a voz do povo #118

Download A voz do povo #118

Post on 31-Mar-2016

229 views

Category:

Documents

9 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

A voz do povo #118

TRANSCRIPT

  • Carro da semana

    Acesse: www.avozdopovo.com Fone: (19) 9733-7070 9850-0511 e-mail: comercial@avozdopovo.com

    Tempo Filmes em exibio Frase

    Moviecom TivoliSta Brbara d'Oeste (19)3458-7448

    Anjos da Noite - O Despertar Billi Pig (Nacional) Cada Um Tem a Gmea Que Merece Guerra Guerra! John Carter - Entre Dois Mundos Motoqueiro Fantasma - Esprito de Vingana

    Sexta . . . . . . . . .Min 20c Max 32cSol com muitas nuvens. Pancadas de chuva

    tarde e noite.

    Sbado . . . . . . .Min 20c Max 31cSol com muitas nuvens durante o dia. Perodos

    de nublado, com chuva a qualquer hora.

    Domingo . . . . .Min 21c Max 29cSol e aumento de nuvens de manh. Pancadas

    de chuva tarde e noite.

    Fon

    te:

    Clim

    a Te

    mpo

    New Ciciv 2012 chega ao mercado com preosentre R$ 69.700 e R$ 85.900

    Eu no preciso do meu mandato de

    Vereadora para servira minha cidade.

    Vereadora Divina BertaliaEm fala na Rdio Voc de

    Americana que ameaa deixar a vida pblica depois de crise no seu

    partido o PDT americanense

  • MONITOROs vereadores de Santa Brbara d'Oeste adia-

    ram , durante a realizao da 10 ReunioOrdinria do ano, a votao do Projeto de LeiComplementar n 05/2012, de autoria do PoderExecutivo, atendendo solicitao feita pelovereador Danilo Godoy (PP). Ainda na sesso,foram aprovados nove moes e nove requeri-mentos.

    Esse projeto altera o grupo salarial do empregode monitor cultural constante do Anexo I -Quadro de Empregos da Lei ComplementarMunicipal n 66 de 23 de dezembro de 2009, bemcomo altera as quantidades de empregos deAgente de Administrao Escolar, Agente deOrganizao Escolar, Agente de Servios Es-colares, Telefonista, Tcnico de Raio-X, MonitorCultural, Agente de Administrao, Recepcionistade Servios de Sade, Motorista, Monitor de Creche e substitui o Anexo II do mesmo diplo-ma legal.

    APELO

    De autoria do vereador Ademir da Silva (PT),foram aprovadas as moes 65, 66 e 67/2012. Aprimeira delas manifesta apelo ao prefeito MrioHeins, para que seja estudada a possibilidade derealizar a limpeza, reforma e ampliao do PostoMdico 'Dr. Hlio Furlan', no bairro CidadeNova. A segunda manifesta apelo ao prefeito, paraque seja estudada a possibilidade de se realizaroperao tapa buracos e recuperao de malhaasfltica nos bairros Jardim Prola, Cidade Nova eadjacncias. Tambm de autoria do vereadorAdemir, a terceira moo manifesta apelo aoprefeito e s secretarias municipais de Obras e deEsportes, para que seja estudada a possibilidade derealizar reformas e ampliaes de quadras esporti-vas, em vrios bairros do municpio.

    APELO 2J o vereador Laerte Silva (PSDB) autor das

    moes 68 e 69/2012. A primeira delas manifestaapelo ao prefeito e aos rgos competentes quanto regularizao da numerao das residncias loca-

    lizadas na rua Elmer Vaughn entre os bairrosJardim Santa Alice e Jardim Vista Alegre, enquan-to a segunda manifesta apelo ao prefeito e aosrgos competentes quanto ampliao de parqueinfantil localizado no bairro Planalto do Sol II.

    APELO 3

    De autoria do vereador Carlos Fontes (PSD), foiaprovada a Moo 71/2012, que manifesta apeloao prefeito, para que atenda s solicitaes pro-postas pela Comisso da Guarda Civil Municipal,melhorando o salrio base da categoria.

    APELO 4Por fim, foram aprovadas duas moes de auto-

    ria do vereador Jos Luis Fornasari, o Joi (PPS). Aprimeira delas, a Moo 73/2012 manifesta apelo Secretaria de Estado da Sade, a fim da regula-rizao das entregas de medicamentos em SantaBrbara dOeste; enquanto a segunda, a Moo74/2012 manifesta aplauso ao Capito HumbertoAlencar Ventura, pelos anos de servio prestadosna Polcia Militar do Estado de So Paulo.

    TRIBUNAA pedido do Conselho Municipal de Direito e

    Defesa da Mulher, a pastora Ione da Silva eMarlene Domingues Nascimento Martins, mem-bro e presidente da Mesa Diretora do Conselho,respectivamente, utilizaram a Tribuna Livre daCmara para falar aos vereadores e ao pblico pre-sente a respeito da Lei Maria da Penha e da 3Conferncia Nacional de Mulheres Superando aViolncia.

    2

    Muitos ainda tratam a gua como um re-curso natural ilimitado. Essa crena setraduz muitas vezes em desperdcio. Aempresa que joga dejetos no rio, poluindo suasguas, e a pessoa que deixa a torneira abertaenquanto escova os dentes, tm a mesma atitude:no dar o devido valor a esse lquido que essen-cial vida.

    Nosso planeta tem cerca de dois teros de gua.Tendo em vista essa enorme poro azul, muitoscrem que sempre teremos gua em volume equalidade suficiente para no nos preocuparmos.Mas, no bem assim.

