A histria de_israel_no_antigo_testamento

Download A histria de_israel_no_antigo_testamento

Post on 30-Jun-2015

686 views

Category:

Education

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Uma bom livros para os amantes da Bblia.

TRANSCRIPT

<ul><li> 1. HISTRIA DE ISRAELNO ANTIGO TESTAMENTOSamuel J. SchultzUm exame completo da Histriae Literatura do Antigo Testamento</li></ul><p> 2. 2Traduo: Daniela Raffowww.semeadoresdapalavra.netNossos e-books so disponibilizados gratuitamente, com a nicafinalidade de oferecer leitura edificante a todos aqueles que no temcondies econmicas para comprar.Se voc financeiramente privilegiado, ento utilize nosso acervoapenas para avaliao, e, se gostar, abenoe autores, editoras elivrarias, adquirindo os livros.SEMEADORES DA PALAVRA e-books evanglicosTraduo do e-book Habla el Antiguo Testamento, do espanhol para oportugus realizada por Daniela Raffo,Terminada em sexta-feira, 16 de maio de 2008, 00:42:24NOTA DA TRADUTORA:Todas as citaes bblicas foram extradas das verses:ACF: Almeida Corrigida e Revisada, Fiel ao Texto OriginalPJFA: Joo Ferreira de Almeida AtualizadaNVI:Nova Verso InternacionalEsses textos aparecero em itlico. Os textos bblicos que no esto em itlico nemcom a indicao de sua fonte, foram traduzidos diretamente do texto original espanhol.Leia Nota da Tradutora na ltima pgina. 3. 3NDICE Prefcio ............................................................................................................ 4 Introduo ........................................................................................................ 5 Captulo 1: O perodo dos princpios ...................................................................... 9 Captulo 2: A Idade Patriarcal ............................................................................ 14Esquema 1: Civilizaes dos tempos patriarcais * ........................................... 14Mapa 1: O mundo antigo ............................................................................. 15 Captulo 3: A emancipao de Israel ................................................................... 30Esquema 2: O calendrio Anual .................................................................... 37Mapa 2: A rota do xodo ............................................................................. 38 Captulo 4: A religio de Israel ........................................................................... 39 Captulo 5: Preparao para a nacionalidade ........................................................ 52Esquema 3: Estabelecimento de Israel em Cana ............................................ 60 Captulo 6: A ocupao de Cana ....................................................................... 62Mapa 3: A conquista de Cana ...................................................................... 67Mapa 4: As divises tribais ........................................................................... 73 Captulo 7: Tempos de transio ........................................................................ 81 Captulo 8: Unio de Israel sob Davi e Salomo .................................................... 89Mapa 5: Palestina em tempos de 2 Samuel e 1 Crnicas ................................... 90Esquema 4: Monarquia na Palestina ............................................................ 109 Captulo 9: O reino dividido ............................................................................. 110 Captulo 10: A secesso setentrional ................................................................. 119Mapa 6: O Reino Dividido ........................................................................... 120 Captulo 11: Os realistas do sul ........................................................................ 129 Captulo 12: Revoluo, recuperao e runa ...................................................... 135 Captulo 13: Jud sobrevive ao imperialismo assrio ............................................ 140Mapa 7: O Imprio Assrio (cerca de 700 a.C.) .............................................. 148Mapa 8: O reino de Josias (cerca de 625 a.C.) .............................................. 153 Captulo 14: O desvanecimento das esperanas dos reis davdicos ........................ 154 Captulo 15: Os judeus entre as naes ............................................................. 161Esquema 5: Tempos do Exlio ..................................................................... 161Mapa 9: Imprio Persa .............................................................................. 168Mapa 10: Palestina depois do Exlio cerca de 450 ac .................................... 178 Captulo 16: A boa mo de Deus ...................................................................... 179 Captulo 17: Interpretao da vida ................................................................... 195 Captulo 18: Isaias e sua mensagem ................................................................. 209Esquema 6: Tempos de Isaias .................................................................... 209 Captulo 19: Jeremias, um homem de fortaleza .................................................. 