a inFLUÊNCIA DA ERGONOMIA NO AUMENTO DA PRODUTIVIDADE

Download a inFLUÊNCIA DA ERGONOMIA NO AUMENTO DA PRODUTIVIDADE

Post on 09-Jul-2015

1.551 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<p>1</p> <p>AD1 COLGIO E FACULDADE CURSO SUPERIOR EM PRODUTOS DA MODA</p> <p>GILMAR PEREIRA VALADARES</p> <p>A INFLUNCIA DA ERGONOMIA NO AUMENTO DA PRODUTIVIDADE</p> <p>Braslia-DF 2005</p> <p>2</p> <p>AD1 COLGIO E FACULDADE CURSO SUPERIOR EM PRODUTOS DA MODA</p> <p>GILMAR PEREIRA VALADARES</p> <p>A INFLUNCIA DA ERGONOMIA NO AUMENTO DA PRODUTIVIDADE</p> <p>Trabalho de Concluso de Curso, apresentado a Faculdade D1, como requisito para a obteno do ttulo de ................ no Curso de Produtos da Moda, solicitado pelo professor/orientador: ...........................</p> <p>Braslia/DF 2005</p> <p>3</p> <p>AGRADECIMENTOS Agradeo aos meus familiares, pela compreenso e tolerncia pelo tempo que estive ausente de casa, aos colegas pelo companheirismo e por ter me ajudado em meu aprendizado no decorrer deste curso, aos colegas de servio pelo apoio e compreenso pelo incentivo para a realizao de mais um de meus sonhos; quero agradecer tambm a todos aqueles que me acolheram em nosso estgio, a todos que de uma maneira ou de outra, ou seja, que direto ou indiretamente estiveram apoiando para a finalizao de mais um curso. Agradeo especialmente aos professores: ........................................................ que tiveram a pacincia e tolerncia, compreenso, pois muito me ensinaram e com certeza levarei suas lembranas para sempre, lembrarei de todos vocs com carinho e muitas saudades.</p> <p>4</p> <p>DEDICATRIA</p> <p>Dedico este trabalho especialmente ao meu bom Deus por ter me fortalecido na sade e na inteligncia e aos professores: ............................................. por no terem medido esforos para transmitir seus conhecimentos com tanta clareza.</p> <p>5</p> <p>I. RESUMOEste trabalho tem como finalidade estudar as forma de aumentar a produtividade e a satisfao dos trabalhadores do setor de costura, porque at hoje no existe conhecimento de uma organizao vencedora sem trabalhadores vencedores, e nem organizao motivada sem pessoas motivadas. Ela se constri ou se destroem de acordo com o desempenho de todos que nela trabalham. Atravs de pesquisas e estudos pode-se notar que tanto a produtividade quanto a satisfao do trabalhador de uma organizao esta ligada diretamente com a Ergonomia. Foram aplicados trs questionrios dois para as costureiras e um para seu dono ou representante legal. Os resultados obtidos foram o suficiente para fechar um diagnstico. Neste sentido, ser abordado neste TCC - Trabalho de Concluso de Curso um pouco sobre Ergonomia, observando sempre que ela exerce de certa forma grande influncia para o aumento da produtividade dentro de uma fbrica. Teremos como foco principal o setor da costura. E quem sabe possa contribuir para os diversos locais onde realizou-se vrios estgios supervisionados.</p> <p>6</p> <p>II. ABSTRACTThis work has as purpose to study the form to increase the productivity and the satisfaction of the workers of the sewing sector, because until today knowledge of a winning organization without winning workers does not exist, and nor organization motivated without motivated people. It if constroe or if destroe in accordance with the performance of that in they work. Through research and studies as much can be noticed that the productivity how much the satisfaction of the worker of an organization this on one directly with the Ergonomics.Three questionnaires two for the dressmakers and one for its owner or legal representative had been applied. The gotten results had been the sufficient to close a diagnosis. In this direction, Work of Conclusion of Course will be boarded in this TCC - a little on Ergonomics, observing always that it inside exerts of certain form great influence for the increase of the productivity of a plant. We will have as main focus the sector of the sewing. E who knows can contribute for the diverse places where it became fullfilled some supervised periods of training.