A Ritalina No Brasil

Download A Ritalina No Brasil

Post on 15-Jul-2015

424 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<p>UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE MEDICINA SOCIAL PROGRAMA DE PS-GRADUAO EM SADE COLETIVA</p> <p>A Ritalina no Brasil: Uma dcada de produo, divulgao e consumo</p> <p>Cludia Itaborahy</p> <p>Rio de Janeiro 2009</p> <p>UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE MEDICINA SOCIAL PROGRAMA DE PS-GRADUAO EM SADE COLETIVA</p> <p>A Ritalina no Brasil: Uma dcada de produo, divulgao e consumo</p> <p>Cludia Itaborahy</p> <p>Dissertao apresentada como requisito parcial para obteno do ttulo de Mestre, ao Programa de Psgraduao em Sade Coletiva, do Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. rea de concentrao: Cincias Humanas e Sade</p> <p>Orientador: Prof. Dr. Francisco Ortega</p> <p>Rio de Janeiro 2009</p> <p>I88</p> <p>C A T A L O G A O N A F O N T E U E R J / R E D E S I R I U S / C B C Itaborahy, Cludia. A Ritalina no Brasil: uma dcada de produo, divulgao e consumo / Cludia Itaborahy. 2009. 126f. Orientador: Francisco Ortega. Dissertao (mestrado) Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Instituto de Medicina Social. 1. Distrbio da falta de ateno com hiperatividade Tratamento Teses. 2. Medicamentos Utilizao Teses. 3. Divulgao cientfica Teses. 4. Psiquiatria Peridicos Teses. 6. Metilfenidato. I. Ortega, Francisco. II. Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Instituto de Medicina Social. III. Ttulo. CDU 616.89-008.47:616-</p> <p>085 ______________________________________________________________________________</p> <p>Cludia Itaborahy</p> <p>A Ritalina no Brasil: Uma dcada de produo, divulgao e consumo</p> <p>Dissertao apresentada como requisito parcial para obteno do ttulo de Mestre, ao Programa de Psgraduao em Sade Coletiva, do Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. rea de concentrao: Cincias Humanas e Sade</p> <p>APROVADO EM: ________________________________________________________</p> <p>BANCA EXAMINADORA:________________________________________________</p> <p>____________________________________________________ Prof. Dr. Francisco Ortega (Orientador)- IMS/UERJ ____________________________________________________ Prof. Dr. Benilton Bezerra Jr. - IMS/UERJ ____________________________________________________ Prof. Dra. Cludia Passos - IMS/UERJ ____________________________________________________ Prof. Dra. Luciana Caliman- IP/UFES</p> <p>Rio de Janeiro 2009</p> <p>___________________________________________________________Agradecimentos</p> <p>Eu no ando s, s ando em boa companhia... Agradeo a Francisco Ortega, pelo acolhimento no IMS, pelo convite para participar da pesquisa, pela parceria e principalmente pela confiana. Obrigada! Luciana Caliman, pela fora e incentivo desde os primeiros passos na pesquisa. Agradeo ao professor Kenneth Camargo Jr. e professora Cludia Passos pela participao na banca de qualificao, pela ajuda e dicas fundamentais. Ao professor Benilton Bezerra pela pronta aceitao do convite para a banca. s colegas da pesquisa Denise e Lvia, pela parceira e ajuda que s enriqueceram este trabalho e Cynthia Forlini, do IRCM. Rossano e Andria da Luz, pela ateno e pelos direcionamentos. s amigas do mestrado, Marcela Peralva e Vanessa Xisto, por compartilhar os momentos bons e ruins deste perodo, tornando-o muito mais leve. E amiga Marlia, por me ensinar muitas coisas importantes sobre a vida. Aos amigos Renata e Alan, por me cederem a tranqilidade de sua casa neste ltimo ano de mestrado. No tenho palavras para agradecer. E Helen, que acompanhou de perto os primeiros momentos deste mestrado. Vnita e Jean-Luc, pelos livros, pelas frias, pelo incentivo e amor. Ao grupo de superviso clnico-institucional GT9 e s amigas Ana, Luciana e Hevelini, sempre boas companhias. Aos amigos de Volta Redonda: ao Sr. Ayrton, sempre atencioso, meus agradecimentos especiais; Ccero e Davi, pela fora junto aos laboratrios, aos meus tios Flvio e Fabinho, e meu av Zez, por tudo. Agradeo tambm a Fbio Baylo e Vaninha. E agradeo especialmente minha famlia: meu pai, Francisco Wilde, e meus irmos: Renato, Goreti e Snia, pela pacincia cotidiana; e em especial a meu irmo Wilde, pela amizade e por compartilhar o momento de escrita da dissertao, tornando este perodo muito menos solitrio. E agradeo especialmente minha me, Eliana, minha maior parceira, patrocinadora e torcedora, que sempre me apia nas diferentes empreitadas da minha vida. Muito obrigada!