ABORDAGEM PROCESSUAL NOS ESTUDOS DA TRADUO ? 2 incorporado nos primeiros estudos de abordagem

Download ABORDAGEM PROCESSUAL NOS ESTUDOS DA TRADUO ? 2 incorporado nos primeiros estudos de abordagem

Post on 05-Jan-2019

212 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

ABORDAGEM PROCESSUAL NOS ESTUDOS DA TRADUO Tnia LIPARINI Universidade Federal da Paraba t.liparini@ig.com.br RESUMO: No campo dos estudos da traduo, diversas pesquisas tm sido conduzidas a partir de diferentes abordagens tericas para tentar explicar e compreender esse fenmeno complexo que a traduo. Pesquisas de abordagem processual, que tem como foco os processos cognitivos presentes durante a atividade de traduzir, complementam pesquisas realizadas a partir de outras abordagens, como a textual ou cultural, por exemplo, ao lanar luz sobre aspectos da traduo no contemplados por estas. Pesquisas sobre o processo tradutrio tiveram incio na dcada de 1980, quando pesquisadores da rea dos estudos da traduo incorporaram a tcnica de protocolos verbais, utilizada principalmente nas cincias sociais, metodologia de pesquisa. Com o tempo, novas tcnicas e instrumentos de coleta e anlise de dados, como o Translog e o eyetracker, foram incorporados s pesquisas e uma maior integrao entre os grupos de pesquisa da rea foi possibilitada, contribuindo para o desenvolvimento do conhecimento nesse campo de estudos. Resultados do projeto de pesquisa SEGTRAD, que teve como principal objetivo investigar o efeito de um sistema de memria de traduo e da presso de tempo no processo cognitivo de tradutores profissionais brasileiros, demonstram algumas contribuies desse tipo de pesquisa para os estudos da traduo. Palavras-chave: estudos descritivos da traduo; CRITT; PACTE; LETRA; SEGTRAD 1) A Abordagem Processual nos Estudos da Traduo Antes da dcada de 1980, os estudos da traduo tinham como foco principal o produto final das tradues, e suas teorias eram baseadas em modelos prescritivos e na comparao de aspectos sintticos do texto original e seu respectivo texto de chegada. A partir dos anos 1980, houve uma virada nos estudos da traduo que Fraser (1996) denominou Translation Shift. Desde ento, a traduo passou a ser vista como uma atividade complexa de processamento de informao e as investigaes nesse campo de estudo passaram a interagir com outras reas de pesquisa como as cincias cognitivas e a psicologia cognitiva, apresentando modelos empricos do processo de traduo como alternativa aos modelos lingusticos usados anteriormente, que s explicavam em parte o fenmeno da traduo (SHREVE & DANKS, 1997; HOUSE, 2000). As pesquisas com foco no processo de traduo visam investigar empiricamente os processos cognitivos envolvidos na realizao da traduo e lanam luz sobre os aspectos de monitoramento e gerenciamento do processo tradutrio. Ao investigar aspectos do fenmeno da traduo que no podem ser observados por meio da comparao de textos de partida com suas respectivas tradues ou seja, a anlise do produto final a abordagem processual complementa os trabalhos anteriores e expande as possibilidades de pesquisa no campo dos estudos da traduo. No incio, houve dificuldade em se estabelecer uma metodologia cientfica para as pesquisas sobre o processo de traduo e sobre o que se passava na mente do tradutor (KRINGS, 2005:343). O uso da tcnica de protocolos verbais ou introspeco (think-aloud protocols), que tem sua origem metodolgica nas cincias sociais (ALVES, 2001:73), foi Anais do SILEL. Volume 2, Nmero 2. Uberlndia: EDUFU, 2011.2 incorporado nos primeiros estudos de abordagem processual no campo dos estudos da traduo para a coleta de dados. Durante as duas primeiras dcadas, as pesquisas processuais em traduo mais representativas tinham em comum apenas o fato de utilizarem a mesma forma de coleta de dados os protocolos verbais, mas os interesses de estudo eram bastante diversificados, como aponta Fraser (1996) e, posteriormente, Jskelinen (1996:60-61) e Alves (2003:73-74). A maior parte das pesquisas era realizada isoladamente e independente umas das outras. O perfil dos informantes, o par lingstico, a modalidade de traduo (oral/escrita), o tipo de protocolos verbais utilizado durante a coleta de dados (monolgico/dialgico) e o aspecto do processo a ser analisado variavam. Segundo Fraser (1996), Krings (1986) e Lrscher (1991) coletaram dados com estudantes de lngua estrangeira, enquanto Jskelinen (1987, 1989a, 1989b), Nagy (1989) e Tirkkonen-Condit utilizaram estudantes de traduo como informantes. Knigs (1987) e Krings (1988) combinaram os dados de tradutores em formao e tradutores profissionais; j Laukkanen (1993) e Sguinot (1989a) pesquisaram somente tradutores profissionais. Foram realizados trabalhos com diferentes pares lingusticos como alemo e francs (KRINGS, 1986), ingls e francs (GERLOFF, 1988; SGUINOT, 1989), alemo e ingls (LRSCHER, 1991), alemo e espanhol (KNIGS, 1987), ingls e finlands (JSKELINEN, 1990; LAUKKANEN, 1993; TIRKKONEN-CONDIT, 1989, 1992) e, por fim, alemo e finlands (NAGY, 1989). A maior parte dos pesquisadores citados acima pesquisou sobre o processo da traduo escrita; no