</p> <p>7</p> <p>SUMRIOI. RESUMO II. SUMRIO 1. INTRODUO...........................................................................6 2. DEFINIO DO PROBLEMA....................................................8 3. OBJETIVOS...............................................................................9 3.1 Justificativa do Trabalho...............................................9 4. METODOLOGIA........................................................................11 4.1. Tipos de Pesquisa.......................................................11 4.2. Coleta de Dados..........................................................11 5. ERGONOMIA............................................................................12 5.1. Histrico da Ergonomia................................................12 6. DEFINIO...............................................................................15 7. APLICAO DA ERGONOMIA.................................................19 7.1. Aplicao Ergonmica no Posto de Trabalho.............20 7.2. Princpios Gerais Sobre os Assentos..........................23 7.3 Resumos das medidas antropomtricas .....................25 8. BIOMECNICA OCUPACIONAL..............................................28 9. CONTEXTO SCIO TCNICO.................................................29 9.1 Histrico da Empresa....................................................29 9.2. Panorama da Empresa................................................31 9.3 Descrio do Trabalho na Fbrica................................33 9.4 Anlise de Distribuio do Trabalho.............................33 10. DESCRIO DO TRABALHO NO SETOR DA COSTURA....35 11. CONCLUSO..........................................................................39 12. REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS........................................42</p> <p>6</p> <p>1. INTRODUO</p> <p>A ergonomia bem mais antiga do que imaginamos, apareceu junto com o homem primitivo. Com a necessidade de se proteger e sobreviver, o homem primitivo, sem querer comeou a aplicar os princpios de ergonomia, ao fazer seus utenslios de barro para tirar gua de cacimbas e cozinhar alimentos. Mas, foi na revoluo industrial que a ergonomia comeou realmente a difundir. Nas grandes guerras ela teve uma importncia fundamental no desenvolvimento de armas e equipamentos blicos. Hoje, ela tem sido fator de aumento de produtividade e da qualidade do produto bem como da qualidade de vida dos trabalhadores, na medida em que a mesma aplicada tambm com a finalidade de melhorar as condies ambientais, visando a interao com o ser humano.</p> <p>Desta maneira, a ergonomia busca no apenas evitar aos trabalhadores os postos de trabalhos fatigantes e/ou perigosos, mas procura coloc-los nas melhores condies de trabalho possveis de forma a melhorar o rendimento e evitar o acidente ou fadiga excessiva. A ergonomia est preocupada com os aspectos humanos do trabalho em qualquer situao onde este realizado, e assim sendo, no podemos esquecer aqui das suas duas finalidades bsicas: o melhoramento e a conservao da sade dos trabalhadores, e a concepo e o funcionamento satisfatrio do sistema tcnico do ponto de vista da produo e segurana.</p> <p>7</p> <p>Assim, a qualidade de vida no trabalho respeitando os princpios da Ergonomia se torna um dos fatores principais, para que os funcionrios passem pelas situaes estressantes sem ter que dar entrada em um hospital.