a inserÇÃo do aluno especial na escola inclusiva e ?· 3.3 dificuldades no sistema ... segundo a...

Download A INSERÇÃO DO ALUNO ESPECIAL NA ESCOLA INCLUSIVA E ?· 3.3 Dificuldades no sistema ... Segundo a Lei…

Post on 11-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • FACULDADE DE CINCIAS DA SADE E EDUCAO- FACES

    CURSO: PSICOLOGIA

    A INSERO DO ALUNO ESPECIAL NA ESCOLA

    INCLUSIVA E O PAPEL DO PSICLOGO NESSE PROCESSO

    LEYLAND GALLETTI DE MELO

    BRASLIA DF NOVEMBRO- 2008

  • 2

    LEYLAND GALLETTI DE MELO

    A INSERO DO ALUNO ESPECIAL NA ESCOLA

    INCLUSIVA E O PAPEL DO PSICLOGO NESSE PROCESSO

    Monografia apresentada ao Centro universitrio de Braslia-UniCeub, como requisito bsico para obteno do grau de licenciatura em psicologia da Faculdade de Cincias da Sade e Educao. Professora-Orientadora: Ciomara Schneider

    BRASLIA DF NOVEMBRO- 2008

  • 3

    Sumrio

    Resumo............................................................................................................................IV Agradecimentos..............................................................................................................V

    Introduo........................................................................................................................6 1. A escola inclusiva, a educao especial e as sensoriais, incapacidades fsicas e as deficincias mentais...............................................................................................................9

    1.1 A escola.............................................................................................................................9 1.2 O que a educao especial?...........................................................................................10 1.3 Escola inclusiva................................................................................................................11 1.4 Deficincias sensoriais, incapacidades fsicas e as deficincias mentais: 1.4.1Deficincias sensoriais e incapacidades fsicas.....................................................................................................................................14 1.4.2 Deficincias mentais.....................................................................................................15

    2. A insero do aluno especial na escola inclusiva.........................................................22

    2.1 A Incluso do aluno especial........................................................................................... 22 2.2 O currculo estabelecido na escola inclusiva....................................................................23 2.3 O desafio da incluso........................................................................................................25

    3. O papel do psiclogo na incluso escolar....................................................................28

    3.1 Contextualizao histrica da psicologia no contexto educacional, com nfase na educao inclusiva.................................................................................................................28 3.2 O papel do psiclogo na educao...................................................................................30 3.3 Dificuldades no sistema Brasileiro no processo de incluso...........................................32

    4. Discusso dos dados da pesquisa qualitativa...............................................................36

    5. Consideraes Finais........ .............................................................................................45

    Referncias Bibliogrficas.................................................................................................49

    Apndices............................................................................................................................53

    Anexos.................................................................................................................................57

  • 4

    Resumo

    Esta pesquisa constituiu-se em uma reflexo sobre a insero do aluno na escola inclusiva e o papel do psiclogo no processo da incluso, compreendendo a insero do aluno especial nessa escola, analisando o projeto-pedaggico institudo, identificando o papel do psiclogo frente ao processo de incluso e discutindo o papel da comunidade e da famlia no processo de incluso. O pressuposto deste trabalho a sistematizao do referencial terico com anlise dos aspectos observados durante a pesquisa sobre incluso escolar, ressaltando a importncia deste assunto, a pesquisa ter como foco principal, a elaborao de reflexes sobre o contedo, por meio de entrevistas com o psiclogo e professor de uma escola inclusiva e observaes realizadas com alunos especiais, com o objetivo de contextualizar as hipteses suscitadas. O tema incluso considerado um tema divergente, pois implementa uma nova metodologia, desvinculando de antigos paradigmas, como aqueles implementados pela aprendizagem tradicional, por isso deve ser discutido com prudncia, incluindo todos os agentes envolvidos nesse processo e analisando de maneira global, ou seja , abarcando o tema com integralidade. No incio deste trabalho, destacou-se definies importantes para facilitar a compreenso do leitor, definindo conceitos e caractersticas gerais sobre a escola, a educao especial, a escola inclusiva e as deficincias sensoriais, incapacidades fsicas e as deficincias mentais. Em seguida, aborda-se a insero do aluno especial na escola inclusiva, o currculo estabelecido na escola inclusiva e o desafio da incluso. Na seqncia, abordou-se questes referentes ao papel do psiclogo no processo da incluso escolar, contextualizando a pesquisa nas dificuldades no sistema Brasileiro no processo de incluso. Ao final, se props uma reflexo sobre os dados coletados da pesquisa qualitativa, articulando com o referencial terico. Concluindo, observou-se que a escola, a equipe psicopedaggica, a famlia e a sociedade so parceiras no processo de incluso e desenvolvimento do aluno, promovendo planejamentos estratgicos e reflexes sobre a insero do aluno especial na escola inclusiva e o papel do psiclogo nesse processo. Palavras chaves: aluno especial, incluso escolar, papel do psiclogo na incluso escolar.

