A Guerra do Paraguai (1865-1870) ?· A Guerra do Paraguai (1865-1870) A) Antecedentes e Causas da Guerra…

Download A Guerra do Paraguai (1865-1870) ?· A Guerra do Paraguai (1865-1870) A) Antecedentes e Causas da Guerra…

Post on 27-Dec-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

A Guerra do Paraguai (1865-1870) A) Antecedentes e Causas da Guerra

1. Causas Remotas a) antagonismo poltico-econmico entre Assuno e Buenos Aires, acentuado desde a criao do

Vice-Reinado do Rio da Prata; b) fatalismo geogrfico falta de uma sada para o mar - que contribuiu para o isolamento do Paraguai e a

adoo de polticas voltadas para dentro, a fim de o pas depender o mnimo do exterior; c) objetivo geopoltico paraguaio de criar o Paraguai-Maior, com a anexao dos territrios da

regio do Prata e a obteno de uma sada para o mar; d) o exotismo do Brasil monrquico, cercado de repblicas, o que avivava a hostilidade paraguaia para

com o nosso pas, agravada pelas ideias liberais de Solano Lpez, hauridas na Frana, onde viveu. 2. Causas Imediatas

a) questo da livre navegao dos rios da bacia do Prata, aguada com a recm-surgida navegao a vapor, decorrente da Revoluo Industrial.

b) interveno do Imprio brasileiro em favor de Venncio Flores, do Uruguai. c) frustrao de Lpez pela recusa de sua intermediao no conflito Brasil-Uruguai. d) aprisionamento do navio brasileiro Marqus de Olinda, que conduzia o Presidente da provncia de Mato

Grosso, no rio Paraguai. B) A Guerra

1. As Invases Paraguaias a) a invaso paraguaia no Mato Grosso ocorreu em dezembro de 1864, levada a efeito por duas fortes

colunas que agiram simultaneamente; em quinze dias, o invasor controlava a regio de fronteira e as praas de Coimbra, Corumb, Miranda, Nioaque e Dourados; a memorvel epopeia da Retirada da Laguna reflete, gloriosamente, o que foi a reao brasileira para repelir a invaso;

b) Lpez decide tambm invadir o RS e a Argentina, at porque este pas no permitiu o livre trnsito de tropas paraguaias em seu territrio para que invadissem o Brasil.

c) A invaso do solo brasileiro ocorreu no Sul do RS, atingindo as cidades de So Borja, Itaqui e Uruguaiana. 2. O Tratado da Trplice Aliana

Assinado em 1 de maio de 1865, foram seus signatrios o Brasil, a Argentina e o Uruguai. O tratado visava, fundamentalmente, a uma aliana ofensivo/defensiva contra o governo do Paraguai e ao acerto de medidas tendo em vista as operaes militares.

3. As Aes Aliadas

a) 1 Fase - Da batalha naval do Riachuelo retomada de Uruguaiana a Batalha do Riachuelo, travada em 11 Junho 1865, considerada um dos pontos de inflexo da

guerra. Ela foi decisiva para a derrota do Paraguai, que ficou isolado e com insignificante poder naval. definida a superioridade aliada na dimenso naval do conflito, deu-se a retomada de Uruguaiana, em

18 Setembro de 1865. b) 2Fase - A contraofensiva aliada

a travessia do rio Paran, em abril de 1865, marcou o incio das aes aliadas em territrio paraguaio. Isso se deu pelo estabelecimento de uma cabea de ponte na regio de Passo da Ptria, com a queda do Forte de Itapiru e prosseguimento at a regio de acampamento em Tuiuti;

numa tentativa de retomar o terreno perdido, as foras paraguaias investiram contra os aliados. Feriu-se, ento, a 24 de maio de 1866, a batalha de Tuiuti (para ns, a batalha dos Patronos), considerada a maior e mais sangrenta da histria da Amrica do Sul, quando foram destroadas as melhores tropas do Exrcito paraguaio, tendo os Exrcitos aliados empregado, pela primeira vez, conjuntamente, as Armas de Infantaria, Cavalaria e Artilharia.

c) 3 Fase - Da tomada de Humait conquista de Assuno aps um perodo de estagnao, Caxias assume o comando das operaes, em novembro de 1866;

sua primeira preocupao foi melhorar a estrutura de apoio s tropas: armamento, condies sanitrias, suprimento, comunicaes, instruo, etc.

