Acessibilidade em Libras: site Projeto Mos Livres/ ? Ncleo de Tecnologias Educacionais - NTE/UFSM

Download Acessibilidade em Libras: site Projeto Mos Livres/ ? Ncleo de Tecnologias Educacionais - NTE/UFSM

Post on 22-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

889 Acessibilidade em Libras: site Projeto Mos Livres/UFSM Eixo temtico: Tecnologias assistivas e prticas pedaggicas Autoras: Juliana Corra de Lima (Universidade Federal de Santa Maria UFSM);192 Patrcia Farias Fantinel (Universidade Federal de Santa Maria UFSM); Caroline Fagundes Domingues (Universidade Federal de Santa Maria UFSM); Carine Martins Barcellos (Universidade Federal de Santa Maria UFSM); Luana Machado Agne (Universidade Federal de Santa Maria UFSM) Resumo: A proposta deste trabalho apresentar o relato de experincia vivido para a produo do site Projeto Mos Livres/UFSM. A ao tem como tema a acessibilidade na web para pessoas surdas. Os objetivos desta experincia compreendem pesquisar os artefatos provedores de acessibilidade e de incluso s pessoas surdas brasileiras e fomentar aes para ampliar o acesso ao conhecimento das comunidades surdas brasileiras. A problemtica da ao seguiu na seguinte perspectiva: possvel construir um site em Libras no Projeto Mos Livres/UFSM? Como fundamentao terica, investigamos sob o olhar da acessibilidade e da cultura surda. Os caminhos investigativos transcorreram sob aspectos da pesquisa qualitativa, em que as pessoas surdas pertencentes Associao de Surdos de Santa Maria (RS) e surdos acadmicos da Universidade Federal de Santa (UFSM), juntamente com Docentes do Curso de Educao Especial/UFSM e intrpretes do Ncleo de Acessibilidade/UFSM colaboraram em todas as aes necessrias produo do artefato. Como resultado, apresentamos o site Projeto Mos Livres/UFSM, que apresenta os seguintes espaos: Sobre, Vdeos, Educativos, Sites Relacionados, Parceiros e Contatos. Concluimos enfatizando que o termo acessibilidade tem sua aplicao associada necessidade de eliminao de obstculos que impedem o acesso de pessoas surdas informao e ao conhecimento, e que o Projeto Mos Livres institui-se como pioneiro na UFSM ao produzir um artefato cultural em Libras voltado s comunidades surdas brasileiras. Palavras-chave: site Projeto Mos Livres, acessibilidade, cultura surda. INTRODUO A experincia relatada neste artigo est relacionada acessibilidade proporcionada s comunidades surdas brasileiras. O Projeto Mos Livres, desenvolvido na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), tem se dedicado produo de artefatos provedores de acessibilidade na web s pessoas surdas. As aes esto centradas neste tema e tem como problema norteador o questionamento: possvel construir um site quem Libras que promova a acessibilidade em Libras na web? 192 E-mail: julianacdl@gmail.com 890 De forma geral, a incluso pode ser entendida como o processo no qual a sociedade se adqua para incluir, em todas as suas esferas, aquelas pessoas consideradas diferentes da comunidade a que pertena. Nesse sentido, o processo de incluso implica em oferecer s pessoas com necessidades especiais oportunidades e condies dignas para o exerccio da cidadania. A incluso vista como um fenmeno social est diretamente relacionada s condies de acessibilidade. O termo acessibilidade tem sua aplicao associada necessidade de eliminao de obstculos arquitetnicos que impedem o acesso de pessoas com deficincia a lugares de uso privado e pblico. Contemporaneamente, o termo tem sido associado qualidade de vida para todas as pessoas. Segundo Conforto e Santarosa (2002), acessibilidade o sinnimo de aproximao, um meio de disponibilizar a cada usurio interfaces que respeitem suas necessidades e preferncias. Ao falar em acessibilidade, devem-se ampliar as questes sociais, pois todo cidado tem direito de integrar-se em todos os espaos socioculturais. Nesse sentido, oportunizar elementos que proporcionem