entanto, Lrscher (1991) conduziu tambm experimentos sobre a traduo oral. House (1988) e Kussmaul (1991) so exemplos de pesquisadores que fizeram uso de protocolos verbais dialgicos na coleta de dados. Alm disso, Fraser (1993), Sguinot (1989), e Tirkkonen-Condit (1989, 1991) concentraram-se em aspectos prticos da formao de tradutores, enquanto Jskelinen (1989) e Gerloff (1987, 1988) tentaram estabelecer semelhanas e diferenas entre grupos de informantes com nveis distintos de experincia prvia em traduo. A diversidade das pesquisas realizadas nessa primeira fase dos estudos processuais da traduo tem a vantagem de enfocar perspectivas diferentes do processo de traduo. No entanto, as diferenas metodolgicas impedem que os resultados das pesquisas sejam comparados uns com os outros (JSKELINEN, 1996:61). Alves (2003) tambm menciona a necessidade de os pesquisadores dessa rea de pesquisa buscarem uma metodologia comum e prope a triangulao de dados, que consiste no cruzamento de dados obtidos por meio de instrumentos e tcnicas de coleta diferentes. Recentemente, a abordagem processual nos estudos da traduo se consolidou como campo de pesquisa (KRINGS, 2005:343). Surgiram grupos de pesquisa visando estudar aspectos processuais e competncia em traduo e, no final da dcada de 1990, novas ferramentas tecnolgicas, como os softwares Translog e Proxy, foram desenvolvidas e passaram a fazer parte da coleta de dados, possibilitando que o processo tradutrio fosse analisado sob novas perspectivas e que a validade metodolgica das antigas ferramentas de coleta de dados fosse testada. Atualmente, o equipamento de rastreamento ocular, eyetracker, tambm utilizado em pesquisas de outras reas, como neurocincias, psicologia, comunicao, etc., vem sendo utilizado para investigar processos de leitura e orientao no processo de traduo pelos principais grupos de pesquisa da rea, como o CRITT e o LETRA (cf. prxima seo). Ao longo dos ltimos 30 anos, muitas perguntas de pesquisa foram respondidas no mbito das pesquisas empricas realizadas nos estudos da traduo e resultados interessantes foram obtidos a respeito do processo de traduo de diferentes perfis de tradutores: de bilnges no tradutores a tradutores com diferentes nveis de competncia em traduo Anais do SILEL. Volume 2, Nmero 2. Uberlndia: EDUFU, 2011.3 (KRINGS, 2005:343). No entanto, ainda h muitas perguntas a serem respondidas. A anlise do produto final tambm passou a ser considerada como objeto de anlise na abordagem processual nos estudos da traduo. Hansen (1999, 2002a, 2002b, 2003) e Alves & Magalhes (2004) investigam a interface processo-produto na traduo cruzando dados processuais e dados do produto final. Apesar de adotarem anlises diferentes - enquanto Hansen estabelece critrios de avaliao do produto final, Alves & Magalhes adotam uma anlise descritiva de aspectos coesivos tendo como base terica a Gramtica Sistmico-Funcional de Halliday - os trs autores consideram importante a incluso de dados do produto final nas pesquisas processuais da traduo. Hansen (2003:35) chega a afirmar que "os processos no so muito interessantes se no puderem ser relacionados com algum tipo de resultado, o produto final da traduo". Apesar de as abordagens tericas e os instrumentos de coleta adotados pelos pesquisadores da rea no serem exatamente os mesmos, os principais grupos de pesquisa sobre o processo tradutrio dialogam e interagem entre si, contribuindo, assim, para o crescimento da rea. Na prxima seo, abordarei trs desses grupos de pesquisa: o CRITT, da Copenhagen Bussiness School; o PACTE, da Universidade Autnoma de Barcelona; e o LETRA, da Universidade Federal de Minas Gerais. 2) Grupos de Pesquisa O grupo de pesquisa CRITT (Center for Research and Innovation in Translation and Translation Technology), da Copenhagen Business School, na Dinamarca, coordenado pelo professor Arnt Lykke Jakobsen, que tambm foi quem desenvolveu, juntamente com Lars Shou, o programa de coleta de dados Translog (JAKOBSEN & SHOU, 1999). O CRITT tem como objetivo investigar processos de traduo, interpretao e comunicao, envolvendo diversas lnguas e culturas, assim como contribuir para o desenvolvimento de novas tecnologias que contribuam para a investigao e aquisio desses processos e conhecimentos interlingusticos. O Translog e o eyetracker so os principais instrumentos utilizados para coleta e anlise de dados. Pesquisas que comparam o conhecimento experto com os conhecimentos do tradutor em formao, dentre outras, tm sido conduzidas pelos pesquisadores do grupo. Com base na observao do processo tradutrio conforme registrado por softwares, em especial o programa Translog, Jakobsen (2002) identificou trs fases distintas no processo de traduo: A fase de orientao, a fase de redao e a fase de reviso. Cada uma das trs fases apresenta caractersticas especficas e pode ser facilmente identificada nos protocolos lineares do Translog. A fase inicial de orientao comea no momento em que o tradutor entra em contato com o texto de partida - quando o texto de partida aparece na tela do computador - e termina no momento em que o tradutor aciona a