a sociologia da decisão

Download A Sociologia Da Decisão

Post on 22-Dec-2015

8 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

(Eduardo Diniz)

TRANSCRIPT

  • Revista da Faculdade de Direito da Universidade de So Paulo v. 102 p. 953 - 965 jan./dez. 2007

    A SOCIOLOGIA DA DECISO: a econmica, a poltica, a jurdica

    THE SOCIOLOGY OF DECISION: economical, political, juridical

    Eduardo Saad Diniz1

    Resumo:A partir da teoria dos sistemas de Niklas Luhmann, o propsito desse artigo observar a sociologia da deciso e a diferenciao funcional dos sistemas econmico, poltico e jurdico.

    Palavras-chave: Sociologia da deciso. Deciso econmica. Deciso poltica. Deciso jurdica. Teoria dos sistemas.

    Abstract:Based on Niklas Luhmanns theory of systems, the purpose of this paper is to observe the sociology of decision and the functional differentiation of the economical, political and juridical systems.

    Keywords: Sociology of decision. Economical decision. Political decision. Juridical decision. Theory of systems.

    1. O problema: a sociologia da deciso na teoria dos sistemas

    A capacidade de abstrao assimilada e desenvolvida pela comunicao (comunicao como operao cognitiva auto-observadora) na teoria dos sistemas somada perspectiva da dimenso temporal e s estruturas de sentido engenhosamente construdas desvela o gnio criativo do modelo sociolgico proposto por Niklas Luhmann e lhe d as condies necessrias para a diferenciao funcional na sociedade altamente complexa.

    Apreend-la descritivamente2 j tarefa bastante exigente. No entanto, as intenes assumem propores ainda mais delicadas ao se convergirem na conceituao da deciso, o processo comunicativo constituinte do sentido de cada subsistema em sua individualidade e do sistema em sua globalidade.

    Precisamente, a deciso conjuga capacidade de abstrao, dimenso temporal e construo de sentido. A deciso sempre se refere a uma alternativa, multiplicidade de possibilidades (complexidade). Ao colher da alternatividade de alternativas um terceiro (Dritte), no bom estilo da Aufhebung hegeliana, constri-se a diferena entre as variadas

    1 Doutorando pela Faculdade de Direito da Universidade de So Paulo.2 O propsito justamente o de compreender e descrever o sistema jurdico na sua relao com os sistemas

    poltico e econmico, a partir da conceituao da deciso e pela chave de leitura da sociologia da deciso sugerida por Niklas Luhmann.

  • Revista da Faculdade de Direito da Universidade de So Paulo v. 102 p. 953 - 965 jan./dez. 2007

    Eduardo Saad Diniz954

    identidades postas em deciso; ou melhor, a deciso a comunicao da diferenciao funcional das alternativas, produzida pela unificao (superao, pensamos) de suas diferenas.3 ela a pedra angular da diferenciao funcional.

    O monumento terico luhmanniano, movido pelas contradies advindas da sociedade moderna, dedica-se concepo de uma teoria global da sociedade. Isso no significa, entretanto, que procure regulao universal de um sistema global (Gesamtsystem); cada contexto elabora comunicao singularizada e se referencia de modo particular, relacionando-se com os demais componentes do sistema e adquirindo, cognitivamente, condies de universalidade.

    No plano semntico, o sistema global sempre prevalece na condio de contedo referencial,4 oscilando entre maior ou menor grau de consistncia simblica. A relativa integrao intersistmica faculta ganho de potencial cognitivo (capacidade de abstrao) e incrementa as possibilidades de observao e descrio na forma de modus de observao de segunda ordem.

    Observar o que observa5 a medida de compreenso da nova diferenciao do objeto de diferenciao. Cada observador emprega nova diferenciao em relao ao que descreve. O mtodo pressupe a ponderao entre relaes de causalidade irregulares e verificao emprico-racional daquelas mltiplas probabilidades, influenciando (racionalmente) a ponderao sobre as escolhas. Nada alm da busca de nova observao (a segunda ordem) ou da recomposio do contedo significativo da primeira descrio, com vistas comunicao de deciso. Essa resoluo metodolgica confere a ele, ao observador do que observa, a qualidade de posicionar-se de um ou outro modo sobre aquilo que j fora descrito, decidindo.

    Semelhante tomada de posio implica, necessariamente, um complexo semntico-operacional (e, por suposto, as estruturas temporais de sentido) de dupla-via isso seria a reproduo de um dos aspectos mais favorveis da primeira descrio, reforando-lhe as estruturas de identidade; isso seria ir alm dos limites do primeiro aspecto, inaugurando nova cadeia semntico-operacional a respeito do segundo aspecto.

    No que isso configure abandono ou substituio da teoria da sociedade. Do contrrio, privilegia o tratamento diferenciado de cada contexto social, mas os

    3 Presumimos influncia do vulgo hegeliano tese e anttese na apreenso simblica de identidade e no-identidade, com a necessria ressalva de que a elaborao conceitual haveria sido processada pela teoria da comunicao no modelo luhmanniano.