incluso das pessoas por meio da acessibilidade contribui para uma sociedade igualmente inclusiva. Conforme Santarosa (2010), quatro movimentos so necessrios para que isso se concretize: Qualidade de Vida - democratizar os acessos s condies de preservao e de desenvolvimento do homem e do meio ambiente; Autonomia - capacitar sujeitos a suprirem suas necessidades vitais, culturais e sociais; Desenvolvimento Humano possibilitar o desenvolvimento devcapacidades intelectuais e biolgicas; Equidade garantir a igualdade de direitos e oportunidades, respeitando as especificidades da diversidade humana. Nas ltimas dcadas do sculo XX, a discusso a respeito da acessibilidade passou a fazer parte das temticas relacionadas s pessoas surdas. Esses temas atualmente fazem parte do quadro de reivindicaes feitas pelas pessoas que apresentam algum tipo de deficincia. Na dcada de 1980, as discusses eram relativas s barreiras arquitetnicas e o preconceito. Na dcada de 1990, as atenes se voltaram para as barreiras de comunicao e transporte, incluindo a outro universo de sujeitos, que vo para alm daqueles que apresentam limitaes motoras. 891 Segundo a legislao sobre acessibilidade, em 2008, a Associao Brasileira de Normas Tcnicas elaborou a NBR 15599 Norma Brasileira de Acessibilidade: Comunicao na Prestao de Servios. Quanto a acessibilidade das pessoas surdas, a NBR 15.599 define : 6.1.3 Acessibilidade a pessoas com surdez e usurias de LIBRAS 6.1.3.1 A representao e o uso do Smbolo Internacional de Surdez esto estabelecido na Lei Federal 8160/91. 6.1.3.2 O smbolo internacional de surdez consiste em um pictograma que apresenta o desenho de uma orelha estilizada, disposta como se a face estivesse voltada para a esquerda e, supostamente, cortada por uma tarja que desce do canto superior direito para o canto inferior direito do retngulo, no qual est inserido (a tarja no se sobrepe ao desenho da orelha). 6.1.3.3 O smbolo internacional de surdez deve ser representado em branco sobre fundo azul (referncia Munsell 10B5l10 ou Pantone 2925 C). Quando em material grfico em preto e branco, o smbolo internacional de surdez pode, opcionalmente, ser representado em branco sobre fundo preto ou preto sobre fundo branco. Essas discusses e estudos passam, ento, a construir uma nova racionalidade que ultrapassa a preocupao com a eliminao de obstculos, voltando-se agora garantia de acesso, instituindo, dessa forma, e consequentemente, um novo campo do saber. Para Raia (2008, p. 10), a Educao Inclusiva, dentro do novo paradigma tecnolgico, requer profissionais reflexivos [...] atualizados acerca dos mecanismos culturais e tecnolgicos que se encontram em constante renovao. Atualmente, abordagens de novas pesquisas e novos campos do saber oportunizam o desenvolvimento de artefatos tanto em formato impresso como digital de materiais com vistas promoo do letramento das pessoas surdas. Os artefatos tecnolgicos tm tornado a vida dos surdos mais acessvel, ampliando suas formas de comunicao com o mundo. Nesse sentido, um dos questionamentos que compem esta pesquisa investigar quais os artefatos de acessibilidade disponveis atualmente para as comunidades surdas brasileiras acessarem o conhecimento? Muito embora, vale lembrar, esse no seja o foco da pesquisa . Ser citado, a partir de agora, o estudo de Lebedeff (2009), narrando sobre os artefatos culturais digitais que as comunidades surdas podero ter acesso informao e cultura. a) Telefones para surdos: O telefone para surdos conhecido como TDD Telecommunicacion Device for the Deaf (Dispositivo de telecomunicao para surdos) ou TTS Terminal Telefnico para Surdos ou telefone de texto. 