abc da caatinga nr. 3 - 8 de fevereiro

Download ABC da Caatinga Nr. 3 -  8 de fevereiro

Post on 22-Mar-2016

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Abc do Jornal O Estado Ce

TRANSCRIPT

  • BIODIVERSIDADE DA CAATINGAAroeira Nome cient co: Myracrodruon urundeuva Allemo rvore de seis a 14 metros de altura, podendo chegar a 25 metros em terrenos mais frteis, com tronco de 50cm a 80cm de dimetro. Possui ores pequenas, de dois a trs milmetros de dimetro, de cor creme ou laranja. O fruto redondo ovalado, com cerca de 5mm de comprimento, de casca castanho-escura e polpa castanha e carnuda. A orao ocor-re de junho a julho, geralmente com a rvore nua de folhagem. Seus frutos amadurecem de m de setembro at outubro. A rvore tem uso paisagstico, indicada para arborizao em geral. Possui madeira de grande resistncia e praticamente no apodrece. Utilizada amplamente em postes, estacas, dormentes, vigas e armaes de pontes, moendas de engenho e para construo civil, como caibros, vigas e tacos para assoalhos. A aroeira tambm apresenta grande uso farmacolgico. Sua entrecasca possui propriedades antiin amatrias, adstringentes, antialrgi-cas e cicatrizantes. As razes so usadas no tratamento de reumatismo e as folhas so indicadas para o tratamento de lceras.

    Fortaleza-Cear-BrasilTera-feira, 8 de fevereiro de 201112 VerdeVerdeVerde

    A unio faz a fora na conservao da CaatingaEm 2007, um passo frente foi dado para a preservao do bioma. Naquele ano foi criada a Aliana da Caatinga, por insti-tuies comprometidas com a sua proteo. A Aliana formada por: Associao Caatinga, The Nature Conservancy (TNC), Confederao Nacional de Reservas Particulares do Patrimnio Natural (RPPN) e Associaes de Proprietrios de Reservas Particulares do Patrimnio Natural que atuam na regio (Asa Branca, APPN, ARPE-MG, Macambira e Preserva).

    Considerando que os poucos remanescentes das orestas de Caatinga preservada se encontram em propriedades rurais, uma forma de garantir a pro-teo estimular a criao de Reservas nestas pro-priedades. Unida para estimular esse processo e as-sim ampliar as reas protegidas na regio, a Aliana criou o Programa de Incentivo Conservao em

    reas Privadas, que j viabilizou a criao de 18 novas Reservas Naturais nos estados do Cear, Per-nambuco e Alagoas.

    Atualmente as Reservas Naturais j so res-ponsveis por 7% de todas as reas especial-mente protegidas na Caatinga. Mas preciso proteger muito mais, pois a Caatinga nos for-nece servios ambientais preciosos como gua, proteo dos solos e equilbrio do clima.

    O Programa de Incentivo Conservao em Ter-ras Privadas na Caatinga receber at 31 de maro de 2011 propostas para o apoio a conservao na Caatinga do Cear. O Programa, atualmente pa-trocinado pela MPX, apoiar diretamente proprie-trios rurais que desejam criar RPPN, bem como proprietrios que j possuem RPPN em suas reas e que desejam fortalecer a proteo destas reas. (www.acaatinga.org.br).

    ABC da CaatingaCaatingaCaatingaConhea mais em: www.acaatinga.org.br

    rvore de seis a 14 metros de altura, podendo chegar a 25 metros em terrenos mais frteis, com tronco de 50cm a 80cm de dimetro.

    O fruto redondo ovalado, com cerca de 5mm de comprimento, de casca castanho-escura e polpa castanha e carnuda. A orao ocor-re de junho a julho, geralmente com a rvore nua de folhagem. Seus frutos amadurecem de m de setembro at outubro. A rvore tem uso paisagstico, indicada para arborizao em geral. Possui madeira de grande resistncia e praticamente no apodrece. Utilizada amplamente em postes, estacas, dormentes, vigas e armaes de pontes, moendas de engenho e para construo civil, como

    A aroeira tambm apresenta grande uso farmacolgico. Sua entrecasca possui propriedades antiin amatrias, adstringentes, antialrgi-cas e cicatrizantes. As razes so usadas no tratamento de reumatismo e as folhas so indicadas para o tratamento de lceras.