a responsabilidade ético legal do enfermeiro

Download A responsabilidade ético legal do enfermeiro

Post on 24-Jul-2015

114 views

Category:

Education

8 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

A responsabilidade tico-legal do enfermeiro

A responsabilidade tico-legal do enfermeiro3 PERIODO VESPERTINO

ASPECTOS HISTRICOS DE LEGISLAOQual a origem das normas e das regras sociais e sua importncia?

ASPECTOS HISTRICOS DE LEGISLAOA quem compete estabelecer regras para o exerccio das atividades dos profissionais de enfermagem?

ASPECTOS HISTRICOS DE LEGISLAOPor que necessrio conhecermos as leis que regulamentam nossas atribuies profissionais?

Evoluo das legislao de enfermagemInicio com o Decreto n.791, de 27/09/1890 Determina a 1 escola de enfermagemDecreto n.15.799, de 10/11/22 criao da escola da DNSPDecreto n.16.300, de 31/12/23, criao de fato da escola de enfermagem Anna Nery. Com o Decreto n. 20.109, 15/06/1931 e em seu art. 1 que falava que somente quem poderia exercer a enfermagem quem tivesse o diploma expedido por escola oficial ou equiparado ao padro Anna NeryEvoluo das legislao de enfermagemLei n.2.604, de 17/09/55, tratava exclusivamente do exerccio da enfermagem, definindo as categorias que poderiam atuar nessa profisso.Decreto n.50.387/61 definio do exerccio da enfermagem e as 4 funes que os diferenciam das outras profissoesEvoluo das legislao de enfermagem Lei n. 7.498/86 regulamenta o exerccio da enfermagem em todo o territrio nacional, estabelecendo os direitos e as competncias de cada categoria da enfermagem.Legislao atual do exerccio da enfermagem

Lei n. 7.498/86 que vai estabelece que ao enfermeiro o que lhe competem, privativamente, cuidados de enfermagem, atividades elementares etc.Legislao atual do exerccio da enfermagem

Lei n. 8.697/94 alterou o art. 23 que estabelecia um prazo de 10 anos para as atividades do exerccio da atividade de enfermagem sem formao, pudessem se adequar (PROFAE)Legislao atual do exerccio da enfermagem

Decreto n. 94.406/87Segundo o art. 8 mostra o que cabe privativamente ao enfermeiro:Direo e lideranaPlanejamento, organizao, coordenao, execuo e avaliao da assistnciaCuidados de maior complexidadeDecreto n. 94.406/87Como participante da equipe de sade:Elaborao, planejamento, execuo de planosPreveno e controle de infecoEducao sanitria e vigilncia epidemiolgicaDe acordo com o art. 10, compete ao tcnico de enfermagem Decreto n. 94.406/87Participar no planejamento, programao, orientao e superviso das atividadesPrestao de cuidados diretosPreveno de controle de doenas transmissveisCompetem atividades ao auxiliar de enfermagem:Decreto n. 94.406/87Preparar o paciente para consultas, exames e tratamentosObservar, reconhecer descrever sinais e sintomas, ao seu nvel de conhecimentoExecutar tratamentos prescritosLegislao geral que influncia o exerccio da enfermagemCdigo de Defesa e Proteo do ConsumidorCdigo Penal BrasileiroCdigo Civil

Cdigo de Defesa e Proteo do Consumidor

De acordo com art. 6 do Cdigo de Proteo e Defesa do Consumidor, direito do consumidor:A facilitao da defesa de seus direitos, inclusive com a inverso do nus da prova, a seu favor, no processo civil, quando, a critrio do juiz, for verossmil a alegao ou quando for ele hipossuficiente, segundo as regras ordinrias de experincia

Cdigo Penal BrasileiroO CP dispem no art. 121paragrafo 4 que no homicdio culposo, a pena aumentada de um tero de seu crime resulta de inobservncia de regra tcnica ou se o agente deixa de prestar imediato socorro a vitima, no procura diminuir as consequncias de seu ato.

Cdigo Penal BrasileiroO art. 122 do Cdigo Penal destaca:Induzir ou instigar algum a suicidar-se ou prestar-lhe auxlio para que o faa.

Cdigo CivilLei n. 10.406/02 prev, em seu art. 186:Aquele que, por ao ou omisso voluntrio, negligncia ou imprudncia, violar direito e causar dano a outrem, ainda que exclusivamente moral, comete ato ilcito.

Responsabilidade tica, civil e penalResponsabilidade: O Dicionrio Michaelis da Lngua Portuguesa define como o dever jurdico de responder pelos prprios atos ou de outrem, sempre que estes violem os direitos de terceiros protegidos por lei, e de reparar os danos causados.

O erro profissional

Para Gonalvez (2000), erro a idia falsa da realidade, distinguindo-se da ignorncia, que o completo desconhecimento da realidade. Ademais, enfatiza que o erro escusvel justificvel, desculpvel, quando comparada a conduta do agente com a da mdia das pessoas

ComponentesAmanda AmateMagda DarcMichael DouglasJuliana RodriguesMaelli Nataly RibeiroFelipe RodriguesIvanessa CardosoMarilene SilvaLaryssa Carvalho