892 b) Aparelhos de telefonia mvel e SMS: Segundo a autora, uma das grandes conquistas tecnolgicas para os surdos na ltima dcada foi o telefone celular como o servio de Short Message Service: os torpedos de celulares. Uma novidade no Brasil a possibilidade de envio de torpedos em Lngua Brasileira de Sinais (Libras). O Centro de Tecnologia de Software (CTS) desenvolveu o TORPEDO RYBEN, um servio que permite receber e enviar mensagens de texto em Libras. Por esse aplicativo, os surdos podem se comunicar em Libras por meio da animao de imagens no celular, e os ouvintes podem enviar textos em portugus aos surdos, que recebero a mensagem em Libras. Alm desse dispositivo, o CTS disponibiliza o software Player Ryben, um tradutor que capaz de converter qualquer pgina da internet ou texto escrito em portugus para Libras. c) Videophones: O Videophone conectado a um aparelho de televiso ou a um computador equipado com webcam. A utilizao pode ser ponto a ponto. Ou seja, de aparelho para aparelho ou utilizar o servio de uma intrprete, que disponibilizada pela empresa telefnica que concede o servio. d) C-PRINT: Essa tecnologia similar a que podemos ver nos telejornais de canais abertos de televiso, denominada Close Caption, ou seja, a legenda em tempo real, mas utlizada em sala de aula. No sistema C- PRINT, dois computadores esto interconectados por um cabo. A intrprete, treinada em estratgias de condensao de texto e digitao, senta prximo ao aluno e digita o discurso do professor e as interaes que ocorrem na sala de aula. O texto digitado simultaneamente visto pelo aluno no outro computador. e) Ferramentas de comunicao na internet: So vrias as ferramentas de comunicao que podem ser utilizadas na internet, como e-mail, blogs pessoais, MSN, chats, Orkut, Twitter, My Space, entre tantos outros. f) Vdeos: Atualmente, as TICS permitem a captura de vdeos e sua publicao pelas mais diversas vias. Muitos telefones celulares j possuem cmeras filmadoras acopladas, webcams de computadores podem capturar imagens, filmadoras portteis esto cada vez mais acessveis, enfim, a produo textual em lngua de Sinais pode ser, finalmente, adequadamente armazenada e compartilhada. As narrativas no mais se perdem, mas se produzem, transformam-se, e utilizam 893 recursos mais sofisticados para edio e publicao. H, agora, como nunca antes, a possibilidade de produo de literatura em sinais. g) Softwares educativos: Muitos so os softwares educativos que podem ser utilizados com aluno surdos, muitos deles so os mesmos utilizados com alunos ouvintes. Por exemplo, a Unicamp desenvolveu um software de produo de histrias em quadrinhos denominado HagQu, (livre e disponvel para download em: httpp://pan.nied.unicamp.br/~hague) que no possui destinatrio prvio. Outros softwares esto sendo desenvolvidos para promover a escrita e autoria em signwriting, a escrita em sinais. h) Artefatos da vida domstica: Muitos artefatos foram e esto sendo desenvolvidos para facilitar a vida dos surdos e garantir a acessibilidade. Podemos citar como exemplos a bab eletrnica com vibra call (quando o beb chora, o receptor que fica com os pais vibra), ou conectada ao sistema de iluminao (quando o beb chora, as luzes piscam); o relgio de pulso com sistema de despertar vibra call; a campainha conectada no sistema de iluminao da casa (as luzes piscam quando a campainha tocada); alarmes de incndio visuais (luzes circulares, como as de ambulncia so acionadas ao se detectar fumaa); dicionrios on-line em Libras, entre muitos outros. O acesso a artefatos digitais em lngua de sinais alm de oportunizar a leitura na lngua que os surdos tm aquisio de forma natural, oportunizar a leitura de mundo de forma cidad e autnoma. Essas condies se constituem como premissas bsicas para construirmos efetivas prticas de incluso social. Isso justificou as aes de criao de um site em Libras. Esse site est sendo usado para as produes do Projeto de Pesquisa Mos Livres. O site Projeto Mos Livres est hospedado em um dos provedores da Universidade Federal de Santa Maria. 