primeira tecla, ou seja, quando ele comea a produzir o texto de chegada. Nessa fase o tradutor se ocupa, principalmente, com a compreenso do TP e eventuais pesquisas prvias sobre o texto e/ou assunto. Os dados dessa fase do processo de traduo indicam o quanto o tradutor se ocupou do texto de partida antes de comear a redigir o texto de chegada. A fase de redao comea com o acionamento da primeira tecla e vai at o momento em que o tradutor chega pela primeira vez ao ltimo ponto final ou tecla do texto de chegada equivalente ltima tecla do texto de partida. Durante a fase de redao, diversos tipos de movimento de teclado so efetuados, como teclas de produo, teclas de eliminao (backspace, delete), movimentos de cursor, cliques de mouse e outros tipos de operao, como copiar, colar, etc. A fase de redao engloba no apenas produo textual, mas tambm mudanas, correes e eliminao de texto produzido, ou seja, Anais do SILEL. Volume 2, Nmero 2. Uberlndia: EDUFU, 2011.4 o tradutor monitora todo o processo e realiza reviso j durante essa fase. Durante a redao do texto de chegada, ocorrem tambm vrias pausas, tanto de orientao (quando o tradutor pausa para pesquisar ou pensar sobre a traduo de um trecho que ser traduzido) como de reviso (quando o tradutor pausa para rever e/ou reescrever um trecho j traduzido). reviso que ocorre durante a fase de redao Jakobsen d o nome de reviso online ou reviso em tempo real (online revision). Em analogia ao termo cunhado por Jakobsen, Batista (2007) e Machado (2007), pesquisadoras do LETRA, denominam a orientao que ocorre ao longo da fase de redao de orientao online ou orientao em tempo real. A fase de reviso, propriamente, comea com o trmino da fase de redao e termina no momento em que o tradutor considera a traduo como finalizada. Segundo Jakobsen, a reviso uma fase de grande recurso e, no geral, tem um processo mais parecido com a produo de texto em lngua materna, em que solues internas ao texto so tomadas. Nessa fase, a velocidade de produo costuma ser mais lenta do que na fase de redao. De acordo com o estudo realizado por Jakobsen (2002, 2003), tradutores expertos gastam mais tempo na fase de orientao e na fase de reviso do que tradutores em formao, mas realizam a fase de redao em menos tempo. Jakobsen acredita que, durante a fase de reviso, tradutores expertos otimizam um texto de chegada inteiramente funcional, enquanto tradutores novatos ainda tm que lidar com problemas de traduo no resolvidos, ou seja, a fase de redao e a fase de reviso so bem delimitadas no processo tradutrio de tradutores expertos, enquanto no processo de tradutores novatos essas duas fases se confundem. Os resultados obtidos posteriormente por Alves (2005), pesquisador do LETRA que faz uso dos conceitos de fase do processo de traduo de Jakobsen, corroboram as pesquisas deste ltimo ao identificar que tradutores expertos tm as fases de redao e reviso mais bem delimitadas do que tradutores novatos. Seus resultados apontam que, ao contrrio do que ocorre no processo de tradutores expertos, tradutores novatos tendem a deixar lacunas no texto de chegada para serem preenchidas durante a fase de reviso. Alm do CRITT, h o grupo de pesquisa PACTE (Process in the Acquisition of Translation Competence and Evaluation), da Universidade Autnoma de Barcelona, na Espanha, e que coordenado pela professora Amparo Hurtado. O principal objetivo do PACTE identificar as caractersticas da competncia tradutria e sua aquisio, a partir de estudos empricos com sujeitos de diferentes perfis (tradutores e professores de lngua estrangeira). Os principais instrumentos de coleta utilizados pelo grupo PACTE so: questionrios, entrevistas, protocolos verbais, gravaes de vdeo e do software Proxy. O grupo PACTE elaborou um modelo de competncia tradutria que foi testado empiricamente e atualmente composto por cinco subcompetncias (bilngue, extralingustica, sobre conhecimentos em traduo, instrumental e estratgica) e os componentes psicofisiolgicos (PACTE, 2003). Partindo dos conceitos de apoio interno e apoio externo de Alves (1995, 1997), o grupo PACTE (2005a, 2005b) apresenta um desdobramento dessas categorias e incorporou as noes de apoio simples e apoio dominante, utilizando em suas pesquisas quatro tipos de apoio1 ao todo: Apoio interno simples (o tradutor alcana uma soluo de traduo sem fazer nenhuma consulta a fontes externas); apoio interno dominante combinado com apoio externo 1 Em um primeiro momento, o grupo PACTE utilizava ainda uma quinta categoria: Apoio interno e externo balanceado (o tradutor faz uso tanto de apoio interno como externo e a soluo para o problema de traduo alcanada por meio de uma interao entre os dois tipos de apoio). No entanto, os resultados de pesquisa do grupo revelaram que essa categoria no foi recorrente no processo de traduo dos sujeitos investigados. Geralmente, um dos tipos de apoio, interno ou externo, predomina e, portanto, essa categoria foi descartada para as classificaes dos dados do experimento definitivo, conforme pode ser observado em KUZNIK, A. Toma de Decisiones: Anlisis cuantitativo. Barcelona, 2008. No publicado. Anais