a evoluo das espcies e a percepo do – no brasil, desde 2008, ... lando por uma floresta...

Download A EVOLUO DAS ESPCIES E A PERCEPO DO – No Brasil, desde 2008, ... lando por uma floresta brasileira”, conforme traduo do texto que abre a descrio da sua chegada em Salvador (DARWIN

Post on 11-Apr-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • A navegao consulta e descarregamento dos ttulos inseridos nas Bibliotecas Digitais UC Digitalis,

    UC Pombalina e UC Impactum, pressupem a aceitao plena e sem reservas dos Termos e

    Condies de Uso destas Bibliotecas Digitais, disponveis em https://digitalis.uc.pt/pt-pt/termos.

    Conforme exposto nos referidos Termos e Condies de Uso, o descarregamento de ttulos de

    acesso restrito requer uma licena vlida de autorizao devendo o utilizador aceder ao(s)

    documento(s) a partir de um endereo de IP da instituio detentora da supramencionada licena.

    Ao utilizador apenas permitido o descarregamento para uso pessoal, pelo que o emprego do(s)

    ttulo(s) descarregado(s) para outro fim, designadamente comercial, carece de autorizao do

    respetivo autor ou editor da obra.

    Na medida em que todas as obras da UC Digitalis se encontram protegidas pelo Cdigo do Direito

    de Autor e Direitos Conexos e demais legislao aplicvel, toda a cpia, parcial ou total, deste

    documento, nos casos em que legalmente admitida, dever conter ou fazer-se acompanhar por

    este aviso.

    A evoluo das espcies e a percepo do tempo geolgico: oficina e exposionum projeto de cooperao entre o Brasil e Cabo Verde

    Autor(es): Mansur, K. L.

    Publicado por: Imprensa da Universidade de Coimbra

    URLpersistente: URI:http://hdl.handle.net/10316.2/31374

    DOI: DOI:ttp://dx.doi.org/10.14195/978-989-26-0533-3_17

    Accessed : 1-Jun-2018 03:57:02

    digitalis.uc.ptpombalina.uc.pt

  • verificar medidas da capa/lombada. Lombada: 18mm

    9789892

    605241

    Srie Documentos

    Imprensa da Universidade de Coimbra

    Coimbra University Press

    2012

    IMPRENSA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA

    Henriques, M. H., Andrade, A. I.,Quinta-Ferreira, M., Lopes, F. C.,Barata, M. T., Pena dos Reis, R.& Machado, A.Coordenao

    ARA APRENDERCOM A TERRA

    2012

    MEMRIAS E NOTCIAS DE GEOCINCIAS NO ESPAO LUSFONO

    PARA APRENDER CO

    M A TERRA

    A presente obra rene um conjunto de contribuies apresentadas no I Congresso Internacional de Geocincias na CPLP, que decorreu de 14 a 16 de maio de 2012 no Auditrio da Reitoria da Universidade de Coimbra. So aqui apresentados trabalhos desenvolvidos por vrias equipas afiliadas a distintas instituies da CPLP, que representam abordagens educativas inovadoras, perspetivadas quer para contextos escolares, quer para cenrios exteriores sala de aula, e utilizando desde os recursos mais convencionais, como os manuais escolares, at s narrativas ficcionadas, sem descurar o potencial educativo que encerram muitos dos locais situados em vrios pases lusfonos, e que detm enorme valor patrimonial.

    Fotografia da CapaRibeira do Malos, Ilha de Santa Maria, Portugal

  • A EVOLUO DAS ESPCIES E A PERCEPO DO TEMPO GEOLGICO: OFICINA E EXPOSIO NUM PROJETO DE

    COOPERAO ENTRE O BRASIL E CABO VERDE

    THE EVOLUTION OF THE SPECIES AND THE PERCEPTION OF GEOLOGICAL TIME: WORKSHOP AND EXHIBITION IN THE

    COOPERATION PROJECT BETWEEN BRAZIL AND CAPE VERDE

    K. L. Mansur1

    Resumo No Brasil, desde 2008, foi desenvolvido o projeto Caminhos de Darwin que estabeleceu uma rede de comunicao entre 12 localidades do Estado do Rio de Janeiro visi-tadas pelo naturalista em 1832. Em 2009 foi comemorado o Ano Darwin, relativo aos 200 anos de nascimento do naturalista. Diversos pases por onde ele passou em sua viagem a bordo do HMS Beagle realizaram atividades. Antes de chegar ao Brasil, Darwin passou por Cabo Verde. Neste contexto, autoridades brasileiras e cabo-verdianas organizaram aes para compartilhamento da metodologia utilizada no Brasil para mobilizao de escolas e comuni-dades. Foram desenvolvidas duas oficinas, sendo uma com professores e outra com crianas e adolescentes no Centro Cultural Brasil Cabo Verde, na cidade de Praia. Para este segundo grupo, foi desenvolvida uma atividade sobre o tempo geolgico e a evoluo das espcies baseada na proporo entre cores de uma fita, onde o vermelho representa o Pr-Cambriano, azul o Paleozoico, verde o Mesozoico e amarelo o Cenozoico. As cores e tempo decorrido fo-ram correlacionados a gravuras de paleoambientes. A passagem de Darwin pelo arquiplago foi destacada e discutida a importncia do seu trabalho para o entendimento da evoluo da vida na Terra. Ao final de quatro dias foi montada uma exposio com desenhos para cada perodo de tempo, alm de esculturas em massa de modelar, rplicas de fsseis com massa de farinha de trigo e gua, instalaes com rochas e conchas, cartazes, apresentao em meio eletrnico e dobraduras em papel, com criatividade e qualidade artstica e cientfica.