1 METODOLOGIA O propsito do Projeto Mos Livres/UFSM pesquisar sobre a produo de artefatos bilngues, promovendo a construo do conhecimento da populao surda brasileira. As interfaces de produo do projeto so: pesquisa para produo de livros bilngues, (literatura erudita e 894 literatura popular); produo de objetos de aprendizagem bilngues; produo de vdeos de literatura em Libras, (literatura erudita, literatura popular), vdeos de narrativas de vida em Libras. Os participantes so pesquisadores e colaboradores oriundos de diversas reas do conhecimento: acadmicas e acadmicos do Curso de Educao Especial e de outros Cursos da UFSM, intrpretes de Libras da UFSM, docentes do Curso de Educao Especial/UFSM, docentes do Curso de Desenho Industrial/UFSM, instrutores de Libras pertencentes Associao de Surdos de Santa Maria (ASSM) e educadoras especiais da Rede Estadual de Educao Santa Maria (RS). No contexto da UFSM, tm-se como parceiros a TV CAMPUS/UFSM, Multiweb/UFSM, Ncleo de Tecnologias Educacionais - NTE/UFSM e Ncleo de Acessibilidade/UFSM. Pensando no desenvolvimento e na incluso digital das pessoas surdas e ouvintes envolvidas neste campo no ciberespao, o pblico-alvo do site a comunidade surda brasileira. As reunies de planejamento estudo e produo do site ocorrem uma vez por semana envolvendo todos os participantes surdos e ouvintes no Ncleo de Ensino Pesquisa e Extenso NEPES da Universidade Federal de Santa Maria. 1.1 Descrio do site O site Projeto Mos Livres tem em sua composio na parte superior da tela na cor verde claro e logo abaixo o fundo da tela na cor verde escuro, onde est a marca do Projeto Mos Livres. Logo abaixo disponibiliza 6 espaos apresentados horizontalmente na tela, tem uma explicao do que se trata em Libras que ser mostrado com um cone ilustrativo, como mos, por exemplo. Os links so: Sobre, Vdeos, Educativos, Sites Relacionados, Parceiros e Contatos. O site tem vdeos, textos e ilustraes em Libras. 1.1.1 Sobre No espao Sobre, localizado no lado esquerdo da pgina, o usurio ter informaes relevantes sobre a histria do Projeto, onde h textos que narram como surgiu o interesse em 895 produzir artefatos bilngues destinados s comunidades surdas brasileiras, e apresenta o objetivo do Projeto Mos Livres, ou seja, de pesquisar sobre a produo de artefatos bilngues. 1.1.2 Vdeos O segundo link Vdeos composto por 3 sublinks: Informativos, Literatura e Narrativas Surdas. O primeiro sublink apresenta textos da atualidade, como, por exemplo, os temas Aquecimento Global, H1N1, Curiosidades, Notcias Locais e Internacionais e curiosidades sobre a biblioteca Sobre Rodas. O vdeo UFSM em Libras um dos exemplos de vdeos Informativos. O disponibiliza uma srie de pequenos vdeos com breves tomadas que mostram a Universidade Federal de Santa Maria UFSM, em Lbras. Tem como objetivo proporcionar o acesso ao conhecimento para comunidade surda e a possibilidade de maior interao entre surdos e ouvintes no contexto desta instituio. O acesso s redes digitais de informao e de comunicao, especialmente as ferramentas da internet, abre um enorme campo de possibilidades para o lazer, para a formao, para o trabalho e para a vida social [...] uma web acessvel e que permita a participao de pessoas com necessidades especiais na sociedade fundamental para proporcionar oportunidades iguais para todos nas diversas reas de atuao humana (SANTAROSA, 2010, p. 166). Importante mencionar que o espao Vdeos/Informativos exibe pessoas surdas como protagonistas e tambm participantes do Projeto Mos Livres, narrando um breve histrico dos centros universitrios e demais instituies da Universidade Federal de Santa Maria. O sublink Literatura, mostrar obras literrias produzidas no projeto, como a Lenda da Mani, Lenda do Pardal, Lenda do Umbu e Lenda da Erva Mate. A esse espao tambm est destinado o papel de promover o acesso a outros artefatos literrios produzidos no Brasil por outras instituies. O terceiro sublink Narrativas Surdas mostrar relatos de pessoas surdas gravados em Libras. Para Lebedeff (2009), uma das grandes dificuldades da cultura surda, durante muito tempo, tinha a ver com o armazenamento das narrativas das comunidades surdas, ou seja, as narrativas produzidas eram passadas de gerao em gerao atravs apenas da Lngua de Sinais. Por isso ressalto a importncia do site, permitindo que registros da cultura surda possa ser compartilhado com maior nmero de pessoas. 