</p> <p>Os remdios no so para lucrar, so para as pessoas. George Merck</p> <p>__________________________________________________________________Resumo</p> <p>A Ritalina, nome comercial do metilfenidato, tem sido cada vez mais produzida e consumida no Brasil. Somente entre 2002 e 2006, produo brasileira de metilfenidato, cresceu 465%. Sua vinculao ao diagnstico de TDAH tem sido fator predominante de justificativa para tal crescimento. Entretanto, os discursos que circulam em torno do tema e legitimam seu uso tambm contribuem para o avano nas vendas. Estes discursos no esto despojados de atravessamentos sociais e so o objeto de estudo desta pesquisa. Este trabalho tem por objetivo fazer uma anlise das publicaes brasileiras sobre os usos da Ritalina, de 1998, ano em que o medicamento foi autorizado no Brasil, at 2008. Para tanto, realizamos uma busca em todos os peridicos de psiquiatria brasileiros indexados na base Scielo, assim como nos jornais e revistas direcionados para o pblico em geral com maior tiragem. Em nossa anlise, discutimos quais pontos so priorizados e quais so omitidos nos discursos sobre o metilfenidato no Brasil, e quais so seus possveis efeitos na prtica clnica com o paciente. Alm disso, as diferenas nas prioridades de informaes encontradas nos dois tipos de publicao, leiga e cientfica, tambm so discutidas neste trabalho.</p> <p>Palavras-chave: metilfenidato, Ritalina, conhecimento pblico, divulgao.</p> <p>_________________________________________________________________Abstract</p> <p>The Ritalin, a commercial name for methylphenidate, has been more and more produced and consumed in Brazil. Only between 2002 and 2006, the Brazilian production of methylphenidate raised 465 per cent. Its bound to diagnosis of ADHD has been the main factor in order to justify such growth. However, the speeches which circulate around the subject and legitimize its use, also contribute for the sales advance. Those speeches are not freed of social points and they are the object of this research. This work intends to do an analysis of the Brazilian publications about Ritalin uses from 1998, when the medicine was authorized in Brazil, until 2008. For this purpose we made a search in all Brazilian psychiatric periodicals included in the site Scielo, as well as in the newspapers and magazines of greater circulation addressed for the public in general. In our analysis we have discussed which points are priorized and which ones are omitted at the speeches about methylphenidate in Brazil, and what are its possible effects at clinical practice with the patient. Furthermore, the differences in the priorities of information found at both kind of publication, lay and scientifical, are also discussed in this work.</p> <p>Keywords: methylphenidate, Ritalin, public understanding, release.</p> <p>_________________________________________________________________Sumrio</p> <p>Introduo ....................................................................................................................................... 8 As produes cientficas: conhecimento pblico e articulaes privadas .................................13 A cincia como uma produo social ..................................................................................14 Articulaes entre os especialistas e o pblico: o campo da compreenso pblica da cincia ................................................................................................................................ 24 As pesquisas cientficas e seus entrelaamentos polticos, econmicos e sociais .............. 30 A Ritalina ........................................................................................................................................38 Usos e abusos do metilfenidato a questo do uso mdico............................................ 46 Usos e abusos do metilfenidato a questo do uso no mdico......................................54 All are candidates for Ritalin............................................................................................61 Grupos de apoio ao TDAH e as pesquisas sobre a Ritalina no Brasil .........65</p> <p>Metodologia e anlise dos dados ...................................................................................................72 Metodologia da pesquisa emprica ......................................................................................72 As publicaes brasileiras sobre a Ritalina .........................................................................76 Categorias de anlise........................................................................................................... 81 Consideraes finais sobre os resultados das anlises .......................................................108 Concluso ......................................................................................................................................113 Referncias Bibliogrficas ...........................................................................................................116 Anexo 1- Publicaes sobre o metilfenidato no Brasil entre 1998 e 2008 ................................121 Anexo 2- ndice de grficos e tabelas ......................................................................................... 