A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DO TRANSPORTE RODOVIÁRIO

Download A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DO TRANSPORTE RODOVIÁRIO

Post on 21-Jun-2015

759 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<p>A IMPORTNCIA DA GESTO DO TRANSPORTE RODOVIRIOA Importncia da Gesto do Transporte Rodovirio RESUMO A logstica tem sido um desafio, na atualidade. A gesto do transporte um dos pontos que a gesto estratgica da logstica precisa considerar, para a eficcia da empresa. Neste trabalho, apresenta-se a importncia que a gesto do transporte rodovirio tem, nos tempos atuais, para a satisfao do cliente e a minimizao dos custos. Utiliza-se o mtodo de pesquisa exploratrio, o qual analisa informaes sobre como tem sido administrado o transporte rodovirio, no Brasil, com o intuito de evidenciar a importncia da gesto do transporte para o desenvolvimento da empresa como um todo. O objetivo principal do trabalho contribuir para que a gesto do transporte rodovirio seja vista como de importncia fundamental para o desenvolvimento econmico da empresa, partindo de uma gesto adequada da logstica. Para isso, demonstram-se mtodos operacionais que auxiliam na gesto do transporte rodovirio de carga, otimizando o processo operacional do transporte rodovirio de carga. Atravs da gesto adequada do transporte rodovirio, o empresrio pode alcanar maior competitividade, minimizar seus custos e promover a satisfao do cliente. PALAVRAS-CHAVE: Logstica. Gesto. Transporte.</p> <p>ABSTRACT The logistics has been a challenge, at the present time. The administration of the transport is one of the points that the strategic administration of the logistics needs to consider, for the effectiveness of the company. In this work, comes the importance that the administration of the road transport has, in the current times, for the customer's satisfaction and the minimization of the costs. The</p> <p>exploratory research method is used, which analyzes information on how it has been administered the road transport, in Brazil, with the intention of evidencing the importance of the administration of the transport for the development of the company as a completely. The main objective of the work is to contribute so that the administration of the road transport is seen as of fundamental importance for the economical development of the company, leaving of an appropriate administration of the logistics. For that, operational methods are demonstrated that you/they aid in the administration of the road transport of load, optimizing the operational process of the road transport of load. Through the appropriate administration of the road transport, the entrepreneur can reach larger competitiveness, to minimize their costs and to promote the customer's satisfaction. KEY-WORDS: Logistics. Administration. Transport.</p> <p>1 INTRODUO</p> <p>A gesto da organizao, como um todo, tem sido considerada na atualidade como um dos fatores mais importantes para a estratgia empresarial. A constante quebra de barreiras comerciais exige uma alta competitividade das empresas, sendo o setor de logstica um dos pontos desafiadores, j que a gesto adequada dos diversos setores da organizao que mantm a mesma operante e competitiva, capaz de orientar-se no mercado de forma eficiente. Estudos recentes comprovam a importncia da logstica para a eficincia das empresas e, aliada s diversas funes logsticas, destaca-se a funo de transporte, to importante quanto a armazenagem e o estoque. A gesto do transporte visa, entre outros objetivos, a satisfao do cliente e a diminuio dos custos para a empresa. Ao setor de transportes cabe a movimentao de mercadorias com a garantia de integridade da carga, a entrega no prazo combinado e custos minimizados. Para se chegar a esses objetivos, no entanto, necessria a aplicao de</p> <p>prticas administrativas que venham aoe encontro necessidade das empresas, para alcanar o desenvolvimento econmico almejado e condizente com a realidade brasileira. Ocorre que muitas empresas ainda no abandonaram o modelo tradicional de gesto familiar, deixando de avaliar as estruturas e os procedimentos gerenciais modernos e profissionalizados, adotando mudanas hoje necessrias para a eficcia do transporte, em especial do transporte rodovirio.</p> <p>A gesto do transporte rodovirio, muitas vezes, tem sido deixada para segundo plano, predominando, ainda, modelos arcaicos de gesto empresarial. A inexistncia de um sistema permanente de monitoramento e controle de desempenho no setor de transportes, bem como a falta de ndices que mensurem o grau de eficincia do setor e que sirvam de instrumento para tomadas de deciso e controle gerencial, um dos motivos que justificam o estudo mais aprofundado do assunto. Neste trabalho, pretende-se denotar a importncia da gesto do transporte rodovirio nas empresas brasileiras, especialmente no que concerne ao conhecimento dos custos, otimizao e gesto, por meio da apresentao de um conjunto de procedimentos que vem sendo utilizados em algumas empresas de sucesso, bem como da anlise de obras de autores j consagrados na literatura econmica brasileira. Por meio de um estudo exploratrio, busca-se levantar informaes acerca de como o setor de transportes rodovirios tem sido administrado no Brasil, e qual a importncia do mesmo para a logstica, de modo que se evidencie a importncia da gesto do transporte para o desenvolvimento da empresa como um todo. O presente estudo ter por objetivos contribuir para que a gesto do transporte rodovirio seja vista como de importncia fundamental para o desenvolvimento econmico da empresa partindo de uma gesto adequada da logstica.