acesse o documento (1.31kb)

Download Acesse o documento (1.31KB)

Post on 10-Jan-2017

216 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1702

    DISTRIBUIO FUNCIONAL DA RENDA NO BRASIL: ESTIMATIVAS ANUAIS E CONSTRUO DE UMA SRIE TRIMESTRAL

    Estvo Kopschitz Xavier Bastos

  • TEXTO PARA DISCUSSO

    DISTRIBUIO FUNCIONAL DA RENDA NO BRASIL: ESTIMATIVAS ANUAIS E CONSTRUO DE UMA SRIE TRIMESTRAL*

    Estvo Kopschitz Xavier Bastos**

    * Agradeo os colegas do Ipea Marcelo Nonnenberg, Christian Vonbum, Danilo Coelho, Jos Ronaldo de Castro Souza Jnior e Paulo Levy pela leitura e pelos comentrios a verses preliminares. Outros agradecimentos esto em notas ao longo do texto. As deficincias so de responsabilidade do autor.

    ** Tcnico de Planejamento e Pesquisa da Diretoria de Estudos Macroeconmicos (Dimac) do Ipea.

    B r a s l i a , j a n e i r o d e 2 0 1 2

    1 7 0 2

  • Governo Federal

    Secretaria de Assuntos Estratgicos da Presidncia da Repblica Ministro Wellington Moreira Franco

    Fundao pblica vinculada Secretaria de Assuntos Estratgicos da Presidncia da Repblica, o Ipea fornece suporte tcnico e institucional s aes governamentais possibilitando a formulao de inmeras polticas pblicas e programas de desenvolvimento brasileiro e disponibiliza, para a sociedade, pesquisas e estudos realizados por seus tcnicos.

    PresidenteMarcio Pochmann

    Diretor de Desenvolvimento InstitucionalGeov Parente Farias

    Diretor de Estudos e Relaes Econmicas e Polticas Internacionais, SubstitutoMarcos Antonio Macedo Cintra

    Diretor de Estudos e Polticas do Estado, das Instituies e da DemocraciaAlexandre de vila Gomide

    Diretora de Estudos e Polticas MacroeconmicasVanessa Petrelli Corra

    Diretor de Estudos e Polticas Regionais, Urbanas e AmbientaisFrancisco de Assis Costa

    Diretor de Estudos e Polticas Setoriais de Inovao, Regulao e InfraestruturaCarlos Eduardo Fernandez da Silveira

    Diretor de Estudos e Polticas SociaisJorge Abraho de Castro

    Chefe de GabineteFabio de S e Silva

    Assessor-chefe de Imprensa e ComunicaoDaniel Castro

    Ouvidoria: http://www.ipea.gov.br/ouvidoriaURL: http://www.ipea.gov.br

    Texto paraDiscusso

    Publicao cujo objetivo divulgar resultados de estudos

    direta ou indiretamente desenvolvidos pelo Ipea, os quais,

    por sua relevncia, levam informaes para profissionais

    especializados e estabelecem um espao para sugestes.

    As opinies emitidas nesta publicao so de exclusiva e

    inteira responsabilidade do(s) autor(es), no exprimindo,

    necessariamente, o ponto de vista do Instituto de Pesquisa

    Econmica Aplicada ou da Secretaria de Assuntos

    Estratgicos da Presidncia da Repblica.

    permitida a reproduo deste texto e dos dados nele

    contidos, desde que citada a fonte. Reprodues para fins

    comerciais so proibidas.

    ISSN 1415-4765

    JEL: E10, O54

  • SUMRIO

    RESUMO

    ABSTRACT

    1 INTRODUO ..........................................................................................................7

    2 REVISO BIBLIOGRFICA .........................................................................................9

    3 AJUSTES DE GOLLIN (2002) E DADOS DO BRASIL ...................................................25

    4 ESTIMATIVAS ANUAIS ............................................................................................30

    5 CONSTRUO DA SRIE TRIMESTRAL DE 1995 A 2010 ..........................................33

    6 CONCLUSO E DESENVOLVIMENTOS FUTUROS .....................................................37

    REFERNCIAS ...........................................................................................................38

    BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR ...............................................................................40

  • RESUMO

    Neste trabalho, apresenta-se o clculo de srie trimestral da participao do fator tra-balho no produto interno bruto (PIB) brasileiro, alm de estimativa anual com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domiclios (PNAD) e no PIB trimestral para os anos em que as contas nacionais anuais ainda no esto disponveis. O tema da dis-tribuio funcional da renda abordado por meio de uma breve reviso bibliogrfica. Calcula-se a distribuio funcional para o Brasil de mais de uma forma, seguindo Gollin (2002). Observam-se, no Brasil, oscilaes nas participaes da renda do trabalho e do capital na remunerao total dos fatores de 1970 a 2009, mas a questo saber se estas oscilaes so significativas ou no, do ponto de vista da rejeio, ou no, da hiptese da constncia caracterstica da funo de Cobb-Douglas. Observa-se que variaes na distribuio funcional da renda tanto na direo favorvel renda do trabalho quanto na direo favorvel renda do capital so compatveis com reduo na desigualdade da distribuio pessoal da renda. So listadas, com base na reviso bibliogrfica, variveis que podem influir na distribuio funcional da renda.

