À paz perpétua – immanuel kant

Download À Paz Perpétua – Immanuel Kant

Post on 25-Jan-2016

96 views

Category:

Documents

18 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

À Paz Perpétua – Immanuel Kant. Janine Pacheco Souza Samara Marcelino Ferreira. KANT. Königsberg 22 /04/1724 – Königsber 12/02/1804. Obras: Crítica da Razão Pura; Crítica da Razão Prática; Crítica do Julgamento; Doutrina do Direito; - PowerPoint PPT Presentation

TRANSCRIPT

  • PAZ PERPTUA IMMANUEL KANTJanine Pacheco SouzaSamara Marcelino Ferreira

  • Knigsberg 22 /04/1724 Knigsber 12/02/1804.Obras: Crtica da Razo Pura; Crtica da Razo Prtica; Crtica do Julgamento; Doutrina do Direito; Fundamentao da Metafsica dos Costumes; Prolegmenos a Toda a Metafsica Futura; Crtica da Faculdade do Juzo; Dissertao sobre a forma e os princpios do mundo sensvel e inteligvel (1770); Prolegmenos para toda metafsica futura que se apresente como cincia (1783); Fundamentos da metafsica da moral (1785); Primeiros princpios metafsicos da cincia natural (1786); A Religio dentro dos limites da mera razo (1793); A Metafsica da Moral (1797); Antropologia do ponto de vista pragmtico (1798); Paz Perptua (1795).KANT

  • Estado de natureza.

    A racionalidade humana teria permitido uma evoluo para o estado de paz, que seria o estado civil ou positivo.

    Estado de paz oriundo do contrato originrio, o qual formaria uma vontade pblica, que consistiria na unio das vontades particulares. Contratualista.

    PENSAMENTO KANTIANO

  • PENSAMENTO KANTIANOAs mudanas propostas por Kant baseadas no Direito.

    Exaltao do direito: O direito deve ser considerado sagrado para os homens, por maiores que sejam os sacrifcios que custem ao poder dominante. (KANT, 2008, p.74-75).

    O estado de paz deveria ser passado tambm para as relaes internacionais, atravs da Paz Perptua.

  • PENSAMENTO KANTIANO Teoria constitucionalFormas de Domnio X Formas de Governo* Autocracia* Repblica* Aristocracia* Despotismo* Democracia

  • CONTEXTOA Europa passava por um perodo revolucionrio, em que vrios conflitos blicos aconteciam

    Cenrio no propcio para a obteno da paz.

    A Revoluo Francesa (1789) influenciou Kant na idealizao da obra.

  • A OBRAPublicada em 1795

    Inovao ao se encarar a paz como um projeto filosfico e no apenas religioso*Projeto para tornar a paz perptua na Europa Abb Saint-Pierre

    Forma semelhante a um tratado de paz, dividido em duas sesses: a primeira com artigos provisrios ou preliminares e a segunda com os artigos definitivos.

    Ainda contm dois suplementos e dois apndices.

  • A OBRAUma espcie de cartilha a ser seguida pela humanidade para atingir um estado de paz.

    Base filosfica e jurdica para a formao de organizaes internacionais voltadas manuteno da paz * Liga das Naes * Organizao das Naes Unidas (ONU).

  • ARTIGOS PRELIMINARESSobre as leis proibitivas e as condies precedentes para eliminar as causas das guerras:

    No deve considerar-se como vlido nenhum tratado de paz que se tenha feito com a reserva secreta de elementos para uma guerra futura.* Tratado de Versalhes

    Nenhum Estado independente (grande ou pequeno, aqui tanto faz) poder ser adquirido por outro Estado mediante herana, troca, compra ou doao.

  • ARTIGOS PRELIMINARESExrcitos permanentes (miles perpetuus) devem com o tempo desaparecer totalmente.* Ameaa constante* Custos da paz

    No se devem emitir dvidas pblicas em relao com os assuntos de poltica exterior.* Sistema de crdito = mquina que ope as potncias umas contra as outras*Sistema de dvidas de Guilherme III - Inglaterra

  • ARTIGOS PRELIMINARES

    Nenhum Estado deve imiscuir-se pela fora na constituio e no governo de outro Estado.

