a desconsideraÇÃo da personalidade jurÍdica sob .graduação em direito processual civil da...

Download A DESCONSIDERAÇÃO DA PERSONALIDADE JURÍDICA SOB .graduação em Direito Processual Civil da Universidade

Post on 13-Feb-2019

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Revista Jurdica UNIGRAN. Dourados, MS | v. 18 | n. 36 | Jul./Dez.2016. 69

A DESCONSIDERAO DA PERSONALIDADE JURDICA SOB A TICA DO NOVO CDIGO DE

PROCESSO CIVILThe piercing the corporate veil under new

perspective civil procedure code

Daniel Clio Fernandes COSTA1

Alexandre MANTOVANI2

RESUMO O estudo tem o findo de analisar o instituto

do incidente da desconsiderao da personalidade jurdica e sua normatizao processual advinda pela Lei n. 13.105/2015 (Novo Cdigo de Processo Civil), o qual no existia previso expressa no ordenamento jurdico forense. De tal forma, busca-se abordar de forma clara, prtica e objetiva as inovaes apresentadas pelo novel, especificamente acerca da sistemtica procedimental do incidente de desconsiderao da personalidade jurdica, com o devido apontamento das consequncias jurdicas tericas, prticas e crticas de inconsistncias legislativas. inegvel que o incidente procurou garantir o direito constitucional do contraditrio, a ampla defesa e o devido processo legal, os quais, h dcadas, eram mitigados pelo Poder Judicirio, inclusive com divergncia nos entendimento jurisprudenciais para aplicao de tais garantias ao desconsiderar a personalidade das pessoas jurdicas. Todavia, a princpio, a disposio legal para a instaurao do incidente de desconsiderao da personalidade jurdica poder ocasionar a possibilidade de ineficcia das decises judiciais e a violao da durao razovel do processo.

PALAVRAS-CHAVEIncidente Processual; Contraditrio; Novo

Cdigo de Processo Civil; Desconsiderao da Personalidade Jurdica.

ABSTRACTThe study has ended analyzing the

disregard of the incident institute legal personality and procedural norms arising by Law n. 13,105 / 2015 (New Code of Civil Procedure), which did not exist express provision in forensic law. So, we seek to address in a clear, practical and objective innovations presented by the novel specifically about the procedural systematic disregard incident of legal personality, with due note of the theoretical legal, practical and critical legislative inconsistencies. It is undeniable that the incident sought to ensure the constitutional right of contradiction, the legal defense and due process, which, for decades, were mitigated by the judiciary, including divergence in jurisprudential understanding for application of such guarantees to disregard the personality of legal entities. However, in principle, the legal provision for the establishment of piercing the corporate veil incident may lead to the possibility of ineffectiveness of judicial decisions and breach of the reasonable duration of the process.

KEYWORDSIncident Procedure; Contradictory;

New Civil Procedure Code; Disregard of Legal Personality.

1 Bacharelando no Curso de Direito pelo Centro Universitrio da Grande Dourados UNIGRAN; danieltm94@hotmail.com2 Mestre Direito Processual Civil pela Universidade Paranaense UNIPAR (2009). Docente do Curso de Direito (UNIGRAN), da ps-graduao em Direito Processual Civil da Universidade Estcio de S (EAD) e da Universidade Municipal de So Caetano do Sul (EAD).Advogado e Conselheiro Federal da Ordem dos Advogados do Brasil; alexandre.mantovani@uol.com.br

Revista Jurdica UNIGRAN. Dourados, MS | v. 18 | n. 36 | Jul./Dez.2016.70

1. INTRODUO

O presente artigo tem por escopo o estudo do incidente da desconsiderao da personalidade jurdica a partir da Lei n. 13.105/2015, denominada de Cdigo de Processo Civil e que entrou em vigor 18 de maro de 2016, versando sobre uma das hipteses de intervenes de terceiro, suas consequncias e efeitos que podero acarretar nas relaes processuais.

Visa sopesar a aplicao do incidente nos casos de incidncia da teoria menor da desconsiderao, frente ao direito em que as partes tm da durao razovel do processo e as interferncias ocasionadas pelo instituto e ponderar os impactos disposto nos arts. 133 a 137, art. 674 2, III, art. 780, VII, art. 792, 3, art. 1.015, IV e art. 1.062, todos do CPC/15, sendo que se trata de um direito processual comum, perfeitamente aplicvel a todos os ramos do direito que no tenham regramento especfico.

2. DESCONSIDERAO DA PERSONALIDADE JURDICA NA LEGISLAO BRASILEIRA MATERIAL

Embora antes da disposio processual advinda pelo Novo Cdigo de Processo Civil inexistisse legislao processual acerca da desconsiderao, certo que a legislao material j previa acerca do instituto.

O ordenamento jurdico confere s pessoas jurdicas personalidade distinta dos seus scios, caracterizando tal separao como direito absoluto, intransponvel, inatingvel ou impenetrvel. Diante do princpio da autonomia patrimonial, isto , da personalizao da sociedade empresria, os scios no respondem, a princpio, pelas obrigaes da pessoa jurdica3.

Por outro lado, a desconsiderao da personalidade jurdica permite ao magistrado, em casos de fraude e de m-f, desconsiderar o princpio que rege as pessoas jurdicas (autonomia patrimonial), com o redirecionamento do processo de execuo e cumprimento de sentena, a fim de atingir os scios e vincular os bens particulares dos scios satisfao dos dbitos da pessoa jurdica de Responsabilidade Limitada evitando os prejuzos dos credores4.

