A indústria no brasil ifpe

Download A indústria no brasil ifpe

Post on 18-Dec-2014

4.919 views

Category:

Education

3 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

<ul><li> 1. A Indstria no Brasil Contexto Sculo XIX A economia cafeeira, dominante nesse perodo, dinamizou as atividades urbanas, estimulou aimigrao europia e gerou um empresariado nacional com capacidade de investir em alguns setores. </li> <li> 2. Influncias dos Imigrantes Hbitos de consumo de produtosindustrializados. Experincias em relao ao processo de produo industrial e ao trabalho como operrios. </li> <li> 3. Contexto Histrico Abolio da escravido. Aos poucos formou-se um mercado interno, que se ampliou no final do sculo XIX. Intensificao do processo de Imigrao. Ampliao das indstrias de alimentos, calados, tecidos, confeces, velas, mveis, sobretudo, no estado de So Paulo. </li> <li> 4. Observaes: Nesse momento histrico So Paulo, centro da atividade cafeeira e principal porta de entrada de imigrantes. Apesar de todos os avanos da industrializao, a economia ainda era comandada pela produo agrcola, especialmente de caf. No incio do sculo XX, a indstria continuou a crescer e aumentar sua participao na economia brasileira. </li> <li> 5. A Era Mau Pioneirismo das atividades industriais no Brasil partiram de uma pequena classe de empresrios empreendedores que atuaram no s no setor industrial, mas tambm no setor financeiro e comercial. Realizaes de Irineu Evangelista de Sousa. Criao da indstria naval Fbricas para a produo de caldeiras. </li> <li> 6. Era Mau Foi responsvel pela consruo da estrada de ferro A Imperial Companhia de Navegao a vapor e Estrada de ferro de Petroplis, ou estrada de ferro Mau. Fez o primeiro trecho da estrada de rodagem pavimentada, a Unio e a Indstria, que ligava Juiz de Fora a Petroplis. </li> <li> 7. Era Mau. Participou da fundao da Companhia de Gs do Rio de Janeiro que propiciou a inaugurao da iluminao pblica, e da instalao do primeiro cabo de telegrfo submarino ligado o Brasil e a Europa. Foi fundador do Banco Mau. </li> <li> 8. A Crise de 1929 e o Desenvolvimento Industrial A crise mundial abalou o mercado mundial. A produo mundial dos Estados Unidos diminuiu cerca de 50% A produo agrcola tambm no encontrava compradores. Interveno do Estado. </li> <li> 9. Consequncias da Crise de 1929 Brasil- O pais dependia de 70% das exportaes do produto caf. O maior comprador os Estados Unidos. Insatisfao poltica Golpe de Estado. Reduo do preo do caf no mercado internacional. </li> <li> 10. Modelo de Industrializao Substituies de Importaes Observaes: A partir dos anos 1930 1940, a indstria transformou-se num setor importante da economia,alcanando taxas de crescimento superiores s do setor agropecurio. Os produtos industrializados no Brasil passaram a ocupar uma boa parte do mercado interno. </li> <li> 11. Governo Vargas A economia diversificou. Ao lado da indstria txtil, alimenticia e de confeco, outros setores se estabeleceram, como os de cimento, ao, materiais de transporte e extrao mineral. A dcada de 1940 foi decisiva para poltca econmica de Vargas. Fundao da Companhia Siderrgica Nacional, Companhia Vale do Rio Doce, Fbrica Nacional de Motores. </li> <li> 12. Governo de Getlio Vargas (1950-1954). Criao da Petrobras Todas essas empresas tinham participao majoritria do capital estatal. Poltica Nacionalista com Predomnio de Capital Estatal. </li> <li> 13. Juscelino Kubitischek A Poltica econmica de Jk foi definida no Programa de Metas. Objetivos: energia, transportes, alimentao, indstrias de base, educao e construo de Braslia. Poltica Nacionalista com capital estrangeiro. </li> <li> 14. Os anos do Milagre O perodo de 1969 e 1973 Governo de Mdici Causa do milagre conjuntura externa favorvel. Descentralizao das atividades Expanso da economia Observaes: os salrios da classe mdia se eleveram mais em proporo inferior s taxas de crescimento. </li> <li> 15. Anos do Milagre O operariado industrial e as classes mais pobres conviveram, durante esse perodo com a poltca de arrocho salarial com objetivo de reduzir o custo com a mo-de- obra para elevar as taxas de lucros e atrair investimentos estrangeiros. Poltica de Internacionalizao. </li> <li> 16. Era do Milagre Expanso do mercado interno Fortalecimento das exportaes Variedade de produtos. Aumento das taxas de juros internacionais. M gesto do dinheiro e incapacidade do governo pagar suas dvidas. </li> <li> 17. Segunda Metade da dcada de 70 e a dcada de 80. Crescimento da dvida externa. Diminuio dos investimentos estrangeiros. Elevao com a importao do petrleo. Queda de preos de vrias matrias- primas agrcolas e minerais exportados no Brasil. Inflao e desemprego. </li> <li> 18. Metade da dcada de 70 e a dcada 80. Baixo nvel de crescimento do PIB. Modelo desenvolvimentista esgotado A dcada de 80 ficou conhecida como dcada perdida. Muitas atividades industriais apresentaram problemas no sistema de produo e produtividade. </li> <li> 19. Industrializao no Perodo Atual. Dcada de 90, o pas se abriu para as importaes. Foi a era dos produtos importados. Exemplos: automveis, alimentos, roupas, eletrodomsticos, roupas, computadores, softwares, telefone celulares, brinquedos invadiram o mercado nacional. Tarifas aduaneiras e fuses. </li> <li> 20. Privatizaes Contextualizao: Privatizaes realizadas por presses oriundas do FMI e do Banco Mundial, tornando-se condio primordial para obteno de emprstimos junto a essas instituies. Justificativa dos neoliberais: As empresas estatais davam prejuzos, eram ineficientes e pouco competitivas. </li> <li> 21. Contextualizando as Privatizaes: Reduo do patrimnio pblico Argumentao: Sem desestatizao, a dvida interna ainda seria maior trazendo mais problemas para o governo. </li> <li> 22. Plano Real Fortalecimento da Moeda Estabilidade Econmica Mudana da moeda (Cmbio) Valorizao da moeda em relao ao dlar. A indstria brasileira ficou mais dependente das importaes. </li> <li> 23. 2003 Privatizaes Perde Flego Para realizar investimentos de obras de infraestrutura o governo partiu para as (PPPs), nas quais o governo conta com o capital privado. Concesses de trechos importantes rodovias do pas, como Ferno Dias, Regis Bittencourt e trechos da BR 101, que couberam ao consrcio espanhol OHL. </li> <li> 24. Continuao Explorao de terminais porturios de importantes portos como: Itaguai - Sepetiba no Rio de Janeiro Vitria (es), Santos (sp), Itaja (sc), Suape (pe). Conceses de trechos da ferrovia Norte- Sul. Que parte do Maranho at Palmas. Guerra Fiscal. </li> </ul>