    4 O contedo referencial estruturante do sentido.5 Observar o que observa seria a observao de segunda ordem no modelo luhmanniano, a opo

    metodolgica distintiva em relao sociologia tradicional.

  • Revista da Faculdade de Direito da Universidade de So Paulo v. 102 p. 953 - 965 jan./dez. 2007

    A sociologia da deciso: a econmica, a poltica, a jurdica 955

    observa, a um s tempo, em comparao e movimento referencial (em cadeia semntico-operacional). Consagra o uno na diferena e o diverso na unidade.

    A observao do conceito de deciso no modelo sociolgico de Niklas Luhmann obedecer apreenso objetiva da prpria letra de Luhmann, na sugesto de uma sociologia da deciso, a partir do que sero descritos os momentos tericos mais essenciais, captando e fazendo revelar-lhe o sentido. O percurso terico vai da anlise especfica da deciso econmica em Aspectos sociolgicos do comportamento decisrio na economia da sociedade6, passando pela deciso poltica em A deciso poltica na poltica da sociedade7, at a deciso jurdica em O lugar dos tribunais no sistema jurdico no direito da sociedade.

    2. A economia da sociedade: aspectos sociolgicos do comportamento decisrio.

    Embora no se possa conceber o homem sem a faculdade de decidir e comunicar decises, a teoria social diz pouco a respeito do comportamento decisrio.

    Melhor do que isso seria a investigao especializada do conceito do ato de decidir, diferenciado do mero comportamento, ou mesmo da simples contraposio entre ao e comportamento. Qual seria ento a diferena entre ao e deciso? O caminho preferencial indica a aferio de sentido das escolhas entre alternativas e dos critrios que orientam racionalmente a comunicao da deciso.9

    O problema da deciso verticaliza-se pela observao da organizao racional das informaes (simblicas), construindo o sentido to caro s disciplinas normativas, como o caso das cincias econmicas. Esse seria o momento determinante da sociologia da deciso, superando as modalidades tradicionais de representao da teoria da ao.

    6 Todas as referncias economia da sociedade remontam ao captulo Soziologische Aspekte des Entscheidungsverhaltens (Aspectos sociolgicos do comportamento decisrio) da obra LUHMANN, Niklas. Die wirtschaft der gesellschaft. Frankfurt am Main: Suhkamp, 19. p. 272-302.

    7 Todas as referncias poltica da sociedade remontam ao captulo Politisches Entscheiden (A deciso poltica) da obra LUHMANN, Niklas. Die politik der gesellschaft. Frankfurt am Main: Suhkamp, 2002. p. 140-170.

    Todas as referncias ao direito da sociedade remontam ao captulo 7 Die Stellung der Gerichte im Rechtssystem (O lugar dos tribunais no sistema jurdico) da obra LUHMANN, Niklas. Das recht der gesellschaft. Frankfurt am Main: Suhkamp, 1993. p. 297-337.

    9 LUHMANN, Niklas. Die wirtschaft der gesellschaft. cit., p. 272. Luhmann remonta s limitaes do behaviourismo e do psicologismo expostos em detalhes na teoria da ao de Talcott Parsons. Na teoria da ao em Max Weber, a articulao entre fins e meios teria conduzido a contradio entre a tipologia por ele proposta e o conceito de ao, adstrito a voluntarismo. Em detalhes, Id. Ibid., p. 273-274. A interlocuo com Parsons d-se extensamente em Id. Ibid., p. 291-297.

  • Revista da Faculdade de Direito da Universidade de So Paulo v. 102 p. 953 - 965 jan./dez. 2007

    Eduardo Saad Diniz956

    O sentido adquirido da racionalidade da deciso forja a habilitao e a especializao funcional do sistema, servindo-lhe de ponto de partida e de fronteira cognitiva.

    Que pressuposta ao conceito de deciso a seleo de mltiplas possibilidades (seletividade e complexidade), j se sabe. O difcil, problema sem soluo, averiguar a mais-valia (Mehrwert): ela deve dirigir a construo do conceito em sua unidade, a qual se modela pelas mltiplas possibilidades, extraindo do ato decisrio o sentido final e deixando-se realizar (comunicativamente) por ele.10 Essa mais-valia a causa da necessidade de escolha (choice). O difcil, porque sem soluo, apenas recria as condies de indicao simblica do problema, mas no o resolve.

    Aprofundando, a sociologia da deciso transfere ao ato decisrio o status de unidade da preferncia (Einheit der Prferenz). A deciso expressa preferncia e ao faz-lo determina a unidade.11 Em matria econmica, o caso do valor agregado, submetido a clculo e racionalidade de custos.12

    A observao das preferncias, especificadas em contexto comunicativo, no se deixa isolar nem se desintegra do conjunto referencial do sistema. Da mesma forma, em sua essncia operao cognitiva auto-observadora, que se globaliza na medida em que se pauta pela diferenciao funcional do subsistema no qual se circunscreve. E ao lev-lo a efeito, constri estruturas de sentido e oferece os limites do subsistema (fechamento operacional), coroando a circularidade que lhe prpria.

    A unidade produz-se na forma de um acontecimento (Ereignis), que reitera suas manifestaes (Auftreten), mas nunca admite a perda de suas propriedades e