abengoa - .apresentação a elaboração do laudo técnico de periculosidade cumpre determinação

Download ABENGOA - .Apresentação A elaboração do Laudo Técnico de Periculosidade cumpre determinação

Post on 10-Nov-2018

218 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • LAUDO TCNICO DE PERICULOSIDADE

    VIGNCIA: MAIO DE 2016 MAIO DE 2017.

    Empresa: ZONA NORTE ENGENHARIA, MANUTENO E GESTO DE SERVIOS S.A. SPE - ABENGOA Elaborado por: Reginaldo Beserra Alves Engenheiro de Segurana no Trabalho CREA: 5.907- D/PB

    ABENGOAZona Norte Emagessa-SPE

  • 1

    LAUDO TCNICO DE PERICULOSIDADE

    1. Apresentao

    A elaborao do Laudo Tcnico de Periculosidade cumpre determinao

    das Normas Regulamentadoras NR-16, Decreto 93.412 de 14/10/86, e NR-20

    respectivamente, os quais devem ser elaborados por profissional devidamente

    habilitado e registrado no respectivo conselho de classe. O exerccio de trabalho em condies de periculosidade, de acordo com a

    Norma Regulamentadora NR-16 do Ministrio do Trabalho de 08 de junho de

    1978, assegura ao trabalhador a percepo de adicional de 30% (trinta por cento)

    sobre o salrio base (sem os acrscimos resultantes de gratificaes, prmios, ou

    participao nos lucros da empresa.

    O pagamento do adicional de periculosidade no exime o empregador de

    implantar medidas que possam neutralizar e at eliminar a situao de risco.

    A eliminao, atravs de medida de proteo coletiva ou individual da

    situao de risco realizada por especialistas, ser comprovada atravs de

    avaliao pericial permitir a cessao do pagamento do adicional de

    periculosidade.

    Para que haja monitoramento da situao de risco, faz-se necessrio uma

    reviso anual do respectivo laudo.

    2. Objetivo Geral

    Cumprir determinaes legais, atravs de parecer tcnico de

    situaes de riscos nos quais possam caracterizar periculosidade.

    3. Objetivo Especfico O Laudo tcnico de periculosidade tem o objetivo de analisar a

    existncia de atividades que colocam em risco a integridade

  • 2

    fsica dos funcionrios, informando se a atividade se enquadra para fins de pagamento do respectivo adicional e as medidas de controle necessrias.

    4. Metodologia Geral Visita in loco nas instalaes da empresa, NR-16, NR-20 (Gs

    Liquefeito de Petrleo GLP e outros gases, Artigos 193 a 197 da

    CLT, Portaria 93.412 de 14/10/86.

    5. IDENTIFICAO DO REQUERENTE

    5.1 EMPRESA: ZONA NORTE ENGENHARIA,

    MANUTENO E GESTO DE SERVIOS S.A. SPE - ABENGOA

    5.2 CNPJ: 18.080.368/0001-72 5.3 ENDEREOS: AV. CARVALHO LEAL, N 1688, 3 ANDAR, CACHEIRINHA, CEP: 69.065-001 5.4 CIDADE: MANAUS

    5.5 ESTADOS: AM

    5.6 CNAE: 86.60-7-00 5.7 GRAU DE RISCO: 01

    5.8 GRUPO DE RISCO: C- 34

    6. DADOS DA INSPEO LOCAL

    6.1 DATA DA VISITA A EMPRESA: 11 / 05 / 2016 6.2 HORA DA VISITA: 09:00h s 12:00h

  • 3

    6.3 IDENTIFICAO DO LOCAL 6.3.1 A vistoria foi realizada no estabelecimento da ZONA NORTE

    ENGENHARIA, MANUTENO E GESTO DE SERVIOS S.P.E ABENGOA, situada na Av. Torquato Tapajs, Km 09, Terra Nova Manaus AM, Cep: 69.093-415 nas instalaes do prdio onde funciona o Pronto-socorro da Zona Norte Delphina Rinaldi Abdel Aziz

    6.4 DESCRIO DO AMBIENTE DE TRABALHO 6.4.1 O Estabelecimento possui as seguintes caractersticas estruturais: 6.4.1.1 Todo o estabelecimento onde atua a empresa ABENGOA,

    apresenta estrutura em concreto armado com vedao em alvenaria e divisrias, piso em cermica cobertura de alumnio sobre estrutura metlica, lajeado, climatizado (setores internos do prdio) e no climatizados (setores externos ao prdio). Tem uma subestao, grupos geradores, sistema de refrigerao (chiller) e um depsito de inflamveis.

    6.4.1.2 A empresa ABENGOA atua em todos os setores operacional

    do Pronto-socorro da Zona Norte Delphina Rinaldi Abdel Aziz , ou seja, Sala de medicao, Sala de inalao, Coleta, Recuperao adulta, Enfermarias, RX, UTI, Recepo, Administrao, Manuteno (Subestao, Grupos geradores, Sistema de refrigerao (chiller)), Manuteno predial, dentre outras. Este laudo deu nfase para aquelas atividades que possa caracterizar periculosidade conforme analisado em inspeo realizada.

    6.5 DESCRIO DAS INSTALAES ELTRICAS 6.5.1 A subestao encontra-se situada em um prdio prprio em uma

    rea lateral das instalaes da Zona Norte Engenharia, Manuteno e Gesto de Servios S.P.E Abengoa, em uma rea de aproximadamente 12,0M X 6,0M com fechamento em

  • 4

    paredes de alvenaria, piso de cimento revestido com borracha, cobertura de laje, e um porto metlico que dar acesso a mesma. A tenso de alimentao da concessionria Manaus Energia que chega nos transformadores da subestao de 13.8 KVA e estes por sua vez rebaixa e envia 380V para os painis, que envia para os disjuntores primrios, que envia para os disjuntores secundrios, que envia para os painis do pronto-socorro e para os painis dos chilleres

    6.6 MEDIDAS DE PROTEO EXISTENTES 6.6.1 Painis telados que confinam os transformadores na subestao

    (04 unidades) e um porto metlico para impedirem a entrada de pessoas no autorizadas na subestao.