do SILEL. Volume 2, Nmero 2. Uberlndia: EDUFU, 2011.5 (o tradutor realiza buscas complexas que no levam a uma soluo definitiva. Esta ltima alcanada por meio de apoio interno); apoio externo dominante combinado com apoio interno (a soluo para o problema de traduo alcanada por meio de uma busca complexa); e apoio externo simples (a soluo de traduo alcanada por meio de uma consulta a um dicionrio bilngue). O grupo PACTE elaborou algumas etapas metodolgicas para a investigao de cada uma das subcompetncias, com o intuito de validar o modelo de competncia tradutria elaborado previamente. Foi comparado o processo de traduo direta e inversa de tradutores profissionais com o processo de traduo direta e inversa de professores de lngua estrangeira sem experincia na rea de traduo, mas que possuem as subcompetncias bilngue e extralingustica. As instncias de apoio interno e apoio externo foram adotadas para investigar o processo de tomada de deciso dos sujeitos, que est relacionado s subcompetncias estratgica e instrumental. Essas instncias de apoio interno e apoio externo foram, ento, correlacionadas com os dados do produto final da traduo. Foi averiguado em que medida os tipos de apoio podem ser relacionados a solues de traduo adequadas. As sequncias de ao dos tradutores foram analisadas em relao a problemas de traduo especficos e pr-selecionados. A partir da classificao dos tipos de apoio e sua correlao com o produto final da traduo em um estudo piloto, o grupo PACTE (2005a, 2005b) chegou concluso preliminar de que professores de lngua e tradutores profissionais tm processos de traduo diferentes, e que o grau de expertise em traduo influencia tanto o processo quanto o produto tradutrio. A competncia tradutria faz parte do conhecimento experto do tradutor e no compartilhada por bilngues. Ela consiste, principalmente, de conhecimento procedimental e, por esse motivo, a investigao das subcompetncias instrumental e estratgica, por meio da classificao e anlise dos tipos de apoio, fundamental para a investigao do processo de traduo quando se tem em vista identificar caractersticas do tradutor com uma competncia tradutria desenvolvida. Aps a realizao do estudo piloto, o mesmo desenho experimental foi aplicado pelo grupo PACTE a uma amostra maior de sujeitos, que consistiu em 35 tradutores profissionais e 24 professores de lngua estrangeira (PACTE, 2008). At o presente momento, foram analisados os dados relativos s tradues inversas desse experimento, focando as variveis conhecimentos sobre traduo e eficcia do processo de traduo, que esto relacionadas subcompetncia sobre conhecimentos em traduo e subcompetncia estratgica, respectivamente. Os primeiros resultados apontam que, com relao aos conhecimentos sobre traduo, tradutores profissionais tendem a ter um conceito mais dinmico da traduo, enquanto professores de lngua tendem a ter um conceito mais literal. Com relao eficcia do processo de traduo, os resultados apontam que tradutores profissionais compensam a falta de prtica na redao de textos em lngua estrangeira, ativando a subcompetncia estratgica e, com isso, produzindo textos mais aceitveis do que os professores de lngua. A investigao das subcompetncias instrumental e estratgica a partir da classificao dos tipos de apoio assim como a anlise dos dados das tradues diretas do experimento definitivo do grupo PACTE se encontram em andamento. Por fim, o LETRA (Laboratrio Experimental de Traduo), da Universidade Federal de Minas Gerais, no Brasil, coordenado pelo professor Fabio Alves e tem como objetivo desenvolver pesquisas emprico-experimentais sobre o processo tradutrio, assim como investigar aspectos do conhecimento experto em traduo. Os pesquisadores do LETRA tambm fazem uso de corpora reduzidos para investigar dados sobre o produto final da traduo e contrast-los com os dados processuais. Os principais instrumentos de coleta utilizados so o Translog, os protocolos verbais, e o eyetracker. Anais do SILEL. Volume 2, Nmero 2. Uberlndia: EDUFU, 2011.6 Para exemplificar o tipo de pesquisa que vem sendo conduzida dentro de uma abordagem processual nos estudos da traduo e a integrao e colaborao entre os grupos de pesquisa mencionados nesta seo, apresento a seguir a metodologia adotada e alguns resultados obtidos pelo projeto SEGTRAD, desenvolvido no mbito do LETRA. 3) O projeto SEGTRAD2 O projeto SEGTRAD (Segmentao Cognitiva e Sistemas de Memria de Traduo: interfaces entre o desempenho do tradutor e a traduo assistida por computador) foi desenvolvido no mbito do LETRA sob a coordenao do professor Fabio Alves no perodo entre 2006 e 2009. Tendo como ponto de partida o trabalho de Dragsted (2004, 2005) sobre segmentao cognitiva e o efeito de ferramentas de auxlio traduo no processo cognitivo de tradutores de diferentes perfis, e o impacto das novas tecnologias de traduo tanto no mercado de traduo como na formao de tradutores, o projeto teve como principal objetivo investigar o efeito do uso de um sistema de memria de traduo o Trados Translators Workbench no processo cognitivo de tradutores profissionais brasileiros. Para a execuo do projeto