a troca de saberes para multiplicar as boas experiências de convivência com o semiárido

Download A troca de saberes para multiplicar as boas experiências de convivência com o Semiárido

Post on 23-Jul-2016

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

O agricultor Z Carlos vem planejando uma produo saudvel e preservando a caatinga com aes ambientais economicamente viveis em sua propriedade, a 7 Km de Afogados da Ingazeira, no Serto do Paje de Pernambuco. A produo de algodo herbceo em condies de sequeiro, sem veneno e em regime agroecolgico, um destaque na propriedade.

TRANSCRIPT

  • Boletim Informativo do Programa Uma Terra e Duas guas

    Ano 8 n1540

    Julho/2014

    Orgulhoso por cada experincia exitosa

    cultivada em sua propriedade, o agricultor

    Jos Carlos Alves Lopes, mais conhecido

    como Z Carlos, est entusiasmado com as

    prticas de convivncia com o semirido

    que vem desenvolvendo em sua

    propriedade, a 7 Km de Afogados da

    Ingazeira, no Serto do Paje. Juntamente

    com a esposa, Francelina Lucio Lopes e os

    filhos Andra e Andr, vem planejando uma

    produo saudvel e preservando a

    caatinga com aes ambientais

    economicamente viveis. Eles se integram a

    outras 29 famlias agricultoras do

    Assentamento Riacho da Ona, numa rea

    de 821 hectares.

    Desde 2010, com o apoio do Projeto Dom

    Helder Cmara (PDHC) e com assessoria tcnica da Cooperativa dos Profissionais em Atividades Gerais

    (COOPAGEL), a famlia de Z Carlos vive uma nova realidade. A troca de saberes e experincias oferece

    novas oportunidades. O agricultor destaca o saldo positivo dos momentos de capacitao, orientao

    tcnica e intercmbios que vem participando. Em maio deste ano esteve no III Encontro Nacional de

    Agroecologia (ENA) e j est aplicando os conhecimentos. Quando comeou tudo era difcil. A gente

    no tinha nenhuma noo. Agora, no momento em que voc vai num canto, vai no outro, um planta de

    um jeito outro ara do outro, voc vai conhecendo o jeito melhor de fazer aquilo, e vamos aprendendo ao

    longo do tempo", refora.

    Aps a chegada da assistncia tcnica da COOPAGEL ao assentamento Riacho da Ona a produo de

    gros e sua qualidade tem melhorado

    bastante. O agricultor Z Carlos um dos

    beneficiados atravs desta assessoria e tem

    inovado na sua forma de produzir, com

    adequaes na forma de plantio atravs de

    consrcios agroecolgicos e com o uso de

    curva de nvel e plantio em faixas. O tcnico

    em agropecuria Paulo Charles Lopes

    ressalta que com essa adequao de

    tcnicas e de forma completamente

    sustentvel para o semirido e sem o uso de

    insumos qumicos, o agricultor produz

    saudavelmente seus alimentos, assegura o

    manejo agroflorestal da caatinga e consegue

    viabilizar alimentao para os caprinos e

    ainda fazer melhorias nas cercas dos seus

    roados tudo economicamente vivel e sem

    Afogados da Ingazeira

    A troca de saberes para multiplicar as boas

    experincias de convivncia com o Semirido

  • Boletim Informativo do Programa Uma Terra e Duas guas Articulao Semirido Brasileiro Pernambuco

    agredir de forma severa a caatinga.

    A propriedade de 25 hectares cenrio para sonhos e conquistas. H 10 anos a famlia desenvolve o

    manejo sustentvel da caatinga em 2 hectares de terra sem queimada e com o barramento natural da

    gua com galhos de plantas de marmeleiro e jurema preta, permitindo o acmulo de matria orgnica e o

    aumento da infiltrao da gua no solo, diminuindo a eroso por meio da obstruo da chuva e a

    reteno de sementes de plantas nativas. Com o manejo vejo a riqueza da caatinga aflorando e a

    certeza que possvel conviver com o nosso semirido, enfatiza o agricultor entusiasmado ao

    apresentar cada atividade desenvolvida. Como resultado est a preservao e o desenvolvimento da

    biodiversidade da fauna e flora da regio.

    A produo de algodo herbceo em

    condies de sequeiro, sem veneno e em

    regime agroecolgico um destaque na

    propriedade. Com iniciativas simples a

    famlia vm fazendo a diferena e garantindo

    a sobrevivncia. A exemplo do controle de

    pragas e o regime consorciado com outras

    culturas, como o gergelim, milho e feijo. O

    produto todo colhido mo e apresenta

    uma boa qualidade. A pluma comprada por

    empresas europeias e a semente

    comercializada pelo agricultor. O recente

    plantio feito em maro deste ano comea a

    apresentar os resultados. Z Carlos relembra

    o problema enfrentado na ltima estiagem

    quando pragas atacaram a lavoura de

    algodo. Para combater os danos ele

    pulveriza o plantio com biofertilizante

    produzido no local. As barreiras de vento auxiliam para conter a intensidade e consequentemente a

    queda das plumas. Como reconhecimento por essas iniciativas o agricultor recebeu da Associao

    Agroecolgica do Paje, uma declarao de conformidade orgnica, comprovando sua produo sem

    realizar queimadas e com sustentabilidade ambiental.

    A gua utilizada para o consumo armazenada na cisterna de 16 mil litros construda pela Articulao no

    Semirido (ASA). Para outras atividades usada a gua das ltimas chuvas represada em um pequeno

    aude, que pode durar de novembro a dezembro deste ano. A famlia receber em 2014 uma cisterna

    calado. A expectativa usar a gua para cultivar um quintal produtivo e usar as hortalias para

    melhorar a alimentao e qualidade de vida, ampliar a renda e a comercializao da produo.

    Graas a caprinocultura o casal vem aproveitando o potencial de 16 animais que garantem a alimentao

    e auxiliam no sustento familiar a partir do desenvolvimento em bases sustentveis. Isso por meio de

    algumas estratgias como o armazenamento do alimento para os animais para uso no perodo de

    estiagem, o melhor aproveitamento da pastagem nativa e a cultura forrageira adaptadas, como a

    gliricdia para produo de silagem e fenos

    de qualidade a baixos custos. Z Carlos

    ressalta que para o agricultor se manter no

    semirido preciso investir na variedade da

    criao. Ele tem que ter a cabra, o boi, o

    porco, ou seja, uma variedade de sistemas

    produtivos. Porque na hora que no tem de

    uma coisa voc tem de outra. Quando uma

    coisa no est valendo muito, a outra

    compensa, orienta.

    plantando sonhos que a famlia de Z

    Carlos segue otimista com a vida no

    semir ido e conf iando em novas

    oportunidades que surgiro com o acesso e o

    desenvolvimento de polticas de convivncia

    com esta regio.

    Realizao Apoio

    Pgina 1Pgina 2

Recommended

View more >