abc da apicultura

Click here to load reader

Download Abc da apicultura

Post on 14-Feb-2017

93 views

Category:

Business

13 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • INTRODUO APICULTURA

    LOUSMEL

    OUTUBRO DE 2011

  • 1. A Abelha

    1.1 O que significa o nome cientfico Apis mellifera ? A classificao dos seres vivos feita em diversos nveis (reino, classe, ordem...). Ao mencionarmos um determinado indivduo, o mais comum usar-se apenas o gnero e a espcie. No caso, a nossa abelha comum pertence ao gnero Apis e espcie mellifera. Um outro nvel usado s vezes para identificar subespcies, variedades ou raas, como em Apis mellifera carnica. No final do nome cientfico, frequentemente aparece o nome do responsvel pela identificao da espcie, geralmente abreviado. Por exemplo, Apis mellifera mellifera L. (de Linnaeus). Quando se est a fazer referncia a mais de uma espcie do mesmo gnero, ele escrito seguido da abreviatura spp. Por exemplo, Apis spp. 1.2 Os elementos do nome cientfico so palavras em Latim, ou latinizadas, quando a palavra correspondente no existe neste idioma. O gnero escrito com a primeira letra em maiscula, a espcie e subespcie, em minscula. Nenhum deles leva acento.

    1.3 Que raas de abelhas existem? A Apis mellifera possui diversas subespcies (raas). Algumas so originrias da Europa e outras da frica. Entre as europeias mais conhecidas, esto a mellifera, a ligustica (popularmente conhecida como "italiana"), a carnica e a caucasica. Entre as africanas, destacam-se a scutellata, a capensis, a monticola e a adansonii.

    1.4 As abelhas africanizadas so mais agressivas? Sim, em intensidade variada. H enxames excepcionalmente agressivos e outros relativamente mansos. A propsito, a tendncia de "correco poltica", caracteriza o comportamento da abelha como defensivo, e no agressivo, porque o ataque seria sempre uma resposta a um estmulo externo. No entanto, o intuito pode ser de defesa, mas a aco de agresso.

    1.5 Quando um ataque de abelhas pode ser fatal? A literatura regista que um indivduo hipersensvel pode morrer em virtude de uma nica ferrada, mas isso muito raro. Mais comum morrer a pessoa ou o animal que, impossibilitado de fugir por qualquer razo, fica exposto a um nmero muito grande de ferradas. Crianas e deficientes fsicos que estejam nas proximidades de um enxame agressor correm maior risco. Animais amarrados ou cercados tambm. Apicultores bem protegidos raramente sofrem mais do que umas poucas e inofensivas ferradas.H casos registrados de morte com 100-300 ferradas, e h um caso de sobrevivncia registrada com 2.243 ferradas. Em geral, a dose letal mediana (para a qual 50% das vtimas morrem) fica em torno de 19 ferradas por quilo, para adultos [SCH92].

    1.6 A apicultura pode ser considerada uma actividade perigosa? Mexer com abelhas, sem conhecimento, pode ser considerado perigoso. A apicultura racional, praticada com os critrios de segurana bem conhecidos, provavelmente uma actividade muito menos perigosa que algumas outras profisses e passatempos.

    1.9 Quantas vezes uma abelha pode ferrar? Normalmente, uma nica vez. O ferro uma estrutura que se parece com um arpo e que fica cravado na vtima. Ao desprender-se, a abelha deixa para trs no apenas o ferro, mas tambm o saco de veneno e parte do seu aparelho digestivo. Enquanto o ferro permanece cravado, o veneno continua a ser instilado por aco involuntria. A abelha morre em horas ou dias.

    1.10 A rainha ferra? E os zangos? Normalmente, a rainha s ferra outra rainha, quando em disputa pela colmeia. ferrada de rainha em humanos bastante rara, e, quando acontece, geralmente aps a manipulao de outra rainha pelo apicultor. O ferro da rainha mais firme que o das obreiras e tem menos rebarbas, o que quase sempre evita o seu arrancamento aps a ferrada. zangos no ferram porque no possuem ferro.

  • 1.11 Afinal, por que as abelhas ferram? As abelhas ferram quando sentem que a sua prpria integridade ou a da sua famlia est ameaada. Por isso, uma abelha longe de sua colmeia nunca ataca ningum, a menos que seja molestada directamente, ou que tenha sado h pouco de uma colmeia atacada. Pessoas que desconhecem esse facto assustam-se desmesuradamente quando uma abelha voa prximo a elas, imaginando que se trata de um ataque, e no uma simples investigao sobre a possvel utilidade daquelas vestes coloridas ou daquele perfume extico.

    1.12 As abelhas so criaturas boas? Nem boas, nem ms. So apenas insectos, que apresentam um comportamento baseado num conjunto limitado de respostas aos diferentes estmulos que sofrem. Abelhas no raciocinam, no planejam, no ficam de mau ou de bom humor. Tambm no se afeioam ao apicultor nem se acostumam a ser manipuladas. Todos esse sentimentos so prprios de alguns vertebrados, especialmente os mamferos, mas no de insectos.