225Esquema 7: Tempos de Jeremias ................................................................ 225 Captulo 20: Ezequiel, a atalaia de Israel ........................................................... 240Esquema 8: Tempos de Ezequiel ................................................................. 240 Captulo 21: Daniel, homem de estado y profeta ................................................ 254 Captulo 22: Em tempos de prosperidade .......................................................... 262 Captulo 23: As naes estrangeiras nas profecias .............................................. 272 Captulo 24: Depois do exlio ........................................................................... 277 4. 4 PREFCIOA Bblia vive hoje. O Deus que falou e agiu em tempos passados, confronta os homensdesta gerao com a palavra escrita que tem sido preservada no Antigo Testamento.Nosso conhecimento das antigas culturas em que este documento teve sua origem, temsido grandemente incrementado mediante descobertas arqueolgicas e as crescentesfronteiras ampliadas da erudio bblica. A preparao desta viso geral, destinada aintroduzir o estudante das artes liberais e o leitor laico na histria e na literatura doAntigo Testamento, foi impulsionada por mais de uma dcada de experincias nas salasde aula. Neste volume tento oferecer um bosquejo de todo o Antigo Testamento luzdos progressos contemporneos.Em meus estudos de graduao estive exposto a um amplo campo de interpretao doAntigo Testamento, sob o doutor H. Pfeiffer na Universidade de Harvard, igual que osdoutores Allan A. MacRae e R. Laird Harris, do Faith Teological Seminary. A tais homensme liga uma dvida de gratido por um entendimento crtico dos problemas bsicos comque se enfrenta o erudito do Antigo Testamento. No sem a conscincia do conflito dopensamento religioso contemporneo a respeito da autoridade das Escrituras que a visobblica da revelao e autoridade se projeta como a base para uma adequadacompreenso do Antigo Testamento (ver Introduo). Dado que esta anlise estbaseada na forma literria do Antigo Testamento como tem sido transmitido at ns, asquestes de autoridade esto ocasionalmente anotadas e os fatos pertinentes de crticaliterria se mencionam de passagem.Incluem-se mapas para ajuda do leitor numa integrao cronolgica dodesenvolvimento do Antigo Testamento. As datas dos perodos mais antigos esto aindasujeitas a reviso.Qualquer dado acontecido antes dos tempos davdicos deve ser considerado comoaproximado. Para o Reino Dividido consegui o esquema de Ewin H. Thiele. J que osnomes dos reis de Jud e Israel constituem um problema para o leitor mdio, dei asvariantes utilizadas neste livro.Os mapas foram desenhados para ajudar o leitor a uma melhor compreenso dosfatores geogrficos que afetaram a histria contempornea. As fronteiras mudaramfreqentemente. As cidades foram destrudas e voltas a reconstruir de acordo com avarivel fortuna dos reinos que floresceram e declinaram. um prazer render tributo de agradecimento ao doutor Dwight Wayne Young, daUniversidade de Brandeis, pela leitura deste manuscrito em sua totalidade e suacontribuio de ajuda crtica no conjunto da obra. Tambm desejo expressar meuagradecimento ao doutor Burton Goddard e William Lane da Gordon Divinity School,assim como ao doutor John Graybill, do Barrington Bible College, quem leu as anterioresverses. Desejo agradecer de modo especial a meu amigo George F. Bennet, cujointeresse e conselho foram uma fonte contnua de estmulo.Desejo igualmente expressar meu agradecimento administrao do Wheaton Collegepor conceder-me tempo para completar o manuscrito, Associao de Alunos doWheaton Hingham, Massachusetts, por proporcionar-me facilidades para pesquisar eescrever. Estou agradecido pelo interesse e o estmulo de meus colegas doDepartamento de Bblia e Filosofia do Wheaton College, especialmente ao doutor KennethS. Kantzer, que assumiu responsabilidades presidenciais em minha ausncia.A Elaine Noon lhe estou agradecido por sua exatido e cuidado ao datilografar todo omanuscrito. De igual forma tem sido altamente valiosa a ajuda dos bibliotecrios deAndover, Harvard e Zion. Estou em dvida de gratido igualmente com Carl Lindgren, doScripture Press, pelos mapas includos no presente volume.Acima de tudo, este projeto no teria podido executar-se sem a voluntria cooperaode minha famlia. Minha esposa, Eyla June, leu e releu palavra por palavra todo otrabalho, brindando-me sua inaprecivel crtica, enquanto Linda e David aceitarambondosamente as mudanas que este empenho impus sobre nossa vida familiar.S. J. S.Wheaton College, Weathon, Illinois, janeiro de 1960 5. 