de pesquisa, foi realizada uma coleta de dados com doze tradutores profissionais brasileiros: seis tradutores do ingls e seis tradutores do alemo. Esses sujeitos de pesquisa foram selecionados, por meio de contato direto e aplicao de um questionrio prospectivo, para assegurar uma amostra relativamente homognea com um perfil semelhante de tradutores, que j tivessem experincia no s na profisso, mas tambm no uso de sistemas de memria de traduo. Cada sujeito de pesquisa traduziu quatro textos (manuais de instruo), sendo que dois textos foram traduzidos com o uso do sistema de memria de traduo e dois textos foram traduzidos sem o uso dessa ferramenta. Sendo a presso de tempo uma segunda varivel da pesquisa, dois textos foram traduzidos sob presso de tempo: um dos textos traduzido com o uso do sistema de memria de traduo e um dos textos traduzido sem o uso da ferramenta. Os instrumentos de coleta de dados utilizados foram o Translog, o Camtasia, relato retrospectivo e planilhas de observao. Para saber mais detalhes sobre a coleta de dados do projeto SEGTRAD, confira LIPARINI CAMPOS (2010:46-56). Os dados obtidos por meio da coleta descrita acima foram analisados, sob diferentes perspectivas, por vrios pesquisadores do projeto, e deu origem a trabalhos de iniciao cientfica (NASCIMENTO, 2008, 2009), monografia de graduao (SILVA, 2009), dissertao de mestrado (BATISTA, 2007; MACHADO, 2007; MATIAS, 2007; RODRIGUES, 2009) e tese de doutorado (LIPARINI CAMPOS; 2010), assim como alguns artigos (ALVES et al., 2006; ALVES & LIPARINI CAMPOS, 2009). A primeira produo bibliogrfica do projeto foi a apresentao do projeto em si, feita por Alves (2006), em um artigo em que o autor discute as diferenas entre segmentao cognitiva e segmentao automtica, e levanta algumas hipteses de pesquisa. O surgimento e funcionamento dos sistemas de memria de traduo em especial o programa da Trados, que foi adotado na coleta de dados tambm so abordados nesse trabalho que inaugurou o projeto SEGTRAD. Em Alves et al. (2006) foram publicados os resultados do estudo piloto do projeto. A coleta de dados desse estudo foi realizada em 2006, com o objetivo de testar os instrumentos de coleta de dados e os textos selecionados. Foram utilizados dois tradutores do ingls como sujeitos de pesquisa. Os resultados apontaram que tanto os textos como os instrumentos de 2 CNPq 301270/2005-8 Anais do SILEL. Volume 2, Nmero 2. Uberlndia: EDUFU, 2011.7 coleta (planilha de observao, Translog, Camtasia, relato retrospectivo) eram adequados para a realizao da coleta definitiva. Esses primeiros resultados tambm apontaram que o uso do sistema de memria de traduo exerce efeito sobre as fases de orientao, redao e reviso, o que possibilitou que novas hipteses de pesquisa fossem levantadas e alguns procedimentos de anlise estipulados. Os primeiros resultados da coleta definitiva do projeto foram publicados nas dissertaes de Batista (2007), Machado (2007) e Matias (2007). Batista (2007) e Machado (2007) realizaram pesquisas complementares entre si, envolvendo dados dos textos traduzidos sem presso de tempo pelos sujeitos do ingls. Enquanto Machado investigou o efeito do uso do sistema de memria de traduo no processo de orientao (fase inicial de orientao e orientao em tempo real) dos tradutores, Batista investigou o efeito do uso do sistema de memria de traduo no processo de reviso (fase final de reviso e reviso em tempo real) dos mesmos. O conceito de fases do processo de traduo de Jakobsen (2002) foi tomado como base para essa diviso do processo tradutrio. As pesquisadoras desenvolveram, em conjunto, uma metodologia de anlise baseada nas categorias de apoio apresentadas pelo grupo PACTE e realizaram uma subdiviso dessas categorias em apoios de orientao e apoios de reviso. Ademais, por questes metodolgicas, diferentemente do grupo PACTE, que distingue apoio externo simples de apoio externo dominante de acordo com a qualidade das buscas realizadas (dicionrio bilngue vs. outras fontes de consulta), Batista e Machado distinguem apoio externo simples de apoio externo dominante a partir da quantidade de fontes pesquisadas (uma nica fonte de consulta vs. duas ou mais fontes de consulta).3 Os resultados da pesquisa de Machado corroboram os resultados do grupo PACTE (2008) com relao fase de orientao e apontam que tradutores profissionais no apresentam uma fase inicial de orientao diferenciada (ou seja, a fase inicial de orientao muito curta). No entanto, com o uso do sistema de memria de traduo, foi observado um pequeno aumento no tempo despendido na fase de orientao, o que, segundo Machado, indcio de ativao da subcompetncia instrumental, j que os tradutores utilizaram a fase de orientao, principalmente, para ajustar as configuraes do programa. Foi observado tambm efeito do uso do sistema de memria de traduo nos tipos de apoio empregados durante os processos de resoluo de problemas e tomada de deciso. Com a insero do sistema de memria de traduo, houve aumento na ocorrncia de apoio interno dominante de orientao, devido s avaliaes das opes fornecidas pela memria de traduo. De acordo com Machado, as