    6.6.2 Botas isolantes; Luva para baixa tenso; Capacete; Cintos

    adequados; Luva para mdia e baixa tenso e Ferramentas bsicas isolantes.

    7. QUANTITATIVO DE TRABALHADORES EXPOSTOS AO RISCO

    FUNO

    QUANTIDADE

    Eletricista 03Auxiliar de manuteno 07 Tcnico de refrigerao 03

    8. DESCRIO DAS ATIVIDADE 8.1. Eletricista: Executar servios de manuteno preventiva e

    corretiva em equipamentos, sistemas eletroeletrnicos, de baixa tenso, bombas, painis, sistemas de iluminao, telefonia e refrigerao, compressores de ar comprimido, bombas, motores, entre outros, de acordo com prioridades e ordens de servios, efetuando inspees e testes, desmontando, substituindo e/ou reparando peas, componentes e montando, visando mant-los em perfeitas condies de funcionamento e realiza limpeza em geral na subestao e nos grupos geradores

  • 5

    8.2. Auxiliar de manuteno: Auxilia nos servios de Manuteno e

    instalao eletrnica e realiza manutenes preventiva e corretiva. Instalar sistemas e componentes eletroeletrnicos e realizam medicaes, testes e realiza limpeza em geral na subestao e nos grupos geradores

    8.3. Encarregado: Planeja e executar servios

    de manuteno preventiva e corretiva em equipamentos, sistemas eletroeletrnicos, de alta e baixa tenso, bombas, painis, sistemas de iluminao, telefonia e refrigerao, compressores de ar comprimido, bombas, motores, entre outros, de acordo com prioridades e ordens de servios, efetuando inspees e testes, desmontando, substituindo e/ou reparando peas, componentes e montando, visando mant-los em perfeitas condies de funcionamento e realiza limpeza em geral na subestao e nos grupos geradores

    8.4. Tcnico de refrigerao: Executa servios de manuteno

    preventiva e corretiva no sistema de refrigerao, seguindo normas e procedimentos tcnicos e de segurana conforme programas de manuteno pr-estabelecido.

    9. JORNADA DE TRABALHO 10. Eletricistas e encarregado: Horrio comercial Auxiliares de eletricista: Turno de 12:0 h 11. METODOLOGIA 11.1 A metodologia utilizada para avaliao do exerccio do trabalho

    em condies de periculosidade nas instalaes eltricas foi qualitativa, resultante da inspeo do local de trabalho e informaes do encarregado de eletricista.

  • 6

    12. ANLISE QUALITATIVA 12.1 ATIVIDADES DESENVOLVIDAS 12.1.1 Aspectos gerais

    Os servios envolvendo eletricidade nos quais os profissionais da Abengoa (eletricistas, auxiliares de eletricistas e encarregado) realizam principalmente na subestao, se resume a limpeza do piso, substituio de lmpadas, manuteno dos painis, Quem realiza a manuteno preventiva na subestao uma empresa terceirizada especializada. Os eletricistas da Zona Norte Engenharia, Manuteno e Gesto de Servios S.P.E Abengoa realizam os servios de manuteno preventiva fazendo manobras, ou seja, desligar, tirar a carga do sistema e abrir todas as chaves seccionadora e aguardar 45 minutos para zerar toda a carga. Desliga a subestao da rede da concessionria. Os eletricistas tambm realizam substituio dos transformadores de potencia, substituio de filtro, solenide, bateria, substituio de lmpadas, reatores, tomadas, plugs, sensores.

    13. GRUPOS GERADORES 13.1 DESCRIO DAS INSTALAES 13.2 O grupo gerador encontra-se situado em um prdio prprio em

    uma rea lateral das instalaes da Zona Norte Engenharia, Manuteno e Gesto de Servios S.A. S.P.E Abengoa, em uma rea de aproximadamente 12,0M X 8,0M com fechamento em paredes de alvenaria, piso de cimento revestido com borracha, cobertura de laje, e um porto metlico que dar acesso a mesma. composto de 03 unidades com capacidade de 1500KVA cada unidade. Do grupo gerador sai 380V para o KGBT, que distribui para o prdio da Zona Norte Engenharia, Manuteno e Gesto de Servios S.A. S.P.E Abengoa.

  • 7

    14.0 MEDIDAS DE PROTEO EXISTENTES 14.1 MEDIDAS DE PROTEO COLETIVA - EPC 14.1.1 Porto metlico para impedir a entrada de pessoas no

    autorizadas no setor, sinalizao de segurana, extintores de combate a princpios de incndio

    14.2 EQUIPAMENTOS DE PROTEO INDIVIDUAL - EPI 14.2 Botas isolantes; luvas para baixa, mdia e alta tenso; capacete

    conjugado facial; capuz; palet; cinto adequado de segurana; protetor auditivo; culos de segurana e ferramentas isolantes adequadas.

    15. QUANTITATIVO DE TRABALHADORES EXPOSTOS AO RISCO

    Os profissionais expostos nos servios envolvendo o grupo gerador, so os mesmos da subestao

    16. JORNADA DE TRABALHO 16.1 Eletricistas e encarregado: Horrio com

Recommended

View more >