    Palavraschave Charles Darwin; Percepo do Tempo Geolgico; Brasil; Cabo Verde

    1 Departamento Geologia, Instituto de Geocincias, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil; katia@geologia.ufrj.br

    17

  • 168

    Abstract In 2009, several countries visited by Charles Darwin in the voyage of HMS Beagle celebrated the anniversary of 200 years of his birth, named The Darwin Year. Since 2008 the Caminhos de Darwin project has been developed in Brazil. Under this frame a network between 12 places of the State of Rio de Janeiro visited by Darwin in 1832 has been established. Before his voyage to Brazil, Darwin was in Cape Verde. In this context, authorities from Brazil and Cape Verde organized activities to share the methodology used in Brazil to mobilization of schools and communities. Two workshops were developed for teachers and young people. In this last case, the activities took place at the Centro Cultural Brasil Cabo Verde. The geological time and the evolution of the species were chosen as themes. Ribbons of different colors and lengths were used in order to consider the proportion in time, as follows: (a) the red ribbon represents the Precambrian, the biggest time; (b) blue to Paleozoic age; (c) green to Mesozoic; and (d) yellow to Cenozoic. The colors and time were correlated to paleoenvironments pictures. The stay of Darwin in the archipelago was highlighted to the children and teens and it was discussed his importance to the understanding the evolution of the life on the Earth. The young people organized an exhibition with drawings, sculptures, installation with rocks and shells, banners, presentation in digital media, origami, and others. The produced material shows creativity and artistic, as well as scientific quality.

    Keywords Charles Darwin; Perception of the Geological Time; Brazil; Cape Verde

    1 Introduo

    Charles Darwin, em sua viagem pelo mundo a bordo do navio HMS Beagle, esteve no Brasil em 1832, quando ficou no Rio de Janeiro de 4 de abril a 5 de julho. Em 1836, no retorno Inglaterra, passou por Salvador e Recife. Na primeira passagem, o jovem Darwin acabava de completar 23 anos. Esta foi sua segunda parada em terra firme, aps o Beagle zarpar da Inglaterra em 27 de dezembro de 1831. O seu primeiro desembarque foi no arqui-plago de Cabo Verde, entre 16 de janeiro e 8 de fevereiro. Segundo seu descendente Richard Darwin Keynes no prefcio do livro Charles Darwins Notebooks from the Voyage of the Beagle (CHANCELLOR & VAN WYHE, 2009), Darwin se transformou de estagirio em gelo-go logo nas primeiras semanas e meses da viagem.

    Em seu dirio, relatos emocionados comprovam o encantamento ao se deparar com a floresta tropical: O dia passou deliciosamente. Delcia, no entanto, um termo fraco para exprimir os sentimentos de um naturalista que, pela primeira vez, se viu perambu-lando por uma floresta brasileira, conforme traduo do texto que abre a descrio da sua chegada em Salvador (DARWIN, 1839).

    Apesar de bem documentada, a vinda de Darwin ao Brasil e, em particular ao Estado do Rio de Janeiro e seu interior, nunca foi muito difundida no pas. Ao chegar ao Rio de Janeiro, fez uma viagem de 16 dias a cavalo, entre 8 e 24 de abril, quando descreveu cidades e comentou sobre seus habitantes, observou a paisagem, descreveu o ambiente e as relaes sociais, em particular a escravido, e coletou materiais biolgicos e geolgicos.

    Munidos dessas e outras informaes, pesquisadores, profissionais da rea de popula-rizao da cincia, jornalistas e representantes municipais discutiram sobre esse itinerrio. Em cada local se deu uma movimentao em torno do assunto, pois no s as comunidades tiveram acesso pela primeira vez ao dirio em portugus, como tambm muitas histrias vm

  • 169

    sendo recuperadas por moradores, professores e alunos, que sentem orgulho em fazer parte do roteiro que marca a passagem de um dos cientistas mais importantes da histria.

    Assim surgiu o projeto Caminhos de Darwin um roteiro turstico-cientfico cujo principal objetivo proporcionar um resgate da importncia do Brasil na histria da cincia relacionada a Charles Darwin. A partir da identificao dos locais por onde Darwin passou (SIMES et al., 2011), foi possvel, ento, em 2008, organizar uma expedio para instalao de marcos comemorativos (Fig. 1a) e implantao de proje-tos educacionais (MOREIRA et al., 2009). Foram desenvolvidas aes e atividades que promoveram o resgate dessa histria junto s populaes locais, tais como: palestras; realizao de caminhadas por trilhas; coletas de amostras de rochas e minerais descritos por Darwin; apresentao de peas de teatro; sesso de kit de vdeos sobre evoluo para cada municpio; doao de material de divulgao, revistas, livros e DVDs. Uma ativi-dade que vem sendo mantida a Semana Intermunicipal Darwin (Fig. 1b), que acontece todo ms de novembro desde a expedio de 2008. Acredita-se que os Caminhos de Darwin podem representar um estmulo s economias locais.

    Trata-se de um itinerrio sob a perspectiva da histria da cincia, que integra o Ministrio da Cincia, Tecnologia e Inovao MCTI, a Casa da Cincia da UFRJ, o Departamento de Geologia da UFRJ, os Caminhos Geolgicos/DRM-RJ, instituies de ensino e p