</p> <p>8</p> <p>2. DEFINIO DO PROBLEMA Nos ltimos anos, podemos observar que os avanos tecnolgicos esto sendo apresentados s indstrias do vesturio. A maior evoluo aconteceu com a oferta de Sistemas Informatizados CAD (Computer Aided Design) e CAM (Computer Aided Manufacturing) especficos para o vesturio. Estes programas so os responsveis, a princpio, pela diminuio do tempo de operao nas fases de criao, modelagem, corte, reduzindo o tempo de operao e do desperdcio de matria-prima, alm de aumentar a flexibilidade produtiva nessas fases. Tambm, no se pode negar a existncia de mquinas de costura mais sofisticadas (eletrnicas) que proporcionam empresa maior produtividade. Mas, nem todos conseguem acompanhar o mercado, na maioria das vezes, utilizam-se os equipamentos bsicos para o desenvolvimento de suas atividades, ou seja, a mquina de costura de primeira e segunda gerao que so facilmente encontradas no mercado a preos acessveis. Isto tem facilitado o crescente aumento do nmero de empresas e atrado cada vez mais pessoas despreparadas para esse segmento. No entanto, mesmo sendo to importante, nota-se que a organizao do trabalho em vrias fbricas feita de forma emprica, entre erros e acertos e isto tem provocado vrios problemas de qualidade, produtividade, atrasos nos prazos de entrega, comprometendo a imagem da empresa perante o mercado. E, em casos extremos, proporcionando at o fechamento da empresa. Assim, este trabalho ser feito dentro de uma fbrica de confeco, procurando encontrar um mtodo condizente de organizao de trabalho bem como a estruturao do posto de trabalho para que proporcione uma maior produtividade.</p> <p>9</p> <p>3. OBJETIVOS Este trabalho tem como objetivo propor um mtodo de organizao do posto de trabalho para o setor da costura, de forma a estabelecer alguns procedimentos que permitam s costureiras o acesso ao conhecimento e utilizao de posturas correta, em benefcio de sua sade e conseqentemente o aumento da produtividade. 3.1 Justificativa do Trabalho No de hoje, que a cadeia txtil produtiva vem tendo uma grande importncia na economia e no comrcio mundial. Ela tambm responsvel por um enorme nmero de gerao de empregos. No Brasil, sua importncia no diferente, principalmente a partir da abertura do comercio brasileiro ao mundo no governo Collor e com a globalizao, tem se exigido dessas empresas um novo padro de gesto. Quando se trata da indstria do vesturio que compreende a ltima etapa da cadeia txtil produtiva, as exigncias so bem maiores. A razo simples, esse tipo de indstria se caracteriza pela grande variedade de matria prima utilizada, proporcionando alta heterogeneidade de produtos ofertados que, normalmente, esto ligados ao fenmeno efmero, que a moda. Hoje, fcil encontrar essas indstrias na maioria das cidades, sendo que o porte e a estrutura organizacional pode variar de acordo com a estratgia competitiva que se utiliza. No entanto, a tecnologia utilizada nesse setor em termos de maquinrio muito parecida na grande maioria das empresas.</p> <p>10</p> <p>A Indstria local do vesturio constituda basicamente por micro e pequenas empresas. So aproximadamente trezentas fabricando uniformes, roupa ntima, moda praia, modinha, camisas, camisetas e roupas em geral. O setor enfrenta obstculos, natural. Sendo mais visveis, aqueles relacionados com a qualificao da mo de obra e a insuficincia de capital de giro. Nessa linha de argumentao, iniciamos ento, o TCC Trabalho de Concluso de Curso, organizado em quatro partes: na primeira parte ser discorrido sobre Ergonomia, na segunda parte teremos o Contexto Scio Tcnico contendo histrico da empresa, panorama da empresa e descrio do trabalho na fbrica, em seguida apresentaremos os resultados da observao geral juntamente com as anlises das entrevistas realizadas na empresa e na ltima etapa, a concluso.