5 IntroduoO Antigo TestamentoO interesse no Antigo Testamento universal. Milhes de pessoas voltam a suaspginas para rastejar os princpios do judasmo, o cristianismo, ou o Isl. Outraspessoas, sem nmero, o fizeram procurando sua excelncia literria. Os eruditosestudam diligentemente o Antigo Testamento para a contribuio arqueolgica, histrica,geogrfica e lingstica que possui, conducente a uma melhor compreenso das culturasdo Prximo Oriente e que precedem Era Crist.Na literatura mundial, o lugar que ocupa o Antigo Testamento nico. Nenhum livroantigo ou moderno teve tal atrao a escala mundial, nem foi transmitido com tocuidadosa exatido, nem foi to extensamente distribudo. Aclamado por homens deestado e seus sbditos, por homens de letras e pessoas de escassa ou nula cultura, porricos e pobres, o Antigo Testamento nos chega como um livro vivente. De formapenetrante, fala a todas as geraes.Origem e contedoDesde um ponto de vista literrio, os trinta e nove livros que compem o AntigoTestamento, tal e como utilizado pelos Pastores, pode dividir-se em trs grupos. Osprimeiros dezessete Gnesis at Ester do conta do desenvolvimento histrico deIsrael at a ltima parte do sculo V a.C. Outras naes entram na cena somente quandotm relao com a histria de Israel. A narrao histrica se interrompe muito antes dostempos do Cristo, pelo que h um intervalo de separao de quatro sculos entre oAntigo e o Novo Testamento. A literatura apcrifa, aceita pela Igreja Catlica, sedesenvolveu durante este perodo, porm nunca foi reconhecida pelos judeus como partede seus livros aceitados ou "cnon".Cinco livros J, Salmos, Provrbios, Eclesiastes e o Cntico dos Cnticos, seclassificam como literatura de sabedoria e poesia. Sendo de natureza bastante geral, nosero relacionados intimamente com algum incidente particular da histria de Israel.Como muito, somente uns poucos salmos podem ser associados com acontecimentosrelatados nos livros histricos.Os dezessete livros restantes registram as mensagens dos poetas, que apareceramem Israel de tempo em tempo para declarar a Palavra de Deus. o fundo geral efreqentemente os detalhes especficos dados nos livros histricos, servem como chavepara a adequada interpretao de tais mensagens profticas. Reciprocamente, asdeclaraes dos profetas contribuem em grande medida com a compreenso da histriade Israel.A disposio dos livros do Antigo Testamento tem sido uma questo dedesenvolvimento histrico. Na Bblia hebraica moderna os cinco livros da Lei estoseguidos por oito livros chamados "Profetas": Josu, Juzes, 1 e 2 Samuel, 1 e 2 Reis,Isaias, Jeremias, Ezequiel e os Doze (os profetas menores). Os ltimos onze livros estodesignados como "Escritos" ou hagigrafos: Salmos, J, Provrbios, Rute, Cntico dosCnticos, Lamentaes, Ester, Daniel, Esdras-Neemias e 1 e 2 Crnicas. A ordem doslivros tem variado durante vrios sculos aps ter sido completado o Antigo Testamento.O uso do cdice, em forma de livros, introduzido durante o sculo segundo da Era Crist,necessitava uma ordem definida de colocao. Em tanto foram conservados em rolosindividuais, a ordem dos livros no foi de importncia fundamental; porm, segundo ocdice foi substituindo o rolo, a colocao normal, tal e como se reflete em nossas Bbliashebraicas e de lnguas modernas, chegou gradativamente a fazer-se de uso comum.De acordo com a evidncia interna, o Antigo Testamento foi escrito durante umperodo de aproximadamente mil anos (de 1400 a 400 a.C.) por, pelo menos, trintaautores diferentes. A paternidade literria de certo nmero de livros desconhecida. Alngua original da maior parte do Antigo Testamento foi o hebraico, uma rama da grandefamlia das lnguas semticas, incluindo o fencio, o assrio, o babilnico, o rabe e outraslnguas. At o tempo do exlio, o hebraico se converteu na lngua franca do FrtilCrescente, pelo que partes de Esdras (4.8 -6.18; 7.12-26), Jeremias (10.11) e Daniel(2.4 7.28) foram escritas nesta lngua. 6. 6Transmisso do texto hebraicoO pergaminho ou vitela, que se prepara com peles de animais, era o material maisfreqente empregado nos escritos do Antigo Testamento hebraico. A causa de suadurabilidade, os judeus continuaram seu uso atravs dos tempos de gregos e romanos,embora o papiro resultava mais plena e comercialmente aceitvel em quanto classe dematerial de escritura. um rolo de pele de tamanho corrente mdia uns dez metros decomprimento por vinte e oito centmetros de largo, aproximadamente. Peculiar aostextos antigos, o fato de que no original somente se escreviam as consoantes,aparecendo numa linha contnua com muito pouca separao entre as palavras. Com ocomeo da Era Crist, os escribas judeus ficaram extremamente cnscios da necessidadeda exatido na transmisso do texto hebraico. Os eruditos dedicados particularmente aesta tarefa nos sculos subseqentes se conheciam como os massoretas. Os massoretascopiavam o texto com grande cuidado, e com o tempo, inclusive numeravam osversculos, palavras e letras de cada livro 1. Sua maior contribuio foi a insero designos vogais no texto como uma ajuda para a leitura.At 1448, em que apareceu em Soscino, Itlia, a primeira Bblia hebraica impressa,todas as Bblias eram manuscritas. Apesar de terem aparecido exemplares privados emvitela e em forma de livro, os textos da sinagoga eram limitados usualmente a rolos depele e copiados com um extremo cuidado.At o descobrimento dos Rolos do Mar Morto, os mais antigos manuscritos existentesdatavam de aproximadamente o 900 a.C. Nos rolos da comunidade de Qunr, que foidispersada pouco antes da destr...</p>