896 1.1.3 Educativos Dando sequncia apresentao do site, o terceiro link Educativos apresenta teses, dissertaes e artigos produzidos nos ltimos trs anos na rea da educao dos surdos apresentados e formato digital, como ebooks e impresso, como tambm neste espao haver a disponibilizao de artefatos digitais voltados para o ensino e aprendizagem em Libras, por exemplo, jogos e Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVAS). Neste espao, o usurio poder conhecer artigos acadmicos, cientficos e culturais que relatem pesquisas, relatos de experincias de pesquisadores sobre a cultura e a educao dos surdos. Tambm poder acessar sites de jogos e artefatos para auxiliar no ensino e aprendizagem dos alunos surdos. Sabemos o quanto o acesso informtica inquestionvel e imprescindvel para a efetivao da democracia. Portanto, jamais viveremos no Brasil um projeto democrtico extensivo a todas s regies brasileiras se apenas uma parte da populao operar as diferentes ferramentas de acessibilidade e incluso digital. (CASARIN, 2014, p. 39). Para Conforto e Santarosa (2002), muitas vezes as discusses sobre acessibilidade ficam reduzidas s limitaes fsicas ou sensoriais dos sujeitos com necessidades especiais, mas esses aspectos podem trazer benefcios a um nmero bem maior de usurios, permitindo que os conhecimentos disponibilizados na web possam estar acessveis a uma audincia muito maior, sem, com isso, prejudicar suas caractersticas grficas ou funcionais. Dessa forma, o site busca potencializar a insero de pessoas surdas, nos diferentes espaos. Por meio de vdeos em Libras, protagonizados por pessoas surdas e por pessoas que fazem parte da comunidade surda. 1.1.4 Sites elacionados O quarto link, chamado Sites Relacionados, mostrar links em que o usurio poder conhecer Projetos, Cursos, Editoras, Blogs, Legislao, Acessibilidade, Instituies e Servios voltatos divulgao da cultura surda. 897 Neste espao, o usurio poder acessar outras experincias: projetos de extenso, pesquisa e ensino que esto sendo desenvolvidos em outras Universidades brasileiras e no mundo; grupos de teatro surdo. Ler sobre Legislao acerca da Cultura surda no Brasil e no mundo; Editoras que publicam para a educao e a cultura dos surdos no Brasil; Blog sobre filmes brasileiros com acessibilidade para surdos; Temas sobre acessibilidade surda. 1.1.5 Parceiros O quinto link Parceiros ser destinado a socializar quem so os colaboradores do Projeto Mos Livres. Esse espao est disponvel na parte inferior do site e mostra osparceiros do projeto, como: o Centro de Educao (CE), o Ncleo de Tecnologia Educacional/UFSM, Ncleo de Acessibilidade da UFSM, TV Campus UFSM, CPD Multiweb/UFSM e o Ncleo de Ensino, Pesquisa e Extenso em Educao Especial NEPES. Esses colaboradores so fundamentais para o desenvolvimento de todas as aes do Projeto e, consequentemente, do site, no que se refere principalmente ao suporte tecnolgico para as gravaes dos vdeos. 1.1.6 Contatos O ltimo link Contatos, informar como o leitor poder interagir com os participantes do Projeto Mos Livres, tais como: pgina no Facebook e o local onde situa-se na UFSM as instalaes do Projeto Mos Livres. 