O art. 50 do Cdigo Civil consagrou a teoria da desconsiderao da personalidade jurdica nos casos de abuso da personalidade jurdica, especificamente substanciado pelo desvio de finalidade ou confuso patrimonial, dispondo os eventuais legitimados a requerer a aplicao do instituto em tela (parte ou Ministrio

3 SILVA, Alexandre Couto. A aplicao da desconsiderao da personalidade jurdica no direito brasileiro. Rio de Janeiro: Editora LTr, 1999. p. 82.4 GONALVES, Carlos Roberto Gonalves. Direito civil brasileiro. 10 ed. So Paulo: Saraiva. 2012. v.1. p. 249.

Revista Jurdica UNIGRAN. Dourados, MS | v. 18 | n. 36 | Jul./Dez.2016. 71

Pblico).Nota-se que o Cdigo Civil adotou a teoria maior, isto , o credor precisa

comprovar a fraude e o abuso na conduta dos scios para desconsiderar a autonomia patrimonial existente atravs de documentos e provas idneas; meras alegaes e/ou dvidas na ocorrncia de fraudes, no so capazes para atingir o patrimnio dos scios.

Por sua vez, a teoria menor, adotada excepcionalmente no ordenamento jurdico, aplicada em casos especficos em que o legislador autorizou o juiz a desconsiderar a personalidade jurdica, pelo simples fato da obrigao assumida no for fielmente cumprida, v.g, Direito do Consumidor, Direito Ambiental e Direito do Trabalho, respectivamente, previstos nos art. 28, caput e 5, do Cdigo de Defesa do Consumidor, entendimento jurisprudencial e interpretao do art. 2, caput e 2, da Consolidao das Leis Trabalhistas (CLT) e art. 4, da Lei n. 9.605/98.

Na teoria maior, ao aplicar a desconsiderao, o magistrado precisa fundamentar sua deciso, com a indicao das provas existentes no processo judicial, nos termos do art. 93, inciso IX, da Constituio Federal, sob os efeitos do provimento jurisdicional ser declarado nulo. Todavia, no caso de aplicao da teoria menor, o juiz no est vinculado a esta normativa. Isso ocorre porque o legislador buscou proteger determinadas reas do ordenamento jurdico por terem como base pessoas vulnerveis, hipossuficientes ou visam o interesse da coletividade. Logo, incidindo a mera prova de insolvncia da pessoa jurdica para o adimplemento de suas obrigaes, independentemente da existncia de desvio de finalidade ou de confuso patrimonial, o juiz, neste contexto, pode desconsiderar a personalidade jurdica para fins de atingir o patrimnio particular dos scios, o que ocorre na prtica, de forma bastante frequente na seara trabalhista em ateno ao princpio do in dubio pro misero ou pro operrio; ante a inexistncia de ativo da empresa empregadora, a responsabilidade ser dos scios no adimplemento das obrigaes trabalhistas, os quais tero seus patrimnios atingindo para a satisfao da obrigao em apreo.

3. O NOVO CDIGO DE PROCESSO CIVIL E O INCIDENTE PROCESSUAL DA DESCONSIDERAO DA PERSONALIDADE

3.1 ASPECTOS GERAIS DA LEI N. 5.869/73 VERSUS LEI N. 13.105/15 NO TOCANTE DESCONSIDERAO E JURISPRUDNCIA

Conforme leciona Nelson Nery Jr,5 antes da edio do Cdigo de Processo

5 NERY JNIOR, Nelson; NERY, Rosa Maria Andrade. Comentrios ao Cdigo de Processo Civil (Lei n. 13.105/2015). So Paulo: RT, 2015. p. 572.

Revista Jurdica UNIGRAN. Dourados, MS | v. 18 | n. 36 | Jul./Dez.2016.72

Civil de 2015, a doutrina era controvertida acerca da forma de requerimento da desconsiderao da personalidade jurdica: bastaria um pedido incidental, durante a execuo ou seria necessrio fazer um pedido parte num processo autnomo?

Na vigncia da Lei n. 5.869/73, embora existisse a possibilidade de desconsiderao da pessoa jurdica no direito material, no previa um procedimento especfico (direito processual) para propiciar e assegurar a defesa do ru, em obedincia ao princpio do contraditrio. Nos casos concretos, a parte interessada ou o Ministrio Pblico, quando legitimado, pleiteariam a desconsiderao da personalidade jurdica atravs de simples petio, acostando aos autos de cumprimento de sentena, execuo ou conhecimento dos documentos probatrios da confuso patrimonial e o juiz decidiria se acolhia o pleito ou no, procedimento reiteradamente acolhido pelos tribunais, em especial pelo Superior Tribunal de Justia (STJ), aceitada como hiptese excepcional (STJ, AgRg no REsp 1534236/PE) que prescinde, isto , desobriga a prvia citao dos scios atingidos, aos quais se garante o exerccio postergado ou diferido do contraditrio e da ampla defesa (STJ, AgRg no REsp 1459784/MS). Esse procedimento no traz a garantia do contraditrio, no autorizando o ru a defender-se do pedido de desconsiderao. Acresce-se a isto a insegurana jurdica, pois havia divergncia no STJ sobre a necessidade ou no da citao dos scios e garantia do contradi

Recommended

View more >