</p> <p>A partir da sinalizao de alguns mtodos operacionais pretende-se mostrar a capacidade e a eficincia de ter uma gesto de referncia no transporte, de modo a gerar recomendaes para futuros processos de gesto que possam ser desenvolvidos pelas mesmas. A investigao de empresas brasileiras que se beneficiam da eficincia da gesto do transporte mostra que se pode identificar padres na forma de planilhas e sistemas, os quais permitem a observao de como acontece a gesto do transporte rodovirio. Atravs desse estudo, portanto, pretende-se contribuir com tcnicas de gesto apropriadas, de modo a auxiliar as empresas que se mostram ineficientes na administrao de sua frota, no intuito de oferecer um gerenciamento mais adequado s necessidades das empresas, especialmente no que diz respeito gesto das informaes que requerem estratgias logsticas.</p> <p>2 A GESTO MODERNA DOS TRANSPORTES RODOVIRIOS</p> <p>2.1 A LOGSTICA</p> <p>A logstica tem exercido um papel dinmico e importante como disseminadora de informaes. Porm, conforme o uso que se faa dessas informaes, a logstica pode auxiliar de modo positivo ou prejudicar seriamente a empresa. Segundo expe Novaes (2007), a logstica u conceito que permite a realizao das metas definidas pela empresa e, sem ela, no h como concretizar essas metas de forma adequada. Nesse contexto, todo o processo logstico, que vai da matria-prima at o consumidor final, considerado entidade nica, sistmica, em que cada parte do sistema depende das demais e deve ser ajustada visando o todo (NOVAES, 2007, p. 13). De acordo com Fleury, Wanke e Figueiredo (2008), a logstica um paradoxo sendo, ao mesmo tempo, um conceito gerencial dos mais modernos e uma das</p> <p>atividades econmicas mais antigas. Para Ballou (2007), a concepo logstica agrupa as atividades relativas ao fluxo de produtos e servios para administrao coletiva. Essas atividades englobam atividades de comunicao, transporte e estoques. A empresa precisa, portanto, focalizar o controle e a coordenao coletivos das atividades logsticas para alcanar ganhos potenciais. Segundo Bowersox e Closs (2001), a logstica envolve diversos setores da empresa, integrando informaes, transporte, estoque, armazenamento, manuseio de materiais e embalagem. Abrange, assim, o planejamento, a implementao e o controle do fluxo e do armazenamento de produtos, com as respectivas informaes sobre eles, do ponto de origem ao ponto de consumo. O processo de integrao das informaes entre os setores de transporte, estoque, armazenamento e movimentao tem sido considerado um fator estratgico importante na promoo de resultados positivos para a empresa, j que a competncia logstica alcanada por meio de um alto nvel de gerenciamento (VARGAS, 2005). Com o advento da globalizao, devido constante quebra de barreiras comerciais, o mercado se tornou altamente competitivo, exigindo a busca incessante da excelncia e da qualidade dos produtos e servios para atender ao cliente de forma mais satisfatria. nesse contexto que o complexo e extenso ramo da logstica desafiado em toda a sua extenso, particularmente quanto gesto do transporte, por ser este o responsvel pela movimentao de mercadorias e estar sendo constantemente influenciado pelas tecnologias emergentes (VARGAS, 2005).</p> <p>2.2 IMPORTNCIA DO SEGMENTO DE TRANSPORTES</p> <p>Segundo Ballou (2007), a administrao de transportes o brao operacional da funo de movimentao que realizada pela atividade logstica cujo</p> <p>objetivo assegurar que o servio de transporte seja realizado de modo eficiente e eficaz. Para o autor, o transporte , sob qualquer ponto de vista, seja militar, poltico ou econmico, a atividade mais importante do mundo. Na operao logstica, as atribuies do transporte esto relacionadas, principalmente, s dimenses de tempo e utilidade de lugar. De acordo com Nazrio (apud FLEURY; WANKE; FIGUEIREDO, 2008, p. 126): O transporte de mercadorias tem sido utilizado para disponibilizar produtos onde existe demanda potencial, dentro do prazo adequado s necessidades do comprador. Mesmo com o avano de tecnologias que permitem a troca de informaes em tempo real, o transporte continua sendo fundamental para que seja atingido o objetivo logstico, que o produto certo, na quantidade certa, na hora certa, no lugar certo ao menor custo possvel. O sistema de transportes , portanto, de importncia fundamental na economia. um setor que cria alto nvel de atividade na economia e refere-se a um conjunto de trabalho, facilidades e recursos que movimentam a economia. A capacidade de movimentao inclui carga e pessoas, alm