898 2 DISCUSSO Inicio fazendo uma contextualizao entre internet e acessibilidade na web, e um breve conceito do que um site. A internet j faz parte de nossas vidas e, para muitas pessoas, surpreendente, pois permite a elas participar de outras prticas culturais ligadas ao ciberespao. Chegou ao Brasil em 1988, por meio das universidades, mas, a partir de 1995, foi possibilitado o acesso comercial, permitindo que vrias empresas passassem a comercializar o acesso rede. O conceito de site um conjunto de pginas web. O conjunto de todos os sites pblicos existentes compe a World Wilde Web (em portugus significa "Rede de alcance mundial", tambm conhecida como Web e WWW). As pginas num site so organizadas a partir de um URL bsico, onde fica a pgina principal, e geralmente residem no mesmo diretrio de um servidor. As pginas so organizadas dentro do site numa hierarquia observvel no URL,193 embora as hiperligaes entre elas controlem o modo como o leitor se percebe da estrutura global, modo esse que pode ter pouco a ver com a estrutura hierrquica dos arquivos do site. Alguns sites, ou partes de sites, exigem uma subscrio, com o pagamento de uma taxa, por exemplo, mensal, ou ento apenas um registro gratuito. O termo acessibilidade tem sua aplicao naturalmente associada necessidade de eliminao de obstculos arquitetnicos que impedem o acesso de pessoas com deficincia a lugares de uso privado e pblico. Sobre a importncia da acessibilidade, Conforto e Santarosa (2002) destacam que: A garantia de acessibilidade Internet possibilitar ouvir e dar voz a toda a diversidade humana, ao prioritria para a construo de uma sociedade aprendente, inteligentemente dirigida, forjada pela participao efetiva de todos os atores humanos, sujeitos que se tornam inteligentes nas relaes dinmicas e sinrgicas desencadeadas no processo interativo/colaborativo/cooperativo/inclusivo do ciberespao. Para Conforto e Santarosa (2010), discutir a acessibilidade a web no se restringe transposio de barreiras tecnolgicas na internet, mas a remoo dos obstculos que podem efetivamente melhorar as condies e a qualidade de vida para a diversidade humana. Ao 193 URL o endereo de um recurso disponvel em uma rede, seja a rede internet ou intranet, e significa em ingls Uniform Resource Locator, e em portugus conhecido por Localizador Padro de Recursos. 899 desenvolvermos o site do Projeto Mos Livres, procuramos disponibilizar s pessoas surdas interfaces que respeitem suas necessidades e preferncias. 3 RESULTADOS Como resultados desta pesquisa e produo de um artefato cultural em Libras, podemos apresentar o site Projeto Mos Livres. Figura 1 Segundo esboo do site900 Figura 2 - Interface atual do site Projeto Mos Livres CONSIDERAES FINAIS O Projeto Mos Livres/UFSM pioneiro ao se dedicar produo de artefatos visuais comunidade surda brasileira e, consequentemente, educao dos surdos, socializao e reconhecimento da Libras. Entendemos que o Projeto Mos Livres/UFSM configura-se de extrema relevncia quando oportuniza a interao de diferentes campos do saber imbudos na pesquisa e na produo de conhecimentos especficos da educao dos surdos, promovendo maior qualidade formao profissional. Alm disso, caracteriza-se como uma estratgia inovadora quando prope construir artefatos visuais bilngues. 901 REFERNCIAS ASSOCIAO BRASILEIRA DE NORMAS TCNICAS, NBR 15599: Acessibilidade Comunicao na prestao de servios. 2008. CASARIN, Melnia de Melo. O Programa Um Computador Por Aluno (PROUCA) e a Incluso de alunos com deficincia. Melania de Melo Casarin. Porto Alegre. 2014. CONFORTO, Dbora e SANTAROSA, Lucila M. C. Acessibilidade Web : Internet para Todos . Revista de Informtica na Educao: Teoria, Prtica PGIE/UFRGS. V.5 N 2 p.87-102. nov/2002. LEBEDEFF, Tatiana B. Seminrio de Aprofundamento na rea da Surdez. In: MENEZES, Eliana P. da Costa. Especializao em Educao Especial: dficit cognitivo e educao de surdos. Md III, Santa Maria. Universidade Federal de Santa Maria. Centro de Educao. Curso de Especializao em Educao Especial: dficit cognitivo e educao de surdos, 2009. RAIA, D. (Org.). Tecnologias para Educao Inclusiva. So Paulo: Avercamp, 2008. SANTAROSA, L. M. (Orgs.). Tecnologias Digitais Acessveis. Porto Alegre: JSM Comunicao Ltda, 2010.

Recommended

View more >