Caxias, aps obter suficiente suporte logstico, isolou, por uma manobra de cerco, a Fortaleza de Humait, a principal do sistema defensivo paraguaio, sobre o rio Paraguai, fazendo cair

este objetivo militar que deteve, por dois anos, os aliados. A ultrapassagem e conquista deste fortssimo baluarte significaram a perda da capacidade defensiva estratgica dos paraguaios.

aps Humait, os aliados se defrontaram com as fortificaes apoiadas no arroio Piquiciri. Caxias concebeu o ousado plano de ultrapass-las, desviando-se do rio atravs de uma estrada de quase 11 Km, construda sobre o Chaco (outubro/novembro de 1868), a fim de surpreender a retaguarda profunda do inimigo, cortando a ligao que este mantinha com Assuno;

obtido o sucesso nesta manobra, teve lugar a Dezembrada, chamada de a blitzkrieg brasileira, que foi um conjunto de batalhas ocorridas em 1868: de Itoror (6/12), Ava (11/12), Lomas Valentinas (21 e 27/12) e a rendio de Angustura (30/12); o Exrcito paraguaio vencido de forma inapelvel;

em 1 de janeiro de 1869, os aliados entram em Assuno; adoentado, Caxias d por encerrada a grande guerra e comunica ao Imperador, Dom Pedro II, que o inimigo est derrotado, solicitando a sua substituio do comando em chefe de nossas tropas.

d) 4 Fase - A Campanha da Cordilheira apesar do xito da Dezembrada, a guerra no chegou ao fim, pois Lpez teimava em dar

prosseguimento s operaes. O Marechal Gasto de Orleans, Conde DEu, assume o comando das tropas brasileiras, imprimindo grande rapidez s operaes de perseguio ao inimigo apesar das srias deficincias em nossos suprimentos, em especial quanto alimentao;

aps a Dezembrada, o chefe paraguaio empreende uma fuga para o norte, em direo s cordilheiras de Amambay e Ubaracay. No perodo, ocorreram as batalhas de Peribebu e Campo Grande (agosto de 1869);

em 1 de maro de 1870, na regio de Cerro Cor, feriu-se o ltimo combate (na verdade, um entrevero) da guerra, quando morreu Solano Lpez.

4. Consequncias da Guerra a) Para o Paraguai

o Pas teve o seu territrio mutilado, devastado e grande parte de sua populao, principalmente a masculina, morta.

queda da tirania de Lpez. definio das fronteiras paraguaias com o Brasil e a Argentina, e a livre navegao no rio Paraguai. derrocada econmica do Pas.

b) Para a Argentina foi o Aliado que obteve as maiores vantagens econmicas. Muitos comerciantes - fornecedores

civis - tiveram excelentes lucros com a venda de produtos para os Exrcitos (fardamentos, vveres, bois, cavalos, forragem, etc).

resoluo de questes de limites com o Paraguai. c) Para o Uruguai apesar de ter sido o principal estopim da guerra, pouco se envolveu na campanha militar (suas perdas

foram pequenas em pessoal e material). o Pas permaneceu como um Estado-tampo entre Brasil e Argentina, mantida a sua

independncia.

d) Para o Brasil resoluo de questes de limites com o Paraguai. resoluo do problema da livre navegao dos rios da bacia do Prata, em especial quanto ao rio

Paraguai. consolidao de sua poltica externa, de no permitir a reconstituio do Vice- Reinado do

Prata. maior ateno dispensada s ligaes com a provncia de Mato Grosso, asseguradas com a

livre navegao pelo rio Paraguai e a ento recente utilizao dos navios a vapor. expanso das ideias republicanas, em face da influncia das repblicas aliadas, e intensificao da

campanha pela abolio da escravatura, motivada pela significativa participao na guerra, de ex-escravos alforriados.

grande endividamento externo, merc de vultosos emprstimos feitos antes e durante o conflito.

Recommended

View more >