da distribuio de outros sistemas intangveis, como comunicaes telefnicas, energia eltrica e servios mdicos. A maior parte da movimentao de carga realizada atravs de cinco modos bsicos de transportes, quais sejam: ferrovia, rodovia, hidrovia, dutos e aerovias (BALLOU, 2007). Os modais de transporte tm importncia e uso conforme a carga transportada e pela vantagem prpria do modo. O modo duto eficiente na movimentao de produtos lquidos ou gasosos (geralmente petrleo e derivados, gases em grande volume e produtos suspensos em lquidos ou fluidos) em grandes distncias; os dutos de gs natural no conseguem competir com outras formas de transporte, devido limitao de produtos que abarca. O modo areo no tem muitos limites quanto ao produto transportado, mas o alto custo do frete, em comparao com outros modais, restringe o transporte areo aos produtos que compensam efetivamente seus custos elevados por melhor nvel de servio, como peas e equipamentos eletrnicos, instrumentos</p> <p>ticos, confeces finas, peas de mquinas e flores. O modo hidrovirio transporta, principalmente, produtos a granel, como carvo, minrios, coque, cascalho, areia, petrleo, ferro e ao semiprocessados, gros e cimento, que so produtos de baixo valor especfico e no perecveis e podem ser transportados de forma lenta e sazonal, com baixo custo do frete (BALLOU, 2007). O transporte ferrovirio opera com maior capacidade de carga, sendo mais eficiente em termos de consumo de combustvel e de custos operacionais diretos, tendo, porm, a desvantagem de ter custos fixos altos sendo, portanto, mais vivel o uso desse modo para deslocamentos de cargas maiores, como produtos a granel (gros, minrios, fertilizantes, combustveis). Para baratear os custos pode-se construir terminais de carga e descarga e utilizar vages apropriados para agilizar as operaes (NOVAES, 2007). O modo rodovirio transporta a maior parte dos produtos manufaturados, no Brasil, embora seja considerado vivel apenas para curtas distncias, devido ao custo do frete. A grande vantagem do transporte rodovirio est na facilidade de se chegar a qualquer ponto do territrio nacional, com exceo de poucos locais. No Brasil, segundo Novaes (2007), fica difcil utilizar todas as opes modais, por diversos motivos: as ferrovias no formam uma rede com boa cobertura no territrio nacional; o transporte martimo tambm possui pouca amplitude; o transporte areo presta-se mais para transporte de passageiros, apesar de estar sendo procurado para transporte de carga internacional, com tendncia ao crescimento, devido globalizao. Apesar disso, o modal mais expressivo no territrio brasileiro. Quanto rede ferroviria, embora ainda seja relativamente pequena, seu potencial junto aos grandes centros tem crescido, sendo observado melhoria constante nos servios de transporte ferrovirio, aps a privatizao, sendo, porm, ainda, necessrio melhorar o traado e a via permanente, o material rodante (vages, locomotivas) e aprimorar as operaes.</p> <p>O transporte de cargas pode ser realizado por um ou mais modais, mas a intermodalidade no comum no Brasil, devido, principalmente, s dificuldades legais que envolvem a regulamentao da intermodalidade. Porm, conforme Fleury, Wanke e Figueiredo (2008, p. 146): a utilizao de mais de um modal representa agregar vantagens de cada modal, que podem ser caracterizadas tanto pelo servio, quanto pelo custo. Associado a essas possibilidades devese considerar o valor agregado dos produtos a serem transportados. Segundo os autores, o transporte rodoferrovirio tem como vantagem o baixo custo do transporte para longas distncias, facilitando a acessibilidade do transporte rodovirio. Quando combinados, esses modais permitem a entrega ao cliente a custo total menor e a um tempo relativamente maior, equilibrando a relao preo/servio. Na comparao entre rodovia e ferrovia, a utilizao de mais de um modal representa maior eficincia na movimentao, para determinada distncia e volume transportado, como se observa abaixo: de 0,5 t. 0,5 4,5 t. 4,5 13,5 t. 13,5 27 t. 27 40 t. Acima de 40 t. Abaixo de 180 km r r r r c c 160 320 km r r r r c f 320 480 km r r r c c f 480 800 km r r c c f f 800 1600 km r r c c f f 1600 2400 km r r c c f f Acima de 2400 km r r c c f f * r = rodovirio; c = competio; f = ferrovirio Fonte: Adaptado de FLEURY; WANKE; FIGUEIREDO (2008, p. 147). No Brasil, porm, a capacidade de competio intermodal fragilizada, devido infra-estrutura existente e a regulamentao do transporte intermodal, como, por exemplo: a eficincia dos portos, terminais para integrao entre modais e regulamentao da operao de transporte por mais de um modal, o que faz com que a modalidade de transporte ferrovirio ainda seja invivel, mesmo a longas distncias.</p> <p>A possibilidade de se utilizar o transporte intermodal uma grande oportunidade para tornar as empresas mais competitivas e o sistema de transporte mais eficiente, segundo Fleury, Wanke e Figueiredo (2008), especialmente no que diz respeito reduo de custos logsticos e maior confiabilidade no servio prestado. Entretanto, por enquanto, o transpo...</p>

Recommended

View more >