126</p> <p>8</p> <p>_______________________________________________________________Introduo</p> <p>O metilfenidato, usualmente prescrito para crianas e adultos diagnosticados com o Transtorno do Dficit de Ateno e Hiperatividade (TDAH), mais conhecido por um de seus nomes comerciais, a Ritalina1. Este psicoestimulante , sem dvida, o mais consumido no mundo, mais que todos os outros estimulantes somados. Segundo o ltimo relatrio da ONU sobre produo e consumo de psicotrpicos (ONU, 2008), sua produo mundial passou de 2,8 toneladas em 1990 para quase 38 toneladas em 20062. Isto se deve, segundo o relatrio, no somente a sua vinculao ao TDAH, mas principalmente devido intensa publicidade do medicamento voltada diretamente aos consumidores norteamericanos. O consumo nos EUA vem crescendo a cada ano, e hoje representa 82,2% de todo metilfenidato consumido no mundo. No Brasil, seguindo a tendncia mundial, o consumo tambm vem crescendo ao longo dos anos. No ano 2000, o consumo nacional de Ritalina foi de 23 kg (Lima, 2005). Em 2006, o Brasil fabricou 226 kg de metilfenidato e importou outros 91 kg (ONU, 2008). O metilfenidato chegou ao Brasil em 1998, e desde ento nunca foi feito um levantamento sobre as informaes produzidas e divulgadas sobre este medicamento em territrio nacional. A maior parte dos dados existentes e artigos sobre seu consumo referem-se aos EUA. Com isso, esta pesquisa visa contribuir para a compreenso da situao brasileira do conhecimento pblico do metilfenidato, atravs do levantamento de dados sobre sua divulgao, analisando de forma sistemtica as publicaes nacionais desde o incio de sua comercializao no Brasil. Assim, o objetivo desta pesquisa analisar as publicaes sobre o metilfenidato no Brasil desde sua regulamentao, a fim de verificar quais aspectos foram</p> <p>1</p> <p>Algumas vezes utilizamos o nome comercial Ritalina para nos referirmos ao seu princpio ativo, o metilfenidato, o que inclui seu similar, o Concerta. A Ritalina, por ser o nome mais conhecido do metilfenidato, foi privilegiada neste trabalho para se referir ao uso do estimulante.</p> <p>Neste relatrio, os dados sobre o metilfenidato so apresentados separadamente dos outros estimulantes. A fabricao mundial declarada dos estimulantes do sistema nervoso central, de todas as anfetaminas e seus derivados somados, com exceo do metilfenidato, no alcanou 34 toneladas em 2006. (ONU, 2008)</p> <p>2</p> <p>9</p> <p>enunciados e quais ganharam relevo nos diferentes veculos de produo e divulgao do conhecimento ao longo destes anos. Para tal anlise, pesquisamos as publicaes cientficas nos principais peridicos de psiquiatria brasileiros e os jornais e revistas nacionais destinados ao pblico em geral. Nossa pesquisa inclui as publicaes do perodo de 1998 a 2008. Os peridicos brasileiros de psiquiatria analisados foram a Revista Brasileira de Psiquiatria (RBP), o Jornal Brasileiro de Psiquiatria (JBP), os Arquivos de Neuropsiquiatria (ANP), a Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul (RPRS) e a Revista de Psiquiatria Clnica (RPC). Os jornais no mdicos analisados foram os de maior tiragem nacional, sendo a Folha de So Paulo, o Jornal O Globo e o Jornal Extra, alm das duas revistas semanais de maior tiragem, a Revista Veja e a Revista poca. Nosso objetivo analisar como as informaes so apresentadas ou omitidas nos diferentes espaos discursivos, de que forma as publicaes cientficas sobre o metilfenidato so produzidas e como elas interagem com o que publicado nos meios de comunicao de massa, formadores de opinio pblica. Concomitantemente pesquisa emprica das publicaes sobre o metilfenidato, foram recolhidos materiais promocionais da Ritalina e do Concerta (similar) junto a representantes dos laboratrios fabricantes, Novartis e Janssen-Cilag, assim como material sobre os usos do metilfenidato no Brasil enviado diretamente pelos laboratrios a partir de contato telefnico. A Ritalina ficou conhecida nos ltimos anos por sua associao ao TDAH. Entretanto, este estimulante comercializado desde os anos 50 na Sua, na Alemanha e nos EUA. No incio, sua indicao era para pessoas idosas, para diminuir a fadiga. No havia nenhum diagnstico especfico para seu uso. Foi somente a partir de sua associao com o TDAH que suas vendas alavancaram e a Ritalina tornou-se o estimulante mais consumido no mundo. No Brasil, foram vendidas quase 1.150.000 caixas de metilfenidato somente em 2007.3 A associao da Ritalina ao TDAH faz com que nossa anlise da divulgao do medicamento no Brasil deixe de lado questes importantes sobre o transtorno, como sua histria e o debate sobre sua etiologia. Em nossa pesquisa, estas questes esto circunscritas aos resultados da pesquisas sobre o uso do metilfenidato. Este debate sobre o3</p> <p>ANVISA, [mensagem pessoal]. Mensagem recebida em 16 de janeiro de 2009.</p> <p>10</p> <p>TDAH muito mais amplo, e foi trabalhado por outros autores, como Lima (2005), Caliman (2006), Dupanloup (2004), dentre outros. Nossa pesquisa visa analisar os discursos sobre o uso do metilfenidato, e o tratamento para o TDAH certamente o mais importante deles. Alm do tratamento do TDAH, o metilfenidato tambm indicado para tratamento da narcolepsia, um raro distrbio do sono. A narcolepsia quase no citada nas publicaes analisadas. Por ser um estimulante, derivado da anfetamina, o metilfenidato tambm tem sido utilizado por estudantes, profissionais e pesquisadores a fim de se manterem mais tempo acordados e concentrados na tarefa a ser realizada. O...</p>