</p> <p>11</p> <p>4. METODOLOGIA 4.1 Tipos de Pesquisa Segundo Cervo e Bervian (1976, p. 69) qualquer tipo de pesquisa em qualquer rea do conhecimento, supe e exige pesquisa bibliogrfica prvia, quer para o levantamento da situao em questo, quer para a fundamentao terica ou ainda para justificar os limites e contribuies da prpria pesquisa. Por isso foi utilizados a pesquisa bibliogrfica para levantamento, seleo e documentao de bibliografia j publicada sobre o assunto que est sendo pesquisado, em livros, revistas especializadas, jornais, e boletins, com o objetivo de ter contato direto com todo material j escrito sobre o mesmo. 4.2 Coleta de Dados Os dados foram coletados por meio de: a) Pesquisa bibliogrfica em livros, revistas especializadas, jornais e dissertaes com dados pertinentes ao assunto. b) Pesquisa documental em formulrios distribudos aos funcionrios do setor costura da fbrica.</p> <p>12</p> <p>5. ERGONOMIA 5.1 Histrico da Ergonomia Muitos autores, dizem que o perodo de gesto da ergonomia, provavelmente date ainda da Pr-Histria quando o homem preocupa-se em adaptar os objetivos e o ambiente as suas necessidade. Porm, estudos mais sistematizados ocorrem a partir da Revoluo Industrial devido s condies precrias de trabalho. Ao chegar a Revoluo Industrial automatiza o trabalho, aumenta a produtividade, traz tona as doenas causadas pelas ms condies do trabalho e provoca os estudiosos pesquisa da Ergonomia. A data oficial de nascimento da ergonomia dia 12 de junho de 1949. Quando um grupo de cientistas e pesquisadores se reuniram, interessados em formalizar a existncia desse novo ramo de aplicao interdisciplinar da cincia. No dia 16 de fevereiro de 1950, durante a segunda reunio deste grupo, foi proposto o neologismo "ERGONOMIA", formado pelos termos gregos ergon (trabalho) e nomos (regras), leis naturais. O termo ergonomia foi adotado nos principais pases europeus, onde se fundou a associao Internacional de Ergonomia, que realizou o seu primeiro congresso em Estocolmo, em 1961. Durante a dcada de 50, ela foi aplicada de forma restrita, basicamente ao estudo de botes (knobs), melhorando o contato do homem com a mquina. Com a introduo do conceito de sistema homem-mquina, nos anos 60, o campo de atuao da ergonomia ampliou-se. Passando a atuar de forma mais integrada nos</p> <p>13</p> <p>estudos dos postos de trabalho e nas anlises de posturas e ambientes de trabalho. Nos anos 70 a ergonomia expandiu-se para fora da indstria conquistando outros ares. Ao longo da histria humana, segundo Rio e Pires (2001, p. 25), os princpios fundamentais da ergonomia foram aplicados: na substituio ou transferncia de trabalhos mais pesados para animais; na inveno de artifcios que facilitam o trabalho; na adaptao de postos de trabalho, tornando-os mais apropriados s propores do corpo humano e facilitando posturas mais equilibradas; e na utilizao de adaptaes que facilitam o melhor posicionamento do corpo humano em atividades que apresentam dificuldades excntricas. J no Brasil a ergonomia comeou a ser evocada na USP, nos anos 60 pelo Prof. Srgio Penna Khel, que encorajou Itiro Lida a desenvolver a primeira tese brasileira em Ergonomia, a Ergonomia do Manejo. Tambm na USP, Ribeiro Preto, Paul Stephaneek introduzia o tema na Psicologia. Nesta poca, no Rio de Janeiro, o Prof. Alberto Mibielli de Carvalho apresentava Ergonomia aos estudantes de Medicina das duas faculdades mais importantes do Rio, a Nacional (UFRJ) e a cincias Mdicas (UEG, depois UERJ); O Prof. Franco Seminrio falava desta disciplina, com seu refinado estilo, aos estudantes de Psicologia da UFRJ. O maior impulso se deu na COPPE Coordenao dos Programas de Ps-graduao de Engenharia, no incio dos anos 70, com a vinda do Prof. Itiro Lida para o Programa de Engenharia de Produo, com escala na ESDI/RJ Escola Superior do Desenho Industrial ESDI/RJ. Alm dos</p> <p>14</p> <p>cursos de mestrado e graduao, Itiro organizou com Collin Palmer um curso que deu origem ao primeiro livro editado em portugus. Hoje, a ergonomia difundiu-se em prat...</p>