta Instalado perpendicularmente a calada; Cor e texturas contrastantes; Em rebaixamentos; Em desnveis; Portas; Vos; Plataformas; Escadas; Rampas. Deficientes Visuais Cadeirantes
  12. 12. Piso Ttil - Direcional Instalado no sentido de deslocamento, cores contrastantes, utilizado para balizar em espaos amplos... Deficientes Visuais Cadeirantes
  13. 13. Rampas Inclinao de piso, longitudinal ao sentido do caminhamento Declive igual ou superior a 5% Deficientes Visuais Cadeirantes
  14. 14. Destinao de Vagas Possuir sinalizao vertical e horizontal (NBR 9050); Devem ser previstas a destinao de vagas em vias pblicas (2%); Prximas a hospitais, escolas, parques, etc.; Distante da circulao de veculos; Respeitar o cdigo de trnsito. Deficientes Visuais Cadeirantes
  15. 15. Erros
  16. 16. Erros
  17. 17. Concluso necessrio desenvolver e participar da cultura de igualdades. Despertar no aluno (CFC) e na comunidade o verdadeiro esprito de incluso, respeitando as diferenas no por fora da lei, mas pela conscincia de viver em um mundo de iguais.
  18. 18. Curso de Instrutores de CFCs - 2015 Orientador: Prof. Me. Cleomar Reginatto Alunos: Ale Karine Tomasi Edson Rodrigues Fausto Fernandes de Lima Gilberto Santana Rafael Duquech Convvio Social no Trnsito

Recommended

View more >