    1.13 Como que as abelhas guardam mel para o inverno?Elas no guardam mel para o inverno, simplesmente porque a grande maioria das abelhas que guardam o mel nunca viram e nem vero o inverno, j que elas raramente chegam a viver dois meses na poca de colheita de nctar. Elas simplesmente respondem ao estmulo "secreo de nctar nas proximidades" colheitando e armazenando tudo o que podem. Do ponto de vista da seleco natural, os enxames que assim procedem conseguem sobreviver aos tempos difceis e tm oportunidade de passar seus genes adiante. Os demais simplesmente morrem, sem conseguir perpetuar esse comportamento na espcie.

    1.14 O que as abelhas reconhecem como ameaa? Barulhos normais, como o rudo de passos e conversa raramente perturbam as abelhas. Elas so estimuladas por vibraes fortes (de motores, por exemplo), odores (suor, perfumes), movimento (quanto mais rpido, pior) e cores (as escuras mais do que as claras). Plos em geral, cabelos e roupas felpudas estimulam fortemente o ataque, mais ainda se forem escuros. Dentre os maiores estmulos, pode-se destacar o dixido de carbono, exalado em quantidade pelos humanos. Por essa razo, evite, sempre que possvel, respirar ou soprar prximo s abelhas. Um detalhe interessante que as condies ambientais parecem influenciar decisivamente no comportamento mais ou menos agressivo das abelhas. Dias nublados, hmidos e ventosos so, quase com certeza, dias de maneio difcil.

    1.15 O que so as castas de abelhas? Casta cada um dos tipos de abelha existentes nos enxames: rainhas, obreiras e zangos.

    1.16 O que diferencia a rainha das obreiras? Visualmente, a rainha muito maior que as obreiras. Uma rainha produzida pelas obreiras sempre que necessrio, a partir de uma larva jovem, de obreira, de at 3 dias de vida. Trs factores determinam que uma larva comum se transformar numa rainha, e no numa obreira [WIN03]. Primeiro, a qualidade da alimentao. Larvas de rainhas so alimentadas com geleia real, uma mistura de secrees das glndulas mandibulares e hipofaringeanas das obreiras. Larvas de obreiras so alimentadas com uma mistura semelhante, mas com uma proporo muito menor da substncia mandibular e ainda com a adio de plen. Segundo, a quantidade de alimentao. As larvas de rainha no apenas "biam" numa quantidade enorme de geleia real, como a ingerem com muito mais apetite do que as larvas de obreira. Isso acontece porque elas so estimuladas pelo contedo maior de acar na geleia real do que na comida das larvas nos primeiros dias. Terceiro, o tamanho da clula de rainha, chamada de mestreira. Ela muito mais ampla do que os alvolos de obreiras, e permitem um crescimento muito maior da rainha.Outra diferena que a rainha a nica fmea a acasalar e, portanto, somente ela capaz de pr os ovos que geraro novas obreiras e zangos.

    1.17 E o que uma princesa? como chamada uma rainha muito jovem, que ainda no foi fecundada.

  • 1.18 Como a fecundao da rainha? Alguns dias aps o seu nascimento, a princesa faz um ou mais voos nupciais, nos quais copula com diversos zangos (entre 7 e 17, provavelmente). Depois disso, retorna colmeia e nunca mais acasala. O smen introduzido fica armazenado num rgo da rainha chamado espermateca, pelo resto da sua vida reprodutiva. No momento da postura, o vulo que desce pela vagina ser fertilizado por um espermatozide da espermateca, caso a rainha esteja pondo um ovo numa clula de obreira, ou no ser fertilizado, caso a clula seja de zango (que maior que a de obreira).

    1.19 Como podem os zangos nascer de ovos no fertilizados? Trata-se de um fenmeno conhecido como partenognese, comum tambm em vespas e formigas. O indivduo resultante no tem pai e haplide, isto , possui metade dos cromossomos de sua me - apenas 16. Essa situao curiosa determina que a rainha que gerou um zango seja o "pai gentico" das filhas desse zango.

    1.20 Qual a funo dos zangos? Aparentemente, eles existem apenas para a procriao. Eles no defendem a colnia (no possuem ferro), nem colheitam nada de til para a colmeia na natureza.

    1.21 Como identificar um zango? O zango maior que as obreiras e, por isso, frequentemente confundido com a rainha por apicultores iniciantes. Na verdade, ele completamente diferente, tanto das obreiras quanto da rainha. O seu corpo mais largo, e o abdmen termina numa forma rombuda, e no pontiaguda. Alm disso, os seus olhos compostos so muito grandes, juntando-se no topo da cabea.

    1.22 zangos so sempre puros? [1]Talvez em razo de os zangos serem haplides, espalhou-se a crena de que eles so sempre de raa pura. O filho de uma rainha pura tambm ser puro (embora possa ter caractersticas diferentes da sua me), e o filho de uma rainha mestia poder ser mestio e, havendo coincidncia, tambm poder at ser puro (veja item ).

    1.23 Os zangos irmos so idnticos? [1]No necessariamente. Pode haver zangos irmos idnticos, mas isso apenas uma coincidncia. Ocorre que uma clula comum da rainha possui 32 cromossomos li