    Nenhum Estado em guerra com outro deve permitir tais hostilidades que tomem impossvel a confiana mtua na paz futura, como, por exemplo, o emprego no outro Estado de assassinos (percussores), envenenadores (venefici), a rotura da capitulao, a instigao traio (perduellio), etc.* Entre Estados no se pode pensar em guerra punitiva.

  • ARTIGOS DEFINITIVOS Apresentam as condies necessrias para o estabelecimento da paz:

    A Constituio civil em cada Estado deve ser republicana.

    O direito das gentes deve fundar-se numa federao de estados livres.

    O direito cosmopolita deve limitar-se s condies da hospitalidade universal.

  • Suplemento Primeiro - Da Garantia da Paz Perptua

    Suplemento Segundo- Artigo Secreto para A Paz Perptua

    SUPLEMENTOS

  • APNDICESSobre a discrepncia entre a moral e a poltica a respeito da paz perptua

    Da harmonia da poltica com a moral segundo o conceito transcendental no direito pblico

  • REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS ANDRADE, Regis de Castro. Kant: a liberdade, o indivduo e a repblica. In: WEFFORT, Francisco C. (Org.). Os clssicos da poltica. 10 ed. So Paulo: Editora tica. 2002. 2 v. p. 47-99.CASTANHEIRA, Fernando Henrique. A influncia kantiana na construo de uma nova ordem jurdica internacional. Revista Urutgua doCentro de Estudos Sobre Intolerncia do Departamento de Cincias Sociais da Universidade Estadual de Maring (UEM). Publicada em 03/12/04. Disponvel em:http://www.urutagua.uem.br/007/07castanheira.htm GERHARDT, Luiza Maria. paz perptua, de Immanuel Kant. Revista eletrnica Educao da Universidade Pontifcia Catlica do Rio Grande do Sul (PUCRS), volume 28, nmero 1 de 2005.Disponvel em:http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/viewFile/407/304 KANT, Immanuel. Paz Perptua. Porto Alegre, L&PM, 2008.MAGALHES, John Walter Ferreira de Paula. Estado de natureza, Estado civil e mundo cosmopolita em Kant. Disponvel em: www.fchf.ufg.br/filosofia/producoes/arquivos/idealismo_politico_em_kant.doc -MIGUEL, Alexandre. Sobre Kant e Paz Perptua. Revista da Escola da Magistratura do Estado de Rondnia (EMERON) do Tribunal de Justia do Estado de Rondnia, nmero 10, 2003. Disponvel em: http://www.tj.ro.gov.br/emeron/revistas/revista10/05.htm MOI, Fernanda; OLIVEIRA, Bruno. Paz Perptua de Kant: Paradigma para a construo de uma nova ordem jurdica internacional. Texto apresentado do XV Congresso Nacional do Conselho Nacional de Pesquisa e Ps-Graduao em Direito (CONPEDI), em Manaus - Direito Internacional Pblico Contemporneo, 2006.Disponvel em:http://www.conpedi.org/manaus/arquivos/anais/manaus/direito_intern_pub_fernanda_moi_e_bruno_de_oliveira.pdfNOUR, Soraya. Os Cosmopolitas. Kant e os Temas Kantianos em Relaes Internacionais. Revista Contexto Internacional, verso On-line. Rio de Janeiro, 2003. Disponvel em: http://publique.rdc.puc-rio.br/contextointernacional/media/Nour_vol25n1.pdfOLIVEIRA, Ariana Bazzano de. Percurso do Conceito de Paz: de Kant atualidade. Texto apresentado no I Simpsio em Relaes Internacionais do programa de ps-graduao em Relaes Internacionais San Tiago Dantas (UNESP, UNICAMP e PUC-SP), 2007.Disponvel em:http://www.santiagodantassp.locaweb.com.br/br/simp/artigos/bazzano.pdfSCHWARTSMAN, Hlio. paz perptua. Jornal Folha de So Paulo verso On-line do dia 27/02/2003.Disponvel em:http://www1.folha.uol.com.br/folha/pensata/helioschwartsman/ult510u356323.shtml

    *

Recommended

View more >