negociaes feitas pelo tradutor (recusas, aceites e modificaes de segmentos oferecidos pela memria de traduo) so consequentes da interface entre a subcompetncia instrumental e o uso do programa. Os resultados de Batista apontaram uma reduo no nmero de pausas de reviso e maior ocorrncia de apoios de natureza dominante (tanto interno como externo) quando os tradutores utilizaram o sistema de memria de traduo. Durante a fase de reviso final, houve reduo na ocorrncia de pausas como um todo, e o apoio externo deixou de ocorrer. Ou seja, com o acesso memria de traduo como fonte constante de apoio, houve uma necessidade menor, por parte dos sujeitos analisados, de recorrer a outras fontes externas de consulta para a realizao da reviso final da traduo, o que pode ser considerado um indcio de que os tradutores confiaram na memria de traduo que foi fornecida a eles e de que eles apresentaram proficincia no manejo do programa. O conhecimento na utilizao dos recursos 3 Como a gravao de vdeo por meio do programa Camtasia no pde ser adotada nas coletas realizadas com o programa Translog (ocorrncia de interferncia), todas as ocorrncias de AE tiveram que ser obtidas manualmente, por meio de anotaes em planilhas e, nesses casos, nem sempre foi possvel ter acesso fonte especifica consultada, se dicionrio bilngue ou alguma outra. Anais do SILEL. Volume 2, Nmero 2. Uberlndia: EDUFU, 2011.8 do sistema de memria de traduo aponta para uma subcompetncia instrumental desenvolvida, j que, de acordo com o grupo PACTE, o conhecimento e o manejo eficiente desse tipo de fonte de documentao fazem parte desta subcompetncia. Nascimento (2008), utilizando a metodologia de classificao e anlise de dados elaborada por Batista (2007) e Machado (2007), investigou o efeito do uso do sistema de memria de traduo na ocorrncia de apoio externo em todos os sujeitos de pesquisa do alemo e do ingls. Seus resultados apontaram que o impacto do sistema de memria de traduo na ocorrncia de apoio externo variou entre os sujeitos. De um total de doze sujeitos, cinco apresentaram aumento no nmero de buscas, quatro apresentaram reduo na ocorrncia de apoio externo, e trs no apresentaram variao, quando traduziram com o auxlio do programa. Em meu prprio trabalho (LIPARINI CAMPOS, 2010), publicado parcialmente em Alves & Liparini Campos (2009), foi investigado tanto o efeito do sistema de memria de traduo como da presso de tempo no processo de tomada de deciso dos doze sujeitos de pesquisa. Nesse trabalho foi constatado que, enquanto o uso de um sistema de memria de traduo leva os tradutores a modificarem o tipo de apoio utilizado para a resoluo de problemas de traduo, a presso de tempo exerce impacto, principalmente, sobre o processo de reviso dos tradutores profissionais ao longo dos processos de tomada de deciso. Os tradutores profissionais apresentaram indcios de comportamento experto e de uma competncia tradutria desenvolvida ao solucionarem a maior parte dos problemas de traduo em espaos curtos de tempo, por meio de seus prprios conhecimentos, e ao modificarem a estratgia de traduo quando tiveram que lidar com diferentes condies de produo (uso do sistema de memria de traduo e presso de tempo). A otimizao do processo de traduo por meio do uso do sistema de memria de traduo, inclusive para auxiliar a lidar com a presso de tempo, s foi possvel, porque os tradutores apresentaram manejo eficiente dos recursos oferecidos pelo programa. Enquanto Batista (2007), Machado (2007), Nascimento (2008) e Liparini Campos (2010) investigaram os processos de tomada de deciso no processo de traduo dos sujeitos de pesquisa, Matias (2007), Rodrigues (2009), Nascimento (2009) e Silva (2009) investigaram os processos de segmentao desses mesmos sujeitos. Matias identificou instncias de explicitao e desmetaforizao em alguns segmentos do processo de traduo dos sujeitos do alemo. Rodrigues, Nascimento e Silva adotaram a metodologia de Dragsted (2004) para investigar o efeito do uso do sistema de memria de traduo e da presso de tempo no tamanho e no tipo de segmento ao longo do processo de traduo dos sujeitos do alemo e do ingls. Rodrigues analisou os dados sem presso de tempo dos sujeitos de pesquisa do alemo e do ingls, enquanto Nascimento analisou os dados com presso de tempo dos sujeitos do ingls, e Silva analisou os dados com presso de tempo dos sujeitos do alemo. Os resultados de Rodrigues apontaram um pequeno aumento no tamanho dos segmentos quando os sujeitos utilizaram o sistema de memria de traduo. Nascimento e Silva contrastaram seus resultados com os de Rodrigues e observaram que, ao trabalharem sob presso de tempo, os sujeitos do ingls e do alemo tenderam a segmentar o texto em unidades maiores como estratgia para lidar com a condio de produo imposta. Por outro lado, os resultados de Nascimento apontaram que a presena do sistema de memria de traduo no se mostrou relevante para lidar com a presso de tempo no caso dos sujeitos do ingls, pois no houve variao no tamanho dos segmentos nos textos traduzidos sob presso de tempo com e sem o sistema de memria de traduo. J Silva averiguou