    97% da gua do planeta gua do mar, ou seja,imprpria para ser bebida ou aproveitada emprocessos industriais; 1,75% gelo; 1,24% est emrios subterrneos, escondidos no interior do pla-neta. Para o consumo de mais de seis bilhes depessoas est disponvel apenas 0,007% do total degua da Terra.

    Com o objetivo de chamar ateno para aquesto da escassez da gua e, conseqentemente,buscar solues para o problema, a Organizaodas Naes Unidas (ONU) instituiu em 1992, o22 de maro, Dia Mundial da gua, publicandoum documento intitulado "Declarao Universaldos Direitos da gua". Abaixo os artigos, quemerecem uma reflexo:

    Art. 1 - A gua faz parte do patrimnio doplaneta. Cada continente, cada povo, cada nao,cada regio, cada cidade, cada cidado plena-mente responsvel aos olhos de todos.

    Art. 2 - A gua a seiva do nosso planeta. Ela a condio essencial de vida de todo ser vegetal,animal ou humano. Sem ela no poderamos con-ceber como so a atmosfera, o clima, a vegetao,a cultura ou a agricultura. O direito gua umdos direitos fundamentais do ser humano: o di-reito vida, tal qual estipulado do Art. 3 daDeclarao dos Direitos do Homem.

    Art. 3 - Os recursos naturais de transformaoda gua em gua potvel so lentos, frgeis e muitolimitados. Assim sendo, a gua deve ser manipula-da com racionalidade, precauo e parcimnia.

    Art. 4 - O equilbrio e o futuro do nosso pla-neta dependem da preservao da gua e de seusciclos. Estes devem permanecer intactos e funcio-nando normalmente para garantir a continuidadeda vida sobre a Terra. Este equilbrio depende, em

    particular, da preservao dos mares e oceanos, poronde os ciclos comeam.

    Art. 5 - A gua no somente uma herana dosnossos predecessores; ela , sobretudo, um emprs-timo aos nossos sucessores. Sua proteo constituiuma necessidade vital, assim como uma obrigaomoral do homem para com as geraes presentes efuturas.

    Art. 6 - A gua no uma doao gratuita danatureza; ela tem um valor econmico: precisa-sesaber que ela , algumas vezes, rara e dispendiosa eque pode muito bem escassear em qualquer regiodo mundo.

    Art. 7 - A gua no deve ser desperdiada, nempoluda, nem envenenada. De maneira geral, suautilizao deve ser feita com conscincia e discer-nimento para que no se chegue a uma situao deesgotamento ou de deteriorao da qualidade dasreservas atualmente disponveis.

    Art. 8 - A utilizao da gua implica norespeito lei. Sua proteo constitui uma obri-gao jurdica para todo homem ou grupo socialque a utiliza. Esta questo no deve ser ignoradanem pelo homem nem pelo Estado.

    Art. 9 - A gesto da gua impe um equilbrioentre os imperativos de sua proteo e as necessi-dades de ordem econmica, sanitria e social.

    Art. 10 - O planejamento da gesto da guadeve levar em conta a solidariedade e o consensoem razo de sua dis-tribuio desigual sobre aTerra.

    Marcelo Harteman, Jornalista, radialista apresenta

    Programa A Voz do Povo na Santa Barbara FM(95.9)

    das 11h30 as 13h

    22 De MaroDia Mundial

    da gua

  • AGama (Guarda Municipal de Americana)realizar, na prxima sexta-feira (dia 23),o 1 Encontro de Canis. O evento serrealizado no CTG (Centro de Treinamento daGama), no bairro Praia dos Namorados, emAmericana.

    O local amplo, e contar com uma pista decircuito, que foi construda pelos prprios patru-lheiros americanenses. O objetivo proporcionarum espao que favorea as apresentaes dos ces,que hoje atuam junto com guardas municipais devrias cidades.

    O encontro aberto comunidade e aconte-cer das 9 s 17h. A entrada franca. O diretor daGama, To Feola, disse que a Gama busca sempreo intercmbio entre as guardas municipais.

    ODepartamento de Trnsito, rgo ligado Secretaria de Segurana, Trnsito e DefesaCivil de Santa Brbara dOeste, trabalha narevitalizao da sinalizao de solo de diversos pontosda cidade. Desde a ltima semana, a equipe de trnsi-to tem atendido diversas solicitaes pelas vias domunicpio.

    Os ltimos bairros a receberem este servio foram oCentro, Distrito Industrial, Jd. Conceio, VilaAparecida, Santa Luzia e imediaes da Rua Limeira.De acordo com o engenheiro de trnsito doDepartamento, Eduardo Nikolas Rosamilia, os atendi-mentos consistem, em sua maioria, na revitalizao dasinalizao de trnsito desgastada pela ao do tempo.

    CANILAtualmente, o canil da Gama (Guarda

    Municipal de Americana) conta com seis cesdas raas rotweiller, pastor malinois, labrador eborder collie. Os animais, de acordo com ashabilidades, so treinados para faro, apoio nopatrulhamento ostensivo e adestramento paraapresentaes em escolas e apresentaes.

    Segurana3

    Gama realiza 1 Encontro de Canis

    Trnsito: sinalizao revitalizadaem diversos pontos de Santa Brbara

    Secretaria deSegurana Pblicaparticipa deFrum de combates drogas

    Durante o dia de hoje (15), foi rea-lizado em Campinas o 2 Frum deEstudos e Encaminhamentos para aImplantao dos Planos Municipais deEnfrentamento ao Crack e OutrasDrogas. A reunio teve como objetivoexplanar a importncia da conscientiza-o do trabalho intersetorial comoestratgia vivel abordagem clara e efi-caz em situaes envolvendo drogas.

    Representando a Secretaria deSegurana Pblica de Americana, o dire-tor Stefano Lanza participou do evento."O frum foi uma oportunidade para osrgos