  • 5

    Agradecimentos

    Agradeo a Deus, meus familiares, amigos, e todos aqueles que colaboraram com a

    pesquisa.

    Neste trabalho de concluso de curso essencial o apoio e a pacincia daqueles que

    acompanham cada processo, ou seja, as dvidas, angstias, ansiedades, por isso sou grata s

    pessoas que me acalentaram quando precisei.

  • 6

    Escola inclusiva aquela que: garante a qualidade de ensino educacional a cada um

    de seus alunos, reconhecendo e respeitando a diversidade, respondendo de acordo com suas

    potencialidades e necessidades.( Revista Eletrnica de Educao, 2008).

    As condies da incluso circundam do esforo dos profissionais envolvidos no

    processo educacional, consistindo em uma expresso de uma confluncia de um amplo

    conjunto de condies que tornam possvel, para a maioria dos alunos com problemas de

    aprendizagem, uma resposta satisfatria nas escolas. Tais condies situam-se em trs nveis

    diferentes relacionados: os contextos poltico e social, o contexto da escola e da sala de aula,

    compreendendo que a anlise da insero do aluno especial na escola inclusiva, e o processo

    de incluso deve ser inserida nos diversos aspectos ( Coll, 2004).

    Toda pessoa tem o direito educao e a ela deve ser dada a oportunidade de atingir

    e manter um nvel aceitvel de aprendizagem. (Declarao de Salamanca, 1994). A escola

    um local onde as pessoas se unem com um mesmo objetivo, aprender. Durante muito tempo,

    o acesso escola no foi possvel a um grupo de pessoas, o de portadoras de necessidades

    especiais. Com o tempo, foram surgindo novos espaos para esse grupo, como a criao de

    escolas especiais, no qual os alunos com necessidades diferenciadas e individuais foram

    acolhidos e obtiveram o direito a uma educao de qualidade. Mas, apenas essa mudana no

    solucionaria os problemas.

    Analisando este aspecto, criou-se a escola inclusiva e neste contexto que a pesquisa

    circunda, ou seja, verificando o funcionamento da escola, enfocando o processo de incluso

    dos alunos especiais, alm de compreender o papel do psiclogo nesse contexto. O princpio

  • 7

    fundamental da escola inclusiva consiste em que todas as pessoas devem aprender juntas, no

    importando quais dificuldades ou diferenas apresentem. Escolas inclusivas precisam

    reconhecer e responder s necessidades diversificadas de seus alunos, acomodando os

    diferentes estilos e ritmos de aprendizagem e assegurando educao de qualidade para todos

    mediante currculos apropriados, mudanas organizacionais, estratgias de ensino, uso de

    recursos e parcerias com suas comunidades. (Declarao de Salamanca,1994).

    O ambiente escolar deve abarcar todos os tipos de alunos, independentemente de suas

    necessidades especiais. O convvio com o diferente deve ser valorizado, despertando respeito

    entre os alunos e levando a uma formao mais rica para os mesmos (Carvalho, R. E.1999).

    Assim, o aluno dito normal pode aprender sobre respeito e cidadania com os alunos

    portadores de necessidades especiais e esses ltimos podem enriquecer suas habilidades, a

    partir da convivncia com os primeiros. Prope uma mudana na prpria estrutura

    educacional para receber o aluno com necessidades especiais, sem impor limites criatividade

    e ressaltando as diferenas.

    Segundo Torezan (1999) a educao como direito de todos, constitui um problema

    poltico, social, e psico-pedaggico, modificando as estruturas tradicionais da educao

    inclusiva. O papel da psicologia consiste em promover tais mudanas