    ABSTRACTi

    In this paper, we present a calculation of a quarterly series of the labor share in the Brazilian GDP, and an annual estimate based on PNAD (National Household Survey) and the quarterly GDP, for the years in which annual national accounts are not yet available. The theme of the functional distribution of income is addressed through a brief literature review. The functional distribution for Brazil is calculated following Gollin (2002) adjustments. Fluctuations in labor and capital shares are observed in Brazil from 1970 to 2009, but the question is whether these fluctuations are significant or not, from the point of view of rejection of the hypothesis of the Cobb-Douglas function, which implies this shares should be constant. It is observed that changes in functional income distribution both in the direction favorable to labor and in the direction favorable to capital are consistent with a reduction in personal income distri-bution inequality. Based on the literature review, variables that can affect the functional distribution of income are listed.

    i As verses em lngua inglesa das sinopses desta coleo no so objeto de reviso pelo Editorial do Ipea. The versions in English of this series of this series have not been edited by Ipeas editorial department.

  • Texto paraDiscusso1 7 0 2

    7

    Distribuio Funcional da Renda no Brasil

    1 INTRODUO

    Neste trabalho, apresentado um clculo de uma srie trimestral da participao do fator trabalho no produto interno bruto (PIB) brasileiro, alm de uma estimativa anual com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domiclios (PNAD) e no PIB trimestral (til enquanto as contas nacionais anuais no so divulgadas). O tema da distribuio funcional da renda, isto , como o PIB se decompe entre rendimento do fator trabalho e rendimento do fator capital, abordado por meio de breve reviso bibliogrfica.

    A simples diviso da renda nacional entre renda do trabalho e do capital tem suas limitaes, como se depreende at da prpria classificao das Contas Nacio-nais, entre Excedente Operacional Bruto, Remunerao dos Empregados e Rendi-mento Misto (ou de Autnomos), uma vez que os autnomos recebem renda tanto do trabalho quanto do capital. Alis, todo empregado que tem alguma poupana aufere tambm renda do capital, individualmente ou em grupo, como o caso dos empregados de empresas que tm previdncia complementar: alguns fundos de penso esto entre os maiores proprietrios de capital no Brasil. E muitos detento-res da propriedade do capital tambm auferem renda do trabalho. No obstante, o tema desperta interesse, por diversos motivos. Como se observa no grfico 1, a desigualdade de renda pessoal vem caindo no Brasil, medida pelo coeficiente de Gini.1 No caso da renda domiciliar per capita, que inclui todas as rendas, a queda contnua desde a passagem de 2001 para 2002. No caso do rendimento do tra-balho, a queda ininterrupta desde 1998 (se a estabilidade entre 1996 e 1997 no for considerada uma interrupo, a queda comeou em 1995).

    1. Mede o grau de desigualdade na distribuio da renda. Seu valor pode variar teoricamente de 0, quando no h desigualdade as rendas de todos os indivduos tm o mesmo valor at 1, quando a desigualdade mxima apenas um indivduo detm toda a renda da sociedade e a renda de todos os outros indivduos nula (Ipeadata). As sries apresentadas no grfico so de renda domiciliar per capita, disponvel no Ipeadata, e de renda do trabalho, divulgada pelo IBGE na Sntese dos indicadores da PNAD 2009.

  • 8

    B r a s l i a , j a n e i r o d e 2 0 1 2

    GRFICO 1Brasil: evoluo da distribuio pessoal e funcional da renda (1995-2009)

    0,50

    0,52

    0,54

    0,56

    0,58

    0,60

    0,62

    57%

    58%

    59%

    60%

    61%

    62%

    63%

    64%

    65%

    1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009

    Participao da renda do trabalho na remunerao total dos fatores (eixo esquerdo)

    Gini - renda domiciliar per capita (eixo direito)

    Gini- renda do trabalho (eixo direito)

    Fonte: IBGE (2008; 2010), Ipeadata e resultados desta pesquisa.

    Obs.: Participao da renda do trabalho no PIB 1995 a 2008: (remunerao dos empregados + rendimento de autnomos)/(remunerao dos empregados + rendimento de autnomos + excedente operacional bruto); SCN. 2009: estimativa prpria com base na PNAD e no PIB trimestral. ndices de Gini: com base na renda domiciliar per capita (Ipeadata) e na renda do trabalho (IBGE).

    Como, porm, simultaneamente, at 2004, observou-se reduo da participao da renda do trabalho no PIB, de acordo com as Contas Nacionais (ver grfico 1),2 surgiu o questionamento sobre se a queda da desigualdade medida com base na PNAD estaria aferindo corretamente o fenmeno, j que a propriedade bastante concentrada no Brasil e a distribuio funcional da renda entre capital e trabalho mostrava um aumento da par-ticipao do capital. Em todo caso, o fato, observvel no g