que, no processo dos sujeitos do alemo, o uso do sistema de memria de traduo auxiliou os tradutores a lidar com a presso de tempo, possibilitando a segmentao do texto em unidades de traduo maiores. Anais do SILEL. Volume 2, Nmero 2. Uberlndia: EDUFU, 2011.9 Conforme podemos observar nos trabalhos produzidos pelos pesquisadores do projeto SEGTRAD, tanto a metodologia de pesquisa como os resultados anteriores obtidos por pesquisadores dos grupos de pesquisa CRITT e PACTE foram fundamentais para o desenvolvimento do projeto de pesquisa, comprovando a importncia do dilogo entre diferentes pesquisadores inclusive de um mesmo grupo, como ocorreu no projeto apresentado nesta seo para o desenvolvimento de trabalhos de pesquisa e crescimento da rea como um todo. 4) Consideraes Finais Os resultados de pesquisa do projeto SEGTRAD apresentados na seo anterior apontam para mudanas no processo cognitivo de tradutores profissionais ao trabalharem sob condies de produo diferentes, como presso de tempo e uso de sistema de memria de traduo. Essas mudanas indicam a ativao de habilidades (subcompetncias instrumental e estratgica) associadas a uma competncia tradutria desenvolvida. O mapeamento do comportamento de tradutores profissionais fornece insumo para o desenvolvimento de tarefas e estratgias de ensino para tradutores em formao. Sabendo quais estratgias e recursos so utilizados e como esses recursos so utilizados por tradutores profissionais para a resoluo de problemas de traduo, novos mtodos para o desenvolvimento da competncia tradutria podem ser criados, focando o processo de traduo e a elaborao de estratgias de resoluo de problemas. Outra contribuio importante da abordagem processual para os estudos da traduo e a profisso do tradutor o enfoque que ela d ao processo. H at pouco tempo atrs, apenas aspectos do produto final da traduo era levado em considerao muitas vezes, de forma bastante crtica desconsiderando, na maioria das vezes, todo o esforo envolvido na tarefa de produo do texto de chegada. Com o foco no processo de traduo, chamamos ateno para como a atividade realizada e todo o esforo cognitivo que ela envolve, contribuindo, assim, para a valorizao da atividade em si e da profisso do tradutor. Referncias Bibliogrficas ALVES, F. Zwischen Schweigen und Sprechen: Wie bildet sich eine transkulturelle Brcke?. Hamburgo: Dr Kovac, 1995. ________. A Formao de tradutores a partir de uma abordagem cognitiva: Reflexes de um Projeto de Ensino, TradTerm, v.4, n.2, 1997. p. 19-40. ________. A triangulao como opo metodolgica em pesquisas emprico-experimentais em traduo. In. PAGANO, Adriana S. (org.). Metodologias de pesquisa em traduo. Belo Horizonte: POSLIN/FALE/UFMG, 2001. p. 69-92. ________. Traduo, Cognio e Contextualizao: Triangulando a Interface Processo-Produto no Desempenho de Tradutores Novatos, D.E.L.T.A., v.19: Especial, 2003. p. 71-108. ________. Ritmo cognitivo, Meta-reflexo e Experincia: parmetros de anlise processual no desempenho de tradutores novatos e experientes. In: PAGANO, A.; MAGALHES, C.; ALVES, F. (Org.). Competncia em Traduo: cognio e discurso. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2005. p. 109-153. ________. Traduo, Cognio e Tecnologia: investigando a interface entre o desempenho do tradutor e a traduo assistida por computador. Cadernos de Traduo 14, 2006. p. 185-209. Anais do SILEL. Volume 2, Nmero 2. Uberlndia: EDUFU, 2011.10 ALVES, F. et al. Investigando possveis efeitos dos sistemas de memria de traduo no processamento cognitivo de tradutores profissionais. In: INTERNATIONAL JOINT CONFERENCE IBERAMIA/SBIA/SBRN (4TH WORKSHOP ON INFORMATION AND HUMAN LANGUAGE TECHNOLOGY - TIL). Proceedings... So Carlos: Universidade de So Paulo, 2006. ALVES, F.; LIPARINI CAMPOS, T. Translation technology in time: investigating the impact of translation memory systems and time pressure on types of internal and external support. In: GPFERICH, S.; JAKOBSEN, A. L.; MEES, I. M. (Ed.). Behind the Mind: Methods, models and results in translation process research. Copenhagen: Samfundslitteratur, 2009. p. 191-218. ALVES, F.; MAGALHES, C. Using small corpora to tap and map the process-product interface in translation. TradTerm, v.10, So Paulo: USP, 2004. p. 179-211. BATISTA, B. G. O Impacto dos Sistemas de Memria de Traduo nos Processos de Reviso de Tradutores Profissionais Brasileiros. Belo Horizonte: Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais/PosLin, 2007. (Dissertao, Mestrado em Lingustica Aplicada, indita). DRAGSTED, B. Segmentation in translation and translation memory systems. Copenhagen: Copenhagen Business School, 2004. (Tese de Doutorado, indita). ________. Segmentation in translation: Differences across levels of expertise and difficulty, Target 17:1, 2005. p. 49-70. FRASER, J. The Translator Investigated: Learning from translation Process Analysis. The Translator, Manchester, v.2, n.1, 1996. p. 65-79. HANSEN, G. Das kritische Bewusstsein beim bersetzen: Eine Analyse des bersetzungsprozess mit Hilfe von Translog und Retrospektion. In: HANSEN, G. (Ed.). Probing the process in translation: methods and results. Copenhagen: Samfundslitteratur, 1999. p. 43-67. ________. Selbstaufmerksamkeit im bersetzungsprozess. In: HANSEN, G. (Ed.). Empirical translation studies: process and product. Copenhagen: Samfundslitteratur, 2002a. p. 9-27. ________. Zeit und Qualitt im bersetzungsprozess. In: HANSEN, G. (Ed.). Empirical translation studies: process and product. Copenhagen: Samfundslitteratur, 2002b. p. 29-54. ________. Controlling the process: Theoretical and methodological reflections on research into translation process. In. ALVES, Fbio (ed.). Triangulating Translation: Perspectives in process oriented research. