ABC em liBrAs - ABC em Libras.pdf · Comunicação com as mãos – aprendendo Libras: Destaque que…

Download ABC em liBrAs - ABC em Libras.pdf · Comunicação com as mãos – aprendendo Libras: Destaque que…

Post on 08-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

  • [ 1 ]

    Rua Henrique Schaumann, 286, cj. 41 05413-010 Cerqueira Csar Tel./Fax.: (11) 2628-1323.www.pandabooks.com.br

    1. Leitura da capa estimulando a observaoPea aos alunos que observem as duas crianas

    que aparecem na imagem e que apontem as dife-renas entre elas. Alm do sexo e da etnia, as lousas com escritas distintas devero ser destacadas. Boa oportunidade para conversar sobre as diferenas entre as pessoas, incluindo aquelas portadoras de necessidades especiais. Em seguida, remeta ao ttu-lo e ao nome das autoras e do ilustrador. Pergunte o significado do ttulo e estimule as crianas a dar livremente suas opinies.

    2. O que Libras? conhecendo uma outra lnguaPromova a leitura oral da apresentao do livro

    para que a turma descubra o real sentido de Libras. Esclarea possveis dvidas e explique que assim como existem inmeras lnguas faladas no mundo, h tambm diversas lnguas de sinais. Em seguida, pea aos alunos que voltem capa do livro e des-taque que as duas lousas tm o mesmo contedo, apenas escrito em lnguas diferentes.

    3. Comunicao com as mos aprendendo o alfabe-to dactilolgico

    Os desafios so uma forma ldica de exercitar o aprendizado desse alfabeto. Proponha palavras para que grupos de alunos representem, sendo cada um deles uma letra do vocbulo. As prprias crianas podem sugerir palavras umas s outras para serem

    escritas com o alfabeto dactilolgico.

    4. Comunicao com as mos aprendendo Libras: Destaque que o alfabeto dactilolgico reproduz

    cada letra de uma palavra e a lngua de sinais repre-senta a palavra toda, usando gesto e movimento. Di-vida a classe em dois grupos: os do alfabeto dactilo-lgico e os de Libras. Em seguida, sorteie um aluno de cada equipe e indique uma palavra que aparea no livro para que eles a representem, cada um na forma proposta. Nova dupla de alunos e novo termo a ser representado e assim sucessivamente.

    5. Proibido falar brincando de mmicaEnfatize que na comunicao em Libras a expres-

    so facial e o movimento corporal so recursos to importantes quanto o gesto em si. Para treinar essas habilidades, a mmica um bom meio. Os alunos devero representar aos colegas palavras que escolhe-rem, de acordo com assuntos escolhidos (nome de msica, programas de tev, animais...) para facilitar a soluo do desafio. Boa oportunidade para mostrar que a mmica tem muito de criatividade e expressivi-dade, enquanto a Libras tem convenes rgidas.

    6. As diferenas em questo lendo mais para discu-tir o tema

    O livro infantil Tudo bem ser diferente, de Todd Parr, tambm publicado pela Panda Books, uma

    ABC em liBrAsAutoras: Benedicta A. Costa dos Reis e

    Sueli Ramalho SegalaIlustrador: Fbio Sgroi

    Sugestes didticas

    Elab

    orad

    o po

    r Car

    men

    Luc

    ia C

    ampo

    s. Es

    te su

    plem

    ento

    p

    arte

    inte

    gran

    te d

    o liv

    ro A

    BC em

    Lib

    ras.

    No

    pod

    e se

    r ven

    dido

    sepa

    rada

    men

    te. R

    epro

    du

    o pr

    oibi

    da.

    Pan

    da B

    ooks

  • [ 2 ]

    Rua Henrique Schaumann, 286, cj. 41 05413-010 Cerqueira Csar Tel./Fax.: (11) 2628-1323.www.pandabooks.com.br

    boa leitura para promover a reflexo das crianas sobre diversidade, deficincia fsica e respeito ao outro. Voc pode l-lo com seus alunos e discutir temas como a convivncia com o diferente, a situa- o de pessoas com necessidades especiais e o que pode ser feito para que elas participem de fato da sociedade em que vivem.

    7. Eu e os outros melhorando a convivnciaCaso sua classe tenha alunos com necessidades

    especiais, no obrigatoriamente deficientes auditi-vos, converse com a turma sobre a importncia de integrar esses colegas s atividades do grupo e in-centive a colaborao de todos para que a vida de-les seja facilitada na escola. Dependendo do caso, voc pode at estabelecer a figura do assistente, em que cada dia um aluno ficar responsvel por aju-

    dar um colega com necessidades especiais nas tare-fas ou nos deslocamentos.

    8. Preconceitos, esteretipos conhecendo a realidade do outro

    comum a pessoa com algum tipo de deficincia ser vista de modo preconceituoso e tornar-se alvo de rejeio. importante discutir o tema com as crianas, desfazendo juzos errados sobre a capaci-dade dos deficientes e mostrando como o convvio com eles pode ser enriquecedor para todos. Desta-car as habilidades de eventuais colegas deficientes ou citar exemplos de pessoas que superaram a limi-tao fsica e mental (atletas, artistas, profissionais bem-sucedidos em diversas reas) um bom co-meo para se formar pessoas mais preparadas para conviver com as diferenas.

Recommended

View more >