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, 2003. p. 25-42. HOUSE, J. Conciousness and the Strategic Use of Aids in Translation. In. TIRKKONEN-CONDIT, Sonja; JSKELINEN, Riitta (eds.). Tapping and Mapping the processes of translation and interpreting: outlooks on empirical research. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, 2000. p. 149-162. JSKELINEN, R. Hard Work Will Bear Beautiful Fruit: A Comparison of two Think-Aloud Protocol Studies, Meta, Montral, v.41, n.1, 1996. p. 60-74. Disponvel em: . Acesso em: 27 de abril de 2005. JAKOBSEN, A. L. Translation drafting by professional translators and by translation students. In: HANSEN, G. (Ed.). Empirical translation studies: process and product. Copenhagen: Samfundslitteratur, 2002. p. 191-204. ________. Effects of think aloud on translation speed, revision and segmentation. In. ALVES, Fbio (ed.). Triangulating Translation: Perspectives in process oriented research. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, 2003. p. 69-95. Anais do SILEL. Volume 2, Nmero 2. Uberlndia: EDUFU, 2011.11 JAKOBSEN, A. L.; SCHOU, L. Translog Documentation. In: HANSEN, G. (Ed.). Probing the process in translation: methods and results. Copenhagen, Samfundslitteratur, 1999. p. 21-42. KRINGS, H. P. Wege ins Labyrinth - Fragestellungen und Methoden der bersetzungsprozessforschung im berblick. Meta, Montral, v.50, n.2, 2005. p. 342-358. LIPARINI CAMPOS, T. O Efeito da Presso de Tempo na Realizao de Tarefas de Traduo: uma anlise processual sobre o desempenho de tradutores em formao. Belo Horizonte: Faculdade de Letras da UFMG/Poslin, 2010. (Tese, Doutorado em Lingstica Aplicada, indita). MACHADO, I. Processos de Orientao Inicial e em Tempo Real e sua Interface com Sistemas de Memria de Traduo. Belo Horizonte: Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais/PosLin, 2007. (Dissertao, Mestrado em Lingustica Aplicada, indita). MATIAS, J. C. M. Iguais mas Diferentes: em busca de uma interface entre segmentao cognitiva, sistemas de memria de traduo e variao lxico-gramatical, no par lingstico alemo-portugus. Belo Horizonte: Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais/PosLin, 2007. (Dissertao, Mestrado em Lingustica Aplicada, indita). NASCIMENTO, G. Sistemas de Memria de Traduo e sua influncia no tipo de apoio externo utilizado pelo tradutor durante a tarefa de traduo. Belo Horizonte: Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais, 2008. (Relatrio de Iniciao Cientfica, indito). ________. Segmentao cognitiva no processo tradutrio e os efeitos da presso de tempo. Belo Horizonte: Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais, 2009. (Relatrio de Iniciao Cientfica, indito). PACTE. Building a translation competence model. In: ALVES, F. (Ed.). Triangulating Translation: Perspectives in process oriented research. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, 2003. p. 43-66. ________. Primeros resultados de un experimento sobre la Competencia Traductora. In: ACTAS DEL II CONGRESSO INTERNACIONAL DE LA AIETI (ASOCIACIN IBRICA DE ESTUDIOS DE TRADUCCIN E INTERPRETACIN) Informacin y documentacin, Madrid: Publicaciones de la Universidad Pontificia Comillas, 2005a. p. 573-587. CD-ROM ________. Investigating Translation Competence: Conceptual and Methodological Issues, Meta, 50 (2), 2005b. p. 609-619. ________. First Results of a Translation Competence Experiment: Knowledge of Translation and Efficacy of the Translation Process. In: KEARNS, J. (Ed.). Translator and Interpreter Training: Issues, Methods and Debates. London: Continuum International Publishing Group, 2008. RODRIGUES, R. R. Segmentao cognitiva e o uso de sistemas de memria de traduo: uma anlise do processo tradutrio de tradutores profissionais nos pares lingusticos alemo-portugus e ingls-portugus. Belo Horizonte: Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais/PosLin, 2009. (Dissertao, Mestrado em Lingustica Aplicada, indita). SHREVE, G.; DANKS, J. H. Preface. In. DANKS, Joseph H. et al (eds.). Cognitive Processes in Translation and Interpreting. Thousand Oaks/London/New Delhi: Sage Publications, 1997. p. vii-ix. SILVA, A. V. Segmentao Cognitiva e o Uso de Sistemas de Memria de Traduo: investigando o desempenho de tradutores profissionais no par lingustico alemo-portugus sob presso de tempo. Belo Horizonte: Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais, 2009. (Monografia, indita). Anais do SILEL. Volume 2, Nmero 2. Uberlndia: EDUFU, 2011.

Recommended

View more >